O Mundo Sem Ninguém

Cyrus L. Lundell estava apenas à procura de goma de mascar. O que ele encontrou foi muito mais interessante.

O ano era 1931. Graças a Wrigley Company em Chicago, o mundo tinha um enorme apetite pela confecção de uma nova goma de mascar, feita a partir da seiva pegajosa de uma árvore tropical chamada Manilkara chicle. O problema: a árvore só podia ser explorada um número limitado de vezes. Lundell, um biólogo e  piloto  da Mexican Exploitation Chicle Company, estava voando em torno de uma área inexplorada no sul do México em busca de novas reservas de árvores chicle quando percebeu o que pareciam ser várias pequenas colinas sobressaindo para fora da densa selva. Voando mais perto, ele percebeu que o que parecia um pico rochoso era, de fato pedra. Não era um monte, mas uma enorme pirâmide. Ele relatou sua descoberta (a qual chamou de Calakmul) para um amigo arqueólogo.

Mais tarde, as investigações no local mostraram que Calakmul tinha sido ocupada por cerca de 400 anos, até aproximadamente 900 dC. Uma super-potência Maia cujo domínio se estendia até uma centena de quilômetros de distância, Calakmul tinha, em seu auge, 50 mil habitantes, que deixaram para trás ruínas de 6.750 estruturas antigas.

Mas até ser redescoberta por Cyrus Lundell, Calakmul havia estado perdida para o mundo por quase mil anos. Seus habitantes se foram, e a selva a reclamou para si. Tudo estava obscurecido pela floresta tropical exceto a pirâmide mais alta de 180 metros. Dos seus ruidosos edifícios maciços e ruas movimentadas, restava apenas o silêncio e ruínas.

O Planeta Vazio

Nós, seres humanos somos os construtores mais agressivos do planeta. Nós construímos cidades, estradas, edifícios e máquinas. Quase 7 bilhões de nós ocupam este mundo, e estamos sempre atarefados. Nós represamos rios e construímos túneis através de montanhas, erguemos arranha-céus e estádios, extraímos os minerais de milhares de metros abaixo da superfície da terra. Nós viajamos através do ar, sobre e sob a água, e até mesmo para o espaço, a partir do qual podemos ver as nossas cidades pelo brilho de suas luzes que nunca se apagam. Os sinais da nossa presença nesta terra parecem permanentes e duradouros.

Mas a hora vem, quando tudo estará acabado! Quando todos os habitantes da terra desaparecerão, e as grandes obras da humanidade sucumbirão como Calakmul, Não à destruição intencional, mas a negligência.

Esta história começa com o retorno de Jesus Cristo a esta terra. A Escritura promete que quando Jesus voltar, “todo olho o verá” (Apocalipse 1:7). E isso vai incluir alguns que haviam sido mortos, pois a Escritura diz que quando ele aparecer, “os mortos em Cristo” (crentes fiéis que passaram para seu descanso) ressuscitarão e subirão ao céu ao encontro de Jesus. Como aqueles de nós (crentes fiéis) que ainda estiverem vivos, e “seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares” (1 Tessalonicenses 4:16, 17).

Imagine a cena: em todo o globo túmulos sendo abertos. Jesus vai remontar as moléculas de cada crente que já viveu, ressuscitando bilhões de seres humanos que, com os justos vivos, irão acompanhá-lo para o céu.

Por outro lado, aqueles a quem Cristo julgou serem indignos de uma recompensa celestial serão destruídos “pelo esplendor da sua vinda” (2 Tessalonicenses 2:8). A terra ficará estranhamente silenciosa: sem carros, sem sirenes e sem agitação nas ruas. A terra ficará cheia com os cadáveres dos ímpios, mas não haverá uma pessoa viva no planeta!

Segundo o Apocalipse, o mundo continuará a existir como um planeta despovoado pelos próximos mil anos. Estudantes da profecia chamam esse período de tempo de “milênio”.

Com o que a Terra se parecerá

O destino de um mundo despovoado de repente é o tema de um documentário chamado “O Mundo sem Ninguém”, transmitido pelo canal The History Channel , onde os produtores prevêem o destino de nossas criações humanas, quando já não estivermos mais aqui para mantê-las.

Alguns desastres irão acontecer rapidamente. Sem operadores humanos, refinarias de petróleo e gás vão pegar fogo, gerando enormes bolas de fogo. Não haverá engenheiros no controle das barragens, assim elas vão transbordar e se romper, arrasando cidades inteiras. A energia elétrica vai acabar e com ela todos os processos automáticos e informatizados, tais como as reações nucleares controladas nas centrais nucleares. Estas avarias espalharão radiação mortal. Tanques de produtos químicos tóxicos irão vazar na terra e na água.

Culturas agrícolas, criadas para serem cuidadas por seres humanos, acabam por morrer, deixando as ervas daninhas e plantas nativas tomarem seu lugar. Animais, tanto domésticos como selvagens, que antes eram controlados pela humanidade, vão percorrer a terra alimentando-se de tudo o que puderem encontrar. Carros, aviões e navios se oxidarão. Sem os bombeiros, as áreas suburbanas irão desaparecer em enormes tempestades de fogo. A água irá escoar dos maiores edifícios do mundo através dos telhados, corroendo as armações de aço. O edifício mais alto do mundo, o maciço Burj Khalifa em Dubai, entrará em colapso e se tornará um amontoado de aço e concreto. As raízes das plantas crescendo nas frestas das ruas e edifícios irão dilacerar mesmo o cimento mais grosso. Ao se passarem mil anos, haverá pouco ou nada a se mostrar do que foi um dia Manhattan, Londres, Xangai, Tóquio, Dubai.

O Único Espectador

Haverá alguém vendo tudo isso acontecer, mas ele dificilmente será um turista feliz. Apocalipse 20:2- 3 diz que quando todas as pessoas se forem, o anjo irá prender Satanás e lançá-lo no abismo. A palavra grega traduzida como “Abismo” é abussos. Em Gênesis 1:2 o termo é traduzido como descrevendo a terra antes do tempo de Deus a torná-la um planeta habitável. O Apocalipse está nos dizendo que durante o milênio, a Terra voltará a esse estado primordial.

E Satanás ficará confinado a este planeta desolado. Ele continuará a ser, como o anjo que foi uma vez, um poderoso ser espiritual. Por milhares de anos, ele tem tentado os seres humanos a se rebelarem contra Deus e destruir seu planeta. Mas agora Satanás não terá ninguém para tentar. Nosso mundo sem as pessoas se tornará a penitenciária de Satanás!

Mas será que mil anos de confinamento solitário mudarão Satanás em um penitente? Não. O que acontece depois vai deixar claro para todo o universo a inerente autodestruição do mal.

No final do milênio, Deus vai transplantar a Nova Jerusalém de volta a esta terra. A cidade gigante tocará esta terra como uma enorme nave espacial. Deus vai trazer de volta a vida “o restante dos mortos” (Apocalipse 20:5). Estas serão as pessoas que se recusaram a aceitar a graça de Deus enquanto elas viveram. Satanás será novamente cercado pelos seus seguidores humanos, que é o que a Bíblia quer dizer quando diz que “Satanás será solto da sua prisão e sairá para enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a batalha”(Apocalipse 20:7-8).

A batalha que o Apocalipse se refere será a última vã tentativa de Satanás, de derrotar à Deus. É uma imagem impressionante. Pense nos incontáveis milhares de milhões de pessoas que Satanás terá a seu lado. Imagine eles marchando em direção à Nova Jerusalém. Você e eu, no interior da cidade, seremos capazes de ver esta imensa multidão chegarem mais perto e ainda mais perto. Não vamos sentir medo, porque nós sabemos o fim da história. A Bíblia diz que pouco antes dos exércitos dos ímpios alcançarem a cidade santa “desceu fogo do céu, e os devorou” (Apoc. 20:9).

Um Novo Mundo

Na verdade, todo o nosso planeta, nessa altura, será queimado. Cada possível lembrança do mal, será incinerada. Pedro disse que “A terra e tudo o que existe nela vão sumir” e “os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão” (2 Pedro 3:10-12). No entanto, nosso Criador irá transformar essa tragédia em algo bonito. Ele criará “um novo céu e uma nova terra” (Apocalipse 21:1; ver também versículos 3-5). Presumivelmente, eu e você seremos capazes de assistir a esta re-criação do nosso planeta, de um ponto avantajado dentro da cidade.

Quando o nosso mundo for restaurado à sua beleza original, vamos afluir para fora das portas adornadas da Nova Jerusalém sobre a superfície de um mundo que foi restaurado à sua perfeição edênica. Os seres humanos, mais uma vez percorrerão a terra, e desta vez, vamos ser melhores administradores do planeta do que somos agora.

Isaías diz que nós vamos vamos construir casas e nelas habitaremos. . . plantaremos vinhas e comeremos o seu fruto (Isaías 65:21). Não haverá mais guerras, doenças, ou morte, pois no ‘Santo Monte não acontecerá nada que seja mal ou perigoso” (vers. 25). Nós nunca mais trabalharemos debalde, nem teremos filhos para a calamidade (versículo 23). O que está à frente para nós será uma eternidade de alegria!

Eu pretendo ser um cidadão desse planeta restaurado. E você?

Nota: A série completa “O Mundo sem ninguém” pode ser baixada no seguinte endereço (em Inglês): http://www.history.com/shows/life-after-people

Uma prévia de como é a vida pós ser humano pode ser vista na cidade ucraniana de Prypiat após o vazamento radiotivo de 26 de abril de 1986, nas proximidades da Usina Nuclear de Chernobyl. Prypiat foi fundada em 1970 para abrigar os trabalhadores da usina nuclear de Chernobyl, com uma população de quase 50 mil habitantes antes do acidente. A evacuação de Prypiat foi planejada para ser temporária e muitos pertences foram deixados para trás. A cidade, entretanto, permaneceu abandonada por quase 25 anos, dando aos cientistas e pesquisadores uma visão sobre o que acontece quando as pessoas são removidas inesperadamente de um lugar de civilização normal.

A vegetação tomou conta de muitas das construções, causando até mesmo o desmoronamento de imponentes edifícios de concreto. Estruturas continuam a acumular ferrugem repousando num estado de decomposição. Houve um ressurgimento da vida selvagem, com uma população florescente de veados, e o campo de futebol do antigo estádio da cidade, está rapidamente se transformando em uma densa floresta.

Texto de autoria de Loren Seibold, publicado na revista Signs of The Times edição de Agosto/2010.Crédito da tradução Blog Sétimo Dia https://setimodia.wordpress.com/

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Artigos Traduzidos - Signs of the Times, Milênio e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s