A solução divina para o desassossego humano

A tecnologia revolucionou o mundo de tal forma que diminuiu significativamente no homem a demanda de tempo e energia para alcançar seus objetivos. Poderia-se concluir que a vida está mais fácil, com mais tempo para se descansar e menos stressante. No entanto, embora pareça paradoxal, hoje em dia o homem parece estar mais ocupado, e sofre mais estresse do que os seus antepassados​​. Tem sido sugerido que a falta de tempo para fazer tarefas diárias ou semanais é o maior contribuinte para o stress. Este por sua vez, afeta a saúde física e mental do indivíduo.

Segundo o Dr. Paul Rosch, especialista em Ciências Médicas, “O estresse está fazendo terríveis estragos em nível de saúde e na economia. É um dos principais contribuintes para doenças cardíacas, câncer, insuficiência respiratória, lúpus e outras doenças fatais “.1 De acordo com a Associação Médica Americana, o stress é um fator que contribui em mais de 75 por cento das doenças que hoje afetam o ser humano. E a Organização Mundial de Saúde concluiu que o estresse é o maior problema de saúde na américa do norte.2

Antes de haver relaxantes químicos e antibióticos, a principal prescrição médica para o estresse era o descanso e o relaxamento. No entanto, muito antes de os médicos reconhecerem os benefícios do descanso, o Deus Todo-Poderoso estabeleceu o descanso como um elemento restaurador das dimensões física, emocional e espiritual do ser humano.

Ao criar o homem, Deus separou o sétimo dia, o sábado, como um dia de comunhão, descanso e adoração. No livro de Gênesis, Deus instituiu o sétimo dia, o sábado, como um dia especial reservado para uso sagrado. A Bíblia diz: “Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército. E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.”(Gênesis 2:1-3).

A instituição divina do sétimo dia como dia de repouso destaca três verdades fundamentais para os homens de hoje. A primeira verdade é que Deus, ao concluir sua criação, descansou. O sábado, ou “descanso” não significa não fazer nada, mas sim, mudar as atividades de outros dias para entrar em uma atitude de adoração à Deus dirigindo a alma para coisas celestiais.3 O Senhor descansou, ou seja, parou suas atividades criativas para entrar em comunhão com suas criaturas.

Ao descansar, Deus queria estabelecer a importância do descanso para a humanidade, como também reservar um tempo para entrar em comunhão íntima com o homem. Adão e Eva passaram seu primeiro dia em comunhão com Deus, indicando com isto a primazia da conexão divino-humana. Ezequiel 20:12 confirma essa verdade quando diz: “Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles, para que soubessem que eu sou o SENHOR que os santifica”. E em Êxodo 31:16-17, Deus reitera ao seu povo a importância do sétimo dia como uma aliança eterna. “Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e tomou alento.”

Este texto apresenta duas razões adicionais para a continuidade perpétua do repouso sabático. Em primeiro lugar, afirma que o Senhor é o Criador, que fez “os céus e a terra”. O sábado, nos conduz a reconhecer a Deus como nosso Criador, e, portanto, nosso mantenedor. A observância do sábado promove a idéia de dependência que o homem tem de Deus, e aprofunda no coração humano o anseio pela presença divina. Por isso, o profeta Isaías fala da observância do sábado, em termos de “deleite” (Isaías 58:13). O sábado é um deleite, pois reflete a presença divina, a qual satisfaz o desejo mais profundo da alma. No sétimo dia, a alma fecha suas avenidas para os velhos problemas da vida e dirige seus ouvidos à voz doce, calma e serena de Jesus. Quando o homem faz uma parada em suas atividades seculares, e toma tempo para orientar a sua alma em harmonia com seu Criador, se produz um equilíbrio saudável em sua vida, restaurando de uma forma essencial sua ligação vertical com o céu. Ao experimentar a presença única de Cristo no sábado, a mente é preenchida de alegria, paz e desacanso.4

A segunda razão para a perpetuidade do sábado, como dia de repouso, é o benefício que este proporciona aos homens. A Bíblia diz que no sétimo dia Deus descansou. Em outras palavras, no primeiro sábado no Jardim do Éden, Deus experimentou um descanso emocional.5 Ou seja, Deus experimentou uma satisfação emocional ao “descansar”, porque isto facilitou a comunhão humano-divina.

Nephesh é a palavra hebraica usada para descrever a ação divina de soprar o sopro da vida no homem, pelo qual este se tornou um ser vivente (Gênesis 2:7). Ela abarca o homem em sua totalidade, tanto as suas dimensões física, mental como espiritual. Deus instituiu o sábado para facilitar o repouso do ser em sua totalidade. Quando o homem observa o sábado, tem uma audiência com seu Criador, que lhe proporciona alento de vida, tanto para a parte física, mental como espiritual. É por isso que o apóstolo Paulo em Hebreus 4:9, 10 diz: “Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas.”

A segunda verdade fundamental é que Deus abençoou o sétimo dia ou sábado. A bênção do sábado é baseada no fato de que Cristo é o centro, do sábado. Ele disse: “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado. (Marcos 2:27-28).

Esta passagem evidencia duas verdades:

1. O sábado é um presente de amor de Deus para a humanidade. Em outras palavras, foi instituído para o benefício de toda a humanidade.

2. A segunda verdade é a respeito de Cristo. Ele é o Senhor ou o centro, do sábado. Portanto, a pessoa que observa o sábado, que entra em comunhão com seu Criador, é o beneficiário da bênção divina conferida no sétimo dia.6

A terceira verdade é que Deus santificou o sábado. A santificação do sétimo dia aponta para a ação divina de reservar esse dia para expressar sua santa presença entre o seu povo no seu dia santo.7 Além disso, a santidade do sétimo dia aponta para Deus como o agente santificador. Em Êxodo 31:13 Deus diz a seu povo para que guardem seu sábado “para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica’. O sábado torna possível que um Deus santo e um povo santo comunguem juntos em um dia santo.

Portanto, nas Escrituras não há uma exigência ritual para a observância do sábado, porque ele foi instituído para conectar harmoniosamente a alma com o divino. O sábado é um convite ao indivíduo para restaurar a sua harmonia espiritual com o Criador.8

O sábado é um palácio no tempo, que desce do céu a cada semana e oferece um convite para nos conectar com o Deus do universo, um convite para fugir do estresse e se refugiar em Cristo que nos convida, dizendo: “Vinde a mim todos os que estão cansados ​​e sobrecarregados, e eu vos aliviarei “(Mateus 11:28).

O sábado, como dia de descanso, é tão importante para a humanidade que o Senhor o codificou nos Dez Mandamentos em Êxodo 20. E sabendo que o homem iria esquecer ou ignorar o Criador e o seu memorial da criação, Ele ordena a todos os crentes, dizendo: “Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo …” (Êxodo 20:8). Este é um chamado, não aos judeus, porque eles nunca esqueceram o sábado, mas para todo cristão que aceitou o Evangelho, e professa amar  a Jesus. “Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo …”.

REFERÊNCIAS

1 http://www.mesicstraining.com
2 Ibíd.
3 http://www.messianicblog.com/Page-The%20Shabbat.html
4 Samuel Bacchiocchi, Divine Rest for Human Restlessness (1988): p. 220.
5 Richard Davidson, Transforming by Entering His Rest, p. 8.
6 Gerhard E. Hasel, Covenant in Blood (1982), p. 88.
7 Ibíd.
8 http://www.messianicblog.com

Texto de autoria de Francy Durán, publicado na revista El Centinela de Setembro/2011. Crédito da tradução: Blog Sétimo Dia https://setimodia.wordpress.com/

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em A Lei de Deus e Temas Relacionados, Artigos Traduzidos - El Centinela e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s