Ao Pôr do Sol

Os que tentam denegrir o quarto mandamento costumam se apoiar em fábulas para “justificar” suas atitudes contrárias a Lei de Deus. E uma delas diz: “O sábado é impossível de ser observado em toda a Terra porque em que determinadas épocas do ano algumas regiões não existe noite e dia.” Esta ingênua afirmativa é anti-bíblica, desprovida de conhecimento científico sobre o assunto e, torpe, pois tenta de forma vergonhosa obscurecer a precisão e a riqueza de detalhes que a Terra revela de Seu Criador. Recorramos a Bíblia para analisar tal acusação contra o sábado instituído por Deus.

“Ao cair da tarde, por ser o dia da preparação, isto é, a véspera do sábado…” (Marcos 15:42 cf Lucas 23:54)

O ciclo de tempo de “um dia” é de aproximadamente 24 horas na maior parte da Terra e ocorre devido ao movimento de rotação. Através desse movimento, “um dia” é composto de dois períodos distintos: um “claro” e outro “escuro”. Comumente chamamos o período “claro” de “dia”, e o “escuro” de “noite”. Essa distinção é descrita em Gênesis 1:5: “Chamou Deus à luz Dia e às trevas, Noite. Houve tarde e manhã, o primeiro dia.”

A Bíblia usa a palavra “tarde” para aludir a “noite” e, “manhã”, para indicar o “dia”. Quando ela afirma que “houve tarde e manhã”, significa que “houve noite e dia” e nesta respectiva ordem.

Esse sistema de contagem teve origem na criação e todos os sete dias da semana sucedem ininterruptamente(a) desde aquela época baseados nesse mecanismo de tempo (Gênesis 1:1-31; Gênesis 2:1-4). Então, quando o quarto mandamento orienta sobre a observância sabática no sétimo dia da semana, deve-se seguir a contagem de tempo criada por Deus, e, que tem como referência o pôr do Sol.

O pôr do Sol ou ocaso ocorre quando o Sol oculta-se no horizonte em direção ao oeste. No entanto, nas regiões dos círculos polares, todos os anos, existe pelo menos “um dia” onde a “noite é absoluta” (o Sol permanece abaixo do horizonte) e pelo menos “um dia” de “luz absoluta” (o Sol permanece acima do horizonte). Isso acontece por causa das inclinações de aproximadamente 23° que a Terra realiza a cada semestre do ano, proporcionando variações na ocorrência desse fenômeno.

Apesar dessas alternâncias, nos círculos polares o sistema de contagem de “um dia” demonstrado em Gênesis 1:5 é aplicado, mesmo quando há a “noite absoluta” e a “luz absoluta”. Na época em que “um dia” for de “luz absoluta”, o Sol inicia seu trajeto rumo ao zênite a partir da “linha” do horizonte e retorna novamente ao ponto de origem, sem que haja o ocaso completamente. Baseado nesse translado do Sol(b) sabe-se exatamente quando se iniciou e terminou aquele dia específico do ano, ainda que não ocorra o período da noite.

Quando o ciclo de “um dia” for de “noite absoluta” o Sol apenas despontará “levemente” na linha do horizonte e não lhe ultrapassará e, realizará todo o seu “trajeto” abaixo dela. Em ambos os casos (noite absoluta e luz absoluta) o ponto de referência será sempre a última passagem ou surgimento do Sol na linha do horizonte.

Nesses dias especiais que ocorem nos círculos polares, o posicionamento do Sol também é utilizado para se determinar o princípio e o fim de “um dia” e, obviamente, é distingui com precisão o início e o término do sétimo dia semanal.

“E mesmo na terra do ‘Sol da meia-noite’, um explorador dos pólos achará ridícula a idéia de não ter ali noção do dia, seu começo e fim. Os exploradores árticos mantém a exata contagem dos dias e semanas em seus diários, relatando o que fizeram em determinados dias. Eles dizem que naquela estranha e quase desabitada terra, é possível notar a passagem dos dias durante os meses em que o Sol está acima do horizonte, pelas posições variáveis do Sol, e durante os meses em que o Sol está abaixo do horizonte, pelo vestígio perceptível do crepúsculo vespertino.”1

“O SENHOR com sabedoria fundou a Terra, com inteligência estabeleceu os céus.” (Provérbios 3:19)

“O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” (Provérbios 28:9)

a. Acesse: A Semana Através dos Séculos
b. Utilizou-se a expressão “translado do Sol” meramente para fins didáticos, pois, a Terra é quem realiza esse trajeto.
1. CHRISTIANINI, A. B. (1981). Subtilezas do Erro, 2.ª ed., p. 177.

IASDonline

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em A Lei de Deus e Temas Relacionados, Restauradores de Veredas e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ao Pôr do Sol

  1. MARIA CLAUDIA ALVES DE SOUSA disse:

    eu amo esses estudos

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s