A restauração da alma

Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome. Sal. 23:3.

A porta do meu escritório abriu-se repentinamente. Um rapaz de olhar severo e com a barba desalinhada invadiu a sala. Achando que ele ia me agredir, recuei. Meu tradutor russo colocou-se entre nós. Agitando os braços, o homem começou a falar nervosamente. Era março de 1992, e eu estava realizando uma série de reuniões evangelísticas no auditório do Kremlin, em Moscou. O tradutor, então, explicou que aquele homem era um dos mais conhecidos criminosos da cidade. Entrara e saíra da prisão 28 vezes. Cheio de culpa e sem esperança para o futuro, ele desejava encontrar paz.

Peguei minha Bíblia e li I João 1:9 para ele: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados.” Contei-lhe a história do ladrão que, na cruz, recebera perdão. Com lágrimas correndo-lhe pela face, o jovem ajoelhou-se e também recebeu ali o perdão de Deus.

Deixei Moscou e não voltei lá por quase um ano. Quando regressei para dirigir uma reunião evangelística em um grande auditório cívico, meu intérprete comentou: “Você vai gostar do coral, esta noite. Todos os coristas foram batizados no ano passado, durante as reuniões evangelísticas.” Gostei muito do coral. E não pude deixar de reparar em um rapaz bem barbeado, de expressão radiante e pouco mais de 30 anos de idade. Era o criminoso com quem eu tinha orado um ano antes. Seu rosto irradiava o amor de Deus. Seus olhos brilhavam com um senso de admiração pela graça de Deus. Os hinos fluíam de um coração convertido.

Deus não deseja somente nos perdoar, mas restaurar-nos. Quer restaurar nossa alegria, nossa paz e nosso propósito à Sua imagem. João escreveu desta maneira: “Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque haveremos de vê-Lo como Ele é.” I João 3:2.

Se permitirmos, Ele nos restaurará, nos tornará “como Ele é”. Que privilégio, que promessa, que destino!

Pr. Mark Finley – Sobre a Rocha.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Sobre a Rocha e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A restauração da alma

  1. Gilvan disse:

    Não importa quão baixo, quão caídos, quão desonrados e vis os outros possam ser, não devemos desprezá-los e passá-los por alto com indiferença; mas devemos considerar o fato de que Cristo morreu por eles. Cristo anseia por renovar o maculado caráter humano, restaurar nos homens a imagem moral de Deus. Review and Herald, 15 de outubro de 1895.
    Cristo deliberou em concílio com o Pai, nada poupar, por custoso que fosse, não reter coisa alguma, por mais elevada que fosse sua avaliação, para livrar o pobre pecador. Ele daria o Céu inteiro a essa obra de salvação, de restaurar a imagem moral de Deus no homem. … Ser filho de Deus é ser um com Cristo e beneficiar as pessoas a perecer em seus pecados. Cumpre-nos comunicar-lhes o que Cristo nos comunicou a nós mesmos. Carta 10, 1897.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s