Nossa missão ao mundo

Assim como Tu Me enviaste ao mundo, também Eu os enviei ao mundo. João 17:18.

Porventura a separação do mundo, em obediência à ordem divina, nos incapacitará para a obra que o Senhor nos deixou? Estorvar-nos-á de fazer o bem aos que nos rodeiam? — Não; quanto mais firmes estivermos em nosso apego ao Céu, tanto maior será nosso poder de prestatividade. Devemos estudar o Modelo, para que habite em nós o espírito que habitava em Cristo. O Salvador não era encontrado entre os exaltados e honrados do mundo. Não passava Ele o tempo entre os que buscavam sua comodidade e prazer. Trabalhava para ajudar os que careciam de auxílio, para salvar os perdidos e os que estavam prestes a perder-se, para levantar os oprimidos, para despedaçar o jugo dos que se achavam em cativeiro, para curar os doentes, e falar palavras de simpatia e consolação aos tristes e acabrunhados. Somos solicitados a seguir esse exemplo. Quanto mais participarmos do espírito de Cristo, tanto mais procuraremos fazer pelos nossos semelhantes. Havemos de bendizer os necessitados e confortar os entristecidos. Possuídos de amor aos que perecem, encontraremos nosso deleite em seguir as pegadas da Majestade do Céu. …

O tempo de graça está para acabar. … Logo terá sido feita a última oração em favor dos pecadores, vertida a última lágrima, dada a última advertência, a última súplica feita, e não mais se ouvirá a doce voz da misericórdia. Por isso é que Satanás está a empregar tão tremendos esforços para prender homens e mulheres em sua cilada. … O inimigo está a jogar a partida da vida com todos. Está atuando para remover de nós tudo que é de natureza espiritual, e em lugar das preciosas graças de Cristo, atravancar nosso coração com os maus traços da natureza carnal: ódio, vis suspeitas, inveja, amor do mundo, amor-próprio, amor dos prazeres, e soberba da vida. Precisamos fortalecer-nos contra o inimigo invasor, que atua com todo o engano da injustiça nos que perecem; pois, a menos que vigiemos e oremos, esses males penetrarão no coração, daí expulsando tudo que é bom.

Quão grande é a responsabilidade colocada sobre os discípulos de Cristo! Quão imperioso o dever de refletir a luz do Céu sobre um mundo envolto em trevas! Quanto mais densa a treva ambiente, tanto mais deve brilhar a luz da fé cristã e do cristão exemplo.

Ellen G. White, Cuidado de Deus, pág. 176.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em O Cuidado de Deus e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s