Rios no deserto

O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. Salmos 92:12.

Vede o cansado viajante arrastando-se através da cálida areia do deserto, sem nenhum abrigo a protegê-lo dos raios do sol tropical. Acaba-se-lhe o suprimento de água e ele nada mais tem com que mitigar a sede ardente. Incha-se-lhe a língua; ele cambaleia qual um bêbado. Visões do lar e dos amigos atravessam-lhe o espírito, e ele vê-se pronto a perecer. Súbito discerne, à distância, erguendo-se da seca expansão arenosa, uma palmeira, verde e luxuriante. A esperança renova-lhe o espírito; prossegue, sabendo que aquilo que proporciona vigor e frescura à palmeira há de refrigerar-lhe o sangue febril e restaurar-lhe a vida.

Como a palmeira no deserto é guia e consolação ao viajante desfalecido, assim deve ser o cristão para o mundo. Deve ele guiar às águas vivas os cansados, tomados de inquietação e prestes a perecer no deserto do pecado. Deve indicar aos semelhantes Aquele que faz a todos o convite: “Se alguém tem sede, que venha a Mim e beba.” João 7:37.

Pode o céu ser de bronze, a areia ardente castigar as raízes das palmeiras, amontoando-se-lhe em volta do tronco. Entretanto a palmeira continua viva, luxuriante e vigorosa. Removei a areia, e descobrireis o segredo de sua vitalidade; as raízes aprofundam-se até a ocultos veios de água no interior da terra.

Assim é que se dá com o cristão. Sua vida está escondida com Cristo em Deus. Jesus é para ele uma fonte de água, que salta para a vida eterna. Sua fé, como as pequenas raízes da palmeira, penetra até além das coisas visíveis, tirando vida da Fonte da vida. E em meio a toda a corrupção do mundo é ele verdadeiro e leal a Deus. Circunda-o a doce influência da justiça de Cristo. Sua influência enobrece e abençoa.

A face dos homens e mulheres que andam e trabalham com Deus, exprime a paz do Céu. Eles se acham circundados da atmosfera do Céu. Para estes já começou o reino de Deus. Possuem o regozijo de Cristo, a alegria de ser uma bênção à humanidade. Têm a honra de ser aceitos para uso do Mestre; são encarregados de fazer a Sua obra, em Seu nome.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, pág. 245.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Nos Lugares Celestiais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s