Brandura mediante a aflição

Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus. 2 Coríntios 1:4.

Os que sofreram as maiores tristezas são freqüentemente os que proporcionam o maior conforto aos outros, levando a luz do Sol aonde quer que vão. Esses foram disciplinados e abrandados por suas aflições; não perderam a confiança em Deus quando as perturbações os assaltavam, mas apegaram-se mais a Seu amor protetor. Esses são prova viva do terno cuidado de Deus, que faz as trevas assim como a luz, e nos corrige para nosso bem. Cristo é a luz do mundo; nEle não há trevas. Preciosa luz! Vivamos nessa luz! Dizei adeus à tristeza e ao descontentamento. Alegrai-vos no Senhor sempre; outra vez o digo: Regozijai-vos.

É egoísmo dedicar nosso precioso tempo a lamentar as esperanças frustradas, cedendo a uma tristeza inútil, que obscurece o círculo da família. Devemos ser alegres, mesmo que seja tão-somente para benefício daqueles cujo bem-estar dependa mais ou menos de nós. … É nosso dever fazer o melhor possível de tudo, e cultivar o hábito de olhar às coisas pelo lado brilhante. Deixemos que passe a nuvem que nos cobre, esperando pacientemente até que apareça de novo o claro céu azul e se mostre a aprazível luz do Sol. … Esqueçamos, todos nós, o máximo possível, o eu, e então teremos menos desejo de queixar-nos da sorte.

Podem os aflitos cobrar ânimo, os desanimados ter esperança, pois, têm em Jesus um amigo compassivo. Todas as nossas perturbações e tristezas podemos desabafar aos Seus ouvidos compassivos. Quando nos juntamos a amigos, não o façamos para falar de trevas e incredulidade, para recordar os capítulos sombrios de nossa vida. Falemos do amor de Deus que nos foi manifestado, e que se vê na natureza, no firmamento celeste, em todas as sábias disposições da Providência. Selecionemos os raios de Sol que nos iluminaram o caminho, e com coração grato demoremos neles o pensamento. Falemos no incomparável amor de Cristo; pois nEle temos tema de constante regozijo. NEle não há trevas. Ele é a luz da vida, é o que traz a bandeira entre dez mil e é totalmente desejável.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, pág. 280.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Nos Lugares Celestiais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s