O Cordeiro de Deus: A Salvação no Santuário

João 1: 29 e 36

I – INTRODUÇÃO:

Era a ocasião da páscoa, muitos vinham de todas as direções, para as celebrações daquela sexta-feira. Rafael levantou cedo, tomou um cordeiro segundo as orientações da Torah e juntamente com seus dois filhos, se dirigiu a Jerusalém. Quando lá chegaram, não havia clima de adoração, mas um tumulto incomum, um homem estava sendo julgado, Rafael não viu motivo para tal condenação, os seus filhos não estavam entendendo os acontecimentos, e a recomendação do pai era “olhem o cordeiro, para que não fuja a nossa oferenda”.

Açoitaram o homem e uma parte da cruz foi posta sobre seus ombros, ele sangrava enquanto caminhava pelas ruas da cidade. A multidão e o barulho o deixaram com seus filhos espremidos em um trecho onde o homem passou segurando a cruz quando aquele homem cai aos seus pés, eles estão assustados, o guarda manda-o ajudar ele tem que carregar dali em diante a cruz, os filhos ficam sozinhos com o cordeiro. Depois da crucifixão, ele está todo sujo de sangue, e absorto olha acima do calvário as três cruzes; seus filhos se aproximam dizendo pai há muita coisa que não entendemos, o filho maior chorando enquanto caminham diz: pai perdemos o cordeiro.

O pai se volta, coloca os filhos sobre as pernas e apontando ao calvário para a cruz do meio diz: Filhos olhem o Cordeiro!

João foi o único a afirmar que Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo e isso por duas vezes, e com esta frase certamente por divina revelação faz uma interpretação de toda teologia do Antigo Testamento.

Nesta hora queremos voltar ao Santuário e ver a figura do cordeiro como parte do culto e adoração nos rituais do santuário, queremos também dar uma olhada na figura profética do cordeiro se cumprindo na Pessoa, vida e morte de Jesus Cristo. E finalmente queremos encerrar no Apocalipse lavando nossas vestes no sangue do Cordeiro, chamados à Ceia das Bodas do Cordeiro, cantando o cântico do Cordeiro, sendo aqueles cujos nomes estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto.

II – O CORDEIRO NO CULTO DO SANTUÁRIO, NA PROFECIA DO ANTIGO TESTAMENTO E NA VITÓRIA DO APOCALIPSE.

A – O Cordeiro no Culto do Santuário.

A palavra grega usada aqui por João é amnos do hebraico (keBes). É aplicada a Jesus quatro vezes, duas explicitamente por João (1:29, 36) e comparativamente por Lucas e Pedro (At. 8:32; I Pe. 1:19).

Esta palavra é encontrada nos escritos sacerdotais e em Ezequiel, em trechos de natureza ritualística e sacrificial.

1. Os cordeiros são oferecidos como ofertas e sacrifícios.

a. Desde a instituição da Páscoa (Êx. 12:3) lá estava o cordeiro.
b. Sacrifícios pacíficos Lev.3:6 e 7.
c. Sacrifícios por ignorância Lev. 4:32.

E em muitas outras ocasiões sempre um cordeiro teria que derramar o seu sangue como desde o Éden.

O cordeiro desempenha um papel importante como animal sacrificial no culto público de Israel.

João diz que Jesus é “o Cordeiro de Deus”, Assim ilustrou a fusão de vários temas teológicos do Velho Testamento como aplicados ao ministério de Jesus pela reflexão cristã antiga. João faz uma aplicação sem precedente a Jesus como o cordeiro. Jesus cumpriu muitas das funções espirituais simbolizadas pelo cordeiro no Velho Testamento, embora a todas transcendesse. Ele era o verdadeiro sacrifício da páscoa, a oferta sem mácula (I Cor. 5:7; I Pe. 1:19).

Jesus é o contínuo, e assim por diante, bem sabemos que João usou o cordeiro como um símbolo do sacrifício em geral. É como se ele tivesse dito: “Aqui está a realidade da qual todos os sacrifícios de animais eram meros símbolos”.

O Cordeiro de Deus foi o cumprimento de todos os tipos do Antigo Testamento no tocante ao sistema de sacrifícios.

B – O Cordeiro na Profecia do Antigo Testamento.

1. Alguns estudiosos encontram na linguagem de João uma referência bastante explícita ao servo de Isaías: por trás do grego “amnos” eles vêm o hebraico (talyA) que pode significar tanto servo, como cordeiro. É bastante provável que o “servo” de Isaías tenha influenciado o pensamento e a fraseologia de João.

2. Isaías 53:7 – Lança luz – o servo do Senhor que sofre com paciência, é como cordeiro levado ao matadouro e que permanece mudo perante seus tosquiadores. Aqui temos a figura de uma pessoa que preenche a função de um animal sacrificial.

3. Ninguém questiona que Isaías 53 se cumpre em Jesus Cristo. O que estamos fazendo aqui é um paralelo entre o “Cordeiro de Deus” de João e o “como cordeiro foi levado ao matadouro” de Isaías 53:7.

4. Podemos dizer com convicção que “o Cordeiro de Deus” era o “servo” que sofria como um cordeiro.

5. E o que mais liga João 1:29 a Isaías 53 é a expressão: “que leva os pecados do mundo”; Nenhum animal pode remover os pecados, então o próprio Deus providencia uma oferenda que pode realmente realizar tal remoção.

6. No Novo Testamento, Jesus é descrito como cordeiro em três aspectos diferentes:

a) Seu sofrimento com paciência – At. 8:32.
b) A perfeição sem pecado do seu sacrifício – I Ped. 1:19.
c) O Poder expiador de sua morte – João 1:29.

7. Ele é o sacrifício perfeito;

Ele é o servo sofredor que toma as iniqüidades e os pecados sobre si como o cordeiro que tira o pecado do mundo.

C – O Cordeiro Vitorioso do Apocalipse.

1. Apocalipse 5: A visão do livro selado – quem pode abrir os selos?
O cordeiro como tendo sido morto (v.6);
Porque foste morto (v.9);
A morte é a vitória que o habilita a abrir o livro – e com o sangue mais uma vez a idéia do resgate “compraste” (v.9).
Assim o Cordeiro é digno de toda adoração. Isso inclui: louvor, honra, glória e domínio pelos séculos dos século. Todas as criaturas irrompem em cânticos louvando ao Cordeiro por Sua vitória.

2. Apocalipse 7:14-17 – mais uma referência ao Cordeiro. A multidão de vestiduras brancas. “Quem são e de onde vêm?”

Vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras no sangue do Cordeiro e o Cordeiro os guiará e os apascentará.

3. Apocalipse 17:14 – Os dez chifres pelejam contra o cordeiro. “O cordeiro os vencerá e vencerão os que se acham com Ele”.

4. Apocalipse 19:7, 9 – é a hora do júbilo no Céu, na ceia das bodas do Cordeiro. É o momento de celebrar a vitória final ao lado do Cordeiro. Estamos ataviados como a noiva. Bem aventurados os convidados às bodas.

5. Apocalipse 22:1, 3 – o trono do Cordeiro.

O Cordeiro foi ao calvário para vencer e voltar ao trono com seus súditos fiéis. “E ali os seus servos o servirão”. Serviremos Àquele que por nós se entregou.

III – CONCLUSÃO

Jesus cumpriu muitas das funções espirituais simbolizadas pelo cordeiro no Antigo Testamento, contudo, Ele foi transcendente a todas elas. Ele era:

1. O servo que sofria como um cordeiro;
2. O verdadeiro sacrifício da páscoa;
3. A oferta sem mácula;
4. O líder morto, porém vencedor.

E quando como cristãos instruídos celebramos a Ceia do Senhor somos herdeiros de todos os múltiplos significados que pertencem a este rico símbolo.

Nos momentos mais críticos da história do homem Deus sempre oferece um cordeiro.

Para Adão e Eva o cordeiro proveu vestimentas apropriadas; Para os israelitas no êxodo, o sangue do cordeiro significou a preservação da vida; Para Abraão no Moriá, o cordeiro foi a providência de Deus, o substituto de Isaque; Finalmente, para todos, Jesus é o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo.

APELO:
 –
Se está sentindo o frio de uma consciência culpada, olhe para o Cordeiro! Sua lã poderá aquecê-lo;
Se sente manchado por uma iniqüidade em sua alma, olhe para o cordeiro! Seu sangue pode purifica-lo;
Se sente um vazio profundo em seu coração, olhe para o cordeiro! Ele pode preencher sua vida trazendo a alegria da salvação.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Salvação e Temas Relacionados, Santuário e Temas Relacionados, Semana Santa e Temas Relacionados e marcado , , , . Guardar link permanente.

16 respostas para O Cordeiro de Deus: A Salvação no Santuário

  1. Não entendi o tema? ( o cordeiro de deus a salvação no santuário)?.. jesus o cordeiro antes de ser plasmado por deus, ou se tornado sangue e carne. estava com o pai no pai, a direita do pai, destra do pai, podemos afirmar que cristo está em deus é o verbo de deus. e agora que vem a minha dúvida? jesus morreu tirou todos os nossos pecados, e nos disse; eu sou o cordeiro que tira os pecados do mundo. onde que entra santuário? jesus esta sendo sacrificado como animais e tirando os pecados do mundo? ele já não morreu uma única vez? seu sangue ainda esta sendo derramado em santuários? não entendi? ele esta julgando em santuário? quando ele morreu já não julgou, libertou e também condenou? adventistas pensem no que voces estão pregando. não brinquem com a cruz, voces não a suportariam

  2. gisélia duarte disse:

    Lendo a bilbia,vejo que os adventistas buscam servir a Deus,de acordo
    com o evangelho,buscam obedecer guardandando os mandamentos,e
    pregando o amor a Deus e ao próximo.
    assim sendo,estão buscando obedecer como diz a biblia.
    E quando pregam sobre morte de Cristo,não dizem que cristo está sendo sacrificado,e
    morreu outras vezes; e sim,pregam que Ele morreu para nos salvar, e ressucitou,e vivo está!
    E que voltará outra vez!

  3. Ferraz,

    Leia de novo. Quem sabe numa segunda leitura você seja iluminado pelo Espírito Santo e compreenda. Aliás a Doutrina do Santuário é uma das mais belas da Bíblia, pois seu sistema de Tipos e antitipos são uma representação perfeita do plano da salvação operado através do Sacrifício de Cristo. Estude a doutrina do Santuário meu caro amigo, aqui no Blog temos diversos posts sobre este belo tema. Pare de criticar pelo prazer da crítica. Lendo seus comentários em outros posts, o que se percebe é que você não lê nada do que é escrito e fica fazendo este papel ridículo de falar bobagens como a que acabou de escrever.

  4. Ao blog sétimo dia. o perigo dos textos estão nas entrelinhas. textos elaborados por humanos formadores de opiniões e credos. um cordeiro era animal e era sacrificado pelos pecados do homem em templos. outra coisa bem diferente. é o cordeiro de deus! jesus. o tema é cordeiro de deus no santuário. cordeiro de deus não é o cristo? e em que santuário ele está? no que Elen White criou pra ele? ou ao lado direito do pai? jesus morreu e ressuscitou pagando nossos pecados. não ficou esperando até 1844 para entrar em santuário criado por mortal nenhum. ridículo é um texto mascarado, que coloca cordeiros em santuário. mas o cordeiro de deus jesus é bem diferente do cordeiro animal. entenderam ou melhor eu desenhar.

  5. Ferraz teu preconceito te cega!

    Os cordeiros sacrificados apontavam para quem? Pra Cristo, claro! Ou vc acha que no antigo testamento as pessoas ficavam sacrificando cordeiros pelo simples prazer do sacrifício sem ver nesse ato um símbolo que apontava para o Messias?

    Meu caro, Ellen White não criou santuário algum, isso é desvario da sua mente condicionada ao preconceito e a crítica pelo puro prazer da crítica.

    O Novo Testamento revela que o novo concerto também possui seu templo, e este se encontra no Céu. Nele Cristo trabalha como sumo sacerdote “à direita do trono da Majestade”. Esse santuário é o “verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem” (Hebreus 8:1 e 2).

    No monte Sinai, foi mostrado a Moisés um “modelo”, cópia ou miniatura do santuário celestial (Êxodo 25:9 e 40).2 As Escrituras identificam o santuário mosaico como “figura das coisas que se acham nos Céus” e “figura do verdadeiro” santuário (Hebreus 9:23 e 24). O santuário terrestre e seus serviços nos provêem, portanto, vislumbres especiais no tocante ao papel do santuário celestial.

    Em toda a sua extensão, a Escritura revela a existência de um templo ou santuário no Céu (por exemplo, Salmo 11:4; Salmo 102:19; Miquéias 1:2 e 3).3 Em visão, o apóstolo João contemplou o santuário de Deus, que se acha no Céu (Apocalipse 11:19). Ele chegou a contemplar os itens que constituíram o modelo para mobília que ocupava o espaço do lugar santo do santuário terrestre, tais como (Apocalipse 8:3). Viu também a arca da aliança, que no santuário terrestre ocupava o Santo dos Santos (Apocalipse 11:19).

    O altar do incenso do santuário celestial acha-se situado diante do trono de Deus (Apocalipse 8:3; Apocalipse 9:13), que se localiza no templo celestial de Deus (Apocalipse 4:2; Apocalipse 7:15; Apocalipse 16:17). Portanto, a cena do trono celestial de Deus (Daniel 7:9 e 10) ocorre no templo ou santuário celestial. É por essa razão que os juízos finais de Deus partem de Seu templo (Apocalipse 15:5 a 8).

    Torna-se claro, portanto, que as Escrituras apresentam o santuário celestial como um lugar efetivamente existente (Hebreus 8:2), não como uma metáfora ou abstração.4 O santuário celestial é o lugar primário de habitação de Deus.

    A mensagem do santuário era uma mensagem de salvação. Deus utilizou os seus serviços para proclamar o evangelho (Hebreus 4:2). Os serviços do santuário terrestre eram “uma parábola para a época presente” até o tempo da primeira vinda de Cristo (Hebreus 9:9 e 10). “Através dos símbolos e rituais Deus propôs, por meio desse evangelho-parábola, focalizar a fé de Israel no sacrifício e ministério sacerdotal do Redentor do mundo, o ‘Cordeiro de Deus’ que haveria de remover todo o pecado do mundo (Gálatas 3:23; João 1:29).”

    O santuário ilustra três fases do ministério de Cristo: (1) sacrifício substitutivo, (2) mediação sacerdotal e (3) julgamento final.

    O sacrifício substitutivo. Todos os sacrifícios do santuário simbolizavam a morte de Jesus para o perdão dos pecados, revelando a verdade de que “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Esses sacrifícios ilustravam as seguintes verdades:

    1. Deus julga o mundo – Pelo fato do pecado constituir uma profunda rebelião contra tudo o que é bom, puro e verdadeiro, ele não pode ser ignorado. “O salário do pecado é a morte…” (Romanos 6:23).

    2. A morte substitutiva de Cristo – “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas… mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniqüidade de todos nós” (Isaías 53:6). “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras” (I Coríntios 15:3).

    3. Deus provê o sacrifício expiatório – Esse sacrifício é “Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no Seu sangue, como propiciação, mediante a fé” (Romanos 3:24 e 25). “Àquele que não conheceu pecado, Ele O fez pecado por nós; para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus” (II Coríntios 5:21). Cristo, o Redentor, assumiu sobre Si o julgamento do pecado. Portanto, Cristo foi tratado como nós merecíamos, para que pudéssemos receber o tratamento a que Ele tinha direito. Foi condenado pelos nossos pecados, nos quais não tinha participação, para que fôssemos justificados por Sua justiça, na qual não tínhamos parte. Sofreu a morte que nos cabia, para que recebêssemos a vida que a Ele pertencia. ‘… pela Suas pisaduras fomos sarados’ (Isaías 53:5).”

    Os sacrifícios do santuário terrestre eram repetitivos. Tal qual uma história, esse ritual – parábola da redenção – era contado e recontado ano após ano. Em contraste, o Antítipo – o verdadeiro sacrifício expiatório, a morte do Senhor – ocorreu no calvário uma vez por todas (Hebreus 9:26 a 28; Hebreus 10:10 a 14). Na cruz, a penalidade pelo pecado humano foi plenamente paga. A justiça divina foi satisfeita. Sob a perspectiva legal, o mundo havia sido restaurado ao favor divino (Romanos 5:18). A expiação, ou reconciliação, foi completada na cruz, conforme antecipada pelos sacrifícios, e o pecador penitente pode confiar plenamente nessa obra do Senhor, concluída.

  6. Luis Chacon disse:

    Ferraz, Ferraz, por que nos persegue? Oi Ferraz, quando ler os estudos não vai precisar fazer perguntas sem nexo, pode até perguntar, mas serão perguntas mais…, digamos, inteligentes, desculpe a sinceridade, mas é que estou tentando poupá-lo de si mesmo. Notamos que você é um, sei lá, anti- Adventista e que só não é grosseiro pois sabe que este blog não iria permitir comentários grosseiros como já aconteceu comigo de ser ofencido por Católicos preconceituosos e o blog nada fez. Acho que perguntas de alto nível, de quem verdadeiramente se interessou em saber, sem necessáriamente acreditar ou aceitar, seria muito bom da sua parte, assim são os eruditos, estudiosos, nem sempre aceitam ou acreditam em algum assunto mas estudam justamente para poderem falar, escrever e até criticar. Sem conhecimento do assunto, a crítica é apenas perversa e vazia. Veja o blog por exemplo, quando fala algo da ICAR não fala sem conhecimento, mas você quando fala da IASD fala por falar, eu particularmente acho sem valor, mas essa é só uma opinião minha, isolada. Boa leitura.

  7. Admito. que as vezes minha indignação me cega. relendo o que escrevi dei a entender, que o santuário celestial não existe.erro meu.por excesso de preocupação com santo e santíssimo, pois sei que logo a seguir alguém acaba limitando a entrada de jesus, após sua morte no lugar santíssimo. alguma coisa ligada a datas. mas assim mesmo deixo hebreus 9. 11. mas sobreveio cristo, sumo sacerdote dos bens vindouros. foi através de uma tenda maior e mais perfeita, não feita por mãos. isto é! não pertencendo a esta criação, e pelo sangue, não de bodes e novilhos. mas por seu próprio sangue, que ele entrou de uma vez para sempre no santuário.

  8. Ferraz,

    Sua indignação sei lá com o que além de te cegar faz você falar bobagens e parecer tolo, pois não lê o que está escrito dando respostas completamente desconexas, prova disso foi a tolice que acabou de escrever novamente ( logo a seguir alguém acaba limitando a entrada de jesus, após sua morte no lugar santíssimo). Lamentável! Chega a ser até engraçado as pessoas chegarem alegando ter conhecimento de causa dizendo que ensinamos coisas as quais não ensinamos.

    Sua indignação meu caro amigo te cega para as verdades bíblicas. Sua indignação te leva a crer que o que pregamos é invenção nossa e não doutrina que está na Bíblia.Todas doutrinas que cremos são bíblicas e se quiser debater sobre a doutrina do santuário, venha munido de muito, mas muito conhecimento bíblico a respeito do assunto ( só que pelos seus comentários anteriores todos puderam perceber que seu conhecimento a respeito da doutrina do santuário é praticamente nulo. Falo isso não para te ofender, mas foi o que suas palavras atestaram para todos.) Peça ao Santo Espírito de Deus te dar discernimento e sabedoria para responder conforme o Assim diz o Senhor e não o Conforme assim diz o homem, ou o coração do homem, que é falho.

    Deus te abençoe!

  9. Estarei sempre atento. á sábados que impedem cristãos a entrarem no céu, juízos investigativos, onde jesus teve que aguardar datas humanas, e sempre que a bíblia for usada para testificar. E.G.W. gostem voces ou não. deus os abençoe também

  10. Enoque A. O. Junior disse:

    Irmão Ferraz,

    Quem bom!! esteja sempre atento mesmo, gosto muito de ver o irmão por aqui, mas também gostaria de dizer que também estaremos sempre por aqui, dando a razão de nossa fé (1Pe. 3:15), e ensinado sempre a bíblia, e dizendo a você querido irmão e a tantos outros irmãos sinceros e amados por Deus…

    “É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!” (At. 5:29 NVI)

  11. Ilustre chacon. não subestime por demais minha inteligencia! as vezes perguntas desconexas e pouco inteligente, acaba direcionando o tema, para aquilo que queremos abordar. afinal juizo investigativo não é assim tão comum no blog. e acredite não sou sei lá anti adventista e nem vou ofende-lo. não sou extremista, fanático. tenho educação. naquilo que não concordo debato, e em resposta tambem ao enoque. é mto bom saber que voce está aí, afinal é falar com paredes é horrível. abraços, as vezes discordantes. mas sempre mantendo o nivél e desejando a benção de deus a todos

  12. Luis Chacon disse:

    Ferraz, tenho certeza que você é sincero, ainda que no erro, não subestimo sua inteligência, mas você mesmo disse que fica cego. Realmente o tema do Santuário e outros não são tão comuns, porque as pessoas não prestão atenção no que está na Bíblia. Se te falta material para a leitura, não tenha dúvida, se pedir, tenho certeza que cada Adventista que ler sua pergunta vai te passar um nome de um livro, um site, alguma fonte de informação, isso nos dá satisfação, nos dá prazer. Ainda que voce leia tudo, volte aqui e diga: “não concordo com nada”, só que, claro, como disse o blog: vai ter que ter muito argumento para conseguir discordar. Vai ter que ler muto e estudar muito. Não somo melhores que ninguém, mas gostamos do tema por isso estudamos, porque amamos a Deus, e queremos porque queremos aprender mais e mais dEle, estar com Ele, viver com ELE, trocamos tudo por Ele, claro, nem todos são assim e nem todo Adventista é assim, mas todos tiveram o estudo das Doutrinas e conheceram, aceitram e foram batizados, O Santuário foi um dos temas. Abraço continue lendo e estudando.

  13. Querido chacon. teu testo é politicamente correto. mas prefiro o do irmão enoque, é mais missericordioso. me trouxe mais conforto, prefiro saber que mesmo ignorante posso ser chamado de irmão amado em deus. mas debates e questões fervorosas a parte. o blog de vocês é muito bom, fonte de inspiração. nos estimula a estudar a conhecer e entender. imagino o trabalho que dá. providenciar um site, com assuntos tão renovadores e envolventes, como o que vocês produzem. sei que fui: sincero,irreverente, contundente e até displicente. obtive respostas sincera quando fui sincero, e irreverente. guando também o fui. encontrei pessoas esclarecidas e sempre disposta, a defender a as nossas duas testemunhas, o antigo e o novo testamento. á palavra de deus. sou católico e não vou mudar. mas não por teimosia! e sim por fidelidade a irmãos filhos etc familiares. preciso estar com eles. quanto a vocês dou meu testemunho. si trata de um povo digno e zeloso no senhor. exemplo para as religiões. mas entendam! testemunho de católico é muito pouco. mas seja como for. eis aqui alguém que passeou por sites, e só encontrou contendas. um abraço sincero e de um enorme admirador, e também irmão ferraz. que a paz de cristo e o amor de deus, permita como sempre foi, que vocês conduzam almas para o arrebatamento de nosso senhor jesus. amem

  14. Desculpas. antes de me retirar, meus agradecimentos ao querido HENRY FEYERABEND. este homem mudou a minha vida.

  15. irmão leitor disse:

    Imagine-se numa classe bíblica para crianças que ainda não sabem ler. A professora, então, pega gravuras e as coloca no quadro de feltro. Assim, através de imagens, o ensinamento desejado é dado àqueles alunos.
    Para Adão e Eva, assim que pecaram, o ensinamento sobre o Plano da Redenção (de Resgate, da Salvação, da Graça, de Misericórdia) foi explicado verbal e figurativamente através do sacrifício de um cordeirinho. Essa aula deveria e foi repassada aos filhos que vieram a nascer.
    Entre Adão e os hebreus no deserto passaram-se aproximadamente 2.500 anos. Como nesse período o pecado se aprofundou, Deus achou por bem retornar ao ensinamento sobre Seu desejo e providências para salvar, e isso Ele fez através do SANTUÁRIO e suas cerimônias.
    A Bíblia, se vista a partir desse ângulo, se tornará mais clara à mente humana, mesmo que tenha sido (e foi) escrita por pecadores, para ser lida e compreendida por pecadores. O Plano será identificado em cada texto do Velho Testamento. Cristo será visto e compreendido em cada particularidade do Santurário.
    Nossa ignorância e limitação não deve prevalecer em nossos comentários. “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5). Por tudo o que Deus fez e tem feito por nós, continuemos a tirar ensinamentos pelo artigo “O Cordeiro de Deus, a Salvação no Santuário”.

  16. Luis Chacon disse:

    Ferraz você tenta nos repreender pela guarda do Sábado, diz que temos que seguir a Jesus, e no entanto diz que não vai mudar sua fé Católica em consideração à: ” fidelidade a irmãos filhos etc familiares”, parece que tá incoerente. Veja Ferraz, te chamei de irmão em vários posts e você nem leu, precisei dar uma “pauladinha” pra você entender alguma coisa. Vou te chamar de irmão quando ver que você quer ser um irmão. Leia muito rapaz, leia, leia, e retenha o que for bom no Senhor. Abraço

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s