Objetos do infinito amor

Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo. Efésios 2:4, 5.

O coração submetido à sábia disciplina de Deus confiará em toda operação de Sua providência. … Virão tentações ao desanimado, mas o que se ganha em sucumbir a tais tentações? É a alma tornada melhor por murmurar e queixar-se de sua única fonte de força? … Será o testemunho dado nas cenas finais da vida quando os lábios estão se tornando paralisados com a morte?

Ó precioso, amorável, longânimo Jesus, quanto minha alma Te adora! Que uma pobre, indigna e pecaminosa alma possa apresentar-se diante do Deus Santo, completa na justiça de nosso Substituto e Segurança! Maravilhai-vos, ó céus, e surpreendei-vos, ó Terra, que o homem caído seja objeto de Seu infinito amor e deleite. Ele Se regozija sobre eles com cânticos celestiais, e o homem maculado pelo pecado, tendo-se tornado purificado mediante a justiça de Cristo, é apresentado ao Pai livre de toda mancha e mácula de pecado, “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante”. Efésios 5:27. “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.” Romanos 8:33.

Que toda pessoa fraca e agitada pela tempestade encontre ancoradouro em Jesus e não se torne tão centralizada em si que pense somente em seus pequenos desapontamentos e na interrupção de seus planos e esperanças. Não é o tema do plano da salvação todo-absorvente? Se o Deus infinito me justifica, “quem os condenará? E Cristo Jesus quem morreu”. Romanos 8:34. Ao morrer pelo homem Ele revelou quanto ama o homem — o suficiente para morrer por Ele! A lei condena o pecado e o conduz a Cristo. É Deus quem justifica e perdoa.

Satanás acusará e buscará permissão para destruir, mas é Deus que abre a porta de refúgio. É Deus que justifica aquele que entra pela porta. Então “se Deus é por nós, quem será contra nós?” Romanos 8:31. Oh, que brilhante e gloriosa verdade! Por que os homens não a discernem? Por que não andam em seus brilhantes raios? Por que todos quantos crêem não falam do incomparável amor de Cristo?

Deus vive e reina. Todos quantos são salvos devem lutar bravamente como soldados de Jesus Cristo; então serão registrados nos livros do Céu como verdadeiros e fiéis. Devem realizar as obras de Jesus Cristo, combater o bom combate da fé.

Ellen G. White, Cuidado de Deus, pág. 313.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em O Cuidado de Deus e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Objetos do infinito amor

  1. Texto maravilhoso.
    Nos faz muito bem ler algo relacionado ao infinito amor de Deus.
    O Senhor seja louvado.

    Também muito bom saber que destruição é obra do inimigo, o autor do pecado e da morte (se bem que dentro da permissão ou não do Soberano do Universo): “Satanás acusará e buscará permissão para destruir, mas…”.

    ______________________________________________

    Na foto usada para o texto de hoje há uma referência ao ensino bíblico, e assim diz: “A misericórdia de Deus acorda todos os dias mais cedo que você”.

    Ora, sabendo que isso é verdade, foi verdade também naquela manhã em que os animais entraram de dois em dois na arca. Mas as pessoas (com exceção de Noé e família) recusaram tal dádiva, e colheram sozinhos as consequências do pecado, sem a ação protetora do Mediador Divino.

    E também foi verdade naquela manhã em Sodoma e Gomorra, tendo Abraão intercedido por eles diante do próprio Mediador Divino, e tendo os anjos dado provas do iminente juizo, e que poderiam ser poupados das consequências do pecado. Mas (com exceção de Ló e filhas), recusaram tal dádiva.

    Raabe entendeu a misericórdia, em Jericó. Os ninivitas também aceitaram, com a pregação de Jonas. Mas os judeus recusaram, no ano 70, quando os romanos não deixaram pedra sobre pedra.

    Também, que será de nós, caso recusemos o infinito amor de Deus? Como escaparemos nós?

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s