Unha encravada: o que fazer?

O que é?

A unha pode encravar quando cresce inadequadamente debaixo da pele, ou quando a pele em torno da unha cresce com uma rapidez anormal e envolve parte da unha.

Isto acontece porque a pele forma uma barreira ao seu crescimento, como a unha não pára de crescer e é mais dura, ela penetra na pele causando dor e inflamação.

As possíveis causas desse tipo de problema podem ser o formato natural das unhas, o hábito errado de se cortar os cantos das unhas, causando a formação de uma ponta na extremidade cortada, e com o peso do corpo, a pele que antes estava embaixo da unha, se projeta para cima e entre na frente da mesma. Com isso, a unha cresce e encrava.

O uso contínuo de sapatos de pontas finas também facilita o encravamento das unhas.

Em crianças recém-nascidas, o uso de macacões com pés fechados também pode ocasionar o problema se não forem bem folgados.

Manifestações clínicas

As unhas encravadas podem não apresentar sintomas no início, mas elas acabam causando dor, especialmente quando a área é pressionada.

Os dedos mais atingidos são os dos pés, principalmente o artelho (dedão).

O quadro se inicia com dor local que vai aumentando de intensidade e pode se tornar insuportável.

A pele ao redor da unha fica inflamada, inchada e avermelhada, podendo haver eliminação de pus e formação de um granuloma piogênico (carne esponjosa).

Prevenção

 Para evitar o encravamento das unhas, nunca as corte pelos cantos, mantendo sempre as pontas livres;
• As unhas dos pés devem ser cortadas retas;
• Evite cortar as unhas curtas demais, deixando sempre uma pequena faixa de borda livre (aquela parte branca);
• Evite usar calçados apertados, principalmente na frente (dedos);
• Se já estiver com a unha encravada, mantenha-a arejada, não use sapatos apertados, prefira as sandálias e chinelos, para evitar que a inflamação aumente;
• O correto quando uma unha encrava é procurar um profissional (podólogo) que vá desencravá-la, não se deve cutucar ou tentar cortar a unha, isso pode causar mais problemas.

Tratamento

O tratamento varia de acordo com a intensidade de cada caso.

Desde medidas simples, como a colocação de algodão estéril sob a unha até o desaparecimento do inchaço, até procedimentos cirúrgicos para remover o tecido inflamado ou destruir a matriz da unha no canto onde ela encrava, podem ser necessários.

A extração da unha deve ser evitada, pois quando ela voltar a crescer, pode encravar novamente.

O tratamento cirúrgico visa desobstruir a passagem da unha, que pode então crescer livremente.

Em caso de infecção secundária, pode ser necessário o uso de antibióticos de uso local ou via oral.

O granuloma piogênico (carne esponjosa), quando ocorre, deve ser cauterizado com substâncias químicas ou então através de eletrocoagulação.

O tratamento ideal para a unha encravada deve ser determinado pelo dermatologista ou podólogo.

Fonte: tuasaude.com

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Saúde em Pauta e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s