A natureza fala de Deus

Considero todos os Teus feitos; medito na obra das Tuas mãos. Estendo para Ti as minhas mãos; a minha alma tem sede de ti como terra sedenta. Salmos 143:5, 6.

Temos contemplado as altaneiras montanhas em sua majestosa beleza, e com suas muralhas de pedra assemelhando-se a grandes castelos antigos. Esses cumes nos falam da desoladora ira de Deus em reivindicação de Sua lei quebrantada; pois eles foram arremessados pelas tempestuosas convulsões do dilúvio. São como poderosas ondas que se aquietaram à voz de Deus — vagalhões endurecidos, detidos em sua orgulhosa saliência. Essas alterosas montanhas pertencem a Deus; Ele preside a sua sólida firmeza. As riquezas de suas minas, dEle são também, bem como os lugares profundos da Terra.

Se quiserdes ver as demonstrações de que há um Deus, olhai em torno de vós, seja onde for que vos encontrardes. Ele vos fala aos sentidos e impressiona-vos a mente por meio das obras que criou. Receba vosso coração estas impressões, e a natureza vos será um livro aberto, ensinando-vos verdades divinas por meio de coisas familiares. As árvores elevadas não serão olhadas com indiferença. Toda flor a desabrochar, toda folha com suas delicadas veias, testificará da infinita habilidade do grande Artista-Mestre. As rochas maciças e as montanhas alterosas que se erguem a distância, não são fruto do acaso. Falam, em eloqüente silêncio, dAquele que Se assenta no trono do Universo, alto e sublime. “O Senhor, que faz todas estas coisas que são conhecidas desde toda a eternidade.” Atos dos Apóstolos 15:17, 18. Todos os Seus planos são perfeitos. Que respeito e reverência deve inspirar Seu nome! …

O próprio Deus é a Rocha dos Séculos, um refúgio para Seu povo, proteção contra a tempestade, sombra contra o ardente calor. Deu-nos Suas promessas, mais firmes e imutáveis que as alturas rochosas, os montes eternos. As montanhas se desviarão e os montes serão removidos; mas Sua bondade não se apartará, nem o Seu concerto de paz será afastado daqueles que pela fé nEle fazem a sua confiança. Se olhássemos a Deus em busca de auxílio com a mesma firmeza com que estas montanhas rochosas, estéreis, apontam aos céus em cima, jamais seríamos abalados em nossa fé nEle e em nosso concerto com Sua santa lei.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, pág. 248.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Nos Lugares Celestiais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s