Desenvolvimento do Pensamento Cristológico na IASD

A divindade e a pré-existência de Cristo foram aspectos doutrinários da Cristologia, que se estabeleceram, progressivamente, no seio da IASD até a primeira metade do século XX.

Os unitarianos. procedentes dos congregacionalistas, se estabeleceram, durante a história americana, na região da Nova Inglaterra (berço do adventismo sabatista) como um movimento anti-calvinista e contrário à ligação Igreja e Estado, por isso são chamados de “Ala Esquerda.” [1]

Os movimentos religiosos surgidos nessa região sofreram essa influência teológica anti-trinitariana. Nesse contexto, emergiu entre outras seitas (Universalistas, Batistas do Livre Arbítrio), o grupo religioso arminiano denominado de cristãos, também conhecidos como Conexão Cristã (anti-calvinista e anti-trinitariano). [2]

O órgão de comunicação da Conexão Cristã para o leste dos Estados Unidos era o The Christian Herald and JournaL Essa publicação cedo se identificou com o movimento milerita. Em seu número de 3 de dezembro de 1840, o editor Philemon R. Russel critica a Josias Litch por ter posição favorável à Trindade, pois, segundo ele, (Russel), os cristãos não são trinitarianos. [3]

Por outro lado, Guilherme MilIer, a principal figura do movimento milerita, no seu segundo artigo de fé, datado de 5 de setembro de 1842, demonstrou crer que a Divindade era constituída de três pessoas distintas. [4] A origem religiosa de outros mileritas, contudo, atesta sua posição favorável à doutrina da Trindade, pois eram em sua maioria procedentes da Conexão Cristã.

Em janeiro de 1846, Tiago White se pronunciou contra a doutrina da trindade e da eternidade divina de Jesus Cristo. [5] No artigo “The Seventh-day Sabbath not Abolished”, de fevereiro de 1854, J.B. Frisbie declarou-se antitrinitariano, por considerar tal conceito como sendo de origem pagã.

No mesmo ano, James M. Stephenson negou ser Cristo co-existente e co-eterno com o Pai. [6] No início de 1859, Uriah Smith registrou sua crença de que o Espírito Santo é apenas um princípio de vida. Três anos depois, D. Hildereth manifestou a mesma opinião.

Em 1869, J. N. Andrews declarou que só o Pai é o único ser do Universo que não tem início, enquanto R. F. Cottrell afirmou, no mesmo ano, que a Trindade é uma perigosa doutrina procedente do papado. O pastor D. E. Robinson, que era íntimo da família White, afirmou, em 1871, que James White permaneceu contrário ao trinitarianismo até a sua morte. [7]

Apesar de toda rejeição de se escrever um credo, em 1872, os adventistas sabatistas apresentaram suas crenças no livro Fundamental Principles. Parece que houve, então, uma disposição propositada em omitir qualquer declaração sobre a Trindade. [8]

Isso, por si só, permite admitir que, possivelmente, havia uma tendência contráría ao trinitarianismo. O Instituto Bíblico reunido na primavera de 1877, em Oakland, na costa do Pacífico, deixou transparecer, através de seus palestrantes, que o Espírito Santo é uma mera emanação ou influência proveniente da parte de Deus. [9]

Importantes líderes do movimento adventista, portanto. repudiavam a doutrina trinitariana. Josué Himes, Tiago White, José Bates, 1. N. Andrews, John Loughborough, lJriah Smith, J. E. Waggoner.’[10] D. M. Canright e outros manifestaram algumas vezes sua rejeição em considerar Jesus Cristo como co- eterno e da mesma substância do Pai, igualmente negaram que o Espírito Santo fosse um ser pessoal. [11]

Durante o século XIX, a maioria dos líderes e escritores adventistas era anti-trinitariana e via o Espírito Santo como uma energia, que possibilita a presença de Deus em todo lugar. Ao mesmo tempo, Jesus Custo era considerado como não tendo a mesma substância do Pai, nem sendo co-eterno e pré-existente com Ele. O Filho de Deus era considerado como subordinado e derivado do Pai). [12]

Havia pelo menos sete razões por que os primeiros adventistas rejeitavam a doutrina da Trindade, e com ela a divindade de Cristo e a personalidade divina do Espírito Santo: para eles (1) a doutrina da Trindade era anti-escriturística, (2) o trinitarianismo foi considerado contrário ao bom senso (irrazoável). uma vez que confunde as pessoas da Trindade e o número delas, (3) destruía a personalidade de Deus, porque consideravam-no como um ser incorpóreo, (4) subvertia a doutrina da expiação por não crer que o divino morreu em Cristo, (5) o trinitarianismo originou-se do paganismo, porque ensinava o politeísmo, (6) era uma herança teológica do papado e (7) opunha-se à vida devocional, pois não via em Deus uma pessoa detinida. [13]

Nesta fase da crise cristológica estava em jogo o futuro do que seria a Doutrina de Deus dos adventistas do sétimo dia. O direito de se crer ou não em Cristo como sendo da mesma natureza de Seu Pai envolvia a aceitação ou a rejeição da Trindade e, portanto, da personalidade divïna do Espírito Santo, além de comprometer a finalidade missiológica dos adventistas do sétimo dia. A suplantação desse conflito doutrinário foi um processo gradativo.

D.T. Boudeau é chamado por Russel Holt de o “precursor do trinitarianismo”, pois, tão cedo quanto 1864, ele declara Jesus como sendo igual a Deus e possuindo toda a plenitude da divindade. Doze anos depois, registra-se uma declaração de Tiago White em que a crença dos adventistas do sétimo dia na divindade de Cristo era muito próxima do conceito trinitariano.

No mesmo ano (1876), N. Downer declarou que a ressurreição de Cristo foi um ato próprio, de Deus Pai e do Espírito Santo, referindo-se assim às três pessoas da Divindade. [14] Essas declarações são uma evidência que havia pessoas entre os adventistas do sétimo dia estudando o tema da Trindade.

A última década do século XIX marcou o período d mudança no estabelecimento da divindade de Cristo, na aceitação da personalidade divina do Espírito Santo e da doutrina da Trindade.

Quinze anos após a declaração de Dower (1891), Lee S. Wheeler comentando Efésios 4:4-6, declara que, nessa passagem e em muitas outras da Escritura, é feita uma distinção entre o Pai, o Filho e o Espírito. [15] Um ano depois, foi editado na Bible Student’s Library dos adventistas do sétimo dia, um artigo de Samuel T. Spear (pastor batista), sob o título de ‘The Bible Doctrine of the Trinity.” [16]

Em 1895, Alonzo T. Jones pregou na sessão da Conferência Geral, um sermão em que apresentou o relacionamento pessoal entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. [17]

No mesmo ano aparece mais uma declaração de Ellen White sobre o assunto, quando afirmou que há “três pessoas viventes no trio celestial”. [18] Em 1898, é publicada a primeira edição do livro Desejado de Todas as Nações onde ela declara, entre outras coisas, que, em Cristo, há vida original, não derivada. [19]

ElIen White é o ponto decisivo para o entendimento da Divindade para os adventistas do sétimo dia. [20] Outro fator também relevante foi o falecimento da maioria dos líderes unitarianos até o início da primeira década do século XX. É em parte por isso que a IASD retardou sua visão missiológica por cerca de 57 anos (1901). [21]

As declarações de fé dos adventistas, ao longo de sua história, demonstram uma clara mudança sobre o assunto. Foi, contudo, em 1931, que os adventistas afirmaram a Divindade como três pessoas co-eternas, onipotentes, onipresentes e oniscientes. [22] Depois, o relatório da Conferência Bíblica de setembro de 1952 deixou confirmada a plenitude da divindade de Cristo como aparece no livro Our Firm Foundantion. [23]

Cinco anos depois (1957), publicou-se o livro Questions on Doctrine preparado por um representativo grupo de líderes e eruditos adventistas do sétimo dia. [24] apresentando ao mundo evangélico um claro perfil evangélico da doutrina adventista do sétimo dia.

E, em 1971, o pastor LeRoy E. Froom pôs na mão da igreja sua discutida análise sobre 1888, enquanto contribuía decisivamente para o estabelecimento final do conceito de Trindade, da plenitude da divindade de Cristo e da personalidade divina do Espírito Santo. Conceitos esses confirmados, posteriormente, pela declaração das Crenças Fundamentais, votada na Assembléia Geral de 1980, em Dallas. [25] Dessa forma, este aspecto da crise cristológica estava suplantado.

– Autor: Luiz Nunes, Doutor em Teologia Pastoral e professor emérito do SALT-IAENE; artigo publicado na Revista Teológica do SALT-IAENE de Janeiro-Junho de 1997.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Trindade e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para Desenvolvimento do Pensamento Cristológico na IASD

  1. werks disse:

    com todo respeito , não me importa se james, andrew, urias e outros, não criam que o Espirito Santo e Jesus são um com o Pai Elohim ,o conhecimento é progressivo , e eu creio piamente na doutrina da trindade ,se catolicos e outro evangelicos tambem crêem , amem menos um ponto pra eles saberem ! que a graça de JESUS o amor de DEUS o pai e a comunhão do ESPIRITO SANTO estejam em nós

  2. Gilvan disse:

    Veja a seguir como foram formadas as nossas doutrinas e as recomendações de Ellen White.
    Descrevendo sua participação nas reuniões em South Lancaster, Massachusetts, em 15 de janeiro de 1884, a Sra. White disse: “o Senhor ouviu nossas súplicas, e Seu Espírito colocou o Seu selo à nossa obra” (Review and Herald, pág. 33).
    Em 1893 a mensageira do senhor disse: “Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado. Somos agora um povo forte, se pusermos nossa confiança no Senhor; pois estamos lidando com as poderosas verdades da Palavra de Deus. Tudo temos a agradecer.” ME vol. III pág. 162
    “ Depois do grande desapontamento poucos houve que se aplicaram a buscar a Palavra de todo o coração. Alguns, porém, não se assentaram em desânimo, nem negaram que o Senhor os conduzira. A esses a verdade foi aberta ponto por ponto.” ME vol. 2 Pág. 109
    “ Temos de estar firmados na fé segundo a luz da verdade que nos foi dada em nossa primeira experiência. Naquele tempo, erro após erro procurava forçar entrada entre nós; ministros e doutores introduziam novas doutrinas. Nós estudávamos as Escrituras com muita oração, e o Espírito Santo nos trazia ao espírito a verdade. Por vezes noites inteiras eram consagradas à pesquisa das Escrituras. Juntavam-se para esse fim grupos de homens e mulheres pios. O poder de Deus vinha sobre mim, e eu era habilitada a definir claramente o que era verdade ou erro. Ao serem assim estabelecidos os pontos de nossa fé, nossos pés se colocavam sobre um firme fundamento. Aceitávamos a verdade ponto por ponto, sob a demonstração do Espírito Santo.” (Obreiros Evangélicos pág. 302)
    “ Os irmãos sabiam que, quando não em visão, eu não compreendia esses assuntos, e aceitaram como luz direta do Céu as revelações dadas.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 207.
    “ Foi-me tornada clara uma seqüência de verdades que se estendia daquele tempo até ao tempo em que entraremos na cidade de Deus, e transmiti aos outros as instruções que o Senhor me dera.” (Cristo em seu santuário pág. 10)
    “ Mensagens de toda espécie e feitio têm feito pressão sobre os adventistas do sétimo dia, pretendendo substituir a verdade que, ponto por ponto, tem sido buscada com estudo e oração, e atestada pelo poder milagroso do Senhor. Mas os marcos que nos tornaram o que somos, devem ser preservados, e sê-lo-ão, conforme Deus o mostrou mediante Sua Palavra e o testemunho de Seu Espírito. Ele nos conclama a nos apegarmos firmemente, com a mão da fé, aos princípios fundamentais baseados em autoridade inquestionável.” (Mensagens Escolhidas,vol. 2 Pág. 208)
    “ Quando o poder de Deus testifica daquilo que é a verdade, essa verdade deve permanecer para sempre como a verdade. Não devem ser agasalhadas quaisquer suposições posteriores contrárias ao esclarecimento que Deus proporcionou. Surgirão homens com interpretações das Escrituras que para eles são verdade, mas que não o são. Deu-nos Deus a verdade para este tempo como um fundamento para nossa fé. Ele próprio nos ensinou o que é a verdade. Aparecerá um, e ainda outro, com nova iluminação, que contradiz aquela que foi dada por Deus sob a demonstração de Seu Santo Espírito.” (Cristo em seu santuário Pág. 16).

    A força da advertência a vir agora ao povo de Deus de perto e de longe, é a mensagem do terceiro anjo. E os que estão buscando compreender essa mensagem não serão levados pelo Senhor a fazer da Palavra uma aplicação que solape o fundamento e remova as colunas da fé que fizeram dos adventistas do sétimo dia o que hoje são. …Eles (pioneiros) estiveram orando, jejuando, buscando, cavando em procura da verdade como de tesouros escondidos, e o Espírito Santo, sabemos, estava nos ensinando e guiando. …Muito bem sabemos nós como foi estabelecido cada ponto da verdade, e sobre ele posto o selo pelo Espírito Santo de Deus… As direções do Senhor foram assinaladas, e maravilhosíssimas Suas revelações do que era a verdade. Ponto após ponto foi estabelecido pelo Senhor Deus do Céu. Aquilo que era verdade então é verdade hoje. (ME, vol. 2, págs. 103 e 104)
    “Estou inteirada de que o Senhor, por Seu infinito poder, tem preservado a mão direita de Sua mensageira por mais de meio século, a fim de que a verdade possa ser escrita segundo Ele me ordena fazê-lo para publicação, em periódicos e livros. Por quê? – Porque se ela não fosse assim escrita, quando morressem os pioneiros da fé, haveria muitos, novos na fé, que às vezes aceitariam como mensagens verdadeiras a ensinos que contêm sentimentos errôneos e enganos perigosos.” Este dia com Deus MM pág. 124.

    Satanás opera para dividir o povo de Deus justo nesta última fase da história da Terra. Procura criar dissensões e despertar contenda e discussões, e remover, se possível, os velhos marcos da verdade entregue ao povo de Deus. Ele procura fazer parecer como se o Senhor Se contradissesse a Si mesmo. (Cristo em seu santuário Pág. 19)
    Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 114.
    Em toda igreja deve haver um processo tendente a aprimorar e joeirar, pois entre nós há pessoas perversas, que não amam a verdade nem honram a Deus. Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo. EF, 173
    Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus. Mensagens Escolhidas, vol.3, p. 84
    O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição. Testimonies, vol. 4, pág. 211.
    Quando a lei de Deus for anulada, Sua igreja será peneirada por provas terríveis, e uma proporção maior do que agora podemos prever, dará ouvidos a espíritos enganadores e doutrinas de demônios.
    Evangelismo 361
    Quando as aflições se intensificarem ao nosso redor, ver-se-á separação e também unidade em nossas fileiras. Alguns que agora estão dispostos a empunhar as armas da peleja, em ocasiões de verdadeiro perigo tornarão manifesto que não edificaram sobre a sólida rocha; eles cederão à tentação. Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram, sob um pretexto ou outro hão de retirar-se de nós. Testimonies, vol. 6, pág. 400.
    O peneiramento de Deus sacode fora multidões, como folhas secas. A palha, como nuvem, será levada pelo vento, mesmo em lugares onde só vemos ricos campos de trigo. Eventos finais p,180
    A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura – a palha separada do trigo precioso. É esse um transe terrível, não obstante importa que tenha lugar. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 380.

    “Os que amam a Jesus e as pessoas pelas quais Ele morreu, seguirão as coisas que promovem a paz. Devem, porém, tomar cuidado para que, em seus empenhos por evitar a discórdia, eles não: comprometam a verdade, e querendo guardar-se da divisão não sacrifiquem princípios.” (Mente Caráter e personalidade vol. I pág. 244).
    A Palavra de Deus precisa ser reconhecida como estando acima de toda a legislação humana. Um “Assim diz o Senhor”, não deve ser posto à margem por um “Assim diz a igreja”, ou um “Assim diz o Estado”. A coroa de Cristo tem de ser erguida acima dos diademas de autoridades terrestres. (Atos dos Apóstolos pág. 69)
    “ Devemos nutrir amor pelas pessoas, mas nunca, nunca ceder o mínimo ponto vital da verdade, pois é por manter a verdade, pura, não adulterada, que podemos neste tempo honrar e glorificar a Jesus Cristo, nosso Príncipe.” (Filhos e Filhas de Deus pág. 196)

  3. carlos eduardo zemuner disse:

    PODE CAIR O MUNDO!!! EU ACREDITO NO DEUS TRIUNO!!!

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s