De volta para casa

Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. Luc. 15:32.

Após desligar sua motocicleta Honda 750, Chad permaneceu no estacionamento, lutando com algumas dúvidas. Fazia tempo que ele não ia à igreja, e já estava 15 minutos atrasado. O que pensariam as pessoas ao vê-lo de camiseta e calça jeans desbotada? Desaprovariam seus cabelos longos? Mesmo assim, algo o compelia a entrar. Ele sentia que aquele era o dia de “voltar para casa”. Uma voz interior parecia insistir: “Chad, vamos lá!”

Entrou no templo, o mais discretamente possível, planejando sentar-se no último banco, despercebido. Mas, parecia que todos os bancos estavam ocupados. A congregação cantava suavemente: “Manso e suave, Jesus ’stá chamando; chama por ti e por mim…”

“Acho que vou me sentar aqui mesmo”, disse para si mesmo. E sentou-se ali no chão, com a sensação de que dezenas de olhos estavam fixos nele. Então, ouviu alguns passos. O primeiro ancião da igreja se aproximava. “Ah, não! Ele provavelmente vai me mandar sair”, pensou Chad. Mas, aquele bom irmão sentou-se no chão, ao seu lado e, tocando-lhe no ombro, disse: “Estou contente por você estar aqui.” E, oferecendo-lhe um hinário, acrescentou: “É o hino número 175.” Palavras bondosas, um gesto de carinho, um sermão emocionante, um convite para o almoço, e Chad sentiu que estava em casa.

Minha imagem favorita da igreja vem do Antigo Testamento. Deus instruiu os israelitas para que designassem seis cidades estrategicamente espalhadas como cidades de refúgio. Se alguém cometesse um crime, podia fugir para uma dessas cidades até que o caso fosse julgado. O fugitivo era bem recebido. Não importando o que tivesse feito, seria julgado com justiça. Na cidade de refúgio, ele estaria protegido e seguro.

A igreja é a cidade de refúgio de Deus hoje. É o Seu abrigo de amor, aceitação e perdão. Pessoas machucadas, abatidas e alquebradas irão à sua igreja, nesta semana. Abra os braços e o coração para elas. Se é você que tem sangrado na estrada da vida, também há um lugar de refúgio à sua espera.

Pr. Mark Finley, Sobre a Rocha.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Sobre a Rocha e marcado . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s