Amor: Feito para Vencer – Amor a Deus

“DEUS é amor” diz a Bíblia (I S. João 4:16). Diz também: “amarás o SENHOR teu DEUS com todo o teu coração e todo o teu entendimento…” (S. Mateus 22:37) JESUS disse, “aprendei de Mim que sou manso e humilde de coração” (S. Mateus 11:29).

Já sabemos que a Lei do Universo é o amor. Teremos agora a oportunidade de aprender sobre como amar Aquele que nos criou e o que decorre disso.

Quando a Bíblia nos orienta – ela não nos impõe nada, apenas sugere o que é bom – a amar a DEUS sobre todas as coisas. Há razões de elevada importância aí incluídas. Tudo o que, no Reino de DEUS, é feito tem importância; nada é ocioso ou serve apenas para perder tempo. Tudo é útil.

Ao DEUS requerer de nós, livre e espontaneamente, que O amemos, Ele tem um plano a esse respeito. E por certo é um plano que possibilita bons resultados para nós e aos nossos semelhantes. Podemos estar certos disso. DEUS é amor, e por sua própria natureza, jamais desejou ou desejaria algo que não fosse bom para nós. Essa é uma das razões por que Ele nem sempre atende aos nossos pedidos como são solicitados. DEUS vê o fim desde o princípio e pode anunciar o que irá acontecer desde o princípio (Isaías 46:10) e sabe o que é melhor para nós. Nós apenas podemos ver o presente e lembrar algo do passado, aquilo que não esquecemos. Se também pudéssemos ver o futuro, é certo que concordaríamos com todas as decisões de DEUS a nosso respeito. Portanto, também é certo que, no futuro, quando pudermos avaliar o que pedimos e o que Ele nos fez, e do modo como nos atendeu, iremos concordar perfeitamente com Ele. Até Lhe seremos gratos por ter impedido a ocorrência de muito mal, se fosse feita a nossa vontade em lugar da vontade dEle.

Amar a DEUS é amar não apenas Aquele que nos criou, mas amar O Ser que somente pensa coisas boas a nosso respeito (ver Jeremias 29:11). É estabelecer relação com quem podemos aprender a sermos também, cada vez mais parecidos com Ele, até nos tornarmos como fomos criados, perfeitos para amar uns aos outros, sem que tenhamos pensamentos egoístas. Seremos transformados em seres cada vez mais semelhantes a Ele (Salmo 17:15). É pelo contemplar que somos transformados (Salmo 34:5).

Isto é o que acontece quando amamos a DEUS. Nossa vida se transforma por um processo de aprendizagem que ocorre dia a dia, progressivamente, segundo o nosso desejo e dedicação. É preciso entender que essa transformação não é uma conquista nossa. Esse é um ponto muito importante. Nós simplesmente não sabemos como melhorar a nossa própria vida. Nossa natureza é má por herança. Essa natureza nos impede de sabermos o que fazer para sermos novamente bons, tal como quando fomos criados.

Isto é mais ou menos a mesma coisa que ocorre, por exemplo, com uma pessoa que nunca esteve numa determinada cidade de grande porte. Se ela fosse abandonada numa rua qualquer, não saberia, sem ajuda, encontrar o caminho para o lugar onde deveria ir. Ela precisa de ajuda, seja como for essa ajuda. Não pode resolver isso sem ajuda externa.

A situação do ser humano não é uma questão de falta de informação, como o caso do exemplo do parágrafo acima. É uma situação de natureza. O problema é muito mais complicado. No caso da ilustração, o cidadão precisa pedir ajuda; no nosso caso, nem sequer, por nós mesmos, temos conhecimento de que precisamos de ajuda. Parece-nos estar tudo na normalidade, que podemos por nós mesmos encontrar o caminho. É isso que as pessoas fazem, querem por si buscar ser melhores. Pelo menos isso é o que pregam os manuais de auto-ajuda: você pode, só precisa despertar a força interior que possui. Mas isso é um engano. JESUS disse: “sem Mim nada podeis fazer” (S. João 15:5). Seguir as sugestões de auto-ajuda é tentar ser como DEUS, na intenção de criar seu próprio futuro. O resultado é uma situação de melhora aparente e temporária, mas que termina pior que antes.

Com JESUS podemos tudo, simplesmente por que Ele pode tudo. Ele, que é Criador, tem todo o poder e todo o conhecimento. Quando nos sentimos fracos, então é que somos fortes (II Coríntios 12:10) porque nessa situação é que podemos reconhecer que dependemos do nosso Criador. Nessa situação de pecado, aqui neste mundo, essa dependência é ainda maior que a dependência dos outros seres criados. Nós não temos consciência suficiente de nossa situação de dependência. Eis porque, mais ainda, precisamos amar a DEUS.

Se O amarmos, acontecerá como com todas as pessoas que O amam. Num processo de admiração mútua, de aproximação pela atração do amor, somos, dia a dia, transformados à semelhança do Criador (II Coríntios 3:18). Sendo assim, nossa vida irá tornar-se cada vez melhor quanto ao relacionamento com nossos familiares e amigos. Iremos dividir o que aprendemos do relacionamento com DEUS. Isso é natural. E ao dividirmos nossa experiência, ela se fortalecerá. Além de aumentarmos ainda mais nossa felicidade, estaremos colocando em prática um dos principais princípios da Lei de DEUS, que já conhecemos, que é “servir uns aos outros”.

Não mais estaremos limitados aos nossos próprios interesses, mas descobriremos uma quantidade infinita de oportunidades de fazer o bem. Não há como não sermos nós mesmos beneficiados. Isso faz parte da Lei de DEUS. Quem beneficia é beneficiado. Não precisa nem deve preocupar-se em retribuição. Isso é inútil, além de prejudicial.

Gradativamente teremos menos desejo de dominar sobre outras pessoas, e aumentará o nosso gosto por querer ajudar. Esse processo não termina mais, desenvolve-se durante toda a vida, e terá continuidade na eternidade quando seremos tornados novamente capazes de viver sem morrer (Apocalipse 12:4). Nessa amizade, conheceremos cada vez mais nosso DEUS como Criador, e seremos, cada vez mais, atraídos para Ele, num relacionamento de perfeita liberdade, em que nem Ele nem nós teremos a menor vontade de impor o que quer que seja ao outro. É um relacionamento de amor, de doação, de serviço. É algo que não sabemos avaliar o quanto é bom, porque nossa experiência em amor, se existe, é pequena. É isso que a Bíblia ensina. Esse ensinamento revela o sentido verdadeiro da vida, que a maioria dos habitantes do planeta Terra não acredita, muito menos aceita. Por ser assim, vivem infelizes e, por ocasião da segunda vinda de JESUS, infelizmente, se perderão, morrerão para sempre, por opção própria. Por terrível que seja, é uma opção livre, e será respeitada pelo Criador. Que não seja assim com você. Pense bem no que vou lhe pedir nesse ponto da leitura: meu amigo, decida pela vida e viva!

Professor Sikberto Renaldo Marks, Mega Advento, Capítulo 8.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Amor, Deus, Prof. Sikberto Renaldo Marks, Sermões e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Amor: Feito para Vencer – Amor a Deus

  1. jonatas disse:

    Gostei e irei passar para minha igreja,muito obrigado pela mensagem.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s