A vinda do consolador

E Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece; vós O conheceis, porque Ele habita convosco e estará em vós. João 14:16, 17.

Estava Cristo prestes a partir para Seu lar nas cortes celestiais; assegurou, porém, aos discípulos que lhes enviaria o Consolador, que com eles ficaria para sempre. Na guia desse Consolador podem todos confiar implicitamente. É Ele o Espírito de verdade; esta verdade, porém, o mundo jamais pode ver nem receber.

Cristo queria que Seus discípulos compreendessem que não os deixaria órfãos. “Não vos deixarei órfãos”, declarou Ele, “voltarei para vós.” João 14:18. … Gloriosa, magnífica promessa de vida eterna! Embora devesse Ele ausentar-Se, a relação dos discípulos para com Ele devia ser a de filhos para com seus pais.

As palavras dirigidas aos discípulos vêm até nós, por meio de suas palavras. O Consolador é nosso, tanto quanto deles, em todos os tempos e todos os lugares, em todas as tristezas e nas aflições todas, quando as perspectivas se apresentam escuras e desconcertante o futuro, e nos sentimos desajudados e sós. Essas são ocasiões em que o Consolador será enviado, em atendimento à oração da fé.

Não existe consolador como Cristo, tão terno e tão verdadeiro. Ele Se compadece de nossas fraquezas. Seu Espírito fala ao coração. Podem as circunstâncias separar-nos de nossos amigos; o vasto e turbulento oceano pode rolar entre nós e eles. Embora prevaleça ainda sua sincera amizade, talvez sejam incapazes de demonstrá-la fazendo por nós aquilo que com gratidão haveríamos de receber. Mas circunstância alguma, nenhuma distância pode separar-nos do Consolador celestial. Onde quer que estejamos, aonde quer que vamos, Ele sempre ali está, concedido em lugar de Cristo, para agir por Ele. Está sempre à nossa mão direita, para nos falar palavras amáveis e calmas; para apoiar, suster, erguer e animar. A influência do Espírito Santo é a vida de Cristo no coração. Esse Espírito atua em todo aquele que recebe a Cristo, e por meio dEle. Os que experimentam em si essa habitação do Espírito revelam seus frutos: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé.

Ellen G. White, Cuidado de Deus, pág. 132.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Espírito Santo, O Cuidado de Deus e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para A vinda do consolador

  1. Eder Clóvis Soares disse:

    O SENHOR, O ESPÍRITO

    II CORÍNTIOS 2 E 3
    – Sugiro que leiam os dois capítulos de uma vez, pois o cap. 4 completa a argumentação construída pelo apóstolo Paulo no cap. 3.
    “2 Vós sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, 3 estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. 4 E é por intermédio de Cristo que temos tal confiança em Deus; 5 não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, 6 ¶ o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica. 7 E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de glória, a ponto de os filhos de Israel não poderem fitar a face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, ainda que desvanecente, 8 como não será de maior glória O MINISTÉRIO DO ESPÍRITO! 9 Porque, se o ministério da condenação foi glória, em muito maior proporção será glorioso o ministério da justiça. 10 Porquanto, na verdade, o que, outrora, foi glorificado, neste respeito, já não resplandece, diante da atual sobreexcelente glória. 11 Porque, se o que se desvanecia teve sua glória, muito mais glória tem o que é permanente. 12 ¶ Tendo, pois, tal esperança, servimo-nos de muita ousadia no falar. 13 E não somos como Moisés, que punha véu sobre a face, para que os filhos de Israel não atentassem na terminação do que se desvanecia. 14 Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, EM CRISTO, é removido. 15 Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. 16 Quando, porém, algum deles se converte AO SENHOR, o véu lhe é retirado. 17 Ora, O SENHOR É O ESPÍRITO; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. 18 E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo SENHOR, O ESPÍRITO.” (2 Coríntios 3:2-18 RA)

    “2 pelo contrário, rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, 4 nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas A CRISTO JESUS COMO SENHOR e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.” (2 Coríntios 4:2-6 RA)

    – Quem é esse Senhor que é o Espírito? Vamos ver. Esses dois capítulos se completam. No cap. 3, Paulo está falando do véu que obscurece o entendimento dos judeus e os impede de compreender e aceitar o evangelho de Cristo, que é de muito maior glória que a antiga aliança. No cap. 4, ele fala de forma mais abrangente, dirigindo-se a todos: o evangelho está encoberto aos que se perdem (v.3), no qual o véu é o “deus deste século” (v.4).
    (Cap. 3) A antiga aliança de Deus com o povo de Israel perdeu a sua glória porque ficou só na letra, não atingiu o espírito, o coração deles, para se converterem ao Senhor. Por isso Deus teve que fazer uma nova aliança: “uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.” Uma aliança na qual a lei de Deus não se limitasse a ser exibida nas tábuas de pedra onde Ele as escreveu, ou nos rolos de pergaminhos, onde foi reescrita com tinta, mas uma aliança em que seu povo tivesse a Sua lei, Sua vontade toda dentro dos corações, escrita pelo Seu Santo Espírito: “escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações.”
    – Neste ponto, o apóstolo Paulo certamente está fazendo uma referência a Ezeq. 36:26-27: “26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. 27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” (Ezequiel 36:26-27 RA) e a Jer. 31:33: “ Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (Jeremias 31:33 RA)

    – E se aquela aliança que resultou em morte para eles (ministério da morte) por causa da sua incredulidade teve a sua glória, maior glória tem o ministério do Espírito. Quem é esse “Espírito”? Vamos ver: o ministério dEle é chamado de ministério da justiça (v.9), possui sobreexcelente glória (v.10), é permanente (v.11), é em tudo superior ao ministério da antiga aliança. Contudo, apesar de toda essa superioridade, esse ministério é rejeitado pelos filhos de Israel; estes não conseguem ver a grandeza desse ministério e permanecem com um véu que os impede de enxergá-la. Eles não percebem que é só Cristo que remove esse véu (v.14), mas quando um deles se converte ao Senhor, o véu é removido. Quem é esse Senhor? É o mesmo que remove o véu – CRISTO (v.16), e esse mesmo SENHOR que remove o véu, que é CRISTO, é O ESPÍRITO que liberta da escuridão e falta de visão espirituais produzidas pelo véu da incredulidade (v. 17), daí porque o Seu ministério é chamado de “ministério do Espírito”. E é contemplando a Sua glória que somos transformados na Sua imagem (v.18).

    – Vamos nos deter um pouco mais no v. 18 do cap.3.
    – A tradução literal do original grego diz: “E nós, todos com rosto desvendado, a glória do Senhor contemplando (ou refletindo), na mesma imagem somos transformados de glória em glória, como do Senhor, o Espírito.”

    – A Bíblia de Jerusalém tem uma tradução melhor (v. 14-18):
    “Mas os seus espíritos se tornaram obscurecidos. Sim; até hoje, quando lêem o Antigo Testamento, este mesmo véu permanece. Não é retirado, porque é em Cristo que ele desaparece. Sim; até hoje, todas as vezes que lêem Moisés, um véu está sobre o seu coração. É somente pela conversão ao Senhor que o véu cai. Pois o Senhor é o Espírito, e onde se acha o Espírito do Senhor aí há liberdade. E nós todos que, com a face descoberta, refletimos como num espelho a glória do Senhor, somos transfigurados nessa mesma imagem, cada vez mais resplandecente, pela ação do Senhor, que é Espírito.”
    A BJ faz o seguinte comentário: “A ‘glória do Senhor’ é a de Jesus Cristo, pois ‘a glória de Deus resplandece na face de Cristo’. (4:6).” Este texto é elucidativo: “ pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus.” (1 Pedro 4:13-14 RA)

    – Os primeiros versos do cap. 4 ela traduz deste modo:
    “Por isto, já que por misericórdia fomos revestidos de tal ministério, não perdemos a coragem. Dissemos ‘não’ aos procedimentos secretos e vergonhosos; procedemos sem astúcia e não falsificamos a palavra de Deus. muito ao contrário, pela manifestação da verdade recomendamo-nos à consciência de cada homem diante de Deus. por conseguinte, se o nosso evangelho permanece velado, está velado para aqueles que se perdem, para os incrédulos, dos quais o deus deste mundo obscureceu a inteligência, a fim de que não vejam brilhar a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. não pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, Senhor. Quanto a nós mesmos, apresentamo-nos como vossos servos por causa de Jesus. Porquanto Deus, que disse: Do meio das trevas brilhe a luz!, foi Ele mesmo quem reluziu em nossos corações, para fazer brilhar o conhecimento da glória de Deus, que resplandece na face de Cristo.” II Cor. 4:1-6.

    – Vejamos o CBA:
    En la faz.
    La misma gloria que se había reflejado en el rostro de Moisés, más recientemente se había visto en el rostro de Cristo (ver com. Mat. 17: 2; Luc. 2: 48; Juan 1: 14; 2 Ped. 1: 17-18). Cristo es la revelación completa de la gloria de su Padre, la encarnación de toda la excelencia divina. Todas las otras revelaciones han sido parciales e imperfectas. Los hombres pueden ver la luz de Dios en toda su plenitud, pureza y perfección en el rostro de Jesucristo.
    Pablo reconocía la gloria de Dios en la creación y en la ley, pero ahora percibía la perfecta exhibición de la gloria divina en la faz y en la persona de Jesucristo. Esto fue lo que ganó su corazón e hizo que siempre estuviera consagrado a Dios. Sólo en Jesucristo y mediante él puede el hombre llegar a ser participante de la naturaleza divina, y de ese modo de la gloria divina.

    Tradução:
    Na face
    A mesma glória que havia refletido no rosto de Moisés, mais recentemente havia sido vista no rosto de Cristo (ver com. Mat. 17: 2; Luc. 2: 48; Juan 1: 14; 2 Ped. 1: 17-18). Cristo é a revelação completa da glória de Seu Pai, a encarnação de toda a excelência divina. Todas as outras revelações forma parciais e imperfeitas. Os homens podem ver a luz de Deus em toda sua plenitude, pureza e perfeição no rosto de Jesus Cristo.
    Paulo reconhecia a glória de Deus na criação e em Sua lei, mas agora percebia a perfeita exibição da glória divina na face e na pessoa de Jesus Cristo. Foi este fato que ganhou seu coração e fez com que sempre estivesse consagrado a Deus. Somente em Jesus e mediante Ele pode o homem chegar a ser participante da natureza divina, e desse modo da glória divina.

    – Vemos, portanto, que Jesus é o centro destes capítulos: Ele é quem remove o véu, Ele é a imagem de Deus, Ele é quem resplandece a glória de Deus na Sua face, Ele é o ministro de uma aliança superior (Ministério do Espírito), Ele é o Espírito, e é por contemplá-Lo que somos transformados ‘nessa mesma imagem’ (3:18). É dessa forma que a lei de Deus (a transcrição de Seu caráter) é gravada em nossos corações, não com tinta, mas por esse mesmo Espírito, que é o nosso Deus vivente.
    – Conclusão: a Bíblia também chama a Cristo de “o Espírito”.

    – Dessa forma, Heb. 9:14 repete essa expressão: “ muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!” (Hebreus 9:14 RA)

    – Veja o que o Comentário Bíblico Adventista diz sobre este texto:

    Mediante o Espírito eterno
    “O artigo não se encontra no texto grego, o qual sugere, ainda que não prove, que não se está falando do Espírito Santo, mas senão da natureza divina de Cristo, que é eterna. Enquanto ainda estava em Seu estado eterno, anterior a Sua vida terrena, Cristo Se ofereceu para dar Sua vida pelos seres humanos (Apoc. 13:8).”

    A tradução literal grega assim discorre: “… Cristo, o qual, por Espírito Eterno, …”. A preposição “pelo” resulta da junção de por + o, onde “por” é preposição, e “o” é artigo e o comentário diz que o artigo não se encontra no texto original. Desta forma, por essa tradução, a frase poderia subentender o verbo “ser”: “por (ser) Espírito Eterno”

    O próprio SDABC diz que esse texto deve ter mais a ver com a pré-existência de Cristo do que com o Espírito Santo-3ª Pessoa. No livro de Hebreus a tônica de Paulo é a excelência do Ministério Sacerdotal de Cristo no Santuário Celeste.

    Chegamos então aos CAPÍTULOS 2 e 3 DE APOCALISE (seria interessante ler os dois capítulos de uma só vez por inteiro. Aqui colocaremos só algumas partes.

    “1 ¶ A o anjo da igreja em Éfeso escreve: Estas coisas diz AQUELE que conserva na mão direita as sete estrelas e que anda no meio dos sete candeeiros de ouro: 2 Conheço as tuas obras,… 4 Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. … e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas. …. 7 Quem tem ouvidos, ouça o que O ESPÍRITO diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.
    – Vemos aqui que o Espírito que está falando é O mesmo que tem as sete estrelas, que de acordo com o cap. 1º, é Jesus.

    – A carta à igreja de Esmirna demonstra este fato com mais clareza:
    8 ¶ Ao anjo da igreja em Esmirna escreve: Estas coisas diz o primeiro e o último, QUE ESTEVE MORTO E TORNOU A VIVER: 9 Conheço a tua tribulação, …. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. 11 Quem tem ouvidos, ouça o que O ESPÍRITO diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte.
    12 ¶ Ao anjo da igreja em Pérgamo escreve: Estas coisas diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes: 13 Conheço o lugar em que habitas, … 16 Portanto, arrepende-te; e, se não, venho a ti sem demora e contra eles pelejarei com a espada da minha boca. 17 Quem tem ouvidos, ouça o que O ESPÍRITO diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.
    18 ¶ Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Estas coisas diz O FILHO DE DEUS, que tem os olhos como chama de fogo e os pés semelhantes ao bronze polido: 19 Conheço as tuas obras, … 25 tão-somente conservai o que tendes, até que eu venha. 26 Ao vencedor, que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, … 28 assim como também eu recebi de meu Pai, dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã. 29 Quem tem ouvidos, ouça o que O ESPÍRITO diz às igrejas.” (Apocalipse 2:1-29 RA)
    – E assim por diante. Jesus é o Espírito que fala às igrejas.

    – Veja este outro texto:
    – Pois assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão, porém, é espírito vivificante. (1 Coríntios 15:45 RA)

    – E é assim que o apóstolo Paulo nestes textos em Romanos ora fala do Espírito do Pai, ora do Filho:

    4 a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. 5 Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. 6 Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. 7 Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. 8 Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 9 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 10 ¶ Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça. 11 Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita. … 13 Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. 14 Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. 15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. 16 O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. 17 ¶ Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. (Romanos 8:4-11, 13-17 RA)

    – Esse Espírito que testifica com o nosso espírito é Jesus, de acordo com:
    ““4 vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, 5 para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos. E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! 7 De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus.” (Gálatas 4:4-7 RA).
    – É Jesus que chama a Deus de Pai, em Seu ministério em nosso favor.
    – Vemos aí a obra de intercessão que Ele realiza, daí que o Espírito do texto a seguir também é Jesus:
    26 ¶ Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. 27 E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos. (Romanos 8:26-27 RA)

    14 ¶ Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai, 15 de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra, 16 para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito no homem interior; 17 e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, 18 a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade 19 e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. (Efésios 3:14-19 RA)
    “Cristo, porém, como Filho, em sua casa; a qual casa somos nós, se guardarmos firme, até ao fim, a ousadia e a exultação da esperança.” (Hebreus 3:6 RA)

    – E agora vou repetir o texto do qual já fiz uma pergunta inicialmente:
    “mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. 10 Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. 11 Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. 12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente. 13 Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais. 14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. 16 Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.” (1 Coríntios 2:9-16 RA)
    – Mente de Cristo, Mente do Espírito, Espírito de Deus. A revelação máxima de Deus é por intermédio de Cristo. Estes textos podem estar falando do próprio Espírito de Deus ou de Jesus, o Espírito Eterno, por quem Deus Se revelou a nós.

    “Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele.” (1 Coríntios 6:17 RA)
    “para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.” (2 Ts 2:14 RA)
    – Lembrem-se de que Jesus reflete a glória do Pai.

    “Porque nos temos tornado participantes de Cristo, se, de fato, guardarmos firme, até ao fim, a confiança que, desde o princípio, tivemos.” (Hebreus 3:14 RA)
    “É impossível, pois, que aqueles que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, “ e caíram, sim, é impossível outra vez renová-los para arrependimento, visto que, de novo, estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus e expondo-o à ignomínia.” (Hebreus 6:4-6 RA)

    – O cap. 12 de Coríntios diz que Deus opera tudo em todos(seria interessante ler todo o capítulo)::
    6 E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos. … 11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente… 28 A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres;…

    “ Aquele, pois, que vos concede o Espírito e que opera milagres entre vós, porventura, o faz pelas obras da lei ou pela pregação da fé?” (Gálatas 3:5 RA)
    – O que concede o Espírito é o mesmo que opera.
    – Atos 2:33, BJ: “Portanto, exaltado pela direita de Deus, Ele recebeu do Pai o Espírito Santo prometido e o derramou, e é isto o que vedes e ouvis.”

    – No livro de Efésios vemos quem é esse Espírito que concede os dons:
    “7 e a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo. 8 Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. 9 Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido às regiões inferiores da terra? 10 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas. 11 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, 12 com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, 13 Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, 14 para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. 15 Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, 16 de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.” (Efésios 4:7-16 RA)

    Vemos aqui principalmente os textos em que a palavra “Espírito” está se referindo a Cristo.

  2. Eder Clóvis Soares disse:

    Jesus, O Filho Literal de Deus

    “As Escrituras indicam claramente a relação entre Deus e Cristo, e elas trazem uma visão tão clara da personalidade e individualidade de cada um”. Testimonies for the Church Volume 8, Page 268.

    “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crer, não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16.

    “Quem subiu ao céu e desceu? Quem encerrou os ventos nos seus punhos? Quem amarrou as águas na sua roupa? Quem estabeleceu as extremidades da terra? Qual é o seu nome, e qual é o nome de seu filho, se é que o sabes?” Provérbios 30:4.

    “O Senhor me possuía no início de sua obra, antes de suas obras mais antigas. Desde a eternidade fui estabelecida, desde o princípio, antes do começo da terra. Antes de haver abismos, eu nasci, e antes ainda de haver fontes carregadas de águas. Antes que os montes fossem firmados, antes de Haver outeiros, eu nasci”. Provérbios 8:22-25.

    “A Ele Deus exaltou com a sua destra para ser Príncipe e Salvador, para dar arrependimento a Israel, e perdão para os pecados. Uma oferta completa tinha sido feita; porque” Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito…”. Não um Filho pela criação, como eram os anjos, nem um filho por adoção, como o pecador perdoado, mas um Filho nascido à imagem e expressão da pessoa do Pai, e em todo o brilho de sua majestade e glória, um igual a Deus em autoridade, dignidade, e divina perfeição. NEle habitava toda a completa Divindade fisicamente”.
    The Signs of the Times – 05-30-95

    “O eterno pai, Aquele que é imutável, deu seu único filho, nascido dEle, retirado do seu seio, aquele que foi feito a expressa imagem de sua pessoa e enviado a terra para revelar o quanto Ele amou a raça humana. Advent Review and Sabbath Herald – 07-09-95

    “Deus é o Pai de Cristo, Cristo é o filho de Deus. Para Cristo foi dada uma posição exaltada. Ele tinha sido feito igual com o Pai. Todos os conselhos de Deus são abertos para o Filho”.
    Testimonies for the Church Volume 8, Page 268.

    “Antes que a fundação do mundo fosse estabelecida, O único nascido de Deus ofereceu-se para tornar-se o redentor da raça humana, Adão iria pecar… na sua encarnação Ele ganhou de uma nova forma o titulo de filho de Deus, Disse o anjo a Maria” Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus “. (Lucas 1:35). Enquanto filho de um ser humano, Ele tornou-se O filho de Deus em uma nova maneira. Assim Ele esteve em nosso mundo – O filho de Deus, ainda que ligado pelo nascimento à raça humana”.
    Selected Messages Volume 1, Page 226 and 227.

    O Consolador é o próprio Jesus Cristo despido da personalidade humana.

    “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece, vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei, órfãos, voltarei para vós outros”.
    João 14:16-18.

    “Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei.” João 16: 7

    “Ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”. Mateus 28:20.

    Impedido pela humanidade, Cristo não poderia estar em todos os lugares pessoalmente, então foi para vantagem deles (os discípulos) que Ele deveria deixá-los, ir para o Pai, ”e enviar o Espírito Santo para ser o Seu sucessor na terra. O Espírito Santo é Ele mesmo”, despido da personalidade da humanidade e independente dela. Ele Se representaria como estando presente em todos os lugares pelo Seu Espírito, como o Onipresente. “Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome [embora não seja visto por vós], [*ESSA FRASE FOI ADICIONADA POR ELLEN WHITE] esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito” [João 14:26]. “Mas eu vos digo a verdade; convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei” [João 16:7].
    Manuscript Releases Volume Fourteen, Page 23 and 24.

    “O Espírito Santo é o representante de Cristo, mas despojado da personalidade humana, e dela independente. Limitado pela humanidade, Cristo não poderia estar em toda parte em pessoa. Era, portanto, do interesse deles que fosse para o Pai, e enviasse o Espírito como Seu sucessor na Terra. Ninguém poderia ter então vantagem devido a sua situação ou seu contato pessoal com Cristo. Pelo Espírito, o Salvador seria acessível a todos. Nesse sentido, estaria mais perto deles do que se não subisse ao alto.”
    O Desejado de Todas as Nações, pág. 669.

    “Quando Ele ressurgisse do sepulcro, a tristeza deles se converteria em alegria. Depois de Sua ascensão devia estar pessoalmente ausente; mas por meio do Consolador, achar-Se-ia ainda com eles, e não deviam passar o tempo em lamentações. Isso era o que Satanás queria. Desejava que dessem ao mundo a impressão de haver sido iludidos e decepcionados; mas deviam, pela fé, contemplar o santuário em cima, onde Jesus estava ministrando em favor deles; deviam abrir o coração ao Espírito Santo, Seu representante, e regozijar-se na luz de Sua presença.”
    O Desejado de Todas as Nações, pág. 277.

    “Jesus está esperando para soprar o fôlego em todos seus discípulos, e lhes dá a inspiração do seu santificado espírito, e transfundir a sua influência vital para o seu povo. Ele os faz entender que eles não podem servir a dois mestres daqui por diante. As suas vidas não podem ser divididas. Cristo vive dentro de seus agentes humanos, e trabalha através de suas faculdades, e age pelas capacidades que eles tem. Às suas vontades devem ser submetidas à vontade de Cristo, eles têm de agir com o espírito de Cristo, não devem ser mais eles quem vive, mas Cristo é quem deve viver neles. Jesus está buscando impressionar neles o pensamento que dando ”o seu Espírito Santo” Ele está dando a eles a glória que o Pai lhe deu, para que Ele e o seu povo possam ser um em Deus. Nosso modo e vontade devem estar em submissão à vontade de Deus, enquanto sabendo que ele é santo, justo, e bom”. The Signs of the Times – 10-03-92

    “Aquele que consagra a alma, corpo, e espírito a Deus, constantemente estará recebendo um novo dom de poder físico e mental. Os suprimentos inesgotáveis do céu estão ao comando deles. Cristo lhes dá o sopro do ”seu próprio espírito”, vida de sua própria vida. O Espírito Santo põem as suas energias mais altas para trabalhar no coração e na mente. A graça de Deus aumenta e multiplica as faculdades deles, e toda perfeição da natureza divina vem para ajuda-los no trabalho de salvar almas”.
    Desire of The Ages – Page 827

    “Cristo declarou que, depois de sua ascensão, Ele enviaria para sua igreja como presente de seu coroamento, o Consolador, que ia tomar seu lugar. Este Consolador é o Espírito Santo a alma da sua vida, a eficácia de sua igreja, a luz e vida do mundo. Com o seu Espírito, Cristo envia uma influência reconciliadora e poder para retirar o pecado”
    This Day with God – Page 257

    “E havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e aqueles a quem retiverdes lhes são retidos.” João 20:22 e 23. O Espírito Santo não Se manifestara ainda plenamente; pois Cristo ainda não fora glorificado. A mais abundante comunicação do Espírito não se verificou senão depois da ascensão de Cristo. Enquanto não houvesse sido recebido, os discípulos não podiam cumprir a missão de pregar o evangelho ao mundo. Mas o Espírito foi agora dado para um fim especial. Antes de os discípulos poderem cumprir seus deveres oficiais em relação com a igreja, ”Cristo soprou sobre eles Seu Espírito”. Estava-lhes confiando um santíssimo legado, e desejava impressioná-los com o fato de que, sem o Espírito Santo, não se podia realizar esta obra.
    ”O Espírito Santo é o sopro da vida espiritual na alma.” ”A comunicação do Espírito é a transmissão da vida de Cristo. Reveste o que O recebe com os atributos de Cristo.” Unicamente os que são assim ensinados por Deus, os que possuem a operação interior do Espírito, e em cuja vida se manifesta a vida de Cristo, devem-se colocar como homens representativos, para servir em favor da igreja.
    O Desejado de Todas as Nações Pág. 805 – Capítulo “Paz seja Convosco”

    O Espirito é o mais alto dos Dons de Deus, e poder

    “Regozijava-Se Ele pelas abundantes medidas que providenciara para auxílio de Sua igreja. O Espírito Santo era o mais alto dos dons que Ele podia solicitar do Pai para exaltação de Seu povo. Ia ser dado como agente de regeneração, sem o qual o sacrifício de Cristo de nenhum proveito teria sido. O poder do mal se estivera fortalecendo por séculos, e alarmante era a submissão dos homens a esse cativeiro satânico…
    Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal, e gravar Seu próprio caráter em Sua igreja.”
    O Desejado de Todas as Nações, pág. 671.

    “Cristo prometeu o dom do Espírito Santo a Sua igreja”, e essa promessa nos pertence, da mesma maneira que aos primeiros discípulos… Não podemos usar o Espírito Santo. Ele é que deve servir-Se de nós. Mediante o Espírito opera Deus em Seu povo “tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade”. Filip. 2:13. Mas muitos não se submeterão a isto. Querem-se dirigir a si mesmos. É por isso que não recebem “o celeste dom”. Unicamente aos que esperam humildemente em Deus, que estão atentos à Sua guia e graça, é concedido o Espírito. “O poder de Deus aguarda que O peçam e O recebam.”
    O Desejado de Todas as Nações, pág. 672.

    “Estes discípulos se prepararam para a obra. Antes do dia de Pentecoste se reuniram e tiraram dentre eles todas as desinteligências. Estavam de um mesmo sentimento. ”Acreditavam na promessa de Cristo, de que a bênção seria dada”, e oravam com fé. Não pediam a bênção apenas para si; estavam preocupados com a responsabilidade quanto à salvação de almas. O evangelho devia ser levado até aos confins da Terra, e eles reclamavam ”a doação do poder” que Cristo prometera. Foi então que o Espírito Santo foi derramado, e milhares se converteram num dia.”
    O Desejado de Todas as Nações Pág. 827 – Capítulo “Ensinai a Todas as Nações”

    O Espirito Santo no Batismo de Jesus

    “Ao sair da água, Jesus Se inclinou em oração à margem do rio. Nova e importante fase abria-se diante dEle. Entrava agora, em mais amplo círculo, no conflito de Sua vida. Conquanto fosse o Príncipe da Paz, Sua vida devia ser como o desembainhar de uma espada. O reino que viera estabelecer, era oposto daquilo que os judeus desejavam…”
    O Desejado de Todas as Nações Pág. 111 – Capítulo “O Batismo”

    “Nunca dantes os anjos ouviram tal oração. Anseiam trazer a Seu amado Capitão uma mensagem de certeza e conforto. Mas não; “o próprio Pai responderá à petição do Filho. Diretamente do trono são enviados os raios de Sua glória. Abrem-se os céus, e sobre a cabeça do Salvador desce a forma de uma pomba da mais pura luz – fiel emblema dEle, o Manso e Humilde.”
    Dentre a multidão à beira do Jordão, poucos, além do Batista, divisaram essa visão celeste. Entretanto, a solenidade da divina presença repousou sobre a assembléia. O povo ficou silencioso, a contemplar a Cristo. Seu vulto achava-se banhado pela luz que circunda sem cessar o trono de Deus. Seu rosto erguido estava glorificado como nunca dantes tinham visto um rosto de homem. Dos céus abertos, ouviu-se uma voz, dizendo: “Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo”. Mat. 3:17.”
    O Desejado de Todas as Nações Pág. 112 – Capítulo “O Batismo”

    O Espirito Santo Verdadeiro e o Falso

    “Vi um trono, e assentados nele estavam o Pai e o Filho. Contemplei o semblante de Jesus e admirei Sua adorável pessoa. Não pude contemplar a pessoa do Pai, pois uma nuvem de gloriosa luz O cobria. Perguntei a Jesus se Seu Pai tinha a mesma aparência que Ele. Jesus disse que sim, mas eu não poderia contemplá-Lo, pois disse: “Se uma vez contemplares a glória de Sua pessoa, deixarás de existir.” Perante o trono vi o povo do advento – a igreja e o mundo. “Vi dois grupos, um curvado perante o trono, profundamente interessado, enquanto outro permanecia indiferente e descuidado. Os que estavam dobrados perante o trono ofereciam suas orações e olhavam para Jesus; então Jesus olhava para Seu Pai, e parecia estar pleiteando com Ele.” “Pág. 55

    “”Uma luz ia do Pai para o Filho e do Filho para o grupo em oração.” Vi então uma luz excessivamente brilhante que vinha do Pai para o Filho e do Filho ela se irradiava sobre o povo perante o trono. Mas poucos recebiam esta grande luz. Muitos saíam de sob ela e imediatamente resistiam-na; outros eram descuidados e não estimavam a luz, e esta se afastava deles. Alguns apreciavam-na, e iam e se curvavam com o pequeno grupo em oração. Todo este grupo recebia a luz e se regozijava com ela, e seu semblante brilhava com glória.”
    Vi o Pai erguer-Se do trono e num flamejante carro entrar no santo dos santos para dentro do véu, e assentar-Se. Então Jesus Se levantou do trono e a maior parte dos que estavam curvados ergueram-se com Ele. Não vi um raio de luz sequer passar de Jesus para a multidão descuidada depois que Ele Se levantou, e eles foram deixados em completas trevas. Os que se levantaram quando Jesus o fez, conservavam os olhos fixos nEle ao deixar Ele o trono e levá-los para fora a uma pequena distância. Então Ele ergueu o Seu braço direito, e ouvimo-Lo dizer com Sua amorável voz: “Esperai aqui; vou a Meu Pai para receber o reino; guardai os vossos vestidos sem mancha, e em breve voltarei das bodas e vos receberei para Mim mesmo.” Então um carro de nuvens, com rodas como flama de fogo, circundado por anjos, veio para onde estava Jesus. Ele entrou no carro e foi levado para o santíssimo, onde o Pai Se assentava. Então contemplei a Jesus, o grande Sumo Sacerdote, de pé perante o Pai. Na extremidade inferior de Suas vestes havia uma campainha e uma romã, uma campainha e uma romã. Os que se levantaram com Jesus enviavam sua fé a Ele no santíssimo, e oravam: “Meu Pai, dá-nos o Teu Espírito.” ”Então Jesus assoprava sobre eles o Espírito Santo.” Neste sopro havia luz, poder e muito amor, alegria e paz.”

    “Voltei-me para ver o grupo que estava ainda curvado perante o trono; eles não sabiam que Jesus o havia deixado. Satanás parecia estar junto ao trono, procurando conduzir a obra de Deus. Vi-os erguer os olhos para o trono e orar: “Pai, dá-nos o Teu Espírito.” Satanás inspirava-lhes uma influência má; ”nela havia luz e muito poder, mas não suave amor, alegria e paz”. O objetivo de Satanás era mantê-los enganados e atrair de novo e enganar os filhos de Deus.
    Primeiros Escritos Pág. 54-56 – Capitulo “Fim dos 2300 Dias”

  3. Antonio disse:

    Esta eu lendo sobre o que estava esvrito falando do Consolador. Jesus é um Consolador, mas ele disse bem claro que enviaria OUTRO consolador porque ele Jesus tem poder de criar outro Santo semelhante a ele.
    Jesus ainda completou que este consolador aprenderia tudo dele Jesus.
    É uma reflexão!!! O mistério de Deus não é facil não…

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s