Comunicação no Casamento

Casais felizes. Dá para reconhecê-los de longe. Pelo jeito que eles se olham, pelo jeito que ficam juntos. Você vê que eles são felizes e pensa, qual é o segredo, o que os une? Eles se destacam numa época que os casais se divorciam com freqüência. Eles se destacam numa época que muitos se perguntam se uma família pode durar no século vinte um. Casais felizes se destacam. Eles são pessoas que não podem esconder sua alegria por estar juntos, estão casados a 10, 20 ou 30 anos, mas ainda não perderam o brilho nos olhos.

Sua historia não é contada na televisão ou nos teatros. São os divórcios sofridos ou casos ardentes que compõe os scripts de cinema, mas na vida real, eles nos fazem parar, e perguntar, como eles conseguem? O que os mantém unidos por tanto tempo? Nós decidimos descobrir. Então falamos com os casais mais felizes que encontramos. Falamos com pessoas que já passaram por bons e maus momentos e ainda estão juntos e felizes. E fizemos a pergunta: qual é a coisa mais importante que os mantém juntos? O que os une como casal?

Wayne Hooper: Quando oramos, damos as mãos. É como se isso nos unisse ao falarmos com Deus. Então quando vamos à igreja e chega a hora da oração, seguro a mão dela. Outra pequena tradição que temos, toda vez que vamos a um casamento, damos as mãos e quando o casal ouve os votos, nos olhamos e dizemos: sim.

Sharon Hanson: Eu sempre soube que o Senhor é o primeiro na vida dele e eu sou a segunda. Isso é uma grande segurança. Eu amo isso.

Darlene Dickinson: Eu acredito que a coisa mais importante é ter Jesus na vida dos dois.

Ron Todo: Nós dois juntos e com Deus, podemos nos tornar algo bem maior do que se estivéssemos separados.

Val Savino: Bom, Deus nos uniu pois somos de diferentes partes do país. Eu sinto que Deus é uma parte do meu casamento e ele cuida de nós.

Dan Savino: A vontade de Deus foi revelada na vida de nós dois. E ela é um presente de Deus pra mim e por isso sou feliz.

O que mantém os casais juntos por tantos anos? A mesma resposta que foi dada várias vezes é simples: Deus. Deus é o centro do casamento deles. O seu compromisso com Cristo os une. Na verdade, ao conversar com eles, você pode sentir que o casamento deles é baseado no reino de Cristo. Casais felizes encontraram um caminho para o reino da graça de Deus. E não é só o seu compromisso com Deus que os mantém juntos. O que é ainda melhor é que você encontra esta alegria e união na próxima geração. Vivemos numa época em que o divórcio é a maior herança que os pais deixam para os filhos. Parece que discórdia é um mal que passa de geração em geração . Mas estes casais criaram um legado muito melhor.

Dan Savino: Uma das coisas que eu não sabia é como nossos filhos estavam observando a maneira que nos tratávamos. E agora que eles casaram, eu os vejo fazendo algumas das coisas que fazemos aqui em casa – comprar flores, jantares românticos, coisas pequenas que estão se tornando tradições de como um casal deve viver, é bom ver isso.

Casais felizes não vivem juntos somente em uma casa, eles vivem juntos num certo reino, no reino de Cristo. Hoje, queremos focalizar no significado disso, e como isso pode impactar os nossos relacionamentos. Nós vamos descobrir que muitos dos princípios do reino de Cristo também são ótimos princípios para casamentos. O princípio do seu reino tem muito a ensinar sobre a maneira que um casal deve relacionar-se.

Hoje vamos falar sobre o reino da graça de Cristo. Como Jesus estabeleceu seu reino de graça? Em uma palavra – perdão. Jesus viveu para compartilhar perdão com as pessoas que precisavam, todos os tipos de pessoas. Ele disse por exemplo, “Tem bom animo, seus pecados estão perdoados.” Mateus 9 verso 2. “Vai-te em paz e fica livre.” Marcos 5 verso 34. “O filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados.” Marcos 2:10 “Amigo, os teus pecados estão perdoados.” Lucas 10:20 . Estas são as palavras que Jesus usou ao pregar o evangelho na Galiléia e Judéia, seu reino é de graça. É um reino para aqueles que sabem que foram perdoados, e também aprenderam a perdoar.

Jesus contou uma parábola que está no capitulo 18 de Mateus. Na parábola, um rei queria acertar as contas com os servos. Um devia muito dinheiro, o equivalente a milhões de reais. Mas este homem implorou por perdão. “Tem paciência, eu irei pagar,” disse ele. O rei ficou tão comovido que simplesmente cancelou a divida inteira. O que este servo de sorte fez em troca? Foi atrás de um servo que lhe devia uns poucos reais. Ele o agarrou pelo pescoço e disse, “me paga!” O homem implorou por perdão: “Tem paciência, eu vou pagar.” Mas o primeiro servo recusou e jogou o devedor na prisão. Quando o rei descobriu, ele chamou seu servo e disse, está em Mateus, capitulo 18 verso 32 e 33: “Seu servo mau! Perdoei-te aquela divida toda porque me suplicaste; não devias tu igualmente, compadeceste de teu conservo, como eu me compadeci de você?” O ponto central da parábola é que nós, seres humanos, fomos muito perdoados. Todos os filhos de Deus foram grandemente perdoados. Deus cancelou nossa divida do pecado, dando seu próprio Filho . A ofensa da nossa transgressão foi paga na cruz.. Então o que devemos fazer quando alguém pisa no nosso calo, o que fazer quando alguém nos magoa ou ofende ou não se importa com os nossos sentimentos? Devemos dar o troco àquele pecado? Devemos guardar rancor, devemos usar como uma arma para fazer a pessoa pagar? Não, nós que recebemos tanta compaixão, também devemos mostrar compaixão. Nós que fomos perdoados, devemos perdoar. Este é um dos princípios essenciais do reino da graça de Cristo. Deus foi misericordioso conosco para que sejamos com os outros. E isso é muito importante no casamento!

Casais felizes tem um forte senso de que foram perdoados por Deus. Por isso podem perdoar mais facilmente seu cônjuge. Por isso que são mais compreensivos, e se respeitam mutuamente.

Mike Hanson: Bem, eu acho que o aspecto mais prático foi a descoberta de que não somos perfeitos. Nós somos humanos e estamos sujeitos a todos os problemas dos seres humanos, e nos ajudamos mutuamente nestas situações. Dizemos, sabe, não importa o problema, eu te amo, vamos lutar juntos.

Sharon Hanson: Inclusive, tento olhar pra tora que esta no meu olho antes de apontar pra fleupa no olho dele. Darlene

Dickinson: Você faz uma escolha consciente que você vai perdoar, porque é isso que Deus faria. Depois que você faz esta escolha, isso acontece naturalmente, você se sente bem.

Existe um verso maravilhoso que soma esta idéia da graça que existe no reino de Cristo. Está em Lucas capítulo 12 verso 32: “Não temais, pequenino rebanho; porque o vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino.” Deus não recebe as pessoas no seu reino com rancor. Ele é cheio de graça. Ele é generoso em perdão. Ele decidiu com alegria nos dar seu reino. Este é o tipo de graça que os casais que vivem no reino devem dar para seu cônjuge. Isso tem um impacto em casamentos. Tem um impacto, acima de tudo, na maneira que os casais se comunicam.

Um senso de perdão, um senso de graça, faz com que a comunicação seja mais aberta e honesta. Casais não devem ter medo de serem abandonados ao compartilhar sentimentos. Casais não devem guardar segredos. Eles não devem esconder coisas por pensar que não serão compreendidos. Sinceridade é outra característica do reino de cristo.

Uma vez Jesus proclamou o principio do seu reino em Mateus, capitulo 10 e versos 26 e 27: “Não há nada encoberto que não venha a ser revelado e oculto que não venha a ser conhecido. O que vos digo às escuras, dizei-o em plena luz, e o que vos digo aos ouvidos, proclamai-o dos eirados.” Essa era a atitude de Jesus. Ele não tinha medo que os discípulos revelassem o que viam e ouviam. Eles não mantiveram isso como segredo. Jesus estava seguro que a verdade podia ser proclamada a todo mundo. Casais que vivem no reino da graça de Cristo se beneficiam com esta comunicação aberta. Na verdade, eles precisam disso.

Kari Todo: Eu penso que o mais importante sobre a comunicação no nosso casamento é que nós podemos falar de qualquer coisa e somos honestos. E também falar de coisas pequenas do dia a dia. Conversamos muito.

Dan Mathews: Eu não começo um dia sem falar com ela.

Mike Hanson: Eu te digo que quando nós tivemos problemas sérios foi porque falhamos em nos comunicar.

Sharon Hanson: É verdade.

Marilyn Smith: Nós somos bons amigos. E é isso que bons amigos fazem, eles conversam e escutam.

Wayne hooper: Eu sabia que estaria longe dela, então decidimos nos escrever todos os dias. Cada dois ou três dias eu juntava algumas páginas e mandava para ela. Quando nos encontramos no acampamento, eu sabia que receberia duas ou três cartas, porque ela havia me escrito todos os dias. Nós conversamos bastante naquele dia.

Lilian Guild: Às vezes, ficamos acordados até as duas da manhã, mas se tivesse um problema, alguma discórdia, nós não íamos dormir até que resolvêssemos o problema.

Marc Judd: Ouvir é saber escutar e deixar que a outra pessoa saiba que você a escutou. Descobrí que muitas vezes a Andréa não quer conselho ou uma análise do problema que ela me conta. Ela só quer saber que tem alguém capaz de escutá-la e que pode entendê-la e tentar sentir um pouquinho do que ela esta passando.

Val Savino: Geralmente, duas ou três vezes ao dia, ele ligava pra casa, falava com as crianças, descobria o que estava acontecendo, participava de tudo. Muitas vezes eu desabafava com ele. Isso foi muito importante pra mim porque ele sabia o que tinha acontecido e sempre fazia parte de tudo da minha vida.

Dan Savino: É engraçado, que agora com o celular eu posso sair de uma reunião, e estou bem agitado e antes eu chegava em casa e tinha que falar por meia hora sobre tudo que tinha acontecido. Agora posso fazer isso no celular e quando chego em casa podemos falar de outras coisas.

Val Savino: Ele gasta os 40 minutos dirigindo do trabalho conversando comigo no celular. Aí ele diz, estou na garagem, vou sair do carro.

Casais felizes conversam. este é um componente essencial para que os casamentos durem. E é um componente essencial para casamentos construídos no reino de Cristo. Mas casais felizes não jogam todos os seus sentimentos no cônjuge, eles não descarregam. Existe também um elemento de gentileza e consideração na maneira que se comunicam. Compartilhar seus sentimentos não significa que você vai magoar os sentimentos do seu cônjuge.

Deixe-me contar sobre outro principio que é vital para relacionamentos, especialmente casamentos. Uma noite, Jesus estava jantando na casa dos fariseus. Todos os convidados estavam ofendidos porque uma mulher imoral estava ungindo os pés de Jesus com perfume, enquanto chorava. Claro que isso era um gesto de arrependimento e devoção. Mas todos fizeram comentários cruéis, humilhando a mulher. Jesus, entretanto, a defendeu. A sua afirmação mais poderosa está em Lucas, capitulo 7 e verso 47: “Por isso lhe digo, perdoados lhe são os muitos pecados, porque ela muito amou, mas aquele que pouco se perdoa pouco ama.” O que Jesus estava dizendo para aquelas pessoas era: Quem perdoa muito, ama muito. Podemos aprender com isso. Este é outro resultado do conhecimento da graça, um conhecimento de quanto Deus nos perdoou. Nós podemos amar muito. Podemos ser gentis. Podemos buscar sempre usar gestos amáveis. Casais que vivem no reino da graça tem comunicação aberta, mas o fazem com gentileza.

Ron Todo: sabe, podemos falar sobre tudo, e não existe o medo de passar vergonha ou de ser questionado sobre o que você pensa. E é sempre muito confortável ter alguém assim quando você precisa se comunicar.

Ralph Figueroa: Tentamos não deixar que coisas negativas se acumulem. Conversamos sobre os problemas o quanto antes para resolve-los logo.

Heidi Figueroa: Não deixamos que pequenas coisas, sejam uma barreira na nossa comunicação. Nós conversamos sobre o assunto e quando resolvemos, pronto.

Mike Hanson: Muitas pessoas tratam melhor um estranho ou visita em sua casa que seus filhos ou cônjuge. E isso foi uma coisa que percebemos e dissemos, bem , porque não nos tratamos como com uma visita?

Sharon Hanson: não significa que só dizemos coisas amáveis um com o outro. Sabe, às vezes discutimos. Mas não é pessoal, geralmente.

Heidi Figueroa: Outra coisa é que sempre tentamos ser gentis e continuar sendo assim, não só no começo do relacionamento, mas anos depois, ainda dizemos, coisas tipo, obrigada, respeito o que você pensa, ou posso te ajudar? Sim você pode. Porque não queremos esquecer estas pequenas coisas que são tão importantes. E porque nos amamos, somos gentis.

Casais felizes se comunicam com gentileza porque eles vivem no reino da graça. Os princípios do reino de Deus podem fazer uma grande diferença num casamento. Eu aprendi isso com minha esposa, Tennie. Aprendi que a nossa união com Cristo é a maior união que um casal pode ter. Jesus nos dá outro principio do seu reino no sermão do monte que se aplica também ao casamento. E resume o que estes casais felizes que você conheceu tem em comum. Está em Mateus, capitulo 6 verso 33: “Buscai pois, em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Cristo estava mostrando, que a nossa necessidade básica de alimento e roupa seria suprida se O buscarmos primeiro. Mas este princípio tem um significado especial para os casais. Isso se aplica ao casamento. Aqueles que são comprometidos com o reino de Deus descobrem que tudo que eles precisam eles receberão. As coisas que unem um casal serão dadas. É isso que viver no reino da graça faz. Casais que sabem o quanto foram perdoados, sabem perdoar. Casais que receberam a graça, também sabem dar. Eles se comunicam abertamente. Eles se comunicam com gentileza. Aquele que foi muito perdoado, perdoa muito. Este é um grande princípio do reino da graça. É um grande principio do casamento. É o que faz casamentos fortes. Quando casais olham para trás, são as pequenas gentilezas que ficaram na memória.

Dan Savino: É ótimo ter alguém do seu lado e saber que você é amado. Há um ano e meio eu fiz um ultra-som que foi mal diagnosticado e o doutor me mandou ir imediatamente para o hospital e no caminho do hospital, eu nunca vou me esquecer o que a Val disse. Ela disse, eu vou estar com você até o fim. E eu sabia que ela iria. É muito fácil dizer o sim para os votos no altar. Mas 30 anos depois ver que tudo aquilo ainda é real é demais. Eu valorizo isso.

Denny Kaye: Ela é um presente de Deus. Como devo tratar um presente de Deus?

Casais felizes existem porque o reino da graça de Cristo existe. Casais felizes se mantém felizes através do perdão e da graça de Cristo. Você não gostaria de viver neste reino? Você não gostaria de basear a sua vida, o seu casamento, no perdão que Deus oferece de graça? Você pode dar um passo para se unir aos casais que tem alegria, os casais que estão juntos e felizes. Você pode fazê-lo agora ao comprometer o seu casamento com o reino da graça enquanto oramos.

ORAÇÃO: Querido Pai, muito obrigado por trazer o seu reino para o nosso mundo, o reino da graça. Obrigado por permitir que nossa vida seja construída no seu grande perdão. Aceitamos este perdão agora. Nos ajude a perdoar. Nos ajude a sermos mais abertos. Nos ajude a sermos mais gentis. Nos faça crescer juntos no seu reino. Em nome de Jesus. Amém.

Pr. Mark Finley

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Casamento e Temas Relacionados, Família, Pr. Mark Finley, Sermões e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Comunicação no Casamento

  1. ester disse:

    aprendi, neste relacionamento que perdurará por toda eternidade, que o SEGREDO DO VERDADEIRO RELACIONAMENTO, CONSISTE EM FAZER O OUTRO FELIZ , e assim estou á 29 anos ao lado de meu eterno amor com a BENÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

  2. leonardo disse:

    Estou aprendendo a cada dia com o Senhor jesus e esses estudos abençoado,já estou casado a 5 anos e minha querida esposa tem sido base no meu lar,sou grato a DEUS por ter me dado esse presente maravilhoso e estou disposto a faze-la feliz pelo resto de minha vida pois ela merece e tenho aprendido muito com ela, e posso declarar que sou o homem mais feliz da face da terra!

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s