“Não se irrita”

O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal. 1 Coríntios 13:4, 5.

Muitos têm uma viva, não santificada sensibilidade, que está sempre alerta a alguma palavra, algum olhar ou ato a que possam dar o sentido de falta de respeito e apreciação. Tudo isso deve ser vencido. Toda pessoa deve ir avante no temor de Deus, fazendo o melhor que lhe seja possível, sem se perturbar por louvores ou ofender por censuras, servindo a Deus fervorosamente, e aprendendo a dar a interpretação mais favorável a tudo quanto pareça ofensivo da parte dos outros.

Podemos esperar que circulem a nosso respeito falsos boatos; mas, se seguirmos um caminho reto, se permanecermos indiferentes a estas coisas, outros também serão indiferentes. Deixemos a Deus o cuidado de nossa reputação. … A calúnia pode ser derrubada por nossa maneira de viver; não o será por palavras de indignação. Seja nossa grande ansiedade agir no temor de Deus, e mostrar por nossa conduta que esses boatos são falsos. Ninguém pode prejudicar tanto nosso caráter como nós mesmos. São as árvores fracas e as casas cambaleantes que necessitam constantemente de escora. Quando nos mostramos tão ansiosos de proteger nossa reputação contra ataques exteriores, damos a impressão de que ele não está irrepreensível diante de Deus, e que assim necessita continuamente ser protegido.

Não assenta naqueles de quem Jesus tem tanto a suportar, em suas falhas e perversidade, que estejam sempre lembrando as faltas de consideração e as ofensas reais ou imaginárias. … O coração cheio daquele amor que não pensa mal, não estará à espreita para notar as descortesias e ofensas de que possa ser objeto. A vontade de Deus é que Seu amor feche os olhos, os ouvidos e o coração a todas as provocações dessa espécie e a todas as sugestões com que Satanás os quer encher. Há nobre majestade no silêncio de uma pessoa exposta a más suposições e ultrajes. Ser senhor do próprio espírito é ser mais forte que reis ou conquistadores.

Ellen G. White, Nossa Alta Vocação, pág. 236.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Nossa Alta Vocação e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s