Ensinar a fonte da verdadeira felicidade

Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele. Provérbios 22:6.

Por sua negligência em exercer a devida restrição, muitos pais estão criando grande infelicidade para os próprios filhos. Os jovens deixados a buscarem constantemente o prazer no divertimento ou satisfação egoísta não são felizes, e nunca poderão sê-lo enquanto seguirem tal caminho. Pais e mães, ensinai a vossos filhos que o único meio de ser verdadeiramente feliz é amar e temer a Deus; e reforçai a lição pelo vosso exemplo. Fazei-os ver que a paz de Cristo vos rege o coração, e que Seu amor vos permeia a vida.

Consagrareis vosso coração a Deus, a fim de exercer santificadora influência sobre vossos filhos? Separá-los-eis de pecado e pecadores, e mediante fé viva ligá-los-eis a Deus? Deve ser a obra de todo pai cultivar tudo quanto é bom, verdadeiro e nobre em seus filhos. É dever seu corrigir-lhes as faltas, restringir-lhes todo capricho.

Fazei a Palavra de Deus vosso guia na educação de vossos filhos, considerando o que for para seu futuro bem. … A mãe pode dar a suas filhas uma educação que será de incalculável valor, exercitando-as em tomar sua parte nas responsabilidades da família. O pai pode dar aos filhos um capital mais precioso que ouro ou terras, ensinando-lhes a amar a ocupação útil, em vez de buscar a felicidade em ociosos divertimentos ou dissipação. Pais, agora é o tempo de formar em vossos filhos os hábitos de laboriosidade, de dependência de si mesmos, do domínio próprio; de cultivar economia e tato nos negócios. Agora é o tempo de ensinar-lhes a delicadeza e a benevolência para com seus semelhantes, o reverenciar e amar a Deus.

O lar deve ser o lugar mais atrativo e iluminado da Terra; e pode ser assim tornado por meio de palavras agradáveis e atos de bondade, e, fundamentando tudo, firme adesão ao direito.

Não retenhamos coisa alguma dAquele que deu Sua preciosa vida por nós. Pais e mães, levai-Lhe vossos filhos, no vigor e desabrochar da juventude, e consagrai-os ao Seu serviço.

Ellen G. White, Nossa Alta Vocação, pág. 260.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Nossa Alta Vocação e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ensinar a fonte da verdadeira felicidade

  1. Minha mãe era uma mulher semi-analfabeta e com seu jeito meio duro em relação principalmente aos filhos homens, fez-nos sempre pensar no trabalho. Embora tendo nós grandes dificuldades financeiras para sobreviver num mundo cheio de ganâncias e de egoísmo, ficamos a mêrce dos mesmos. Muitas vezes sai triste de casa pq sabia que minha mãe não permitia-me ficar em casa. Mas por outro lado ela conseguiu formar homens de verdade, mesmo com alguns problemas evidentes q não exista quem não os tenham. Lembro-me com sete anos de idade ela dizia-me: “….Galhardo tome conta dos seus irmãos mais novos, se eu chegar e vê-los desorganizados vc irá ver comigo.” As vezes quando ela dava as costas eu dizia: “Vamos pular na cama?” Quando ela chegava ficava brava comigo e as vezes eu até apanhava. Quando chegamos em São Paulo a vida não fora fácil, fizemos de tudo! Desde ofice boy, até lavador de frutas numa indústria de comestidos de um empresário conhecido. Anos se passaram dificuldades adquiridas, irmãos com problemas, vizinhos perigosos, influências negativas, pois minha mãe precisava trabalhar; afinal ela era sózinha! Mas com toda a sua dificuldade tanto financeira e cultural conseguiu que quase todos se formam-se. Mesmo com influências importantes como, o Pastor Girotto. Nunca esqueci desse homem! Um verdadeiro servo de Deus. Tivemos grandes provações na vida, eu quase sempre me senti, sózinho e vendo os outros atrás de mim, necessitando ajuda. Lutei muito como também fiz um casamento rápido devido a circunstâncias que vivia. Tive que manter minha família bem estruturada embora com muita dificuldade, trabalhando 12horas por dia em frente de lojas. Fui para o mundo e o mundo era pior. Lutava comigo mesmo! sobre a fé e a razão. A fé me mostrava que existia um Deus que nos amava e que minha mãe havia ensinado-me a honrá-lo mesmo do jeito dela, a razão porém me dizia: Vc precisa ganhar o pão da sua família para mantê-la. Vindo de um mundo onde somente os fortes sobrevivem, muitas vezes pensei: Para que tudo isso? Cadê o Deus que todos pregam se eu não consigo mudar minha situação? Minha mãe exigia q trabalhassemos de todo jeito devido as nossas circuntâncias. Meus irmãos tbm tinham que fazer o mesmo. Todos tinham que lutar e lutar muito. Lembro-me meu irmão andando pelo I.A.E. e de sapatos furados e meias rasgadas, perguntei: Vc não tem outro sapato? Ele disse: Não! Acredito nisso tudo que nos serviu para podermos caminhar sózinho referente a luta da vida. Aprendemos a nos direcionarmos e estabelecer valores relevantes, aos princípios que aprendemos de uma mãe fiel e dedicada devida as circuntâncias reais objetivas. Ela com sua simplicidade e grandes dificuldades conseguiu entre aspas algo. Lutamos até hoje com filhos, parentes, amigos e pessoas próximas; não conhecemos bem o futuro mesmo tentando fazer o possível. Filhos são ensinados, mas filhos decidem. Outro dia ouvi um sermão de líder do ministério da mulher afirmando q, um Pastor famoso tava com problemas sérios na família. Com mulher e filhos!! É mais q difícil colocar acredito na mente das crianças valores q percebemos serem melhor. Eu tento a todo instante!! Ontem mesmo encontrei-me com meu enteado e por acaso com meu filho tbm o mais novo. E conversei como deveriam proceder em algumas circuntâncias. Sabem o que eles me dizem: “Pai eu sei!” E eu digo: Se sabe pq não faz? E eles olham e dizem: “Eu sei o q estou fazendo.” O que eu posso fazer mais? Muitos amigos pensam do mesmo jeito! Sei disso. Por fim, as vezes penso que Deus permite tantas coisas por ser oniscientes a nós para podermos desenvolvemos caráteres e salvar almas. Muitas vezes perguntei embora sabendo que Deus poderia agir de outra forma para ganhar aquela alma. Mas perguntei: Será que essa pessoa que namorei no passado, seria adventista hoje se eu não a tivesse conhecido? Será que meu amigo que hoje com sua influência e através do Pastor Paulo fundaria a igreja onde nem mesmo perto a outra igreja adventista funciona? Isso é uma grande interrogação. Até mais!

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s