144 mil de apocalipse 14. Quem são eles?

Em Apocalipse 14 encontramos uma estrutura proléptica, na qual primeiro é descrito o grupo dos 144 mil (versos 1-5), para então serem mencionadas as três mensagens angélicas responsáveis pela origem desse grupo (versos 6-12). Tanto a proclamação das mensagens quanto a formação do grupo são descritas como ocorrendo no período final da história humana, que antecede a segunda vinda de Cristo e o juízo final (versos 14-20).

Nesse contexto, os 144 mil aparecem como a última geração dos verdadeiros adoradores de Deus (verso 7), que “guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus” (verso 12), em contraste com aqueles que adoram “a besta e a sua imagem” e recebem “a sua marca na fronte ou sobre a mão” (versos 9-11).

O fato de Apocalipse 7:1-8 mencionar o mesmo grupo de 144 mil como sendo formado “de todas as tribos dos filhos de Israel” (verso 4) tem levado alguns comentaristas a sugerir que esse grupo será formado por judeus literais, em cumprimento a certas promessas do Antigo Testamento para com a nação de Israel. Essa interpretação carece, no entanto, de base bíblica e de fundamentação histórica, pois (1) as tribos mencionadas em Apocalipse 7:1-8 não são exatamente as mesmas que aparecem na promessa de Ezequiel 48:1-8, 23-29 (ver também Gn 49:1-28); (2) seria praticamente impossível reunir ainda hoje “doze mil pessoas de cada tribo de Israel, uma vez que tais distinções tribais desapareceram quase que em sua totalidade, devido à deportação compulsória e miscigenação das tribos do norte (ver II Rs 17); e (3) no Novo Testamento a salvação “em Cristo” desfaz toda e qualquer distinção étnica (ver Gl 3:26-29). Diante disso, somos levados à conclusão de que os 144 mil serão formados pela última geração do povo remanescente de Deus, também chamado de Israel espiritual (ver Rm 9:6-8; I Pe 2:9 e 10).

Uma vez que as doze tribos de Apocalipse 7 devem ser interpretadas simbolicamente, surge a indagação: podemos entender o seu número como literal? Embora alguns comentaristas o façam, existe uma forte tendência de ver nessa multiplicação de 12 vezes 12.000 (= 144.000) apenas um símbolo da totalidade de componentes da última geração dos salvos que estarão vivos por ocasião da volta de Cristo.

Texto de autoria do Dr. Alberto Timm, publicado na Revista Sinais dos Tempos, julho de 1998, p. 29.

About these ads

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em 144.000, Perguntas e Respostas Bíblicas e marcado , . Guardar link permanente.

25 respostas para 144 mil de apocalipse 14. Quem são eles?

  1. Gilvan disse:

    Não é plano de Deus que Seu povo apresente alguma coisa que eles supõem, a qual não é ensinada na sua Palavra. Não é Sua vontade que eles se metam em discussões acerca de questões que os não ajudam espiritualmente, tais como: Que pessoas vão constituir os cento e quarenta e quatro mil?. M. E, vol. 1, pág. 174.

  2. Paulo Kliguer disse:

    O capitulo 7 de Apocalipse apresenta de forma clara e objetiva, dois grupos de pessoas salvas. O primeiro grupo é composto pelo número literal de doze mil pessoas de cada tribo de Israel que corresponde a 144 mil se multiplicado por doze. O segundo grupo corresponde a um número que para João não dava para contar e, esse número não pertencia a genuína linhagem de Israel, mas, fazia parte do “enxerto da oliveira” e isso sim, podemos chamar de Israel espiritual pelo fato de a profecia afirmar que tratava-se de um grupo incontável (para João) de todas as línguas e nações. Em apocalipse 14, é descrito que os 144 mil são as primícias, (fazem parte da primeira ressurreição coletiva após a ressurreição de Jesus) muitos santos ressuscitaram por ocasião da morte de Jesus e, saíram da sepultura após a verem a ressurreição e ouvirem a pregação de Jesus. Por isso são chamados de primícias que seguem ao cordeiro por onde quer que vá. Eles são virgens, não se contaminaram com igrejas (mulheres), pois morreram antes de se manifestar a apostasia. Foram os primeiros humanos a adentrarem ao céu, pois antes deles ninguém havia estado lá a não ser o próprio Jesus e seus anjos, estão com Jesus e descerão juntamente com ele para reger as nações, pois, foram escolhidos por Deus entre as doze tribos de Israel quando ainda elas existiam, porém, eles precisavam ver e ouvir a voz de Jesus antes de serem levados ao céu. Veja, o apostolo Paulo diz que sobre a ressurreição, tudo ocorrerá na seguinte ordem: Primeiro Cristo, depois as primícias e depois os que são de Cristo na sua vinda. (versão correta e coerente com o contexto) I Cor. 15: 20-23, Ou seja, Cristo morreu e por ocasião da sua morte, os 144 mil tiveram uma ressurreição de sentidos, viram a ressurreição total de Jesus, conheceram a Ele, ouviram sua pregação e ressuscitaram também. Mat. 27:53. A segunda multidão ninguém podia contar, eram de todas as línguas e nações e experimentaram a grande tribulação. Quanto a primeira multidão, o texto também não deixa nem sombra de margem para o uso de simbologia ou outra interpretação, pois cita não apenas o número de pessoas de cada uma das doze tribos de Israel, como também cita o nome de cada tribo.

  3. Junior Oliveira disse:

    O melhor comentário aqui foi o 1º do Gilvan, realmente não devemos ficar debatendo assuntos que nos são mistérios, se é literal ou simbólico, se é Israel literal ou espiritual, não sabemos e não tem como se ter certeza disso, tudo será apenas especulação.
    O que eu sei é que Jesus está voltando, e devemos nos preparar para estarmos com ele no céu.

    A propósito ao irmão Judeu ali em cima, não entendi a sua frase “Fiquem na PAZ de ELOHIM, o REI DO UNIVERSO e de seu UNGIDO, YESHUA(Jesus), AMEM!”

    Elohim em hebraico é Deus no plural, moisés usa bastante essa palavra, Jesus faz parte da trindade, porque ele também é plenamente Deus (Col.2:9), sendo assim quando se fala em Elohim, Jesus já está incluído.

    Abraço aos irmãos!

  4. Galhardo disse:

    Gostei muito do Texto! E comparando Apocalipse 14 com Jeremias 31. Observei q o contexto de Jeremias se refere ao um retorno de Israel e ajuntamento(Verso7) com relação ao exílio.(Jer.30);Se o contexto de Jeremias, tivesse haver com as 12 tribos literais, porq Efraim não está no contexto dos 144.000 em Apocalipse 7? Isso já é uma prova q os 144.000 não é um povo literal ou seja Israel literal. Porém, podemos tbm afirmar que em Apoc. 14, essas duas classes de povos que: “…persevera, guarda os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.”(verso 12) e os 144.000 das tribos dos filhos de Israel(7.1-8),podem ser o mesmo povo, ou seja Israel espiritual.(Remanescente, Rom. 9.27);Entendendo q não se trata de dois povos, mas, de único povo restante.(Romanos 9); Observe: “…Selo do Deus vivo….”(Apoc.7.2) e “…Até q tenhamos selado nas suas testas os servos do nosso Deus.”(Verso 3) em analogia com Apoc. 14. 4″Estes são os q não se contaminaram com mulheres(igrejas), pois são virgens.Estes são os q seguem o Cordeiro…Estes são os q dentre os homens foram comprados para ser primícias para Deus e para o Cordeiro.” Percebeu? É a mesma classe de pessoas, servem a Deus, guarda seus mandamentos tem um selo selado na testa e foram comprados ou seja tirados da terra para o céu e não se contaminaram depois com as mulheres(igrejas), estes são o mesmo povo. (Remanescente).

  5. Paulo Kliguer disse:

    Sem enrolações. Apocalipse 7 deixa muito explícito a distinção entre dois grupos de salvos. O primeiro, o Israel de sangue. O segundo, o Israel por adoção.O primeiro foi selado antes da apostasia romana contaminar a igreja primitiva. O segundo é o restante da igreja de todas as nações advindo da grande tribulação. o primeiro grupo era contável e o segundo incontável. Não sou o dono da verdade mas a escritura profética sim. Ela não é de particular interpretação, ou seja, a própria escritura traz em si a interpretação, comparando texto com texto dentro de um determinado contexto.

  6. Gilberto disse:

    No Apocalipse está assim: Primeiramente o Selamento dos 144.000 (Ap 7:3, 4), os primeiros a serem selados e revestidos do poder do Espírito Santo para proclamarem o Alto Clamor.
    Podemos observar que como resultado da proclamação do Alto Clamor de Ap 18:4, uma multidão vinda de Babilônia, une-se ao remanescente de Deus, e então são também selados pelo Selo do Deus Vivo. Essa multidão que ninguém podia contar é apresentada em Ap 7:9.
    Alguns podem sugerir que essa grande multidão não representa os convertidos pelo Alto Clamor, mas sim, os salvos de todos os tempos. Porém, o contexto de Ap 7 é o Juízo Pré-Advento e tem a ver com o Julgamento dos Vivos e o Selamento, que é a fase final da obra de Jesus no Santíssimo.

    “Eles são os que vieram da ´grande tribulação`”. É coerente entendermos as expressões “grande tribulação” (Ap 7:14), e “grande aflição qual nunca houve” (Mt 24:21), e ainda “tempo de angústia qual nunca houve” (Dn 12:1), como expressões sinônimas. Só existe uma “angústia qual nunca houve e nem há de haver”, e ela ainda está para acontecer.
    Os quatro anjos que seguram os quatro ventos (Ap 7:1), só vão soltar os ventos após o selamento dos 144.000 e da grande multidão; os conversos da hora undécima. Ambos os grupos passarão pela grande tribulação, e o período das sete pragas.

    A grande multidão e o grupo dos 144.000 são descritos como saindo vitoriosos sobre a besta e o Decreto Dominical. Ap 7, quando estudado no contexto do juízo pré-advento, torna evidente o Selamento de dois diferentes grupos de pessoas, isto é, as Primícias dos Salvos Vivos (os 144.000), e a Seara dos Salvos Vivos (a Grande Multidão). O selamento dos 144.000 termina no verso 8, e a partir do verso 9 a atenção do profeta se dirige à “multidão a qual ninguém podia contar”. Os 144.000 serão os primeiros ungidos que pregarão com força contra a besta. Esses farão babilônia tremer, assim como os 12 da Igreja Primitiva.

    Jesus e os que ressuscitaram com Ele são as primícias dos mortos. “Cristo ressuscitou… sendo Ele as primícias dos que dormem” (I Co 15:20, 23). “Abriram-se os sepulcros e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram,… Depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade e apareceram a muitos” (Mt 27:51-53). “Quando Ele subiu… levou cativo o cativeiro” (Ef 4:8).

    Os 144.000 são as primícias dos vivos. “São os que foram redimidos dentre os homens, primícias para Deus e para o Cordeiro” (Ap 14 4).
    A grande seara dos salvos mortos ressuscita na volta de Jesus. “O Senhor mesmo… descerá dos céus e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro” (I Ts 4:16).
    A grande seara dos salvos vivos, cujas primícias são os 144.000, passa pela angústia de Jacó. “E eis grande multidão que ninguém podia enumerar… são estes os que vêm da grande tribulação” .(Ap 7:9,14).

  7. Galhardo disse:

    Insisto em afirmar q: O povo remanescente de apocalipse 7 e 14 são o mesmo povo sem distinção, a Igreja de Deus (Fiéis restante) não será um povo dividido, mas um povo somente, único, perfeito. Esqueceram de analisar q Apocalipse 7.9-17, no verso 1 até 8 mostra quem são os 144.000 e 9 em diante mostra que depois do selamento(verso 3), ele(João) “…vi uma grande multidão, q ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas q estavam em pé diante do trono e perante o Cordeiro…”(Verso 9) João viu eles no céu. Observe:” …Não danifiqueis a terra, …até q tenhamos selado nas suas testas os servos de Deus.” 1) Pergunta: Onde estão os servos de Deus até o selamento? R. Na terra. 2)Quem são? R. 144.000; 3) Quem é a grande multidão q João viu no céu?R. 144.000 “…quem ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas…” O contexto de Apoc. 7; está em harmonia com Romanos 9; pq se afirmarmos de existem duas classes de pessoas, temos q aceitar q os 144.000 é literal. Pois o primeiro da um numero exato e o segundo da um numero indefinido(vago), percebem? E tanto Paulo como Isaías falam de um povo remanescente segundo a graça. (Rom.9.27 e Isaías 10.22,23); e não falam de dois povos, mas somente um. E agora? São realmente duas classes de povos remanescentes, 144.000 e a multidão, ou é um povo somente?

  8. A todos,

    Recomendo a leitra dos artigos:

    Como se Distinguem os 144.000, puiblicado na Revista Adventista.

    Livreto: Entendendo os 144.000 do Pr. Doug Batchelor, do Ministério Amazing Facts

  9. Junior Oliveira disse:

    Querido irmão na fé Sócrates, de forma nenhuma eu quis contradizê-lo, peço desculpas caso tenha dado a entender desse jeito.

    Quanto ao assunto que você colocou eu não entendi muito bem porque eu nem sequer citei Ellen White, e sim…para mim ela foi uma mulher usada e inspirada por Deus, e acho extremamente difícil encontrar um adventista de verdade dizendo que ela é mentirosa, os poucos que dizem isso o fazem por encontrar citações da irmã White totalmente contra as suas vidas de pecados.
    Por exemplo você diz que acredita nela, mas deve ser contra o ensino trinitariano dela não é? Bom… esse não é o caso. E quanto a sagrada palavra “Elohim” (Deuses), continuo na mesma opinião, a mesma é plural, não tem como se referir apenas a Deus Pai com ela. Use “El” (Deus) que é o singular dela.

    Grande abraço

  10. W. Frank disse:

    Boa noite!!! Aos que defendem serem os 144.000 judeus literais eu deixo um verso profético para reflexão : Dn 9:24. Estudem as profecias condicionais a respeito de Israel. Fiquem com Deus!!!

  11. Galhardo disse:

    Boa tarde é muito bom sabermos q existem pessoas como vc q gosta de Estudar a Palavra de Deus. Vamos mais uma vez aos textos: “Depois disto, vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da Terra….”(Apocalipse 7.1) 1ª) Pergunta, existem cantos na terra? Não! Pois esta é redonda.certo? Então levando em conta q Apocalipse é simbólico e partes literais, temos q entender q isso significa uma mensagem simbólica, representando os quatro pontos cardeais. E isso amigos não está na Bíblia, não quer dizer q não seja verdade. Outra coisa a mulher não necessariamente precisa ter relações sexuais. Porque eu conheço muitas mulheres q são virgens e são mulheres. Percebem? O texto dos 144.000 nos diz:”São estes os q não se macularam com mulheres, pq são castos. (Apocalipse 14.4) Quem são castos?R. São eles os seguidores do Cordeiro. por onde quer que vá.”(Verso 4 continuação) Veja q não pode ser o Israel literal, pq esses nunca abandoram a verdade. E dentro do contexto e do livro em geral, vemos q as mulheres promíscuas de quem eles se afastaram são descritas em Apocalipse 17.18. “A mulher q viste é a grande cidade q domina sobre os reis da Terra.” 2ª) Muitas vezes é dito q os homens iam se prostituirem após seus ídolos . Ser cristão signifca viver plenamente como Jesus viveu. “Eu sou o caminho” O povo de Deus eles evitam idolatrias tanto espiritual, como material. E eles se entregam como uma virgem. Esse é o contexto certo. Uma virgem se entrega ao seu marido.(Jesus Cristo) A Igreja como edifício é em analogia como pessoas, obviamente se Jesus na sua volta pode destruir edificios literais, pq não poderia destruir o ser humano q aqui é representado como edifício?Percebem?Quem são os 144.000 de Apocalipse 7 e 14, quem??Eles foram cativos de outros homens, foram enganados,mas receberam a verdade e aceitaram e não mas, ” Se achou mentira na sua boca; não tem mácula.”(Apoc.7.5); Eles procuram levar a verdade, não querem viver sem se encontrar todos os dias com Jesus.”Mas virá o tempo, e, de fato, já chegou, em q os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade. Pois são esses q o Pai quer que o adorem e procurem. Deus é Espírito , e por isso os q o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade.”(João 4.23 e 24).
    3ª) A Igreja ela é composta de pessoas e não um prédio sózinho, no tempo do Israel antigo eles também adoravam e fazia seus cultos nos seus templos, tanto é a prova q eles queriam voltar para Jerusalém e isso vc pode ver tanto no livro de Daniel como no livro de Jeremias.Vejamos o texto: ” O Senhor Deus me disse: – Preste atenção nas palavras desta aliança, diga ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém que eu,, o senhor, o Deus de Israel, amaldiçoarei toda pessoa q não obedecer às palavras desta aliança. Esta é a mesma aliança q fiz com os antepassados deles, quando os tirei do Egito, a terra q era para eles como uma fornalha acessa. Eu disse a eles o seguinte: “se me obedecerem e fizerem tudo o eu mandar, vcs serão o meu povo, e eu serei o Deus de Vcs. Assim cumprirei a promessa q fiz aos seus antepassados, a promessa de lhes dar a terra boa e rica q agora é de vocês.”Jeremias 11.1-5; “…o povo de Judá e os moradores de Jerusalém estão se revoltando contra Mim. voltaram a cometer os mesmos pecados dos seus antepassados, que não quiseram fazer o q Eu havia mandado, e andaram adorando outros deuses. O povo de Israel e o povo de Judá quebraram a aliança q eu fiz com os seus antepassados.”(verso 10 e 11). Havendo o povo de Israel pecado contra Deus Ele o rejeitou e passou a mensagem de adoração para outros povos. Isso não quer dizer q Israel literal hoje não possa receber misericórdia e ser o Israel simbólico remanescente. Pois como mesmo Isaías clamava sobre o rei da Assíria:”Já derrotei reinos pagãos, onde o povo adorava muito ídolos, mais ídolos do q há em Jerusalém ou em Samaria. Já destruí Samaria e os seus ídolos e farei o mesmo com Jerusalém e com os seus ídolos.”(Isaías 10.10.11);”Naquele dia, o descendente de Davi, filho de Jessé será uma bandeira para as nações. Os povos passarão para o lado dele, e da cidade onde ele reina brilhará a glória de Deus.”(Isaías 11.10).
    4ª) A mulher perseguida figiu para o deserto, onde Deus havia preparado um lugar para ela. Ali ela será sustentada durante mil duzentos e sessenta dias(1260 anos). Pergunta se fosse um mulher literal ela poderia viver tantos anos? Claro q não!! Prova incontestável q essa mulher era a Igreja perseguida. Isso nos faz lembrar o Israel(hebreus) do Antigo Testamento, quando ele escapou do Egito. Os israelistas(hebreus) acamparam como nômades no deserto durante 40anos, quando foram sustentados por Deus com o Manás.(Êxodo 16) e espiritualmente pelos Dez Mandamentos(Êxodo 20) e os ensinamentos de Moisés. O ano da perseguição da mulher(Igreja) 538 até 1798. Durante este tempo uma Igreja mostrou sua autoridade obscura, chamada pelos hIstoriadores como: IDADE DAS TREVAS.
    5ª) Lua é simbolo de paganismo veja Oséias 2.11 lá diz:”…não suporto as festas da Lua Nova.” “As festas da LUA NOVA e os outros dias santos me enchem de nojo; já estou cansado de supotá-los.”(Verso 14). A representação no Apocalipse estando por baixo ela nos pés signifca a queda das cerimonias ou seja dos sacrifícios q eram feitos sombra do Cordeiro q haveria de vir. (Jesus Cristo). Abraço.

  12. BINHO disse:

    muito bem explicadao um assunto que foi mal entendido por alguns adventistas que ocasionou numa saida e abertura de um nova igreja dizendo que só seriam salvos os 144 mil irmaos queridos pela meu pouco conhecimento das escrituras mas os textos sao claros quando apoc 14; 7 fala dos castos que nao se contaminaram com mulheres é claro que mulher na profecia significa igreja e castidade nao quer dizer que sao homens que nao fizeram sexo com mulheres essa frase está se referindo há homens e mulheres que nao se contaminaram com doutrinas falsas com igrejas falsas caros irmaos o apocalipse praticamente 95% nao entende como se lê meus irmaos jesus está pra voltar e essa profecia nao será apenas 144 mil salvos por que joao viu em apocalipse 7; 9 falando do mesmo assunto ele viu grande multidao dos quais nao pode enumerar irmaos aguardo com alegria a volta do senhor e espero quando o senhor regressar possamos está junto e de pé naquele grande dia um abraçao deus fortaleça a todos maranata!!!!!!!!!!!!!

  13. Jair Guedes da Conceição disse:

    Olá queridos irmãos Galhardo e Binho, quero aqui agradecer os sábios comentários expostos pelos senhores, sou novo convertido na fé e esse é um assunto que por várias vezes tentei entender, pois eu via isso como sendo literal e agora estou entendendo um pouco mais sobre esse tema.
    Obrigado pela luz com a qual os senhores estão me ajudando a caminhar com mais conforto sobre o tão discutido tema.

  14. Galhardo disse:

    Fico feliz Jair Guedes por poder ter te ajudado!! Caso queria alguma coisa mais, estamos a disposição. Abraço!

  15. jorge pacheco disse:

    Meus queridos a Irma White diz-nos que não nos compete saber quem são os 144.000, o “revelado é para os homens e o oculto para Deus” depois de toda este ” bate-papo” os meus queridos não conseguiram penetrar no simbolo dos 144.000.
    Diversas opiniões qual a correcta? As profecias so se entendem plenamente quando se cumprem aos nossos olhos. Até lá à que aguardar em esperança. Uma congregação bastante conhecida diz que só os 144000 estarão no céu. Seriam bastante poucos desde Adão até ao ultimo converso da Terra, atendendo aos bilioes que já viveram e vivem neste planeta. Se bem que tenha a minha opinião, para mim não existe relação com o sonho de José dado que um diz respeito à origem da escravidão dos Hebreus e o de Apoc.12 diz respeito a perseguição da Igreja do Senhor, Igreja que tem Cristo como cabeça como diz Paulo. Igreja ou mulher o sentido é o mesmo a cabeça è Cristo, é Ele que proteje o seu corpo de crentes no deserto durante 1260 anos. e assim será até à sua vinda. Como Paulo diz …..”de ambos os povos fez um” para Ele não há judeu ou gentio, nem homem nem mulher, todos os crentes independentemente da sua origem ou sexo, são uma unidade. Jesus disse(João 17:21) “Para que todos sejam um, como tu ò Pai, o és em mim..”
    Fiquem com a Paz de Cristo! Maranata!

  16. Heitor Amorim disse:

    Quem são os 144.000? O que a BÍBLIA REALMENTE ENSINA.

    Ao fazer um pacto com Abraão, qual era o propósito de Deus para as pessoas que não seriam descendentes de Abraão? Como os estrangeiros eram tratados na Nação de Israel? Durante o período de Tempo que a lei mosaica vigorava, apenas os judeus poderiam fazer plenamente a vontade de Deus?

    ‘Todas as Nações Abençoarão a Si Mesmas’

    Após o Dilúvio, a inteira humanidade se constituía da família imediata de Noé, e todos os seus membros praticavam a adoração verdadeira. Esta unidade, porém, logo desapareceu. Em pouco tempo, alguns, desprezando a vontade de Deus, passaram a construir uma torre. Isto levou à fragmentação da humanidade em grupos lingüísticos, que se tornaram povos e nações dispersos. (Gênesis 11:1-9) Ainda assim, a adoração verdadeira continuou na linhagem que levou a Abraão. Deus abençoou o fiel Abraão e prometeu que a descendência dele se tornaria uma grande nação. (Gênesis 12:1-3) Esta nação foi o antigo Israel.

    Jeová, porém, não excluía outros povos que não fossem Israel, pois Seu propósito abrangia toda a humanidade. Vê-se isto claramente na promessa que ele fez a Abraão: “Todas as nações da terra hão de abençoar a si mesmas por meio de teu descendente, pelo fato de que escutaste a minha voz.” (Gênesis 22:18) Por séculos, porém, Deus lidou de modo especial com o povo de Israel, dando-lhe um código de Lei nacional, organizando sacerdotes para oferecerem sacrifícios em Seu templo e providenciando a Terra Prometida em que residir.

    A Lei que Deus deu a Israel era boa para pessoas de todas as nações, pois tornava manifesta a pecaminosidade humana, mostrando a necessidade de um sacrifício perfeito para cobrir o pecado humano uma vez para sempre. (Gálatas 3:19; Hebreus 7:26-28; 9:9; 10:1-12) Mas que garantia havia de que o Descendente (ou, Semente) de Abraão — por meio de quem todas as nações abençoariam a si mesmas — realmente viria e preencheria as qualificações? A Lei de Israel ajudou também neste sentido. Ela proibia casar-se com os cananeus, um povo conhecido por suas práticas e rituais imorais, tais como o costume de queimar crianças vivas. (Levítico 18:6-24; 20:2, 3; Deuteronômio 12:29-31; 18:9-12) Deus decretou que eles e suas práticas fossem eliminadas. Isto beneficiava a todos a longo prazo, inclusive os residentes forasteiros, pois evitava que a linhagem da Semente fosse corrompida. — Levítico 18:24-28; Deuteronômio 7:1-5; 9:5; 20:15-18.

    Mesmo quando a Lei estava em vigor e Deus encarava Israel como especial, ele mostrava misericórdia para com os não-israelitas. Sua disposição de fazer isso havia sido demonstrada quando Israel saiu da escravidão no Egito rumo à sua própria terra. “Com eles subiu também uma vasta mistura de gente.” (Êxodo 12:38) O professor C. F. Keil chama-a de “enxame de estrangeiros . . . uma miscelânea, ou multidão de pessoas de diferentes nações”. (Levítico 24:10; Números 11:4) Provavelmente muitos eram egípcios que aceitaram o Deus verdadeiro.

    Estrangeiros São bem Acolhidos

    Quando Israel executava a ordem divina de eliminar da Terra Prometida as nações degradadas, Deus protegeu um grupo de estrangeiros, os gibeonitas, que viviam ao norte de Jerusalém. Eles haviam enviado embaixadores disfarçados a Josué, em busca de termos de paz, que conseguiram. Quando o ardil dos gibeonitas foi descoberto, Josué decidiu que eles deveriam servir como “ajuntadores de lenha e tiradores de água para a assembléia e para o altar de Jeová”. (Josué 9:3-27) Similarmente hoje, muitos imigrantes aceitam prestar serviços humildes a fim de se tornarem parte de um novo povo.

    Pessoas individualmente também eram bem acolhidas como vemos num evento ocorrido pouco antes do episódio com os gibeonitas. Dizia respeito a uma cananéia que certamente não era de alta posição social. A Bíblia chama-a de “Raabe, a meretriz”. Por causa de sua fé no Deus verdadeiro, ela e sua família foram poupadas quando Jericó caiu. Embora Raabe fosse estrangeira, os israelitas aceitaram-na. Ela foi um modelo de fé digno de ser imitado. (Hebreus 11:30, 31, 39, 40; Josué 2:1-21; 6:1-25) Tornou-se até mesmo ancestral do Messias. — Mateus 1:5, 16.

     Não-israelitas eram aceitos na Terra Prometida, dependendo de seu empenho em agradar o Deus verdadeiro. Ordenou-se aos israelitas que não tivessem companheirismo, especialmente em sentido religioso, com aqueles que não serviam a Jeová. (Josué 23:6, 7, 12, 13; 1 Reis 11:1-8; Provérbios 6:23-28) Ainda assim, muitos colonos não-israelitas obedeciam as leis básicas. Outros até mesmo se tornaram prosélitos circuncisos, e Jeová os acolheu plenamente como membros de sua congregação. — Levítico 20:2; 24:22; Números 15:14-16; Atos 8:27

    Os israelitas tinham prova visível da boa acolhida que Deus dava. O Rei Salomão orou: “Ao estrangeiro que não faz parte do teu povo Israel e que realmente vem duma terra distante por causa do teu nome . . . [que] realmente vem e ora em direção a esta casa, que tu mesmo ouças desde os céus . . . para que todos os povos da terra conheçam o teu nome para te temer.” — 1 Reis 8:41-43; 2 Crônicas 6:32, 33.

    Um novo pacto

    Enquanto ainda usava a nação de Israel como povo seu, protegendo assim a linhagem de descendentes do Messias, Jeová predisse significativas mudanças. Anteriormente, quando os israelitas concordaram em entrar no pacto da Lei, Deus concedeu-lhes a oportunidade de se tornarem a fonte de “um reino de sacerdotes e uma nação santa”. (Êxodo 19:5, 6) Mas Israel mostrou infidelidade durante séculos. De modo que Jeová predisse que faria um novo pacto, sob o qual aqueles que constituíssem “a casa de Israel” teriam seus erros e pecados perdoados. (Jeremias 31:33, 34) Este novo pacto ficou à espera do Messias, cujo sacrifício realmente purificaria a muitos do pecado. — Isaías 53:5-7, 10-12.

    Israelitas no Céu

    As Escrituras Gregas Cristãs ajudam-nos a entender como tudo isso foi realizado. Jesus era o Messias, cuja morte cumpriu a Lei e lançou a base para o pleno perdão dos pecados. Para obter esse benefício, não se precisava ser judeu circuncidado na carne. Não. O apóstolo Paulo escreveu que, no novo pacto, “judeu é aquele que o é no íntimo, e a sua circuncisão é a do coração, por espírito, e não por um código escrito”. (Romanos 2:28, 29; 7:6) Os que depositaram fé no sacrifício de Jesus ganharam o perdão, e Deus os aprovou como ‘judeus por espírito’, que compõem uma nação espiritual chamada de “o Israel de Deus”. — Gálatas 6:16.

    Sim, ser aceito no Israel espiritual não dependia de a pessoa ser de certa origem nacional ou étnica. Alguns, como os apóstolos de Jesus, eram judeus naturais. Outros, como o oficial de exército romano, Cornélio, eram gentios incircuncisos. (Atos 10:34, 35, 44-48) Paulo disse corretamente a respeito do Israel espiritual: “[Não há] nem grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, estrangeiro, cita, escravo, homem livre.” (Colossenses 3:11) Os que foram ungidos pelo espírito de Deus se tornaram uma “raça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo para propriedade especial”. — 1 Pedro 2:9; compare com Êxodo 19:5, 6.

    Que futuro têm os israelitas espirituais no propósito de Deus? Jesus respondeu: ‘Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos o reino.’ (Lucas 12:32) Os ungidos, cuja “cidadania existe nos céus”, serão co-herdeiros com o Cordeiro no Seu governo do Reino. (Filipenses 3:20; João 14:2, 3; Apocalipse 5:9, 10) A Bíblia indica que esses são ‘selados dentre todos os filhos de Israel’ e “comprados dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro”. Eles totalizam 144.000. Contudo, depois de informar a respeito desse número que é selado, João apresenta um outro grupo — “uma grande multidão, que nenhum homem podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas”. — Apocalipse 7:4, 9; 14:1-4.

    Resumo

    Desde o ínicio, era da vontade de Deus que pessoas de todas as origens, nações, línguas o servissem plenamente. O nação de Israel teve um privilégio impar, e rejeitou tão honra. Foram substituídos, por pessoas que amam a Deus em todo o mundo. Esses são o “Israel Espiritual”, e se totalizam em 144.000 cristãos ungidos com o espírito santo. São escolhidos diretamente por Deus. Eles terão o privilégio sem igual de reinar sobre a Terra junto com o Rei do Reino de Deus, nosso senhor Jesus Cristo. O Criador de todas as coisas, confia tanto nesse grupo de cristãos, que os designou sobre “seus bens na terra”(Mat 24:44,45) e receberam a imortalidade como recompensa. Não sou um desses cristãos ungidos, sou membro da “Grande multidão”(Apocalipse 7:4,9), porém me sinto orgulhoso e feliz de apoiar tais cristãos ungidos que tem a responsabilidade de tomar a frente na “obra santa das Boas Novas”(Romanos 15:15,16)


    Postarei outro texto, falando mais detalhadamente sobre os seguintes pactos:
    1 – Pacto edemico;
    2 – Pacto Abraâmico,
    3 – Pacto da Lei,
    4 – Pacto davidico do Reino
    5 – Pacto para ser sacerdote como Melquisedeque
    6 – O Novo Pacto
    7 – Descendente principal
    8 – Pacto para um Reino celestial
    9 – Descendente secundário
    10 – Benças eternas

    Esses pactos, nos mostra claramante o próposito eterno de Deus.

  17. Heitor Amorim disse:

    Não estou aqui para disputar com ninguém quem sabe mais a bíblia. Apenas estou compartilhando o que aprende nos meu estudos bíblicos ao longo dos anos.
    Simplesmente escreve o que a Bíblia realmente diz a respeito de quem de fato são os 144.000 mencionados em Apocalipse 7 e 14.
    A lógica não é uma chave mestra que abre toda mente presa a tradições e todo coração dominado pelo orgulho. Cabe a cada um escolher em que irá acreditar.. Nosso senhor Jesus, irá usar como base para seu julgamento a reação que as pessoas tem, quando as verdades das boas novas lhe forem pregadas(2 Tess 1:8).

  18. ivany disse:

    Pessoal, se os 144.000 são literais ou simbólicos, isto é o que menos importa pois não implica em nada na nossa salvação, o importante é estar no meio da grande multidão vista pelo apóstolo João, prontos para receber a corôa da Justiça. Eu quero é estar lá, mesmo que seja a última da fila a receber a minha corôa.

  19. ISRAEL – EILAT – MAR VERMELHO

    SHABAT SHALOM(“SABADO DE PAZ”) PARA TODOS!

    NAO ESTOU ENCONTRANDO AS MINHAS PUBLICACOES AQUI NESTE “FORUM”, ALGUEM PODERIA ME INFORMAR SE AS MESMAS FORAM DELETADAS, DESDE JA AGRADECO,

    YESHURUN BEN TZION

    SOCRATES ANTUNES E BRAGA

  20. sou igual ezequias que virou pra parede e chorou porque nao queria morrer,eu querro ser um dos 144mil que nao experimentaram da morte..amem….

  21. Adventista é seita não é de confiança seus estudos, por isso eu recomendo procurar um estudo de uma denominação que ensina a doutrina de Jesus e não da dona whet.Aqui vocês pedem respeito mais na televisão vocês não respeitam nenhuma denominação.Dizem que quem não guardar o sábado (dia do saturno) não é salvo.Aonde esta escrito na bíblia que é para guardar o sábado?Sinto vergonha ,ensinar uma doutrina que não existe no novo testamento!.Estão totalmente errados pois dizem que só a adventista é a doutrina correta,falta de sabedoria estão por fora de Apocalipse.Querido navegador quando você quiser saber sobre Apocalipse recomento um dos livros de Antonio Gilberto [ O CALENDÁRIO DA PROFECIA ].

  22. joao guerra disse:

    lir uma materia do pastor DOUG BATCHELOR
    e tenho certeza que é literal
    minha conclusão:
    quem crer que é simbolico
    não aceita na hierarquia de DEUS

  23. rosemeire guimaraes disse:

    os 144 mil sao os escolhidos por Jeova para estar ao lado de Jesus no ceu .Para reinar junto de Jesus sobre a terra.Os da grande mutidao sao os que venceram a tribulaçao tendo o direito de viver aqui na terra transformada num paraiso.Disse Jeova os proprios justos possuirao a terra e residirao sobre ela para todo o sempre.

  24. cesarbraga disse:

    olha os 144.000 assinalados e uma aproximaçao que apostolo joao fez durante seu rebatamento ,podia ser 344.000 ou 644.000 isso significa uma populaçao do povo de deus que nao se vende,nao andao ,matando,roubando,e nao ficam em mulheres “igrejas” com inteçao de obter lucros,ou com mentiras .

  25. Orlando arantes disse:

    Caro Amigo ,Francisco de Assis, O Livro do Apocalipse é um livro que fala do Senhor Jesus ,portanto é um Evangelismo do Senhor ,outra coisa a Bíblia interpreta-se a si mesma não não precisa de interprete ,e a guarda do Sábado é Bíblica sim leia êxodo 20. — e mais o próprio Senhor Jesus disse que não mudar a lei e sim cumprir …agora talvez o irmão queira nos falar aonde está escrito no novo testamento que o velho testamento não vale mais ,se você fizer isto e me provar ,serei o primeiro a concordar com vc.Que Deus te Abençoe.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s