Seus Amigos, Assunto para Deus

Quem você considera como amigos mais íntimos? Creia ou não, esta questão é um assunto de grande interesse para o Senhor. E isso porque suas amizades falam em alto som – tanto a Deus quanto ao mundo – sobre a condição de seu coração.

Alguma vez você pensou em orar: “Senhor, o que pensas de minhas amizades? São agradáveis a Ti – ou elas Te desagradam?” O fato é: um amigo justo pode trazer a ligação com a bênção e o favor de Deus, pois encoraja você a um estilo de vida santo. Por outro lado, um amigo ímpio pode ser uma amarra para toda a espécie de mal, levando-o a terríveis cativeiros.

Quando uso a palavra “amigo”, não estou me referindo aos membros imediatos da família, como esposa, pai ou filho. Minha definição de um amigo, aqui, é alguém com quem você está estreitamente associado – alguém em quem você naturalmente confia. Resumindo, um amigo é alguém com quem você anda, conversa e abre sua alma.

Provavelmente temos vários círculos de amigos. Temos um círculo “de negócios”, que inclui seus colegas, sócios ou clientes. Você tem também um círculo “social”, incluindo aquelas pessoas com as quais você se relaciona em um nível superficial. Você também pode ter contatos com conhecidos incrédulos. O apóstolo Paulo diz que nos é impossível evitar contatos desta espécie – caso contrário, seríamos obrigados a deixar o mundo totalmente!

Já o círculo de amigos com o qual Deus mais se preocupa é aquele mais íntimo – seus “amigos do peito”. Estas são as pessoas que você mais ama, e que têm influência em sua vida. Vocês são naturalmente atraídos uns aos outros, e concordam em muitas coisas – assim, sentem segurança em abrir os corações, uns aos outros. Em poucas palavras, vocês têm afinidade recíproca.

A Bíblia nos fala que não devemos ser ignorantes no que toca às seduções de Satanás. E um dos ataques mais comuns do diabo, é trazer para dentro de nosso círculo íntimo, alguém que tenha sido induzido ao erro por Satanás que tenha a missão de nos destruir. Satanás usa esta tática especialmente com cristãos que manifestam compaixão. Ele tenta transformar a bondade de uma pessoa sem discernimento, em uma afinidade com um espírito maligno!

Satanás sabia que não pode atingi-lo de outra maneira, que não fosse enviar para sua vida um suposto amigo para destrui-lo!

Deixe-me mostrar-lhe nas Escrituras o que acontece quando uma pessoa piedosa desenvolve afinidade para com um amigo ímpio!

O rei Jeosafá era um homem justo, que governou sobre Judá quando o reino de Israel foi dividido. O coração deste homem estava posto completamente em Deus, e foi abençoado e honrado acima de todos os outros de sua geração: “E o Senhor era com Jeosafá; porque andou nos primeiros caminhos de Davi seu pai…” (II Crônicas 17:3). Contudo, as escrituras dizem que Jeosafá desenvolveu afinidade com um rei mau, Acabe, que governava o reino do norte, de Israel: “Tinha, pois, Jeosafá riquezas e glória em abundância, e aparentou-se com Acabe” (18:1). A Bíblia diz de Acabe: “…(ele) fez muito mais para irritar ao Senhor Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele” (I Reis 16:33).

Como pode um rei justo como Jeosafá terminar se relacionando com um homem sem temor de Deus? Creio que só há uma razão para essa aliança contaminada: era parte de uma trama satânica para destruir o justo Jeosafá!

Veja, Jeosafá tinha purificado a terra, derrubando todos os ídolos de Baal, e matando os profetas idólatras. Contudo, Jezabel, a esposa ímpia de Acabe, adorava a Baal – e soube o que Jeosafá tinha feito com seus ídolos. Então, ela teve como objetivo derrubar este homem santo!

Jezabel planejou, com sua filha ímpia Atalia, um modo de infiltrar a corte santa de Jeosafá. Logo a jovem Atalia encontrou o filho de Jeosafá, Jeorão – e usou todos os seus encantos femininos para conquistar seu coração. O plano funcionou: Jeorão decidiu casar-se com Atalia – e veio ao pedir sua bênção. Irresponsavelmente, Jeosafá lha deu.

Quando a escritura diz que Jeosafá se “aparentou” com Acabe, significa que “se ajuntaram por casamento”. Agora Jeosafá teria contato constante com o ímpio Acabe, e estaria sujeito à fascinação de sua filha também má. Simplificando: o mal havia entrado no círculo mais íntimo de Jeosafá!

Finalmente, quando Jeosafá morreu, Jeorão assumiu o trono – e Jezabel começou a buscar seu alvo. A nação rapidamente retornou à idolatria. E Jeorão mesmo, terminou matando seus seis irmãos. E isso ainda foi só o começo do derramamento de sangue que se alastrou por Judá.

E tudo isto aconteceu porque Jeosafá permitiu-se desenvolver um relacionamento com um homem ímpio. A tragédia é a seguinte: ele não tinha que ter feito isso. Veja, teria sido impossível para Jeorão casar-se com Atalia sem a sua aprovação. Por que Jeosafá não disse a seu filho: “A mulher que você ama é completamente idólatra – ela está em rebelião contra o Senhor! Ela somente lhe dará maus conselhos, e o afastará de Deus. Estou lhe dizendo, Jeorão – interrompa já este relacionamento, antes que ele o destrua!” Ao contrário, Jeosafá nunca disse nada.

Jeosafá sabia de tudo isto – e apesar disso não tomou uma posição!

O casamento de Jeorão e Atalia produziu um filho chamado Acazias, que assumiu o trono com a idade de quarenta e dois anos. A Bíblia diz deste homem: “…e era o nome de sua mãe Atalia, filha de Onri. Também ele andou nos caminhos da casa de Acabe, porque sua mãe era sua conselheira, para proceder impiamente” (II Crônicas 22:2-3). De repente, Atalia era a conselheira da corte em Judá. E a escritura diz que esta mulher: “…destruiu toda a descendência real da casa de Judá” (verso 10).

Estou convencido que este tinha sido o plano de Satanás o tempo todo: destruir a semente de Judá! Veja: esta era a linhagem de Davi – e as escrituras profetizavam que dessa linhagem viria o Messias.

Da mesma maneira, se você é um seguidor de Jesus, se você está agora na linhagem de sangue de Cristo – Satanás tentará trazer à sua vida alguém para destruir tudo que há de santo em você!

Quero lhe contar como saber se satanás pôs um de seus agentes como “Amigo” para você!

Bem agora você pode estar pensando: “Espere um minuto – eu não quero começar a duvidar de meus amigos. Não quero, de repente, ficar desconfiado deles.” Minha resposta para você é: se eles são verdadeiros amigos – se eles estão unidos ao seu coração no Espírito de Cristo – você não deve ter nenhum medo de examinar seu relacionamento com eles. E você fará melhor em olhar para todas as suas amizades à luz das escrituras, ou poderá perder sua própria alma!

É fácil determinar se suas amizades mais chegadas são de Deus, ou se estão sendo plantadas pelo inimigo para lhe destruir. Pense simplesmente em seu melhor amigo, e então responda estas perguntas:

· Seu amigo fofoca, difama, fala mal dos outros ?
· Ele gosta de discutir sobre as escrituras, é um debatedor contínuo, que nunca chega à verdade
· Você nota em suas palavras um espírito de desobediência, inveja ou suspeita ?
· Ele tem conseguido pôr maus pensamentos em sua mente, acerca dos outros?

Se o seu amigo se enquadra nesta descrição – se você está sendo levado para mais e mais longe de Jesus por causa desta amizade – pode saber que o diabo pôs essa pessoa em sua vida. Seu amigo tem o espírito de Acabe – e foi enviado para destruir a obra de Cristo em você!

Por outro lado, um amigo verdadeiro e temente a Deus tomará sempre o partido da palavra de Deus, em qualquer assunto, e não necessariamente estará – por vocês serem amigos – do seu lado. Um amigo assim não o aconselhará à amargura do pecado. Pelo contrário, ele o amará o suficiente para lhe dizer a verdade.

Quero lhe mostrar o que acontece com cada filho de Deus que desenvolve afinidade com uma pessoa amarga e injusta. Há três terríveis conseqüências:

1. Você será atraído para os problemas ou para a “Guerra” pessoal de outra pessoa – e se arrependerá disto!

A Bíblia narra que o reino de Jeosafá tinha sido pacífico, até então: “E veio o temor do Senhor sobre todos os reinos das terras, que estavam ao redor de Judá, e não guerrearam contra Jeosafá” (II Crônicas 17:10). Judá foi abençoado, prosperou abundantemente, e ninguém ousou vir contra ele.

Mas depois que Jeosafá estreitou laços com Acabe, diz a escritura: “… e Acabe… o persuadiu a subir com ele a Ramote de Gileade… E ele lhe disse: Como tu és, serei eu; e o meu povo, como o teu povo; iremos contigo à guerra” (II Crônicas 18:2,3). Jeosafá por vontade própria foi lançado dentro de uma guerra perdida – na qual Deus não tinha parte!
A palavra hebraica para “persuadiu” nesta passagem significa “seduziu com calma”. Jeosafá se permitiu ser seduzido para a guerra por Acabe, respondendo: “Assim como tu és, eu sou”. Em outras palavras: “Sou teu amigo, portanto vou contigo até o fim. Não vou te desapontar. Conte comigo, meu amigão do peito!!!”

Será que o seu melhor amigo é cheio de amargura, ódio, raiva – e procura brigas de todo tipo? Está envolvido em guerra matrimonial, ou familiar, ou pessoal? E você tem sido como um Jeosafá para ele, oferecendo ajuda e encorajamento? Se é assim, cuidado: você está prestes a ser seduzido para tudo isto!

Isso mesmo: muito em breve você se verá apanhando no meio da confusão de seu amigo – e será chamado a tomar uma posição.

Tragicamente, quando Jeosafá se uniu à guerra de Acabe, somente fez por acelerar seu amigo no caminho da destruição!

2. Você acabará ignorando todas as advertências Proféticas e todo aconselhamento Bíblico!

Se você tem um amigo que não teme a Deus em seu círculo íntimo, ele lhe dará todo o apoio que você quiser, mesmo que você esteja errado.
Mas o estarão levando para a beira da destruição!

Estou certo que Jeosafá estava convicto que estava agindo corretamente quando se empenhou em unir-se a Acabe na guerra. De fato, a Bíblia diz: “Disse mais Jeosafá ao rei de Israel: Peço-te, consulta hoje a palavra do Senhor” (II Crôn. 18:4). Disse: “Vamos consultar ao Senhor sobre isto. Não agiremos enquanto não O ouvirmos!”

Então Acabe convocou seus quatrocentos falsos profetas: “…E eles disseram: Sobe; porque Deus a entregará na mão do rei” (verso 5). Todas as quatrocentas vozes concordaram: “Tudo bem em ir à guerra. Deus é contigo!”

Jeosafá, porém, não estava convencido. Perguntou a Acabe: “Não há por aqui, além destes, um profeta do Senhor, que possamos consultar?” (verso 6). Ao que o rei de Israel respondeu a Jeosafá: Ainda há um homem por quem podemos consultar ao Senhor; eu, porém, o odeio, porque nunca profetiza o bem a meu respeito, mas sempre o mal; é Micaías, filho de Inlá. Mas Jeosafá disse: Não fale o rei assim (verso 7).

Jeosafá queria um homem que ele soubesse ser santo. Então Acabe mandou trazer o profeta Micaías, que tinha sido preso por falar a verdade.

Quando Micaías entrou em cena, este homem destemido zombou de tudo que havia acontecido. Até profetizou a morte de Acabe, dizendo: “… Então disse ele: Vi a todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não têm pastor; e disse o Senhor: Estes não têm senhor; torne cada um em paz para sua casa…” (v. 16).

Ele estava dizendo: “Você vai morrer na batalha, Acabe. E o povo será disperso sobre as colinas!” Então o rei de Israel disse a Jeosafá: Não te disse eu que ele não profetizaria a respeito de mim o bem, porém o mal? (v.17).

Deus falou claramente com Jeosafá e Acabe também sobre os falsos 400 profetas, não deixando dúvidas sobre o que Ele pensava de tudo aquilo: “Estão amaldiçoados! Vão por seu próprio risco. Nada além de morte e derrota esperam por vocês no campo de batalha!” dizendo-lhes: Assim diz o rei: Metei este homem no cárcere, e sustentai-o a pão e água até que eu volte em paz. (v.26) Mas disse Micaías: se tu voltares em paz, o Senhor não tem falado por mim. Disse mais: Ouvi, povos todos! (v.27)

Nesta altura, Jeosafá parecia querer obedecer à verdadeira voz profética. Parecia querer fazer tudo que Deus lhe dissesse. Contudo, por séculos os teólogos se têm admirado do que aconteceu em seguida: quando veio a palavra clara, Jeosafá a ignorou!

Micaías pareceu sentir a relutância de Jeosafá em obedecer. E terminou sua advertência com estas palavras: “…ouvi, todos os povos” (verso 27). Creio que Micaías estava olhando diretamente para o rei Jeosafá e dizendo: “Tu, meu senhor, preste atenção à minha palavra! Tudo isto é uma indução ao erro da parte de Satanás. Só pode acabar em destruição! Tu não podes ver que tua amizade com Acabe é um erro? Ele é um idólatra! Por favor, não ouças essas 400 vozes mentirosas.”

(ler c/calma) Porém, incrivelmente, o próximo versículo afirma: “Subiram, pois, o rei de Israel e Jeosafá, rei de Judá, a Ramote de Gileade” (verso 28). Jeosafá marchou à guerra com Acabe, ignorando totalmente o aviso de Deus!

Amado, você pode se ufanar o quanto quiser quanto a amar a palavra de Deus e querer obedecê-la. Porém, se não romper com o engano de amigos ímpios, e buscar o discernimento do Espírito Santo, acabará por ignorar a palavra de Deus!

Você pode acompanhar seu amigo na guerra dele – mas na hora precisa, ele porá você na mira do inimigo. Foi exatamente o que aconteceu com Jeosafá quando foi guerrear com Acabe.Conforme o verso 29, o mau rei pôs Jeosafá para ser morto: disse a ele para vestir-se com suas vestes reais, enquanto Acabe mesmo se vestia como soldado. Desta maneira, pensava Acabe, os assírios iriam atrás de Jeosafá, e não dele.

E de repente, Jeosafá foi cercado por soldados inimigos, que estavam prontos a cortá-lo em pedaços. O rei sabia que estava diante da morte, e clamou a Deus por ajuda. A escritura nos diz: “… porém Jeosafá clamou, e o Senhor o ajudou. E Deus os desviou dele” (v. 31). Ironicamente, Acabe foi morto por uma seta (flecha) que o atingiu através de uma pequena abertura na armadura. (v. 33)

A guerra foi um desastre, como Micaías tinha profetizado. O exército de Israel fugiu desbaratado, como ovelhas sem pastor. E Jeosafá recuou para Jerusalém; seu amigo Acabe morto e seus exércitos vencidos. Foi só pela graça de Deus que escapou da morte!

Posso imaginar os pensamentos que devem ter passado pela mente de Jeosafá enquanto corria de volta para Jerusalém: “Oh, Deus – obrigado por me livrar! Agora vejo o perigo de andar com um companheiro ímpio. Nunca mais, Senhor! Nunca mais farei parte deste sistema mundano novamente. Acabou!”

Mas não estava tudo acabado. Deus ainda tinha algo a discutir com este homem!

3. A última e mais trágica conseqüência da afinidade com um amigo mau é a Ira de Deus sobre você!

Enquanto Jeosafá estava em seu caminho de volta, o Senhor enviou um profeta para encontrá-lo, com estas fortes palavras: “ E Jeú, filho de Hanani, o vidente, saiu ao encontro do rei Jeosafá e lhe disse: Devias tu ajudar ao ímpio, e amar aqueles que odeiam ao Senhor? Por isso virá sobre ti grande ira da parte do Senhor” (II Crôn. 19:2).

Deus estava dizendo a Jeosafá: “Você não conhece o perigo e as conseqüências do que fez. Você pode pensar que é pouca coisa ter amizade com alguém que é contra mim. Acabe era meu inimigo – um idólatra – e você se fez amigo dele. Ouviu sua fala ímpia, e se entregou à sua sujeira. Você nem sequer tomou uma posição contra isto, Jeosafá. Tenho algo para discutir com você sobre isto!”

À esta altura, você pode estar pensando: “Entendo que Acabe era maligno. Mas ao considerar meus próprios amigos, não há como considerá-los inimigos de Deus”. Mesmo assim, considere estas passagens das escrituras:

Ø “Quem não é por mim, é contra mim…” (Lucas 11:23). Seu amigo toma o lado do Senhor em tudo?
Ø “… o que condena o justo…são abomináveis ao Senhor” (Provérbios 17:15). Seu amigo fala mal do povo de Deus?

Seus amigos são um assunto sério para Deus – porque suas ações têm conseqüências sérias.

Deus, realmente, se volta contra aqueles que ignoram Sua palavra!

No caso de Jeosafá, Deus trouxe guerra e tribulação para Judá: “E sucedeu que, depois disto, os filhos de Moabe, e os filhos de Amom, e com eles outros dos amonitas, vieram à peleja contra Jeosafá” (II Crônicas 20:1). Até esse tempo, Judá tinha desfrutado grande paz. Agora, no entanto, Jeosafá via inimigos vindo a ele de todos os lados, ameaçando destruir seu reino!

Em termos simples, a ira de Deus é sobre todo aquele que exclui a verdade, não fazendo nada por ela, como o rei Jeosafá!

Graças a Deus, diz a escritura: “Então Jeosafá temeu, e pôs-se a buscar o Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá” (II Crônicas 20:3). O rei se humilhou e arrependeu-se: “Então Jeosafá se prostrou com o rosto em terra, e todo o Judá e os moradores de Jerusalém se lançaram perante o Senhor, adorando-o” (verso 18).

Deus respondeu ao quebrantamento de Jeosafá dando a Judá vitória total contra os moabitas. Finalmente, a Bíblia diz: “E o reino de Jeosafá ficou quieto; e o seu Deus lhe deu repouso ao redor” (verso 30).

Que bom se eu terminasse aqui o meu sermão, mas…

Quero fechar com esta Advertência Final:

Este assunto, de escolher amigos sábia e cuidadosamente é uma questão para toda a vida. O fato é: você pode escapar de um relacionamento não inteligente – mas pode entrar logo em um outro.

As escrituras dizem que a história de Jeosafá terminou tragicamente: “Porém, depois disto, Jeosafá, rei de Judá, se aliou com Acazias, rei de Israel, que procedeu com toda a impiedade” (v. 35). Jeosafá fez a mesma coisa novamente! Ele se aliou com o ímpio Acazias, exatamente como havia feito com Acabe.

Desta vez Deus enviou um profeta a Jeosafá dizendo: “…Porquanto te aliaste com Acazias, o Senhor despedaçou as tuas obras…” (verso 37). O Espírito de Deus abandonou este homem outrora justo, porque ele não obedeceu.

Amado, a Bíblia é muito clara sobre esse assunto de amizades:

Tome uma posição hoje. Se você tem amigos ímpios no seu círculo íntimo, rompa com eles! Deus, em Sua misericórdia livrará você dos laços do inimigo como fez com Jeosafá. Mas o fato é, você jamais deve deixar de estar alerta às tentativas de Satanás de colocar alguém em sua vida para destruir a obra de Cristo em você! FIM…

Ore: “Senhor, abra meus olhos acerca de todas as minhas amizades! Ajude-me a vê-las claramente, se boas ou más, se agradáveis ou desagradáveis a Ti. Possam todas as minhas amizades trazer glória a Ti!”

Paulinho – IASD – Andradas/MG

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Amizade e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Seus Amigos, Assunto para Deus

  1. Elizabeth disse:

    Muito obrigado por esse assunto que usarei no dia dos namorados aqui na minha Igreja, que fica em New York. Este dia e chamado de Valentimes`Day mais considerado como dia da amizade. E a historia de Jeosafa vai cair muito bem! Um feliz Sabado a todos!

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s