Os Novos Adventistas: Pós-Modernos, Carismáticos e Ecumênicos

Como pastor, tenho percebido uma diluição dos valores adventistas entre os que fazem parte dessa denominação, sejam membros regulares ou líderes. Em parte, a assimilação de valores da pós-modernidade tem enfraquecido conceitos caros à denominação, como, por exemplo, a afirmação de que temos uma verdade a ser dada ao mundo. Já conversei pessoalmente com muitos adventistas que acreditam que deveríamos ser mais “humildes” e reconhecer que “não somos melhores do que os outros”. Segundo eles, se continuarmos nos intitulando “os donos da verdade” afastaremos as pessoas. Nossa missão seria conduzir a Cristo, não à nossa denominação, porque as doutrinas não são importantes e, sim, o relacionamento com a pessoa de Cristo.

Por trás dessas afirmações, encontramos sérios problemas. Afinal, se as doutrinas não importam, por que sustentá-las? O crer em Cristo, não é em si mesmo uma doutrina (um ensinamento)? Seria essa a única doutrina que teríamos o direito de compartilhar com as pessoas? Partindo do pressuposto de que todos têm o direito a ter suas crenças particulares, nosso respeito pela opinião e crenças alheias não deveria nos impedir de querer “forçar” as pessoas a crerem como nós? E, se isso for assim mesmo, como concluiremos a “grande comissão” (Mt 28:18-20), a ordem de Jesus para pregarmos a todas as pessoas, de todos os lugares e culturas?

Assim, me parece que alguns estão confundindo genuína humildade com relativismo, a ideia de que todas as crenças não representam a verdade última, somente opiniões equivalentes, uma vez que seriam todas culturalmente condicionadas. Será que o adventismo está fadado a ser isso – uma opinião qualquer de um determinado grupo religioso que está feliz em manter uma política de não interferência em relação a outros grupos sociais, assumidamente religiosos ou não?

Esse pensamento não se restringe a muitos adventistas que encontrei; trata-se de algo de amplitude maior. O pós-modernismo é uma forma de pensar e viver de toda a sociedade ocidental (e influencia até mesmo culturas orientais que adotam comportamentos ocidentais). Por isso, não causa surpresa que muitos cristãos tenham escrito, palestrado e feito conferências sobre o assunto, especialmente nos últimos, diríamos, vinte anos. Os adventistas, por seu turno, não estão alheios aos desafios da pós-modernidade. Teólogos e pensadores do movimento vêm dedicando atenção ao tema. Quero destacar dois escritos recentes que expressam preocupação com a influência pós-moderna sobre a igreja.

O conhecido historiador e pensador adventista George Knight escreveu recentemente o provocativo A visão apocalíptica e a neutralização do adventismo.[1] Knight discute o conceito de relevância, que permeou o protestantismo liberal na década de 1960. “O que provaram, no entanto, foi que o atalho para a irrelevância é a mera relevância”, afirma o autor. Ele conclui: “Afinal, quem precisa obter mais daquilo que pode ser encontrado na cultura dominante?”.

O ponto não é que os cristãos (e os adventistas em particular) não devam ser relevantes para a sociedade na qual estejam inseridos. O livro se prontifica a esclarecer que, na tentativa de alcançar os demais com sua mensagem, muitas denominações se preocuparam tanto em se aculturar que acabaram assimilando valores do pensamento da sociedade, sendo absorvidas pela cultura dominante. “O cristianismo saudável deve, por necessidade, estar acima da cultura dominante e se apegar às verdades que a cultura julga detestáveis.” Como exemplo de que o cristianismo seja contracultural (nesse aspecto) Knight cita o sermão do monte, cujo sistema de valores “difere radicalmente daquele adotado pelo mundo e pela maioria das igrejas.”

Aos adventistas que ignoram as lições do protestantismo liberal, Knight adverte contra a insistente busca pela relevância nos seguintes termos: “Desperdiçamos tempo demais tentando tornar Deus um cavalheiro do século XXI ao apresentá-lo como um grande intelectual adventista ou um bondoso médico do hospital adventista.” Ao invés disso, deveríamos nos lembrar que temos uma mensagem profética a transmitir. “O Apocalipse de João é o julgamento da mentalidade pós-moderna, que evita qualquer certeza a respeito da verdade religiosa e procura em seu lugar uma espiritualidade nebulosa.”[2]

Mais recentemente, o teólogo adventista Fernando Carnale escreveu o bombástico artigo The eclipse of Scriptura and the protestization of the adventist mind [O eclipse da Escritura e a protestantização da mente adventista].[3] Carnale afirma ter detectado “profundas divisões teológicas presentemente operando na igreja adventista que não desaparecerão pela inércia ou pronunciamento administrativo. Assim, sua existência secularizará a mente das gerações mais jovens transformando o adventismo em uma denominação evangélica pós-moderna.” Ele escreve que o processo se acha ligado à forma como se busca fazer evangelismo. Com o intuito de atrair os jovens, “o ministério evangélico e o louvor tem se tornado pós-moderno, ecumênico, progressivamente independente da Escritura e mais próximo da Igreja Católica Romana.” Infelizmente, os adventistas têm adotado e reproduzido as mesmas práticas evangelísticas. Quais serão as consequências?

“As ‘consequências não intencionais’ desse curso de ação estão transformando o adventismo em uma genérica denominação secular e não bíblica. A emergência de uma nova geração de adventismo carismático ecumênico está em curso. Embora use as Escrituras funcionalmente, como um meio para receber o Espírito, esta geração não pensará ou agirá biblicamente.” [4]

Diante desse quadro, é válido que se amplie a discussão sobre pós-modernidade. É bem verdade que o termo se ache divulgado, mas isso acaba contribuindo mais para confusões sobre seu real sentido. Com frequência, pós-moderno é um termo aplicado às artes (plásticas, em geral), justamente o contexto de onde se originou a expressão. Alguns aplicam pós-moderno a um estilo de se vestir ou se comportar. Enquanto tais entendimentos superficiais da pós-modernidade vigorarem, ficará difícil compreender com clareza os desafios que se interpõem entre o adventismo e sua missão.

[1]George Knight, A visão apocalíptica e a neutralização do adventismo: estamos apagando nossa relevância? (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2010).
[2]Idém, p. 20, 27.
[3]Fernando Carnale, The eclipse of Scriptura and the protestization of the adventist mind: Parte 1: The assumed compatibility with evangelical theology and ministerial practices, JATS, 21/1-2 (2010): 133-165.
[4]Idem, p. 133-135.

Douglas Reis – Questão de Confiança

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Igreja Remanescente e Temas Relacionados, Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

19 respostas para Os Novos Adventistas: Pós-Modernos, Carismáticos e Ecumênicos

  1. Vinicius Belmiro disse:

    Que DEUS tenha piedade de nos todos.
    A verdade e A BIBLIA SAGRADA só a verdade nas paginas sagradas.
    eu fico triste que esteja acontecendo isso com as pessoas.
    nos precisamos de um Reavivamento e Reforma urgente que DEUS tenha piedade de todos nós.
    (eu sou adventista a 1 ano e tenho 20 anos) que DEUS seja louvado por que JESUS esta voutando eu estou vendo as profecias de Ellen G. W. se cumprirem o fim esta procimo

  2. irmão leitor disse:

    Belíssimo puxão de orelhas! Aliás, quem lê George Knight aprende a dar puxões com delicadeza tal que o orelhudo acabada agradecendo.

    Irmãos, no que chamamos de Plano da Redenção, podemos falar de Santuário e cruz do Calvário, abrindo um leque de doutrinas interligadas. As Lições da Escola Sabatina testemunham isso. São maravilhosas!

    Saiamos, pelo amor de Deus, dos sermões água com açúcar e dos promocionais de departamentos!

    É tão trabalhoso levar um visitante! Por amor a oportunidade que Deus concede também a eles, saiamos dos sermões água com açúcar e dos promocionais de departamentos! (A repetição é proposital e provocativa).

    Obrigado pelo artigo.

  3. Peter Araújo disse:

    Primeiramente parabéns pelo blog. Achei já há lagum tempo, mas só hoje li o 1° artigo e me encantei.
    Tenho 25 anos de idade e 12 de adventismo. Essa percepção de pós-modernidade e ecumenismo na igeja adventista tem martelado à minha cabeça também já bastante tempo.
    Acredito que nosso sentido de missão tem sido obliterado pelo menos de duas maneiras:
    a) pela já citada no artigo esquecida “humildade”. A verdadeira humildade presente essencialmente na vida de Cristo, não o impediu de revelar verdades que iamde encontro às filosofias da sua época
    b) pela sina voraz de ver cheias nossas fileiras. O antigo hino “Somos um pequeno povo mui feliz” não mais faz parte de nossa doxologia. Constantamente somos levados a pensar que sucesso na pregação do evangelho são igrejas lotadas.
    Em suma, minha oração é que amemos as pessoas, levando-as a Cristo, não esquecendo que mais do que Nosso Salvador, Ele quer também assumir o senhorio de nossa existência; é aqui que entra a importância da doutrina!
    Maranata!!

  4. Ismael disse:

    Caro irmão. Tenho observado esse movimento na igreja, mais precisamente através da música. É esse estilo de música mais parecido com o das igrejas neopentecostais, que tem embalado esse movimento. Através dela entram também o modo de se vestir do mundo, os cortes de cabelo, o linguajar, enfim, o mundanismo vai tomando conta da igreja. Os cantores se parecem mais com artistas da mídia do que com os verdadeiros adoradores de Deus. Só cantam se tiver público e no Sábado apenas. E ninguém pode falar nada. A pureza da IASD está sendo substituída por uma adoração e um louvor que mais se assemelha a um show gospel. Estamos nos contaminando com outras mulheres. A que grupo pertencemos? Será que à grande multidão que João viu e que não se contaminou com mulheres(igrejas)? Isto é muito sério. A IASD precisa tomar uma atitude, ou perderá de vez a sua identidade. Aí fora está cheio de gente querendo uma igreja diferente do que o mundo oferece e nós temos que continuar a ser referência. As pessoas querem um Norte. Não adianta oferecer água com açúcar. Lá fora tá cheio disto. Abraços.

  5. Realmente nós como membros ativos da IASD,estamos de certa forma de mãos atadas esperando uma resposta de nossa liderança (Associação Geral,etc…) sabemos que a resposta vem do Alto. Mais… porem a Igreja tem que ter pulso forte para tomar decisões,ai daquele que faz o trabalho do Senhor relaxadamente. Deus pedira contas!!!

  6. miguel luiz disse:

    Encho-me de tristeza quando penso em nossa condição como um povo. O Senhor não nos cerrou o Céu, mas nosso próprio procedimento de constante apostasia nos separou de Deus. O orgulho, a cobiça e o amor do mundo
    têm habitado no coração, sem temor de ser banidos ou condenados. Pecados graves e presunçosos têm habitado entre nós. E no entanto, a opinião geral é que a igreja está florescendo, e que paz e prosperidade espiritual se encontram em todas as suas fronteiras. A igreja deixou de seguir a Cristo, seu Guia, e está constantemente retrocedendo rumo ao Egito. Todavia, poucos ficam alarmados ou atônitos com sua falta de poder espiritual. Dúvidas e mesmo descrença dos testemunhos do Espírito de Deus estão levedando nossas igrejas por toda parte. Satanás assim o deseja. Testimonies, vol. 5, pág. 217.

    A menos que se arrependa e converta a igreja que agora está a levedar-se com sua apostasia, comerá do fruto de seus próprios atos, até que se aborreça a si mesma. T.S. vl 3 pg.254

    Os homens empregarão todos os meios para tornarem menos destacada a diferença entre os adventistas do sétimo dia e os observadores do primeiro dia da semana. Foi-me apresentado um grupo com o nome de adventistas do sétimo dia, o qual estava aconselhando que a bandeira ou sinal que nos torna um povo distinto, não devia ser salientada de maneira tão chocante; pois pretendiam que esse não seria o melhor método para assegurar êxito a nossas instituições. Não estamos, porém, em tempo de arriar nossa bandeira, de nos envergonharmos de nossa fé. T.S. vl 2 pg. 422

    A figura de vomitar da Sua boca significa que Ele não pode oferecer a Deus as vossas orações ou expressões de amor. Não pode aprovar de forma alguma o vosso ensino de Sua Palavra ou o vosso trabalho espiritual. Não pode apresentar os vossos cultos religiosos com o pedido de que vos seja concedida graça. T.S. vl. 3 pg. 15

    Vi que Deus tem filhos honestos entre os Adventistas Nominais e as igrejas caídas, e antes que as pragas sejam derramadas, pastores e povo serão chamados a sair dessas igrejas e alegremente receberão a verdade. Satanás sabe disso, e antes que o alto clamor da terceira mensagem angélica seja ouvido, ele suscitará um despertamento nessas corporações religiosas, a fim de que os que rejeitaram a verdade pensem que Deus está com eles. Ele espera enganar os honestos e levá-los a pensar que Deus ainda está trabalhando pelas igrejas. Mas a luz brilhará, e todos os honestos deixarão as igrejas caídas, e tomarão posição ao lado dos remanescentes. P.E. pg. 261

    Mas deixarei no meio de ti um povo humilde e pobre; e eles confiarão no nome do SENHOR.
    O remanescente de Israel não cometerá iniqüidade, nem proferirá mentira, e na sua boca não se achará língua enganosa; mas serão apascentados, e deitar-se-ão, e não haverá quem os espante.
    Sofonias 3:12-13

  7. romilagui disse:

    Pois eh Vinicius, eu me baticei adventista so em Agosto, frequento a igreja ha mais de 6 meses, tambem tenho 20 anos. Concordo com Ismael em relação a musica e vestuário.

  8. Gilvan Carvalho disse:

    Sou Adventista a 45 anos, e sei que heresias e mundanismo entraram na igreja, isso é evidencia de que estamos perto da grande sacudidura.
    “Nesse tempo o ouro será separado da escória, na igreja. A verdadeira piedade será claramente distinguida da piedade aparente e fictícia. Muitas estrelas que temos admirado por seu brilho tornar-se-ão trevas. A palha, como nuvem, será arrebatada pelo vento, até mesmo de lugares onde só vemos montões de precioso trigo.” Testimonies, vol. 1, Pág. 81
    Devemos nos firmar na firme plataforma doutrinária que Deus nos deu, em breve veremos o REI DOS REIS.

  9. flor disse:

    Olá, nunca li nenhum livro do senhor George Knight , mas gostaria muito de ler, já ha versoes traduzidas? alguem me indica um livro dele em especial ?

  10. Valter Aquino disse:

    Atualmente, vemos um crescente movimento coletivo cristão a favor da associação de idéias que promovam a união de grupos essencialmente diferentes, como uma iniciativa supostamente ligada à uma aparente proposta de eliminar o “preconceito” entre classes intelectuais opostas. A condição do mundo hoje implica a um projeto desta natureza, mas o que os cristãos não compreendem ou preferem não adimitir é que a junção dos propósitos do mundo com os principios divinos não existe. Temos a consciência de que como portadores das verdades para o tempo do fim, não como adventistas exclusivamente, mas cristãos, uma revolução precisa ser realizada, porém conforme as informações contidas nas escrituras. Para um povo que cre no grande conflito entre as forças divinas e as trevas, uma fusão com o mundanismo não pareçe a melhor escolha nesta guerra. O próprio Jesus disse que Satanás não luta consigo mesmo e como os servos de Deus poderão vençer seu inimigo se aliando com ele? Respeito e honra é uma característica de um servo de Deus, porém “mais vale obedeçer a Deus do que aos homens”. Existe uma diferença evidente entre o mestre humilde e manso dos Evangelhos, porém ativo e prudente adepto do “sim sim, não não”, e o querubim caído que ao tentar Jesus no deserto apresentando toda sua riqueza e poder temporários, foi derrotado pelo Cordeiro de Deus com o claro “Está Escrito”. Onde está o nosso “Está Escrito”? Nas páginas da Bíblia ou nas especulações de um mundo prestes a ser destruído?

  11. irmão leitor disse:

    Flor, na biblioteca virtual deste blog (em downloads) há um livro:
    https://setimodia.wordpress.com/downloads-2/biblioteca-virtual-adventista-3/

    Mas há aqui também um excelente artigo em
    https://setimodia.wordpress.com/category/sermoes/pr-george-knight/

    Sugiro a aquisição e leitura do livro “A Visão Apocalíptica e a Neutralização do Adventismo”.

  12. Gustavo disse:

    Esta dica do Espirito de Profecia é ótima!
    Enviados Dois a Dois
    ”Chamando os doze para junto de Si, Jesus ordenou-lhes que fossem dois a dois pelas cidades e aldeias.Nenhum foi mandado sozinho, mas irmão em companhia de irmão, amigo ao lado de amigo. Assim se poderiam auxiliar e animar mutuamente, aconselhando-se entre si, e orando um com o outro, a força de um suprindo a fraqueza do outro. Da mesma maneira enviou Ele posteriormente os setenta. Era o desígnio do Salvador que os mensageiros do evangelho assim se associassem. Teria muito mais êxito a obra evangélica em nossos dias, fosse esse exemplo mais estritamente seguido. ”O Desejado de Todas as Nações, pág. 350.

  13. Nell disse:

    Historicamente é isso o que acontece com as igrejas quando elas envelhecem. Aconteceu à igreja católica e às igrejas protestantes mais antigas. E a igreja adventista está ficando velha. Como resolver o problema? Infelizmente não sei. Mas, com certeza uma atitude de intolerância com outros (à moda dos fariseus) seria o outro extremo e só espantaria as pessoas. Aliás, o que ganha as pessoas não é vestir saia na igreja, música popular alemã do século XIX, palavreado rebuscado, proibir um não batizado de cantar num grupo, proibir o uso de joias e proibir bateria na igreja. E, falando sério, que diferença isso vai fazer na salvação de alguém? O que ganha uma alma pra Cristo é amar, sentar ao lado de um mendigo na igreja, pegar o telefone do visitante e ligar durante a semana, preocupar-se com os problemas um do outro, ajudar numa mudança ou numa faxina, compartilhar uma refeição, levar alguém que sofre por alguma perda pra um parque ou uma praia, levar alguém que precisa pra fisioterapia/quimioterapia. E isso sim é o que anda faltando na nossa velha igreja. É esse aspecto do ‘cada um por si’ e ‘não tenho tempo pra nada’ da nossa sociedade pós-moderrna que assimilamos nas NOSSAS entranhas e fez desandar tudo.

  14. ugo naujokat disse:

    O problema q eu vejo e’ que se esta tento uma grande quantidade em nossos bancos, mas sem qualidade. Estamos querendo batizar somente para cumprir metas vindas das assossiacoes/unioes, e nao estamos preparando os batizandos a serem adventistas. Tambem estao querendo q a Igreja se adapte ao mundo, ao inves de fazer com q as pessoas aceitem o evangelho e adaptem sua vida a Cristo.
    Deveriamos nos preocupar mais em ensinar as pessoas, transforma-las em discipulos de Cristo, ao invez de nos preocuparmos com numeros ou em agradar determida faixa etaria e/ou classe/grupo social….
    Devemos voltar ao basico de nossa fe, e apartir dai reestruturar nossos pensamentos em como agir perante o mundo, ou mais cedo ou mais tarde, havera uma ruptura dentro da Igreja…

  15. valnisia batista disse:

    E’ VERDADE, TUDO MUDOU NA IASD, INCLUSIVE AS MUSICAS (PORQUE AS ANTIGAS,SAO DEMODE), A MANEIRA DE VESTIR-SE, NAO DIFERE DO” MUNDAO” QUE NOS RODEIA; AS COMIDAS,SAO SEMPRE BEM PARECIDAS COM AS QUE O ” MUNDAO” COME; E AS BEBIDAS, TEEM QUE TER UMA GRANDE SEMELHANCA COM AS BEBIDAS QUE O “MUNDAO” INGERE (CERVEJA SEM ALCOOL, SHAMPAGNE ETC.).
    E QUANO AO ECUMENISMO, HOJE NAO PODEMOS VER SE TEM DIFERENCAS ENTRE A IC, A IASD, CONSEQUENTEMENTE COM AS OUTRAS NEO- PENTENCOSTAIS… FOI EXATAMENTE ESTA MISTURA E SEMELHANCA AO MUNDO QUE SUSCITOU A IRA DE DEUS
    CONTRA O SEU ANTICO ISRAEL… VOCES SE RECORDAM ? SALOMAO DISSE: NAO TEM NADA DE NOVO DEBAIXO DO SOL”… E A HISTORIA SE REPETE EM NOSSOS DIAS. E CREIAM, DEUS VAI DESTRUIR TODOS, A SUA IRA SERAH SEM MISTURA… QUEM VIVER VERA’. DEUS AGORA DEVE ESTAR CHORANDO, COMO QUANDO CONTEMPLOU E ANTEVIU, A DESTRUICAO DE JERUZALEM…NAO OBSTANTE TUDO , FOI DESTRUIDA, E SERA’ AINDA DESTRUIDA. ARREPENDE-TE OH ISRAEL (espiritual), PARA ENCONTRARDES COM O TEU DEUS. AMEM, ALELUIA, VEM, SENHOR JESUS!

  16. tereza disse:

    engraçado e que esta sendo igual a povo de israel , foram deixados no ddeserto e nos tambem seremos se nao mudarmos esta grande multidao que joao viu acho que sera o povo de outras igrejas que ao final irao se posicionar ao lado de cristo e nao os chamados advenista nominais que pena deus alerta e avisa nas o povo nao ouve nao entendem nem ligam vao queimar no fogo

  17. Galhardo disse:

    Lendo este artigo, fiquei preocupado! Bom já faz algum tempo q ando sentindo isso no meu coração, vejo sinceramente escrevendo pq não posso falar q, o q está acontecendo é o medo. E fico as vezes me perguntando, somos nós realmente a bandeira do povo q Deus instituiu para levar a mensagem ao mundo? Pq faço de vez em quando essa pergunta? Pq fico triste em ver homens sábios, inteligentes, doutores e etc. Levando a palavra de Deus com muito cuidado, parece q estão menosprezando os Apóstolos q levavam com ousadia. Amigos não é hora para ficarmos com receio! Deus irá pedir contas de nossa responsabilidade por termos negligenciados tão grande mensagem.(Apocalipse 14.6), acredito q se nós não pregarmos Deus levantará quem a faça. à Bíblia nos diz:”Ele tem a pá na sua mão para limpar a sua eira, e ajuntar o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo q nunca se apaga.”(Lucas 3.17).Que Deus possa ter misericórdia de todos nós. Amém!

  18. MARLI SANTOS FRANCISCO DE JESUS disse:

    AS PROFECIAS ESTÃO SE COMPRIMDO, ISTO SIGNIFICA QUE A VO.LTA DE CRISTO ESTA PROXIMA. O JESUS DE ONTEN O DE HOJE É O MESMO E OS SINCEROS DE CORAÇÃO QUE NÃO COLOCA SUAS EXPETATIVA A UM SER PECADOR MAS OLHA PRA CRISTO ESTES VENCERÃO O MUNDO E VERÃO A DEUS
    ap3-15conheço as suas obras .que nem ès frio nem quente.quem dera foste frio ou quente! ACREDITO QUE SE EXISTE UMA% FRIO TEMOS DE SER O BASTANTE QUENTE PARA QUE NÓS MANTEMOS MORNOS E NÃO DEIXAR A IJREJA ESFRIA ,PARA ISSO ACONTECER PRECISAMOS DE TODOS OS DIAS ,TODAS SA HRS E MINUTOS E OPORTUNIDADES BUSCAR à DEUS COM TODA A SINCERIDADE PARA QUE NÃO SEJAMOS JOGADOS AO MUNDO MAS QUE SEJAMOS SALVOS POR JESUS QUE ESTA CONTANDO COMIGO E COM VC PRA LEVAR AS MENSANGENS A TODO SER HUMANO.QUE O ESPIRTO DE DEUS ESTEJA TRABALHANDO EM TODO CORAÇÃO,PARA QUE O AMOR DE CRISTO NÓS UNA,OREMOS UNS PELOS OUTROS E VEREMOS A DEUS.

  19. Marcelo Santos disse:

    Caro irmão, acho super bem colocado esse tema, só que tenho algo a dizer sobre as citações de George Knight, ao que parece mostra preocupação com a atual situação da IASD. Mas, o mesmo, está em conformidade com os planos do vaticano em unificar as igrejas, quando escreveu um livro falando sobre a trindade (doutrina não bíblica), tudo isso para ficar em alinhamento ao Ecumenismo. Tenhamos cuidado com nossos teólogos a tempos eles apostataram. Misericórdia tenha Deus de nós.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s