O certo e o errado

Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte. Prov. 14:12.

Abraão Lincoln enfrentava uma grave crise. Por décadas, a escravidão era discutida na América. A Constituinte saíra pela tangente. O Compromisso de Missouri, de 1820, preservara algum equilíbrio entre Estados livres e escravagistas, mas o assunto não podia continuar sendo ignorado indefinidamente. Os Estados do sul pareciam estar prontos para separar-se. Argumentavam que sua economia e seu estilo de vida dependiam da mão-de-obra escrava.

E Lincoln desejava preservar a nação. Ele era um conciliador. Fez tudo para evitar que o país se dividisse. O lema da Revolução Americana, “Unidos, ficamos em pé; divididos, caímos,” era também o de Lincoln. Porém, ele via outro princípio em jogo, o que chamou de “monstruosa injustiça da escravidão.” Certa vez disse: “Se a escravidão não for um erro, nada mais é errado. Nunca pensei ou senti diferente disso.” Para Lincoln, não era certo que seres humanos se apossassem de outros seres humanos. Apesar dos muitos opositores, da ligação da economia ao trabalho escravo, ou das ameaças feitas, a escravidão estava errada.

No dia 1º de janeiro de 1863, Abraão Lincoln finalmente proclamou a emancipação, numa declaração simbólica que preparou o caminho para a liberdade. Lincoln enfrentou a crise e tomou uma posição. E a nação norte-americana deu um passo para tornar-se a terra da liberdade.

Muitas pessoas acreditam que não existe certo nem errado. Definem essa questão como sendo relativa, de preferência pessoal, o que torna o nosso tempo bem semelhante aos dias dos juízes, quando “cada um fazia o que achava mais reto”. Juí. 21:25. Mas Salomão fala com relevância cada vez maior a esta geração: “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte.” Prov. 14:12.

Fazer o que é certo ou errado não é uma questão de preferência pessoal; mas de fazer ou não a vontade de Deus. Ele nos convida a que firmemos nossa postura intelectual, moral e espiritual no fundamento de Sua Palavra.

Pr. Mark Finley – Sobre a Rocha.

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Sobre a Rocha e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s