Cinco Provas Históricas da Passagem de Jesus por este Mundo

Eu li, no número 450 da revista Época, as seguintes linhas de Hildeberto Aquino:

“Jesus é a maior ilusão da humanidade, à custa da qual oportunistas se locupletam. De sua efetiva existência, não há uma só prova cabal, científica, irrefutável. Tudo se resume a intencionais conjecturas com o propósito de iludir e oprimir os incautos e deles sugar até a última gota da consciência…e de dinheiro”.

Para o Hildeberto Aquino, portanto, Jesus é uma criação dos vigaristas. Um personagem inventado por alguém que apenas quiz causar a alienação de todos nós e arrancar dinheiro dos crédulos, dos ingênuos, dos trouxas…Hildeberto pertence a família dos “Novos Ateus”, da qual fazem parte o filósofo americano Daniel Dennet e o zoólogo britânico Richard Dawkins. Ambos em 2006, lançaram manifestos dedicados a contextar a existência de Deus.

Agora vamos revelar como de fato Jesus Cristo existiu (e ainda existe), desmintindo a afirmativa do materialista Hildeberto Aquino.

Prova Histórica Nr. 01

A bela Bíblia sagrada. Ela não é apenas um livro religioso, é também um magnífico livro histórico. Tudo que apresenta sobre Jesus Cristo, a Palestina, o Egito, a Assíria, o Império Romano, as regiões do Oriente, os seus reis, os seus profetas, os apóstolos, tudo tem o cunho da verdade.

Prova Histórica Nr. 02

O texto do historiador judeu Flávio Josefo, da época de Cristo. Ele evocou a incomparável figura deste no capítulo terceiro do volume XVIII da obra Antiguidades judaicas.

Reproduzo aqui o texto:

“Entretanto existia, naquele tempo, um certo Jesus, homem sábio…Era fazedor de milagres…ensinava de tal maneira que os homens o escutavam com prazer…Era o Cristo, e quando Pilatos o condenou a ser crucificado, esses que o amavam não o abandonaram e ele lhes apareceu no terceiro dia…”

Como estamos vendo, o historiador Flávio Josefo mencionou, inclusive, a ressurreição do Verbo Divino !

Prova Histórica Nr. 03

O texto de Públio Cornélio Tácito, um dos maiores historiadores da Antiguidade (56-57 AC), na parte XV dos seus Anais:

“Nero infligiu as torturas mais refinadas a esses homens que sob o nome comum de cristãos, eram já marcados pela mais merecida das infâmias. O nome deles se originava de Cristo, que sob o reinado de Tibério, havia sofrido a pena de morte por um decreto do procurador Pôncio Pilatos”

Comentário do grande historiador inglês Edward Gibbon (1737-1794) sobre esta evocação do autor de Dialogus de Oratoribus:

“A crítica mais cética deve respeitar a verdade desse fato extraordinário e a integridade desse tão famoso texto de Tácito.”

Prova Histórica Nr. 04

A carta do procônsul Plínio, o jovem (62-114, após JC), enviada ao imperador Trajano. Eis dos trechos da carta:

“…maldizer Cristo, um verdadeiro Cristão não o fará jamais…cantam (os cristãos) hinos a Cristo, como a um Deus…”

Prova Histórica Nr. 05

Um trecho do capítulo XXV do livro quinto da obra Vitae Duodecim Caesarum (Os doze césares), escrita pelo historiador romano Suetônio (cerca de 70-130 d.C.). Nesse trecho do capítulo no qual evoca o imperador Tibério, ele assim menciona o Nazareno:

“Expulsou de Roma os judeus, que instigados por um tal Chrestus (Cristo), provocavam frequentes tumultos.”

Estas cinco provas históricas, citadas por nós, destroem totalmente a infeliz declaração de Hildebrando Aquino, que garantiu que “não há uma só prova cabal, científica, irrefutável”, da passagem de Jesus por este mundo. Hildeberto, você tem autoriddae para invalidar as informações da Bíblia, os textos dos historiadores Flávio Josefo, Suetônio e Cornélio Tácito, do procônsul Plínio, o jovem? Você despreza a opinião do insigne historiador inglês Edward Gibbon sobre o escrito de Tácito, onde este se refere a Jesus Cristo?

Por favor, Hildeberto, leia mais, estude mais, adquira mais conhecimentos. Não desrespeite a nossa fé com afirmativas absurdas, insensatas, nascidas de uma profunda carência de cultura.

……………………………………………………………………………………………..

Fernando Jorge é membro do Conselho de Ética do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo e autor do Livro “Lutero e a Igreja do Pecado”, cuja 7º edição foi lançada pela Editora Novo Século.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Ateísmo, Jesus Cristo Histórico e marcado , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Cinco Provas Históricas da Passagem de Jesus por este Mundo

  1. CARLOS MASSUETO disse:

    Caro Fernando, embora seja Adventista do Sétimo Dia, preciso lhe dizer que as provas que você apresentou não são consideradas LEGÍTIMAS, tendo em vista que os textos citados são comumente atribuídas a edições que a igreja católica fez nos primórdios por deter todo o poder em fazê-lo e por isso os eruditos NÃO CONSIDERAM tais textos como TEXTOS A SE CONSIDERAR, mesmo o Flávio Josefo foi traduzido por católicos e monges nos séculos antigos. Na Biblioteca de Jerusalem, os textos que citam algo parecido com Cristo são muito vagos. Mas ANIME-SE pois sabemos qUE JESUS existiu e a prova disso é este BLOG.

    Que Deus te abençõe ricamente em Cristo Jesus!

  2. Dianesa disse:

    O HOMEM NÃO PODERÁ ENTENDER DEUS E SEUS MISTÉRIOS COM A RAZÃO, POR QUE ENTÃO DEUS DEIXA DE SER DEUS. QUEM CONHEÇE/ CRÊ EM JESUS TEM CONVICTA CERTEZA, ATRAVÉZ DA ALMA E DO CORAÇÃO, QUE ELE NÃO SÓ EXISTIU MAS EXISTE!

    NO FIM TODO OLHO VERÁ, E SERA TARDE DEMAIS!

    QUE A PAZ DE JESUS ESTEJA COM TODOS!

  3. Rafael disse:

    Pelo amor de Deus meu caro Fernando. Primeiramente, deve tomar cuidado com suas afirmaçoes, qualquer leitor atento percebe que estás a escrever este texto sem dominar o assunto. Recomendo que trate esse assunto com real profundidade, e não como “filosofia de boteco”, porque, com todo o respeito, você tratou o assunto dessa maneira.
    Suas supostas provas não provam nada.
    Primeiramente a Biblia não é documento hitórico de veracidade irrefutavel, justamente o contrario. Além do mais, a Biblía simplesmente não pode ser lida de maneira literalista. Recomendo a ti o senhor Joaquim Carreira da Neves, que eh um verdadeiro especialista em Bíblia e cultura semita.
    As “provas” subsequentes já foram refutadas a bastante tempo.
    Obrigado pela atençao meu nobre Fernando, muita paz e saúde para você.

  4. Com muito respeito ao colega jornalista Fernando, o qual abraça uma profissão da qual também faço parte e milito sindicalmente na Paraíba, quero ressaltar que estou entrando na conversa fora do tempo, acredito, para também dar o meu ponto de vista.
    O meu entendimento é o de que as pessoas não conseguem discutir religião sem tirar o “coração” da tendência. O problema envolve inclusive os profissionais do jornalismo que trabalham com a imparcialidade.
    Especificamente, sobre o assunto de Jesus, também não encontro nenhum fundamento para a sua existência. O problema é que o mundo ocidental criou uma mega estrutura em torno dessa quimera, a qual envolve dinheiro, poder, política, miséria, desinformação e interesses, o que tem blindado a situação e, consequentemente, impossibilitado a desmistificação do fato.
    As pessoas não querem aceitar a realidade, não admitem outra condição e morrem agarradas a um mito, por mais que aquilo lhe custe aflição, dores e até mesmo a vida.
    Falando agora sobre as colocações de Fernando, elas, na verdade, como já falei no sentido geral, refletem apenas a inclinação humana. Os textos citados não retratam a realidade. Inclusive, em relação a Flávio Yosef, ele está distorcido, comparando-se com outras fontes. Yosef não disse que ele ressucitou (apareceu) ao terceiro dia.
    Outro fator interessante é que o autor não pode ter o chamado de Cristo, com essa familiaridade, visto que ele era judeu, falava o hebraico, e a palavra Cristo é de origem grega que só veio a se notabilizar depois dos anos 65 DC, na Antioquia.
    No entanto, dentre tudo isso, o que mais me impressiona na história desse Jesus, é o seu diferencial com o Tanah (o que o povo ocidental numa atitude anti-semita chama de Antigo Testamento). O problema é que essa figura chamada Cristo não cumpre uma só exigência do messias frisado no testamento judeu.
    Vale ressaltar ainda que o Novo Testamento tem mais de 2 mil incongruências e marca uma mistura de historicidade envolvendo um bruxo do Talmud, o deus Mitra, um Yeshua piedoso que viveu em Jerusalém e outras figuras, a exemplo de Alexandre, o Grande, o qual morreu com 33 anos de idade.

    Um abraço
    Antonio Ribeiro

  5. Caro Antonio Ribeiro, você está completamente equivocado quando diz que Yeshua HaMashiach não cumpriu as profecias dos antigos profetas, segue exemplos:
    Ele nasceu 483 anos depois do decreto para edificar Jerusalém, após a destruição por Nabucodonosor, Dn 9:24-26. (ano 445 a.c.)
    Ele nasceria em Belém (Mq 5:2); cumprido em Lc 2:4ss;
    Nascido de uma virgem (Is 7:14); cumprido em Mt 1:18ss
    Seu nome seria “Salvador” (=Jesus) (Is 49:1-8; 63:8): cumprido em Mt 1:21;
    Ele viria para salvar e curar (Is 35:4-5): cumprido em Mt 1:21; Lc 19:10;
    Jesus entraria em Jerusalém montado num jumento (Zc 9:9): cumprido em Mt 12:1-9;
    Seria traído por um amigo (Sl 41:9): cumprido em Mt 27:3-8; Mt 14:10; 21:43-44;
    Seria vendido por 30 moedas de prata (Zc 11:12s): cumprido em Mt 26:15;
    Seria julgado e executado, mas não por males que houvesse feito! Ele morreria em favor de outros (Is 50:6; 53:1-12): cumprido em Jô 18:19;
    O Santo não veria corrupção (Sl 16:10): cumprido em Lc 24:1-11;
    Seria elevado ao Céu para se sentar à mão direita de Deus (Sl 110.1): cumprido em Mt 26:64; Hb 1:13;
    Ele voltará, e todos os habitantes de Jerusalém olharão para Aquele a quem transpassaram (Zc 12:10).
    E tantas outras profecias cumpridas por Ele, precisa procurar ler as escrituras na sua totalidade!

  6. Edson disse:

    O ponto é, se a Bíblia mostra um entendimento da medicina e ciência que precede o entendimento humano das próprias medicina e ciência, então só podemos concluir que há uma mente lá fora que está bem a frente de nós. Ao invés de tentar explicá-lo o tempo todo, a conclusão mais coerente seria reconhecer seu grande desenho e criatividade. Se Ele está lá e é real, não podemos destroná-lo. Ele está no controle e nada pode mudar isso. Descobertas científicas são meramente sistemas de observação, entendimento e uso do que Deus já projetou. Teorias tentando desacreditar a existência de Deus (como evolução de espécies a novas espécies, como uma tentativa de explicar a vida sem Deus) são meramente rastros que nos levam a perguntas sem respostas, como: “Por que então os registros de fósseis não mostram espécies transicionais? Por que não reconhecer o nosso Criador?” O que Deus nos disse na Bíblia sobre si mesmo, nosso mundo e nosso propósito é um grande ponto de partida para entender essa vida.

  7. manoel barbosa carvalho disse:

    Nos precisamos entender que a vida é feita de interpretações e que o ser humano tem a fortes tendencias de se dislumbrar com aquilo que acha ser real almentando certas coisas quando acha que sera para uma contribuição de melhoria para a humanidade. É uma grande supertição mas no contesto imperfeito em que estamos vivendo, termina temdo sua parcela de contribuição. Nós não precisamos de crença e sim de entendimentos. É claro que conforme o novo testamento que pode sim ser considerado alem de religioso, um pouco historico, ja que cita a historia de um povo em uma terra originado a partir de Habrão, ate chegar a Jesus. Seus seguidores escreveram sobre ele e dentro da fé que dimenssionaram sobre seus ensinamentos o exaltaram ao nivel de ser o proprio Deus encarnado em materia. O que nós temos que entender é que Jesus era um homem comum nascido de uma relação marido e mulher ou pelo fato de na judeia sob o dominio romanol, atrocidades acontecia como estrupos de jovens moças. Sendo a lei muito rigida na questão da mulher que engravidava sem ser casada por um mal passo ou por outra coisa. Tinha que ser apredejada. A familia buscando saida para salvar sua ente querida, e por ser um povo fanatico por religiosidade, criaram os filhos do espirito santo. Na Grecia eram os filhos de Zeus. No Egito tambem tinham uma ideia parecida. Nasce Jesus filho do espirito santo e na familia se desenvolve uma ideia de que sendo filho de Deus e no tempo de Jesus estava previsto o cumprimento das profecias sobre a vinda do messias, nada mais natural que ele fosse preparado desde criança para ser um sacerdote com os dons de um messias.

  8. Ailton Diogo disse:

    Lógico que jesus existe, ao nascer de uma criança, quando perdoamos, quando choramos a morte de um desconhecido, jesus é um mistério e sempre será

  9. Alessandro Manoel disse:

    A propria ciencia foge de dogmas – verdade irrefutavel?
    Hopocritas!
    Fé é fé… não precisa ser provada, pois quando isso acontecer nao sera mais fe e sim conhecimento

  10. Zé Interior disse:

    Minha opinião a respeito deste assunto é o seguinte:

    Os seres humanos “evoluíram” o seu pensamento e a forma de agir em sociedade. Porém, atualmente, tudo que está indo contra esta “evolução”, é natural que aja uma reprovação.

    A “evolução” que refiro é a atual cultura materialista, e que, cujo os principios tradicionais de carater e moral são questionados. São questionados porque hoje as pessoas querem fazer o que quiserem se ser repreendido por isso. As pessoas, pricipalmente os latinos, querem libertinagem. Querem fazer tudo o que o desejo delas alcança.

    Então, tudo o que as reprova, há um movimento para desacreditar, para falar que é antiquado e que não deve ser mais praticado.

    E como Jesus era um homem que, não só avisou-nos de ante-mão que isso ia acontecer, mas pregava a moral e os bons costumes (e por causa disso ele era perseguido já na época dele) é que atualmente as pessoas estão esforçando cada vez mais para pô-lo de lado.

    Só me resta avisar para os descrentes que “todo olho o verá, mesmo os que rejeitaram e lamentarão”… Vc que não crê, hoje refuta, pode até escarnecer… Mas naquele dia, vc será um que vai chorar… Ranger os Dentes… Pense…

  11. Maurício Oliveira disse:

    Até quando o cético vai continuar a dar respostas às quais o sistema em toda sua extensão a impôs desde nascidos? não compreendem e nunca chegararão a uma visão espiritual.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s