A vontade de Deus

Faze-me saber os Teus caminhos, Senhor; ensina-me as Tuas veredas. Guia-me na Tua verdade e ensina-me, pois Tu és o Deus da minha salvação; por Ti estou esperando todo o dia. Salmos 25:4, 5.

A ordem dada a Moisés foi: “Olha, faze tudo conforme o modelo que, no monte, se te mostrou.” Hebreus 8:5. Embora Moisés estivesse cheio de zelo para fazer a obra de Deus, e tivesse os homens mais hábeis e talentosos para executar quaisquer sugestões que desse, ele não devia fazer coisa nenhuma, fosse uma campainha, uma romã, uma borla ou franja, ou cortina, ou qualquer vaso, que não seguisse o modelo que lhe fora mostrado como ideal de Deus. … Por quarenta dias lhe foi dada a orientação, e quando desceu para o pé do monte, estava preparado para dar o exato modelo que lhe fora mostrado no cume.

Onde muitos erraram, foi em não serem cuidadosos no seguimento do plano de Deus, seguindo, ao invés, o seu próprio plano. Cristo mesmo declarou: “O Filho por Si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer ao Pai.” João 5:19. Tão completamente esvaziara-Se Ele de Si mesmo que não fez planos e esquemas. Viveu aceitando os planos de Deus para Ele, e o Pai dia a dia desdobrava Seu plano. Se Jesus era tão completamente dependente, e declarou: “Aquilo que vejo o Pai fazer, isso faço”, quanto mais devem os instrumentos humanos confiar em Deus quanto à constante instrução, de modo que sua vida seja a simples execução dos planos de Deus! Oh, que os imperfeitos, errantes mortais se contentassem com buscar sabedoria, de Deus!

Nossa própria vontade tem de ser vencida. Orgulho, presunção, devem ser crucificados, suprindo-se o vácuo com o Espírito e poder de Deus. … Porventura Jesus Cristo, a Majestade do Céu, fazia a Sua vontade? Ei-Lo na angústia de Seu coração no Getsêmani, orando ao Pai. Que é que força aquelas agoniadas gotas de sangue de Sua santa fronte? Oh, os pecados do mundo todo estão sobre Ele! Foi a separação do amor do Pai que Lhe arrancou dos pálidos e trêmulos lábios o brado: “Meu Pai, se é possível, passa de Mim este cálice.” Mateus 26:39. Três vezes fez a oração, mas seguida de: “todavia, não seja como Eu quero, mas como Tu queres .” Lucas 22:42. Esta deve ser nossa atitude: Não minha vontade, mas a Tua, ó Deus, seja feita. Essa é conversão genuína.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, pág. 148.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Deus, Nos Lugares Celestiais e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s