Existe base bíblica para o batismo de crianças por imersão?

Nas Escrituras encontramos referências à circuncisão de crianças (Gn 17:12; Lv 12:3; Lc 2:21; confrontar com Gl 5:6; 6:15), à apresentação de crianças em tenra idade ao Senhor (Lv 12:6-8; Lc 2:22-24), bem como ao fato de Cristo haver abençoado algumas crianças durante o Seu ministério (Mc 10:13-16); mas em nenhum lugar aparece, ao longo do Texto Sagrado, qualquer alusão ao batismo de crianças. Foi somente após a Era Apostólica que tanto o batismo infantil quanto o batismo por aspersão acabaram sendo incorporados ao cristianismo.

Várias evidências bíblicas mostram que durante a Era Apostólica o batismo era ministrado por imersão. Por exemplo, se o rito não fosse praticado dessa forma, que necessidade haveria de João Batista oficializá-lo onde havia “muitas águas” (Jo 3:23)? Como Jesus poderia ter saído “da água” (Mt 3:16; Mc 1:10), após ser batizado, se Ele não houvesse entrado? E que razão haveria para Filipe entrar com o eunuco na água, a fim de batizá-lo (At 8:36-39)? Além disso, a própria expressão de Paulo “sepultados com Ele [Cristo] no batismo” (Rm 6:4) só tem significado se o batismo for por imersão.

Já a ministração do batismo apenas às pessoas que tenham condições de entender o significado desse rito baseia-se (1) no fato de Cristo ter dado o exemplo, batizando-se como adulto (ver Lc 3:21-23); (2) na ordem de Cristo de que só deveriam ser batizados aqueles que previamente exercessem fé (ver Mc 16:16); (3) no ensino apostólico de que, antes de ser batizada, a pessoa deve se arrepender e crer no Evangelho (ver At 2:38; 8:36, 37; 16:30-33); e (4) no fato de não encontrarmos qualquer texto nas Escrituras que fale a respeito do batismo de crianças. Diante disso, somos levados à conclusão de que o batismo infantil por aspersão é uma prática baseada na tradição pós-apostólica, não sancionada pelas Escrituras.

Texto de autoria do Dr. Alberto Timm, publicado na Revista Sinais dos Tempos, maio de 1999, p. 29.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Batismo e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Existe base bíblica para o batismo de crianças por imersão?

  1. Antonio Ribeiro Kitzinger disse:

    JOÃO 3:23 NÃO AFIRMA EM HIPÓTESE ALGUMA QUE O BATISMO ALÍ REALIZADO ERA POR IMERSÃO, ISSO É FORÇAR O TEXTO A DIZER O QUE ELE NÃO DIZ, MAS OLHE COM SINCERIDADE PARA A PALAVRA, DEIXE ELA FALAR POR SI MESMA E PERCEBERÁS QUE NÃO É USADA A PALAVRA IMERSÃO OU MERGULHO NO TEXTO. O MOTIVO DE JOÃO DIZER QUE HAVIA ” MUITAS ÁGUAS “TAMBÉM NÃO DIZ QUE HOUVE IMERSÃO. O QUE PODEMOS APRENDER COM ESTE VERSÍCULO É:
    1) ENON = AINÕN – UMA PALAVRA ARAMAICA QUE SIGNIFICA FONTES, POIS É PLURAL DE “AIN” (FONTE);
    2) HAVIA MUITAS ÁGUAS – O EVANGELISTA NÃO DISSE QUE HAVIA MUITA ÁGUA = HYDATOS POLYS, COMO FALANDO DE UM GRANDE AJUNTAMENTO DE ÁGUA, COMO DE UM LAGO OU RIO, MAS SIM, QUE HAVIA MUITAS ÁGUAS = HIDATA POLLA, QUE SIGNIFICA VÁRIAS PORÇÕES DE ÁGUA EM SEPARADO, OU SEJA, VÁRIAS FONTES.
    3) SE OLHARMOS O CONTEXTO EM PAUTA O BATISMO É CHAMADO DE PURIFICAÇÃO (VS. 25 E 26(, E TODA PURIFICAÇÃO, SEGUNDO A LEI, ERA FEITA POR ASPERSÃO (Lv.7:12,15; Nm.19:13,18; Lv.14:7; 16:19; 21:10,12, etc).

  2. Antonio Ribeiro Kitzinger disse:

    TAMBÉM DA MESMA FORMA NO BATISMO DE JESUS E DO EUNUCO NÃO HÁ A MENOR INDICAÇÃO DE MRGULHO OU A IMERSÃO, VAMOS SER SINCEROS PELO MENOS COM NÓS MESMOS, ENTRAR OU SAIR NA ÁGUA NÃO QUER DIZER NECESSARIAMENTE QUE HOUVE MERGULHO, CORRETO ?
    E SOBRE ROMANOS 6.4:
    A PALAVRA , NESTE CONTEXTO, PARA “BATISMO” É O SUBSTANTIVO NEUTRO “BAPTISMA”, E NÃO “BAPTISMOS”. ASSIM SENDO,O APÓSTOLO NÃO ESTÁ SE REFERINDO AO RITO DO BATISMO (Gr. BAPTISMOS), MAS À PURIFICAÇÃO INTERIOR, QUE É A VERDADEIRA PURUFICAÇÃO, DA QUAL AQUELE É SÓ UM SÍMBOLO EXTERIOR. PELO BATISMO (BAPTISMAS = PURIFICAÇÃO INTERIOR = REGENERAÇÃO = NOVO NASCIMENTO) MORREMOS E RESSUSCITAMOS COM CRISTO, É SÓ LER COM ATENÇÃO O CONTEXTO E TUDO SE ESCLARECE.

  3. Para os teólogos católicos romanos o batismo é uma ablução que lava o corpo e purifica a alma da mancha do pecado. Esta declaração não se harmoniza com afirmações bíblicas que nos esclarecem que é o sangue de Cristo que nos limpa de todo o pecado. I Ped. 3:21; I João 1:7.

    Como igreja cremos ser o batismo não um sacramento, mas um compromisso de lealdade como escreveu Ellen G. White na carta 129, do ano de 1903:

    “Ao se submeterem os cristãos ao solene rito do batismo, Ele registra o voto feito por eles de Lhe serem fiéis, Esse voto é o seu compromisso de lealdade.”

    Modos Diferentes de Batizar

    Há três maneiras diferentes de batizar: por imersão, aspersão e afusão.

    Imersão é o ato de imergir, mergulhar, fazer penetrar, afundar, banhar.
    Aspersão é o ato de aspergir, respingar, borrifar, orvalhar.
    Afusão quer dizer derramamento.

    Encontra-se na Bíblia justificação para qualquer um dos três processos?

    Se o batismo é uma comemoração da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo (Rom. 6:3; Col. 2:12), apenas uma maneira pode representar com fidelidade esses aspectos da vida de nosso Salvador. A maneira bíblica de batizar foi apenas por imersão, Confirmam este processo o batismo de Cristo e o da igreja primitiva.

    A Bíblia de Jerusalém (tradução católica) traz a seguinte nota para Rom. 6:3:

    “O ‘banho’ por imersão na água (sentido etimológico de batizar) sepulta o pecador na morte de Cristo (Col. 2:12), de onde sai com ele pela ressurreição (Rom. 8:22), como nova criatura (II Cor. 5:17), homem novo (Efés. 2:15) . . .”

    Atos 8:36 e 38, são passagens muito evidentes, na indicação do batismo por imersão. Se apenas um pouco de água é suficiente no batismo por aspersão, não haveria necessidade de Filipe e o eunuco procurarem um lugar de água abundante. No verso 38 lemos: “ambos desceram à água”. Há traduções que trazem – desceram para dentro da água. Que esta tradução é melhor confirma-se pelo verso 39, que diz “saíram da água”. Para sair da água é necessário primeiro nela entrar.

    O comentário que Mathew Henry, faz deste verso, é um exemplo frisante para comprovar aonde pode chegar a influência de idéias preconcebidas:

    “desceram à água, porquanto não tinham em sua posse qualquer vaso conveniente (pois estavam de viagem), com que tirar a água; e por isso tiveram de descer à mesma. Não que se tivessem despido, e tivessem entrado nus na água, mas, estando descalços, de conformidade com o costume, desceram talvez até aos tornozelos ou o meio da canela, e Filipe o aspergiu.”

    Seguem-se alguns pensamentos muito úteis sobre o batismo, apresentados por Colin Brown:

    “A despeito de asseverações ao contrário parece que ‘baptizo’, tanto em contextos judaicos como nos cristãos, normalmente significa ‘imergir’, e que, mesmo quando veio a ser um termo técnico para o batismo, o pensamento de imersão permanece.”

    “O batismo de João. João administrava um ‘batismo de arrependimento para remissão de pecados (Mar. 1:4), antecipando o batismo no Espírito e em fogo que o Messias exerceria (Mat. 3:10).”

    “O batismo em Cristo é batismo para a igreja, porque estar em Cristo é ser membro do corpo de Cristo” (Gál. 3:27 e segs.; I Cor. 12:13).

    “O batismo em Cristo é para uma vida segundo o padrão da morte de Cristo para o pecado e Sua ressurreição para a retidão”.

    “Sendo que o batismo significa a união com Cristo (Gál. 3:27), tudo quanto Cristo tem operado em prol do homem nos Seus atos de redenção, e tudo quanto Ele outorga a ele em virtude dos mesmos, é associado com o batismo nos escritos apostòlicos.”1

    A Igreja Adventista administra o batismo por imersão escudada nas seguintes premissas:

    1º) O verbo batizar no original grego – baptizo, significa imergir, mergulhar, submergir, como nos confirma a própria história profana.

    2º) A narração dos batismos apresentados em o Novo Testamento são evidência de que as pessoas eram imersas.

    Confiramos:

    a) Mat. 3:6. – Muitas pessoas eram batizadas por João no rio Jordão.
    b) Mat. 3:16. – Batizado Jesus saiu logo da água.
    O apóstolo João (3:23) afirma: “Ora, João estava também batizando em Enom, perto de Salim, porque havia ali muitas águas.”
    c) A referência ao batismo do eunuco etíope – Atos 8:38 e 39.
    d) O simbolismo paulino de Rom. 6:4 é uma confirmação evidente de que para ele batismo significa imersão.

  4. Denis Conrado disse:

    Infelizmente, cada vez mais na IASD estão diminuindo a idade para o batismo, lembro que há 20 anos era de 15 anos para cima, quando já havia juízo para decidir, atualmente há batismo em infantes com 8 anos…para fazer número é bom, mas depois que cresce é que veremos se ficará na igreja ou não… Ah, qualquer pecado “maior” é só rebatizar, daí a estatística floresce… Boa Semana!

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s