Pastor Doug Batchelor Comenta a Natureza Humana de Jesus

O Pastor Doug Batchelor compara a natureza humana de Jesus com a natureza de Adão, respondendo peguntas como “Tinha Jesus tendência ao pecado?”, ou “A natureza humana de Jesus se aproxima mais da nossa ou da natureza de Adão anteriormente à sua queda?”. O vídeo foi gravado em setembro/2008, ao vivo na IASD Central de Sacramento, Califórnia, e se refere à lição da Escola Sabatina n.o 3 do IV Trimestre de 2008. Este vídeo foi extraído do vídeo completo da esplanação dessa lição disponível na seção “Central Study Hour” do site “Amazing Facts”. A legenda em português foi elaborada por deciosjr@gmail.com

Para saber mais sobre a Natureza de Cristo, leia o Livro do Pastor Adventista  Jean R.Zurcher – TOCADO PELOS NOSSOS SENTIMENTOS.

Para fazer o download deste livro CLIQUE AQUI !

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em A Natureza de Cristo, Artigos traduzidos - Amazing Facts, Vídeos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Pastor Doug Batchelor Comenta a Natureza Humana de Jesus

  1. Werber Marques disse:

    Como temos a liberdade de expressão, assim darei meu ponto de vista sobre este vídeo.

    Não concordo com parte desse video. Aos 1:10 ele fala o seguinte: “Ele (Jesus) tinha a mesma inclinação que nós temos”.

    Não concordo que Cristo tinha a mesma inclinação para o pecado que nós seres humanos, pois ter inclinação já é pecado, pois pecado não é somente ato, mas estado, ou seja, não é somente fazer, mas ser.

    Nós pecamos porque somos pecadores, não somos pecadores porque pecamos.

    Essa questão da natureza de Cristo pré-lapsariana ou pós-lapsariana, o ponto de vista da IASD é que Cristo tinha parte de ambas as naturezas, pois há devido apoio Bíblico para elas.

    Pré-lapsariana (Hb 7:26) – Idêntica a de Adão no sentido moral e espiritual. Não tinha qualquer inclinação para pecado.

    Pós-lapsariana (Hb 2:14, 17) – Idêntica a nossa no sentido físico. Jesus sentia frio, fome, sede, cansaço e veio na estatura dos homens de sua época.

    Outra…

    Ele fala também que Cristo em tudo foi tentado (Hb 4:15). É preciso compreender bem esse ponto.

    Ele não foi tentado naquilo que Ele não era. Exemplo: não era mulher. Cristo era homem. A tentação de Cristo não tem que ver com cada detalhe da tentação.

    Cristo era solteiro ou casado? Solteiro. Isto quer dizer que ele não podia compreender os casados porque era solteiro?

    Nasceu como judeu no primeiro século. Isto quer dizer que Ele não poderia entender o homem do século 21? No primeiro século não havia Internet, pornografia em revistas, novelas, TV.

    A tentação tem significado apenas quando ela é adequada a uma pessoa em particular. A acusação de Satanás não era que seres pecaminosos não poderiam guardar a lei de Deus, mas que Adão, antes da queda, não podia fazê-lo.

    A identificação de Cristo conosco, em nossas tentações está em Sua vitória sobre a essência do pecado, porque toda tentação tem um elemento comum: levar-nos a viver de forma independente de Deus.

    Do ponto de vista lógico, Ele não poderia ser tentado em todas as coisas. Esta é uma idéia provinciana, pequena, mas Ele pode prefeitamente representar-nos por ter vencido as tentações que lhe sobrevieram.

  2. Lucas disse:

    Pr. Bachelor trata o assunto de forma muito lúcida.

    A Bíblia é bastante clara ao definir pecado como “a transgressão da lei” (I João 3:4). A Lei de Deus é ampla, abrangendo atos, palavras e ações.
    Sendo assim, o pecado não é algo inevitável. O claro ensino das Escrituras é que o pecado depende da escolha individual: “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” (Tiago 1:14, 15).

    Finalizo com as seguintes citações:

    “O unigênito Filho de Deus veio ao nosso mundo como homem, para revelar ao mundo que os homens podem guardar a lei de Deus. Satanás, o anjo caído, declarara que nenhum homem podia guardar a lei de Deus DEPOIS DA DESOBEDIÊNCIA DE ADÃO. … Cristo venceu as tentações de Satanás como homem. Toda pessoa PODE vencer COMO Cristo venceu Ele humilhou-Se por causa de nós. Foi tentado em todas as coisas à nossa semelhança. Remiu o ignominioso fracasso e queda de Adão, e foi vitorioso, demonstrando assim a todos os mundos não caídos, e à humanidade decaída, que o homem podia guardar os mandamentos de Deus pelo poder divino.” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 136).

    “Nada havia nEle que correspondesse aos sofismas de Satanás. Ele não consentia com o pecado. Nem por um pensamento cedia à tentação. O MESMO PODE SE DAR CONOSCO.” (O Desejado de Todas as Nações, p. 123.)

  3. Eric Rosa disse:

    Eu gostaria de comentar a resposta anterior sem dar muitas voltas.
    O primeiro ponto que gostaria de chamar a atenção é que se a premissa com relação ao pecado fosse verdadeira, realmente todo o seu raciocínio estaria correto, mas o fato é que não é assim. A afirmação de que pecado é um estado de ser é o conceito católico formulado por Agostinho do “pecado original”; tal doutrina não é bíblica e portanto inaceitável para todo cristão que tem a Bíblia (e o Espírito de Profecia) e não a tradição como a única regra de fé e doutrina. Ellen White, comentando sobre este assunto diz: “A única definição de pecado, encontrada na Bíblia, é: ‘O pecado é a transgressão da lei.’ I João 3:4.” E também, “A única definição de pecado na Palavra de Deus nos é dada em I João 3:4: ‘Pecado é o quebrantamento da Lei.’”. E para os que gostam da palavra dos doutores, temos esse comentário do Dr. Alberto Timm: “… a Igreja Católica e mesmo alguns reformadores (inclusive Lutero) argumentavam que Deus concede o “dom” da fé a um bebê que for batizado, sendo assim salvo da culpa do “pecado original” de Adão. Mas essa proposta é inaceitável, pois as Escrituras ensinam que os seres humanos herdam apenas a natureza pecaminosa, sem que lhes seja atribuída a “culpa” do pecado de Adão”. Portanto a culpa só é atribuída ao ser humano a partir do momento em que ele ele escolhe pecar “não tendo em conta os tempos da ignorância” Atos 17:30. Sendo assim, o conceito bíblico e do Espírito de Profecia é que sou pecador porque peco, e não que peco porque sou pecador!
    Muito bem, só para não passar despercebido sobre a questão da inclinação gostaria de citar de Ellen White o seguinte: “Coming as He did as a man with all the evil tendencies to which man is heir”, em português, “Vindo como Ele veio, como um homem com todas as más tendências que o homem é herdeiro”. Note que a citação se refere a tendências herdadas e não cultivadas para o pecado. DTN, 117: “Satanás apontara o pecado de Adão como prova de que a lei de Deus era injusta, e não podia ser obedecida. Cristo devia redimir, em nossa humanidade, a falha de Adão. Quando este fora vencido pelo tentador, entretanto, não tinha sobre si nenhum dos efeitos do pecado. Encontrava-se na pujança da perfeita varonilidade, possuindo o pleno vigor da mente e do corpo. Achava-se circundado das glórias do Éden, e em comunicação diária com seres celestiais. Não assim quanto a Jesus, quando penetrou no deserto para medir-Se com Satanás. Por quatro mil anos estivera a raça a decrescer em forças físicas, vigor mental e moral; e Cristo tomou sobre Si as fraquezas da humanidade degenerada. Unicamente assim podia salvar o homem das profundezas de sua degradação.
    “Pretendem muitos que era impossível Cristo ser vencido pela tentação. Neste caso, não teria sido colocado na posição de Adão; não poderia haver obtido a vitória que aquele deixara de ganhar. Se tivéssemos, em certo sentido, um mais probante conflito do que teve Cristo, então Ele não estaria habilitado para nos socorrer. Mas nosso Salvador Se revestiu da humanidade com todas as contingências da mesma. Tomou a natureza do homem com a possibilidade de ceder à tentação. Não temos que suportar coisa nenhuma que Ele não tenha sofrido.”
    Com relação à posição da igreja quanto à natureza humana de Cristo a verdade é que a igreja Adventista do Sétimo Dia não possui uma posição oficial a esse respeito. Para matéria de doutrina, o único documento oficial da IASD é a declaração das crenças fundamentais que se encontra no manual da igreja, e nesse documento não é dito nada a respeito de que natureza Cristo assumiu em Sua humanidade. Devemos nos informar corretamente antes de fazermos certos comentários.
    Concordo com isto:
    “A identificação de Cristo conosco, em nossas tentações está em Sua vitória sobre a essência do pecado, porque toda tentação tem um elemento comum”.
    E acredito que Doug Batchelor também, portanto não vejo o motivo do comentário.

  4. Hugo disse:

    Acho muito interessante um estudo do Pr. Stephen Bohr sobre este tema onde ele diz que Cristo teria a natureza humana de Adão após a queda mas não imediatamente após a queda e sim após o NOVO NASCIMENTO.

    Caso alguém tenha interesse, pode baixar o áudio no seguinte endereço:

    2-4 La naturaleza de Cristo.mp3

  5. Quelen disse:

    Concordo com o autor do primeiro comentário em número,genero e grau. O pecado é algo terrível que está na raiz da nossa natureza, é muito mais do que simples atos de esccolha, nossa inclinação já nos condena sem os atos. Se Cristo tivesse a mesma inclinação que nós para o mal, mesmo sem os atos ele já seria um pecador, Ele seria parte do problema do pecado e não a solução. Já nascemos com este defeito de fábrica independente da escolha, mas depois que somos convertidos, se o Espírito controla nossa vida não somos escravos do pecado, mais ainda assim seremos pecadores por causa da nossa natureza, pois não é os atos que nos tornam pecadores, e sim a nossa natureza. Se torna fácil externalizar o pecado e a obediencia, os fariseus eram especialistas nisto. Assistam no you tube a palestra do pastor Amin Rodor sobre a natureza de Cristo e o perfeccionismo, ele esclarece tudo. Deixo alguns textos para meditação da Bíblia: heb:7:26,luc:1:35,lev:22:20,lembre que a oferta do cordeiro não podia ter defeito,a natureza pecaminosa já é um defeito.Pecado não é só trasgressão da lei:rom:14:23,tg:4;17,já nascemos em condição de rebeldia que é contrária a lei de Deus:sal:58:3,51:5,is:48:8 e por natureza somos filhos da ira:ef:2:6, Jesus foi o”ENTE SANTO”, desde o nascimento(luc:1:35)não é que Ele não cometeu os atos, é que Ele não tinha a inclinacão,joão8:46. O pecado é a doença,os pecados(atos) sã0 os sintomas. Jesus teve pecado sobre Ele,não nEle, da mesma forma que voce tem justiça “sobre” voce, mas não em você. Mais uma coisa: o amigo do comentário acima diz que Ele tinha a natureza do novo nascimento.Um absurdo pois só passa pelo novo nascimento quem nasce em pecado.Então quando foi que Ele se converteu?no céu? Que absurdo! Tá vendo só onde leva esta teoria?

  6. Hugo disse:

    Quelen,

    Eu não disse que Jesus se converteu ou que passou pelo novo nascimento. Eu disse que esta foi a natureza humana assumida por Ele, a de quem nasce de novo ou seja, a mesma natureza que eu, você e qualquer outro pecador pode ter se passar pelo novo nascimento. Seria muito complicado termos como modelo alguém com uma natureza diferente e superior a que podemos ter, entende?

    Vou citar somente um texto. Hebreus 2:17:
    “Por isso convinha que em TUDO fosse semelhante aos IRMÃOS, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.”

    Jesus era em TUDO semelhante aos IRMÃOS. Bom, quem são os irmãos? Aqueles que passaram pelo novo nascimento!

    Se ainda não teve oportunidade de ouvir o áudio indicado no comentário, sugiro/peço que o faça. Não para que vc mude de opinião/ponto de vista mas para que entenda com clareza os argumentos do entendimento proposto.

    Um fraternal abraço! Fique com Deus!

  7. luis jeronimo disse:

    Gostaria sómente de fazer alguns comentários sobre algumas opiniões dadas sobre este assunto, com humildade perante a transcendência da palavra de Deus.

    1ª “pois ter inclinação JÁ É pecado” de Werber Marques – Em Tg.1:Tg 1:2 diz: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações;” significa quando a tentação chega a nós, “cair” aqui não tem o sentido de chegar a pecar, mas de chegar á tentação. Tg 1:12 “Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” Tg 1:14 “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.”
    Tg 1:15 “Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” “SÓ APÓS A TENTAÇÃO PODERÁ VIR O PECADO”

    2ª “que sou pecador porque peco, e não que peco porque sou pecador!” de Eric Rosa – No que respeita á Natureza humana, somos na verdade Pecadores Por Natureza. Paulo diz em Rm 7:20 “Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita EM mim.” Será sempre por causa da natureza caída EM (interior) nós que a tendência de desejos de algo que está FORA (exterior) de nós – apercebidos pelos sentidos – nos faz ser tentados e até a pecar.
    Todo este processo: olhar-desejar-praticar, a Bíblia compara a uma gestação (gravidez) que da mesma forma como esta, pode ser interrompido em qualquer momento antes do seu final. Jesus conseguiu, pela sua dependência do Espirito Santo, (homem espiritual) não chegar ao pecado. Ele mesmo ensinou que não peca quem ATENTA, mas quem atenta para POSSUIR, Mt 5:28 “Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a possuir, já em seu coração cometeu adultério com ela.” Seremos tanto pecadores porque pecamos, (prática presente) como também pecamos por sermos pecadores (semente passada).

    3ª “Jesus tinha o mesmo DNA que nós” Pr. Doug Batchelor (vídeo acima) – Creio ser por demais ousado afirmar isso quando estão em causa duas Naturezas distintas na concepção de Jesus (divina e humana). Deus poderia criar uma semente humana e enxertá-la divinamente, milagrosamente em Maria, como também poderia fazer Jesus nascer usando sómente a semente humana (óvulo) de Maria. Como também poderia simplesmente fazer uma criança (humana) nascer em uma mulher, usando sómente seu ventre (útero-sem semente alguma humana) reduzindo a questão “humana” simplesmente ao facto de ser concebido em um ser humano. Portanto não se deve afirmar, pelo menos com base bíblica, que Jesus teria o nosso DNA. A única verdade absoluta sobre o assunto é que Ele foi nascido de mulher, Gl 4:4 “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher,” e que tomou a forma de servo e fez-se semelhante (não igual) aos homens” Fp.2:7. Tudo isto, mas nada mais que isto.
    Não podemos considerar a “total semelhança aos irmãos” de Hb.2:17 para afirmar que era TOTALMENTE (desculpem a redundância) igual a nós, porque afinal Ele tinha poder para “expiar o pecado do povo” e nós não.

    Deus nos dê sua graça para não sermos complicados e perdermos a eficiência.

  8. José Filho disse:

    José Filho

    Em 19/02/2012

    Após assistir o vídeo e ler todos esses comentários, lamento que todos não tenham a mesma maneira de pensar, uma vez que a sagrada verdade presente revelada sobre este importante assunto só pode ser uma!!! Desejo no entanto que as ovelhas verdadeiramente sinceras do Bom Pastor venham a ter a mesma mente de Cristo e uma só maneira de pensar no fim deste conflito. Que esta liberdade que temos para estudar, se expressar e trocar ideias responsável e respeitosamente, possa ser benéfico para nos conduzir a uma união verdadeira em torno do Senhor Jesus Cristo e assim possa se cumprir seu proposito “Pai santo,…que sejam um, assim como nós….Dei-lhes a tua palavra… santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade….E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela palavra hão de crer em mim. Para que todos sejam um, como como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em tí. E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim. Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo.” João 17:11 a 24. Santificado seja o nome de nosso Pai celeste, venha o seu reino, seja feito sua vontade, perdoai nossos pecados e daqueles que nós ofenderam. Este tema faz-me lembrar a pergunta do Senhor: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?…E vós, quem dizeis que Eu sou?” Mateus 16:13 a15. O Dom de profecia diz: “Cristo, Seu caráter e obra, é o centro e a circunferência de toda verdade. Ele é a cadeia que liga as jóias de doutrina. NEle se encontra o inteiro sistema da verdade.”Carta 63, 1893. – EGW, MM 1962, Nossa Alta Vocação, pág. 14. “Sua [de Cristo] natureza humana foi criada; ela nem sequer possuía os poderes angélicos. Era humana, idêntica à nossa.” – EGW, Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 129. “Ao passo que Adão foi criado sem pecado, à semelhança de Deus, Sete, como Caim, herdou a natureza decaída de seus pais.” Patriarcas e Profetas 80. “Os anjos prostraram se diante dEle. Ofereceram suas vidas. Jesus lhes disse que pela Sua morte salvaria a muitos; que a vida de um anjo não poderia pagar a dívida. Sua vida unicamente poderia ser aceita por Seu Pai como resgate pelo homem. Jesus também lhes disse que teriam uma parte a desempenhar estar com Ele, e fortalecê Lo em várias ocasiões. Que Ele [Jesus] tomaria a natureza decaída do homem, e Sua força não seria nem mesmo igual à deles. E seriam testemunhas de Sua humilhação e grandes sofrimentos.” Primeiros Escritos 150. “A grande obra da redenção só poderia ser levada adiante se o redentor tomasse o lugar de Adão caído. Que amor que tremenda submissão…ele colocará a natureza caída do homem…acima de Adão.”- EGW, – 02-24-74 Review and Herald. “Jesus também lhes disse que teriam uma parte a desempenhar – estar com Ele, e fortalecê-Lo em várias ocasiões. Que Ele tomaria a natureza decaída do homem, e Sua força não seria nem mesmo igual à deles. E seriam testemunhas de Sua humilhação e grandes sofrimentos.” EGW, História da Redenção, 44. “Cristo assumiu a humanidade e suportou o ódio do mundo para que pudesse mostrar aos homens e mulheres que eles podiam viver sem pecado, que suas palavras, suas ações, seu espírito podiam ser santificados a Deus. Podemos ser cristãos perfeitos se manifestarmos em nossa vida esse poder.” – EGW, Mente, Caráter, e Personalidade, Volume 2, pág. 527. “Não obstante os pecados de um mundo criminoso serem postos sobre Cristo, não obstante a humilhação de tomar sobre Si nossa natureza decaída, a voz declarou ser Ele o Filho do Eterno.” “Embora não houvesse nenhuma mancha de pecado em Seu caráter, Ele condescendeu em ligar nossa decaída natureza humana com a Sua divindade. Tomando assim a natureza humana, Ele honrou a humanidade. Tendo assumido nossa natureza decaída, Ele demonstrou o que ela poderia tornar-se pela aceitação da ampla provisão que fizera para ela e tornando-se participante da natureza divina. Carta 81, 1896 – Desejado de Todas as Nações, pág. 112 (91,117). “Tomou nossa natureza e venceu, para que, revestindo-nos de Sua natureza, nós pudéssemos vencer. Feito “em semelhança da carne do pecado” (Rom. 8:3), viveu uma vida isenta de pecado. Agora, por Sua Divindade, firma-Se ao trono do Céu, ao passo que, pela Sua humanidade, Se liga a nós. Manda-nos que, pela fé nEle, atinjamos à glória do caráter de Deus. Portanto, devemos ser perfeitos, assim como “é perfeito vosso Pai que está nos Céus”. Mat. 5:48″ – EGW, DTN, 311, 312. “Ninguém que verdadeiramente ame e teme a Deus continuará a transgredir a Lei em qualquer particular.” – EGW, Minha Vida Hoje, 250. “Não há desculpas para pecar.” EGW, DTN, 330. “Vamos lutar com determinação para obter a vitória sobre o pecado”. – EGW, ST, September 19, 1900, par.6. “Ao participarmos da Natureza Divina, são eliminadas do caráter as tendências hereditárias e cultivadas para o mal, e tornamo-nos um vivo poder para o bem.” – EGW, Cuidado de Deus, MM, 1995, pág. 366.
    Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê. João 1:46 (versão DO) Almeida Revista e Corrigida

    Provavelmente a doutrina do pecado original foi introduzida igreja primitiva. Iniciada pela válida posição bíblica da natureza carnal herdada do homem, que o predispõe a pecar, a idéia gradualmente concluiu que a culpa do pecado de Adão foi também imputada aos seus descendentes. Augustinho foi o mais responsável em propagar este ponto de vista. Através de Lutero e outros reformadores encontrou aceeso nas várias igrejas protestantes.
    Embora a doutrina tenha criado um grande conflito na igreja primitiva, a maioria dos cristãos modernos parecem crer na opinião da maioria hoje sem pensar ou questionar mais a fundo. É fácil notar que existe uma diferença estreita entre os dois pontos de vista, ambos no passado e hoje. A natureza de Adão enfraquecida e pecaminosa foi passada para os seus filhos através da lei da hereditariedade, tornando impossível para eles não pecarem enquanto eles permanecessem em um estado não convertido. Desde que o seu pecado foi o resultado do pecado de Adão, foi fácil para eles escorregarem no erro de que eles compartilhavam da culpa de Adão.
    Más existe uma grande diferença entre inclinação para o pecado e a culpa do pecado, e é este pequeno grau de diferença que engatilhou uma série de outros erros doutrinários, tais como: o batismo infantil, a concepção imaculada, . Diz o profeta, “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai, a iniqüidade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a perversidade do perverso cairá sobre este..” Ezequiel 18:20.
    A NATUREZA – Portanto daí surgiu a grande confusão quanto a diferenciação de natureza e caráter. Natureza não é caráter. Natureza é o conjunto de tendências hereditárias que você recebe dos seus antepassados. A Bíblia geralmente se refere á natureza como sendo a semente ou descendência: “Por que, na verdade, Ele não tomou a natureza dos anjos, mas tomou a descendência de Abraão.” Hebreus 2:16 (versão DO) Almeida Revista e Corrigida e (KJV). Veja tambem: Gálatas 2:15 Nós somos judeus por natureza e não pecadores dentre os gentios. ; Efésios 2:3. Todas as tendências herdadas dos pais.
    Dos antepassados de Cristo temos mensionados seres humanos que tinham tremendas fraquezas que tinham sido cultivadas: Mateus 1:5,6 – Salmomão gerou de Raabe a Boaz; este, de Rute, gerou a Obede; e Obede, a Jessé; 6 Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi, a Salomão, da que fora mulher de Urias; – A prostituta Raabe, Davi e Salomão. Esta era a semente ou descendência. “Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne” Romanos 1:3 (versão DO)
    O Caráter – Geralmente a Bíblia ser refere ao caráter com relação á mente: “Porque, como imaginou na sua mente, assim é….” Provérbios 23:7
    “Pois a mente da carne é inimizade contra Deus; visto que não é sujeita à lei de Deus, nem o pode ser; Romanos 8:7 – Isto não é algo herdado más é uma escolha pessoal. É um conjunto de decisões que levam a ações que formam hábitos que levam a formação do caráter.
    MR V13 pg.18 “Seja cuidadoso excendentemente cuidadoso quanto a como você medita sobre a natureza humana de Cristo….com as tendências do pecado (“adquiridas” ele não se envolveu. Segundo Adão – Ele criou um nova e inteira família..pela conversão você pode transferir sua descendência de Adão para a família de Jesus (Deus))..nasceu com as tendências herdadas de desobediência, mas Cristo era o único filho unigênito de Deus…foi tentado em todos os pontos como a raça humana caída. Nem por um momento havia uma tendência má.
    UL pg. 172 “ele se tornou o cabeça da humanidade, para ser molestado por tentações em todos os pontos…” (natureza)
    Quando Jesus se tornou um homem ele era exatamente como um pecador? Verdadeiro ou Falso. Falso! 3TS pg. 131 “Cristo não possuía a mesma deslealdade pecaminosa, corrupta e caída que nós possuimos” (caráter)
    MR V16 pg. 182 “a natureza divina o tornou capaz de se submeter….nossa natureza, caída, mas não corrompida… (se ele tivesse se submetido ao pecado, teria sido corrompido.).” Se você o coloca-se em qualquer lugar acima de nós, então isso quer dizer que ele não poderia ter nos ajudado de modo nenhum.
    Mente Carnal: Tendências naturais, e pecados cultivados. Jesus não teve.
    A Mente Natural que têm tendências para pecar serão carnais sem o Espírito Santo, mas não será carnal se o Espírito Santo a controlar.
    Jesus nunca foi tentado com os seus próprios pecados cultivados. (ele nunca teve tendências cultivadas, então como ele pode ter sido tentado em todos os pontos).

    CONCLUSÃO:
    Cristo já nasceu como um homem convertido. Sem mancha de pecado, mesmo que possuindo uma natureza humana caída:
    “Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” 2 Cor. 5:21
    Cristo tomou, A Natureza Humana Depois da Queda Subjugada pelo poder do Espírito Santo ou a mesma natureza humana que o cristão convertido tem, dos que são santificados. “Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos.” Hebreus 2:11
    A Fé de Jesus – O NOSSO EXEMPLO DE DEPENDÊNCIA
    Ap. 14:12 – fé de Jesus. Fé em – Eu confio nele. Fé de – Minha fé é igual a Ele. “O Justo” viverá pela sua fé” Habacuque 2:4 – Olhando para Cristo nós temos um exemplo de que tipo de fé Ele tinha.
    João 5:19 – fazer nada (mostra a sua dependência como um homem) Jesus está dependendo no pai, o pai vê por Jesus pela fé. Mesmo que ele tivesse olhos naturais para ver, ele se tratava como se não pudesse ver, ele não dependia no que ele via, mas somente no que o pai vê.
    Verso 30 – não confia no que ele vê, ou ouve, ele confia no que o pai lhe mostra
    João12:49 – até mesmo sua fala depende do pai. Jesus dependia do pai para os olhos, fala, audição. Ele confiava para tudo. Se você fosse cego, mudo, e surdo, o quanto você dependeria em uma pessoa? Isto era como Jesus dependia do pai! Na cruz parecia que tudo o que ele tinha feito tinha falhado, na tuas mãos entrego o meu espírito. Salmos 31:5 até mesmo antes de suspirar pela última vez… ele ainda demonstrou que dependia na Bíblia e na Bíblia somente, e ele ainda morreu antes de terminar de citar as escrituras, (Eu não confio no que vejo, and sinto…Eu acredito em tua palavra para me livrar, que foi confiança total no pai.) Gal 2:20 “fé de Jesus” dependência total no pai como se você fôsse cego, surdo, e mudo.” e ele tinha que faer isso porque ele veio com a natureza humana caída. Habacuque 2:4 O Justo viverá pela fé.
    Portanto se você nascer de novo, as tentações que você vai receber são iguais as que Cristo teve. Porque quando você nasce de novo suas tendências cultivadas podem parar. Ele não tem uma vantagem, porque quando nós nascemos de novo, nós chegamos ao ponto onde ele estava e portanto, nossas tendências cultivadas são subjugadas.
    Jesus nasceu do Espírito Santo? (ele tinha uma vantagem) Seria somente uma vantagem sobre nós se não pudessemos obter o que Jesus obteve. Temos que nascer do Espírito e da água, é como quando nascemos (água [do nascimento], e o espírito.) com o Espírito, assim nós também podemos ter acesso ao mesmo espírito. Se você pudesse viver uma vida boa sem Jesus, então ele não teria que ter vindo, por isso ele nos deu um exemplo de como nascer do espírito. “embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu.” Heb. 5:9
    Jesus teria nascido de uma forma sobrenatural porque ele teria que mostrar que nascer de novo é desnatural. Ele premeditou que se ele viesse naturalmente, o homem pensaria que nascer de novo é natural e não sobrenatural. Jesus veio como um homem que era convertido. Ele ainda teria tendênias para pecar. O homem convertido (nós) terá cultivado tendências subjugadas pelo Espírito Santo, da mesma forma que o pecado que Jesus poderia ter cometido foi subjugado pelo Espírito Santo.
    Hebreus 2:17 – em tudo fosse semelhante aos irmãos.
    Irmãos? Aqueles que fazem a sua vontade! Convertidos assim ele se fêz semelhante aos convertidos.
    Vontade do pai? – I Tess. 4:3 = santificação
    Quem são os irmãos? Aqueles que são santificados. Jesus nasceu santificado.
    Nascido do Espírito Santo? Isto significa que você tem uma vontade santificada, quando você nasce de novo você submete a sua vontade e você é santificado. E a sua vontade está sempre submetida a Deus, e isto é porque você tem uma vontade santificada.
    ENTÃO Jesus tinha uma natureza humana caída com uma vontade santificada (mente) Podemos dizer que ele veio com a mente de Adão antes da queda, e o corpo de Adão depois do pecado? Não! Isto significaria que ele não tinha tendências para pecar. Portanto a única maneira de vencermos é pela natureza humana de Cristo que se apoderou do poder invencível de Deus! Ela é a nossa chave para a vitória!
    “Deus nos convida a alcançarmos a norma da perfeição, e põe diante de nós o exemplo do caráter de Cristo. O Salvador mostrou, por meio de Sua humanidade consumada por uma vida de constante resistência ao mal, que, com a cooperação da Divindade, podem os seres humanos alcançar NESTA VIDA a perfeição de caráter. Esta é a certeza que Deus nos dá de que também nós podemos alcançar a vitória completa.” – EGW, Atos dos Apóstolos 531
    “Os que querem ser santos no Céu precisam primeiro ser santos na Terra; pois quando deixarmos a Terra, levaremos nosso caráter conosco, e isto será simplesmente levar conosco alguns dos elementos do Céu que nos foram comunicados pela justiça de Cristo.” – EGW, M.E. III. Pág. 191. “Há esperança para cada um de nós, mas de uma só maneira – apegando-nos a Cristo e empregando toda energia para obter a perfeição de Seu caráter. Essa religião piegas que faz pouco do pecado, e só realça o amor de Deus pelo pecador, encoraja os pecadores a crer que Deus os salvará enquanto continuarem no pecado, sabendo que é pecado. É isso que estão fazendo muitos que professam crer na verdade presente. A verdade é mantida à parte de sua vida e essa é a razão pela qual não mais tem o poder de convencer e converter a alma. Deve haver um esforço de cada nervo, fibra e músculo para deixar o mundo, seus costumes, práticas e modas” – EGW, MM, Cristo Triunfante, 15/03/2002, pág 80.
    Deus sempre teve um povo remanescente na terra, que o ama, comprovando que Deus é justo e que as ameaças e argumentos de Lúcifer contra Deus e Seu caráter, são mentira. Porque Lúcifer dizia que a Lei de Deus era impossível de ser guardada, mas Deus prova por Jesus Cristo e por sua igreja militante que é possível vivermos uma vida em harmonia com a vontade de Deus guardando a Sua Lei pelo seu poder e auxílio. O remanescente prova que Deus é justo! O Espírito Santo é prometido ser derramado como chuva, como onda, em plenitude, de uma vez por todas, para todos que estiverem em condições de receber, afim de se ter um povo remanescente triunfante, glorioso; não um aqui outro acolar, mas um povo espalhado pela terra, com a marca da obediência do amor a Divindade e a humanidade, que segue a Jesus em tudo, na sua boca não se acha engano, são irrepreensível, ainda que pequeno, mas mui feliz!!! Finalmente eis a promessa a ser reclamada diariamente, momento a momento: “Quando uma alma recebe a Cristo, recebe também o poder de viver a vida de Cristo. “ PJ, 315. “Não te enganes…. O caráter celeste deve ser adquirido na Terra, ou jamais se poderá obter.- EGW, TS, vol1, 245. “Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então virá para reclamá-los como Seus.” PJ, 69.

  9. Rafael Strey disse:

    A muito tempo que este assunto tem sido debatido, e creio que ate volta de Cristo ainda estara sendo debatido,
    porem apenas existe uma veradade,
    fui pre lapsariano ate estudar melhor o assunto, na ha duvidas que jesus realmente foi como eu porem nao cedeu a tentaçao, a biblia e o espirito de profecia e claro em afirmar que a unica definiçao de pecado e a transgreçao da Lei,
    voce acha justo no sermos acusados que algo que nao fizemos?
    de que maneira a coclusao que eu tirar deste assunto afetara minha vida espiritual?
    vejo dois grupos dentro da igreja adventista hoje, pos e pre lapsarianos, e tenho visto a diferença no estilo de vida deles, pelos seus frutos os conhecereis
    os que compreenderam a importacia de abandonar o pecado e com a graçao de Deus lutar pela perfeiçao de carater!
    voce cre que é possivel alcaçao vitoria sobre o pecado? cre que deus nos convida a alcaçar um carater perfeito?
    hoje pela noite vou deixar os textos, onde estou aqui agora nao tenho as referencias
    abraço a todos

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s