Instrumentos para o céu

Finalmente, sede todos de igual ânimo, compadecidos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes. 1 Pedro 3:8.

Quão grande é a necessidade de cultivar ternura e delicadeza! Ninguém deveria envergonhar-se de manifestar um espírito terno e compassivo aos que erram; pois os que pensam que não cometem erros longe estão de não ter faltas diante de Deus. Ninguém precisa pensar que a manifestação de compaixão é algo de que tenha de envergonhar-se.

Quando surge uma crise na vida de alguma pessoa, e outra pessoa procura dar conselho, esse conselho e admoestação só terá o peso da influência para o bem que o exemplo e espírito do conselheiro acumularam para ele. É a vida coerente, a revelação de sincero interesse semelhante ao de Cristo, pela pessoa em perigo, que tornará o conselho eficaz para persuadir e para conduzir a caminhos seguros. Os que se apressam a censurar os outros, que proferem palavras que ferem e magoam o coração que já está ofendido, estão fazendo a obra de Satanás, sendo cooperadores do príncipe das trevas.

Que as pessoas tentadas e provadas se lembrem de que quando lhes sobrevém o castigo, é o Senhor quem deseja livrá-las da morte. Lembrem-se as pessoas sobre as quais incide a repreensão de que “Eu repreendo e disciplino a quantos amo.” Apocalipse 3:19.

O instrumento humano, imbuído do Espírito de Cristo, vigiará pelas pessoas como quem deve prestar contas. As reivindicações de Cristo incidem sobre nós, e devemos compreender nosso dever e cumpri-lo no temor de Deus, com o olhar voltado unicamente para Sua glória, e não mostrar-nos infiéis. Não seja acalentado nenhum pensamento referente ao próprio eu ou aos sentimentos naturais, que mantenha os lábios silenciosos. Falai, e não fiqueis atemorizados. Com o coração cheio de ternura e amor pelas pessoas, adverti, exortai e implorai.

Nunca deixeis de labutar por uma alma enquanto haja um lampejo de esperança. Vossas palavras poderão penetrar na alma. Oh! sede portanto cautelosos, e revesti-as com o amor e a ternura de Jesus. Suavizai toda inflexão da voz com amor e simpatia. … Como lidais com os outros, e como os julgais, assim o Senhor vos julgará e lidará convosco. O instrumento que pretende ser filho de Deus deve pôr em prática as lições de Cristo. Se for compelido a ferir, sinta que o dever de curar também lhe é compulsório. A verdade sempre deve ser proferida com amor, e com o Espírito de Cristo habitando na alma.

Ellen G. White, Cuidado de Deus, pág. 248.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em O Cuidado de Deus e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s