Feitos para amar

Um casal de noivos passeava pelas alamedas do encantador Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Estavam juntos e sentiam-se felizes. Pensavam, em sonho, quão bela é a vida, e o quanto mais felizes seriam no futuro.

Mário ia formar-se no próximo ano em Administração. Já possuía um bom emprego e, ao que tudo indicava, após a conclusão de seu curso, a situação financeira deveria melhorar mais. Ele era admirado entre os colegas, e o seu superior referia-se a ele como um jovem promissor.

Márcia estava concluindo o curso de música. Ela cantava muito bem e já se podia considerar-se exímia pianista. Até algumas composições havia feito, além de um bom número de arranjos musicais.

Todos referiam-se ao encanto de seu talento musical. Por certo, uma carreira de sucesso estava-lhe assegurada.

Márcia e Mário, um casal perfeito, tudo direccionando-se para serem felizes. E assim foi, nos primeiros tempos, após o casamento. Mas a felicidade não durou muito tempo. Na verdade, apenas alguns meses. O divórcio tornou-se realidade apenas dois anos após o casamento, ocasião em que haviam jurado, perante o altar, nunca se separarem. E eles não pensavam jamais em separação naquele dia que foi o mais feliz de todos, mas que passou como a neblina que se esvai.

Casos como este são frequentes. Os jovens sonham com a felicidade. Todas as pessoas têm tal desejo. Querer ser feliz é normal. Nós fomos feitos para sermos felizes, não para sofrer. O sofrimento não é normal. Quando acontece algo está errado. É preciso, então, descobrir a causa do erro e buscar a solução. Por que isso aconteceu? Como se pode explicar o fracasso, se a todos parecia ser um casal perfeito? Onde estão as causas? Podemos simplesmente aceitar tais desfechos sem nos importarmos?

Separações são cada vez mais frequentes. Causam preocupação aos jovens sinceros que desejam construir uma vida de amor e felicidade, onde possam prosperar e sentir-se realizados. Mas, a par desses sonhos, a realidade é diferente para muitos. Tem sido cada vez mais dura, implacável, sem perspectivas. As estatísticas revelam o aumento anual dos índices de divórcio e separações, ao mesmo tempo em que é cada vez menor o número de casamentos. Os seres humanos parecem que estão desistindo da busca da felicidade a dois; não acreditam mais no casamento. Não conseguem acreditar em algo que se apregoa não funcionar, que deve durar pouco… Isso não devia ser assim. O ser humano foi criado por DEUS para ser feliz sempre. O propósito era que todos se amassem uns aos outros. Fomos feitos para amar e sermos amados.

O amor é um dom do Criador. Ele o colocou em toda a natureza, e está presente em todo o Universo. Há uma impressionante ordem entre os planetas, entre as constelações, entre as galáxias, entre todos os corpos que se movimentam nesse vasto, talvez infinito, Universo. Tudo funciona perfeitamente.

Aos olhos de Mário e Márcia, naqueles trágicos dias da experiência de separação, parecia que esse mesmo Universo estava desabando sobre eles. Viam-se como sendo os únicos desesperados, com problemas insolúveis diante de si. Eles simplesmente não sabiam o que fazer. Mas a sociedade sabia: separem-se e comecem outra vida, longe um do outro. Essa é a lógica que os meios de comunicação defendem de forma nem sempre claramente perceptível. A recomendação parece fácil, mas os resultados demonstram nada resolver. Após a separação, aparece um sentimento de derrota e de dúvida. Parecia que não possuíam capacidade para conduzir suas vidas. Tristeza, só o que restou, e para ambos. E a ilusão de um recomeço, separados, buscando outros companheiros, novas aventuras, novas tentativas, novos fracassos, até a última tentativa e o último fracasso.

Em todo o Universo há puro amor, tão somente em nosso planeta ocorre a presença de elementos estranhos à felicidade das pessoas e ao bom desempenho da natureza. É uma situação que está com seus dias contados. Não será sempre assim. São as promessas de DEUS: “Eis que faço novas todas as coisas…” (Apocalipse 21:5) disse JESUS. Um novo Céu e uma nova terra estão prometidos, onde “não haverá mais dor nem pranto” (Apocalipse 21:4), onde a separação fará parte das coisas passadas. Da tristeza, não haverá lembrança. Tudo aquilo que hoje conspira contra a felicidade das pessoas, fará parte de uma história que não mais se repetirá.

Quando DEUS nos criou, nos fez para sermos felizes. Para que se possa ser feliz, é preciso amar. Disse JESUS, “amai-vos uns aos outros” (I João 4:7) e Ele sabia do que estava falando. Ele é Criador, autor da vida, entende do que fez e sabe como restabelecer a felicidade a todos os que desejarem.

O amor vem de DEUS. JESUS passou por esta Terra para mostrar aos cidadãos sem esperança que há esperança. Aqueles que sentem necessidade e que buscam podem encontrar o caminho da felicidade. DEUS é amor e criou seres para exercitarem o amor entre si e amar ao seu Criador. No Reino de DEUS, tudo funciona em torno do amor. É preciso descobrir isso.

Você talvez seja uma pessoa que não tenha vivido uma experiência igual ou parecida à do casal que nos serve de ilustração. Quem dera não houvesse exemplo assim para ilustrar. Quem dera, não houvesse motivos para escrever esse livro, muito menos para lê-lo. Seja qual for a sua situação, por melhor que se apresente no momento, é vital conhecer mais sobre o amor nesses tempos de dificuldades de toda ordem.

Nas linhas desse livro, você encontrará esperança, para si e para aqueles que você conhece e que necessitam de amor. Amor não se ensina, pratica-se e transmite-se por convivência. O amor se aprende por influência, amando-nos uns aos outros. O amor é o princípio da acção na direcção do bem e da felicidade. O amor constrói, nunca destrói. O amor une, nuca separa. O amor aproxima, jamais afasta. Onde há amor, não pode haver desentendimento nem desacordo. Quanto mais amor, mais felizes seremos, melhor viveremos. O mundo hoje ressente-se da tremenda escassez de amor, e as pessoas sofrem e vivem uma vida artificial, quase sem sentido. Tudo por falta de amor. As pessoas, na sua maioria, sequer sabem o que é o amor.

Os meios de comunicação de massa encarregaram-se de destruir os resquícios da herança do amor. O sofrimento aumenta a cada dia, o que podemos ver pelas estatísticas. Basta olhar ao nosso redor, quanta desgraça, quantos problemas, quanta dor, quanto ódio. Isso tudo promove separação e infelicidade.

Mas, se fomos feitos para amar, por que essa situação em que nos encontramos? Situação que tende a piorar ainda mais, parece nunca atingirmos o limite do aumento da intensidade da infelicidade. Já afirmamos, não foi sempre assim e não será para sempre assim. Mas, por enquanto, é assim. Vivemos num ambiente de ódio, não de amor. É por causa do ódio que ocorrem tantos problemas que nos tornam infelizes. Contudo, mesmo no presente, podemos já experimentar o doce sabor do amor se o quisermos. Podemos aprender como viver, não apenas melhor, mas realmente felizes, autenticamente saudáveis no amor.

Este livro está baseado nos princípios bíblicos. O leitor pode estar certo de que tudo o que aqui se afirma tem por fundamento a Bíblia, o estudo da Palavra de DEUS. É neste maravilhoso livro que encontramos as explicações da razão do sofrimento bem como o caminho da felicidade. DEUS é amor e Ele inspirou seus fiéis seguidores no passado a escrever a respeito da receita da felicidade. Essa receita existe e é fácil de ser aprendida e de ser vivida. Com ela, a vida torna-se bela, com sentido e realização pessoal.

Ao ler os capítulos que se seguem, o amigo sentirá uma abertura da mente para o entendimento das coisas simples de DEUS. Estas coisas realmente funcionam, são simples e perfeitas como DEUS é perfeito. Podemos também ser perfeitos. Jesus mesmo disse: “sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (S. Mateus 5:48). Ser perfeito é praticar os princípios do amor, como DEUS os pratica, segundo a Sua orientação. É colocar em prática todos os princípios que já conhecemos como sendo da vontade de DEUS. A felicidade é decorrente da prática do amor de verdade. Não existe outra fonte de felicidade. Quem a busca em qualquer outro lugar, é certo que não a encontrará. E ver-se-á frustrado. Encontrará o que não quer. Milhões já o provaram. Por que continuar lutando para sofrer se ser feliz é tão simples e fácil? Quando JESUS disse para carregarmos o seu fardo que é leve (S. Mateus 11:30) referia-se à obediência. E quando o Criador fala em obediência, sendo Ele um Ser que valoriza e respeita a liberdade, refere-se ao amor, tendo dito: “amai-vos uns aos outros”. Seguir essa recomendação é obedecer ao Criador. Você saberá mais sobre obediência ao longo deste livro.

Aqueles que obedecem têm o caráter de DEUS, sabem a todo o instante o que fazer, o que é bom e o que não é bom. O amor está relacionado à obediência, e sem ele não pode haver felicidade.

Você pode ser feliz no amor de DEUS. Siga em calma leitura, deixe que as palavras passeiem em sua mente e permita que as passagens citadas da Bíblia lhe façam bem. Você as entenderá como nunca entendeu. Verá que a felicidade está muito perto e pode estar também dentro de você. Verá que ela não tem preço, é de graça, basta querer e buscar no lugar certo para receber sem que seja preciso pagar por isso. Você conhecerá um pouco do Reino de DEUS, que é o reino do gratuito e, acima de tudo, da felicidade e do amor. Você foi feito para amar. DEUS tem interesse em você como se não existisse mais ninguém. Você vai descobrir que é importante para DEUS, e que Ele deseja atraí-lo para si e para uma vida perfeita.

Professor Sikberto Renaldo Marks, Mega Advento, capítulo 1. 

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Casamento e Temas Relacionados, Prof. Sikberto Renaldo Marks, Sermões e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Feitos para amar

  1. Galhardo disse:

    O autor disse tudo: Amor! O q falta em todos nós é amarmos e amarmos uns aos outros, parece difícil, porém não é. O amor espera pacientemente os resultados do seu amor. Abraço

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s