Ruy Vieira: Diálogo com criacionista adventista no Brasil

Seus pais tinham pouco ou nenhum interesse por religião, e não cuidaram da formação religiosa de seus filhos. Seus professores eram agnósticos ou evolucionistas durante seus estudos secundários. Sob essas influências, Ruy Carlos de Camargo Vieira seguiu seus estudos universitários como intelectual não influenciado pelo cristianismo. Porém, a estrada de Damasco também foi um episódio na vida de Ruy após seu ingresso na universidade – ele se encontrou com Alguém que ainda não conhecia. A estrutura de agnosticismo e evolucionismo que aceitara se desfez aos poucos, e foi sendo substituída por outro conjunto de crenças que tinham sua origem não na razão humana, mas na revelação divina. Pela primeira vez ele se debruçou na leitura da Bíblia sobre as origens, o amor de Deus, a graça, a paz e a libertação do pecado dadas por Deus gratuitamente. As novas descobertas faziam sentido, e ele prosseguia no estudo da Bíblia com grande vigor e disposição, logo se tornando um adventista do sétimo dia. Do agnosticismo à fé, da evolução à criação – não foi simplesmente uma descoberta, mas o despertar de uma perspectiva divina em sua vida.

E assim toda a sua vida foi transformada. Com o correr do tempo, tornou-se um dos mais ativos e destacados cientistas que no Brasil dedicou-se à divulgação e à defesa do criacionismo. Entretanto, o caminho não foi fácil, pois um cientista declarar-se criacionista era motivo para ser ridicularizado profissionalmente. Mas Ruy prosseguiu firme no caminho de suas novas convicções. Em 1972, fundou a Sociedade Criacionista Brasileira, e publicou o primeiro número da Folha Criacionista (hoje Revista Criacionista), que já chegou a quase setenta números publicados desde então. Ele continua sendo o Presidente da Sociedade Criacionista Brasileira, ao lado do desempenho de suas atividades universitárias, e das consultorias que dá ao Ministério da Educação, sendo também tesoureiro da Sociedade Bíblica do Brasil.

Como surgiu seu interesse pelo Criacionismo?

Meu interesse pelo Criacionismo surgiu ao me tornar um observador do sábado, a partir do estudo do relato bíblico da Criação. Achei que deveria estudar mais profundamente a questão das origens, considerando a versão criacionista em confronto com a versão evolucionista que havia se tornado a “academicamente correta”.

Por que o senhor escolheu ser criacionista?

Entendo que tornar-se criacionista é uma conseqüência lógica de tornar-se cristão. Ser cristão é aceitar a Cristo como Salvador e, portanto, aceitar a revelação exposta na Bíblia, especialmente no que diz respeito ao relato da criação de um mundo perfeito, da provação e da queda subseqüentes, com todas as suas conseqüências deletérias. Só vim a conhecer o Cristianismo como experiência pessoal, pela providência de Deus, já no fim do meu curso de engenharia. Evidentemente, ocorreram em minha mente conflitos entre o conhecimento adquirido até então e a nova perspectiva que se abria diante de mim, de um mundo criado, mantido e dirigido por um Deus que manifestava propósito, desígnio e planejamento em todas as Suas obras.

Dou graças a Deus por ter conseguido superar todas as barreiras que se interpuseram no caminho de minha conversão. Hoje posso associar de forma bastante coerente a imagem de um mundo perfeito criado por Deus, e a degradação decorrente da entrada do pecado neste planeta, com princípios básicos da ciência que aprendi na minha carreira de estudante, e que posteriormente integraram o conteúdo de disciplinas que vim a ministrar como docente universitário, como por exemplo, a Primeira e a Segunda Leis da Termodinâmica, envolvendo considerações filosóficas sobre o conceito de entropia, ordem e desordem, direcionamento, decaimento e degradação.

Vislumbro, hoje, em todos os campos do conhecimento humano com os quais tive que me relacionar, a perfeita coerência da visão criacionista com os fatos e as evidências neles encontrados.

O que é a Sociedade Criacionista Brasileira, da qual o senhor é presidente?

Na minha carreira de docente universitário, como também no acompanhamento dos estudos de meus filhos no curso secundário e no preparo para o vestibular, bem como na observação dos acontecimentos sociais, políticos, econômicos, científicos e tecnológicos, pude perceber como as doutrinas evolucionistas foram sendo introduzidas nos livros-textos e assimiladas e divulgadas gradativamente pelos meios de comunicação, passando mesmo a pautar o comportamento social em vários setores da atividade humana.

Pela providência divina, chegaram às minhas mãos (isso há cerca de trinta anos) noticias sobre a existência de sociedades criacionistas no exterior, com intensa atividade de divulgação de literatura a respeito da controvérsia entre o criacionismo e o evolucionismo. Devido às circunstâncias que mencionei, interessei-me pela fundação de uma sociedade congênere no Brasil, já que era extremamente escassa a literatura criacionista em língua portuguesa, e se fazia sentir bastante a sua falta. Assim, em 1972 foi fundada a Sociedade Criacionista Brasileira, tendo inicio a publicação do seu periódico – a Folha Criacionista – que chegou a quase setenta edições, ao longo desse período de três décadas.

Quais as principais diferenças entre os modelos criacionista e evolucionista?

O criacionismo parte do pressuposto de planejamento, desígnio e propósito no Universo. Ao passo que o evolucionismo parte de um princípio inteiramente oposto: o acaso. Segundo o evolucionismo, portanto, não há planejamento na natureza, as coisas acontecem de forma casual e aleatória. Fundamentalmente, os modelos criacionista e evolucionista são duas posições filosóficas e não científicas, que têm a ver com pressupostos a respeito do Universo no qual estamos inseridos.

O que é um modelo ou teoria?

No estudo do Universo, há a necessidade de uma certa sistematização. Daí surge uma metodologia para esse estudo e são feitas hipóteses. Existem certas teses preconcebidas, e as hipóteses muitas vezes são feitas para auxiliar a defesa dessas teses. E é aí que começa toda a estruturação da filosofia da ciência, pois para se trabalhar com ciência, há necessidade de certos parâmetros e a investigação do Universo se dá dentro desses parâmetros.

Modelo é sempre uma coisa estruturada mentalmente para tentar reproduzir da maneira mais aproximada possível a “realidade” (que no campo da filosofia é algo inatingível, pois nem tudo é mensurável). O que acontece é que muitas hipóteses acabam sendo assimiladas e divulgadas como verdades absolutas “científicas”, quando, de fato, não o são.

É possível harmonizar fé e ciência?

Essa pergunta constitui um aspecto específico do caso mais geral que tem a ver com a crescente influência da ciência e da tecnologia modernas na vida diária em nossos dias, que, em seu extremo, leva à alegação de que o cristianismo e a Bíblia em particular, estão superados em face de numerosas “comprovações científicas” que desautorizam a crença nos seus ensinos básicos.

Nesse sentido, diversos questionamentos são feitos: (1) Pode um cristão hoje ser ainda cientista? Pode um cientista ser hoje ainda um cristão? (2) A ciência moderna já não demoliu a base da fé cristã? (3) A fidelidade ao cristianismo exige que sejam rejeitadas todas as teorias da ciência moderna? (4) Devemos viver considerando a ciência e a fé cristã como coisas inteiramente separadas entre si? (5) Teria a ciência comprovado a fé cristã, como alguns cristãos alegam? (6) O que dizer dos que afirmam que o desenvolvimento científico atual exige que se inventem uma nova ciência e uma nova teologia mais adequadas para o novo milênio?

Questões como essas podem ser respondidas de forma satisfatória tanto para a autêntica fé cristã como para a ciência autêntica, desde que se levem em conta as perspectivas corretas. Por isso, deve-se evitar a falsa dicotomia entre fé e razão. De fato, fé e razão constituem aspectos essenciais de todas as atividades humanas, aí incluídas tanto a ciência como a teologia cristã. Ambas fazem suposições (fé) e a partir delas, tiram conclusões (razão). A fé em ser o Universo algo racionalmente compreensível constitui uma hipótese da ciência. A fé nessa hipótese não somente motiva os cientistas a pesquisar mas realmente torna a pesquisa possível e eficaz.

É possível ser evolucionista e crer na Palavra de Deus ao mesmo tempo?

Não. Evolucionismo e Bíblia não se harmonizam, pois a Bíblia é essencialmente criacionista. Não há como se “comprovar” cientificamente qualquer um dos modelos, porque são filosofias. Não são ciência.

O que pode significar o Criacionismo para os que aceitam a Bíblia, mas não crêem na literalidade de Gênesis 1?

A livre interpretação do texto bíblico pode levar a entendimentos diversos. Entretanto, creio que o relato de Gênesis 1 é histórico, e portanto deve ser entendido literalmente. A negação da literalidade de Gênesis 1 elimina a possibilidade de entendermos a observância do sábado, a origem do pecado, o plano da salvação, e a volta de Cristo. Sem o fundamento de Gênesis 1 todo o edifício da fé cristã entra em colapso. A propósito, podemos recomendar aos interessados os artigos que publicamos sobre o assunto nos números 52 e 53 da Folha Criacionista.

O senhor vê evidência de planejamento no Universo?

Sem dúvida. Desde o microcosmo até o macrocosmo; em tudo. Consideremos, por exemplo, a estrutura atômica molecular e cristalina das substâncias… Como explicar o surgimento dessas coisas por acaso? Moléculas orgânicas que têm a ver com a vida… Tudo isso indica que houve um planejamento. Se tudo fosse meio caótico não haveria cristal, tudo seria amorfo. Não haveria átomos específicos que pudessem ser dispostos em uma tabela periódica. (A própria existência de uma tabela periódica, onde se podem fazer previsões a respeito das características dos elementos, significa que há uma ordem, o que é o contrário da desordem, característica da aleatoriedade, do acaso. Já a ordem é característica de planejamento, desígnio.) Considerando a Terra, o Sistema Solar, a nossa e outras galáxias, vemos uma estrutura coerente e lógica a tal ponto de podermos estabelecer modelos que indicam planejamento. O próprio fato de poder existir ciência – que pressupõe que a determinadas causas vão corresponder determinados efeitos – já mostra planejamento no Universo.

Qual é o maior desafio que o conceito “Deus é o Criador” enfrenta nos dias de hoje?

Creio que o conceito “Deus é o Criador” enfrenta particularmente o desafio do “cientificismo”, que entendo ser um dos aspectos daquilo que o apóstolo Paulo chamou de “a falsamente chamada ciência” (I Timóteo 6:20). Ciência verdadeira e religião verdadeira convergem em seus objetivos, mas a “falsa ciência” é preconceituosa, perseguidora das dissidências, arrogante e orgulhosa.

Entrevista feita por Roberto Azevedo, diretor do Depto. de Educação e representante de Diálogo para a Divisão Sul-Americana. Website da Sociedade Criacionista Brasileira: http://www.scb.org.br

Dialogue Adventist

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Criacionismo, Perfil e marcado , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Ruy Vieira: Diálogo com criacionista adventista no Brasil

  1. Dump de Memória disse:

    Posso estar errado, mas Ruy Carlos Camargo Vieira, é Engenheiro Mecânico e Eletricista, correto ?

    Não é estranho ele tentar dizer que o Big Bang é algo *inventado* e não *comprovado*, se não é ao menos formado em física ? Mas achei interessante dizer que ambos os modelos não são científicos, o que é verdade.

    Porém, falar que ambos são filosóficos, isto sim é uma inverdade.

    Qual a visão de vocês sobre o Adauto Lourenço ?

  2. Olá,

    Sim ele é engenheiro mecânico e eletricista. Não só isso, para saber mais> http://www.entrevistas.criacionismo.com.br/2006/12/empunhando-bandeira-criacionista.html

    Sobre o Adauto, é mais um a enfrentar alguns evolucionistas enfurecidos metidos a “pimba”. rs

    abraços:)

  3. Dalton Gerth disse:

    Bom, uma pessoa que é Engenheiro Mecânico e Elétrico, pode falar bem desta área, porém, ao dizer questões que envovem física (que é o cerne do evolucionismo, no quesito do Big Bang), ele não passa de um leigo.

    Agora, sobre o Adauto Lourenço, onde sua frase diz que é mais um para enfrentar evolucionistas enfurecidos.

    Não entendi direito, mas para enfrentar “evolucionistas enfurecidos” precisa ser mentiroso, e cometer crimes de Falsidade Ideológica ? Acredito que há pessoas sérias criacionistas, e não pessoas sem caráter e falsos, não é mesmo ?

    Ah, aqui segue os links :
    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=2974.25

  4. Dalton,

    No fórum pelo que vi, sobre o Adauto ser isso e aquilo outro que você disse, só há uma versão, a dos foristas rs.
    O que se dá pra julgar disso? NADA. Sorry!

  5. Dalton Gerth disse:

    Não, pelo contrário. Coloquei o link errado. Sou Prof. Universitário, com mestrado na área física, embora creia em Deus.

    Porém, o Adauto é uma figura mítica neste meio. Um dos sujeitos mais pilantras, que já vi.

    Anexo segue o link correto. O Adauto é um embuste, que mente e faz o que qualquer cristão, ou melhor, qualquer HOMEM não devia fazer, que é mentir, e utilizar de subterfúgios baratos e mentirosos, apenas para se passar como algum intelectual.

    Segue o link correto, desculpe pelo link errado :
    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=2974.0

    Fico no aguardo

    Abs

    Prof. MsC. Dalton Gerth

  6. Olá Dalton,

    O que torra a paciência é ver pessoas ditas inteligentes ao invés de se aterem a discussão do criacionismo x Evolucionismo, ficarem dando uma de detetive da vida alheia, para escavarem qualquer coisa para usarem contra aqueles que não partilham de suas mesmas idéias e ideais. De concreto ali em relação a validade ou não das credenciais do Adauto não vi NADA. O que vi foi o forista tentando convencer, persuadir o leitor em direção ao argumento de que as credenciais do Adauto são duvidosas, logo ele é mentiroso, logo tudo que ele escreve, palestra etc também não vale nada ( o velho e conhecido argumentum ad homimem) . Pura falácia..o rapaz vai tirando suas conclusões em relação as credenciais, ou instituições nas quais o Adauto estudou com base em dados ou em evidências insuficientes. Um exemplo, ele diz que pelo fato da BJU, ser uma Universidade Cristã, lá nunca será visto o ensino da Evolução, e sim do criacionismo. Putz, como um criacionista vai defender o criacionismo sem conhecer as bases do evolucionismo. Mas o carinha tem que atacar a instituição que o Adauto estudou, faz parte do processo de desmoralizar, persuadir o leitor para conduzi-lo aonde ele quer…tenha paciência…nem sei como perdi meu tempo lendo tanta baboseira. A começar pela forma “infantil” como ele começa…”Vamos avaliar o perfil do tão famoso criacionista que faz “brilhantes palestras” que mudam a visão de tantas pessoas.”

    Com todo respeito Dalton, quer saber as credenciais do Adalto vá até a própria fonte, ele próprio!

    Abraços e fico feliz que você crê em Deus, apesar de ser um homem de ciência.

    Deus te abençoe!

  7. Dalton Gerth disse:

    Olá :

    Obrigado pela resposta. Na questão científica, praticamente, existem inúmeros e inúmeros cientistas que crêem em Deus. Não no *Deus Bíblico*, que, de acordo com estes mesmos *homens da ciência*, foi fabricado. Veja isto é uma visão minha, e de muitos que estudaram muito e chegaram a esta conclusão.

    Agora, plagiando-o, o que realmente TORRA A NOSSA PACIÊNCIA, é ver pilantras, falarem algo em IGREJAS (já que é o único lugar, que possuem leigos no assunto [referenciando a questões complexas, como principalmente Física]), dizendo inverdades, e utilizando subterfúgios e mentiras, apenas para ter uma certa, digamos, credencial.

    É como eu ir, por exemplo, em um local público, e dizer que sou Teólogo Renomado pela UNASP. Baseado nisto, eu estou comentendo um crime de Falsidade Ideológica. Mas vamos falar especificamente, do Adauto.

    Adauto, *surgiu*, neste mundo *evangélico*, como sendo um *cientista*, uma pessoa que estudou nos *Estados Unidos*, e que possui verdadeiras verdades científicas, deixando no chienelo, homens como Einstein, Feymann, Hawkin (apenas para citar três dos físicos mais geniais que nós já tivemos).

    Neste ponto, ele saiu do conceito teológico-filosófico, e partiu para o conceito científico. Ora, pelo menos no meu conceito, e no conceito de homens e mulheres decentes (independente de sua questão religiosa), isto seria uma mentira.

    E, acredito, que você, como sua igreja, que parte-se para uma seriedade, também concorda com o mesmo. Imagine só, por exemplo, o Adauto ir em uma IASD, falar sobre o tema *Criacionismo*. Duvido que alguma IASD, publicasse o seu (o dele, claro) mini-currículo, e que permitisse que ele fizesse isto em uma igreja (mesmo ele não sendo adventista).

    Isto por duas razões claras. Primeiro, o mini-currículo do mesmo não é verídico. Utiliza de questões pomposas, apenas para (plagiando-o novamente) “… persuadir o para conduzí-lo onde ele quer…”.

    Realmente, precisa ter muita paciência. Já assisti uma palestra (palestra??) do mesmo, e infelizmente, ele mal sabia o que significa a Constante de Planck (questão necessária para o conceito de Física).

    Lembre-se meu amigo, não estamos aqui falando mais de Bíblia. Venho acompanhando há muito tempo os post do seu blog, e sempre pautaram pela verdade. Há (como toda imperfeição existente), exageros, e inverdades, porém, em seu conceito principal, pauta pela verdade, independente que seja agradável ou não a todos.

    Sobre a BJU, como você deve ter visto pela primeira vez, é uma escola fundamentalista cristã. E lá, como diz na própria questão da universidade, “não se aprende evolucionismo, mas criacionismo”. Isto não é ciência, é religião.

    Você tambem partiu para a questão do “ad-hominem”. Mas esqueceu que ele mesmo (o Adauto), fez e faz isto dizendo que todos os cientistas estão errados, e só ele (que maravilha não é mesmo (rsrsr)), está correto.

    Eu, como um simples conhecedor da área, entendo HOJE como e porque o Adauto faz sucesso. Veja, por exemplo, no seu caso, você não se preocupou em pautar pela verdade no post, somente porque o post vem de um fórum não-cristão. Você se preocupou apenas em defender o Adauto, porque ele é um Criacionista e um suposto *cristão*. Ok, eu, creio que, todos nós temos todo o direito de ser o que quisermos. Existem até aqueles que, dizem que o Sábado não é mais sábado. Ou seja, tentam dizer o que a própria Bíblia não diz, não é mesmo (rsrsrs).

    No caso do Adauto, o que eu venho vendo, é o seguinte (desculpe aqui a sinceridade). Como ele é um *dotô*, e defende a nossa *causa*, então, vale falar que trabalhou na NASA, no Instituto Max Planck, na ISS, e em todos termos técnicos bonitos, assim (plagiando-o pela última vez”)….

    “conduzir as pessoas mais desinformadas, onde ele mesmo quer, ou seja, na mentira”.

    Forte abraço meu querido, e que Deus nos perdoe e nos proteja.

    Prof. MsC. Dalton Gerth

  8. MARCOS MARTINS disse:

    Para um evolucionista criticar as credenciais de qualquer criacionistas, deveria primeiramente avaliar as credenciais do pai do evolucionismo. De acordo com o que temos lido acerca de Darwin, a teoria dele seria um plágio grotesco de outras teorias anteriores ou contemporâneas. Ademais, Darwin sequer possuía formação em qualquer área da ciência (portanto, não tem PHD, mestrado ou mesmo graduação em qualquer área da ciência). Sabe-se que ele, dislexo, era formado somente em teologia. Se os evolucionistas exigem tantos diplomas e certificados dos criacionistas, deveriam começar por desprezar os ensinos do pai da evolução!

  9. Fui aluno do Sr DALTON JOSÉ GERTH no curso de Ciências da Computação no Centro Universitário Anhanguera, onde ele lecionava várias materias ,entre elas, Object-Oriented Programming (3o e 4o semestres) e Sistemas Operacionais (5o semestre). Sei que DALTON JOSÉ GERTH também era professor da turma de TADS – Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, lecionando a matéria Teoria da Computação (5o semestre).
    Dalton sempre se mostrou muito orgulhoso de sua formação acadêmica, fazendo questão de esclarecer que era “Prof. MsC”, sigla que significa “Professor Master of Science”, que se atribui às pessoas que concluem um mestrado. Frequentemente postava em sites, blogs e entrevistas a revistas, situações pelas quais havia passado quando cursou Física na Universidade de São Paulo (por favor faça um pesquisa no google “dalton gerth fisico USP”). Além disso, rotineiramente se gabava de suas incontáveis certificações Microsoft (eu e meus colegas temos provas que são todas fraudadas).
    Porém, recentemente, já formado, obtive a informação de que o Sr DALTON JOSÉ GERTH NÃO POSSUI DIPLOMA ALGUM, EM NENHUMA ÁREA (o senhor acredita que o homem mais certificado do mundo não tem curso superior?????????? Dalton Gerth é uma fraude completa! ADULTEROU DOCUMENTO PÚBLICO PARA SE PASSAR POR FÍSICO. O Centro Universitário Anhanguera confirmou que também havia obtido tal informação, e que portanto todos os alunos que cursaram disciplinas com Dalton deverão refazê-las, pois SEUS DIPLOMAS SÃO NULOS, uma vez que nossas aulas com o Prof. MSc. Dalton Gerth, que não existe, não serão validadas, portanto, não estamos formados!!!!!! Tem idéia do que esse delinquente fez com nossas vidas??????
    Somos um grupo de aproximadamente 200 (DUZENTOS) ALUNOS REVOLTADOS! É UMA AFRONTA ÀS PESSOAS QUE BATALHARAM POR SEUS DIPLOMAS E TÍTULOS O QUE DALTON VEM FAZENDO, LUCRANDO COM BASE EM MENTIRAS E FRAUDES, ELE É UM ESTELIONATÁRIO!!!!!

  10. Pedro Soares disse:

    Hummmm, estranho esta afirmação feita pelo amigo “oculto”. O mais estranho é que procurando na internet o mesmo texto existe em alguns sites, com o mesmo teor, e também com os mesmos erros de digitação, realizados sem dúvida, por alguém que não deve ser da área de TI.

    Bom, deixe-me apresentar, fui aluno do Sr. Dalton Gerth, no curso de CComputação na própria Anhanguera, e me formei no ano passado, nada disto me ocorreu. Entrei em contato com alguns amigos meus, que também já se formaram, e que também foram alunos dele, e nada também ocorreu.

    Olhando nos trackbacks de alguns sites postados, que permite tal informação, encontrei a origem, ou seja, de onde veio um dos textos. E surpreendentemente, vi que a origem era do sindpd ?!?!?!???!

    Ou seja, não sei se o Dalton ainda está no sindpd, porém, ao digitar sindpd no Youtube, o primeiro vídeo é uma paródia dos últimos dias de Hitler, onde é clara o nível de corrupção existente neste sindicato, que, diz que, representa a minha área !!!

    Percebi que havia algo de podre neste reino e pesquisei as palavras SINDPD + MPF, também no Google, que me redirecionou a um site do slideshare, onde o sindpd, foi atuado pelo Ministério Público Federal em mais de R$ 26.000.000,00 (Vinte e Seis Milhões de Reais!), isto mesmo, o valor é muito grande!

    Não quero levantar falsos testemunhos por aqui, porque nao sou advogado, sou ainda um simples desenvolvedor, formano na Universidade Anhanguera, mas vamos lá as questões :

    -> Um vídeo do youtube, mostrando a corrupção ;
    -> Um documento em um site, com provas do desvio de mais de 26 milhões de reais, dos cofres públicos, onde o sindpd está envolvido ;
    -> Logo após isto, um trackback do próprio sindpd, tentando denegrir a imagem do Dalton.

    Para quem tem discernimento, devemos saber o que está havendo.

    Acredito que logo logo, teremos novidades.

    Abraços a todos

    Pedro Soares de Silva e Souza
    pedroa.soares@yahoo.com.br

  11. iasdvotorantim.blogspot.com disse:

    Longe de mim fazer uma profecia.
    Embora seja frequentador (não assíduo) da IASD de Votorantim, localizada na Mauricio Formia, achei que existia alguma coisa por tras das enxurradas de informações do Prof. Dalton.

    Bom para quem não assistiu, acabou de sair.

    Aqui seria muito bem apropriado o livro : O Grande Conflito.

    http://rederecord.r7.com/video/denuncias-mostram-fraude-em-sindicato-no-estado-de-sao-paulo-4f8e0b5a92bba3efa3698153/

    Pedro.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s