CACP está entre os Piores Sites Apologéticos do Brasil

Apologeta que é bom não dá brecha para os polemistas, mas quando se trata dos sites apologéticos brasileiros, muito usados por pessoas sem muito conhecimento sinceramente interessadas em aprender e defender o protestantismo contra sites como Montfort, Veritas Splendor, Lepanto dentre outros, a regra é a mediocridade.

Me comovo com essas pessoas que procuram defender a fé porque sou uma delas, que constantemente são atacados por pessoas bem firmadas (Ou não, mas nesse caso o pobre apologeta mirim não vai poder reconhecer) de sua fé e quando procuram um braço forte que lhes dê segurança, batem de frente com os piores sites que se podem imaginar.

Eu escolhi apenas três na multidão de sites de eisegeses bíblicas e releituras históricas que se vêem por aí, ainda assim selecionei uns poucos artigos como exemplo, por isso se quiserem postem mais, deixe um comentário sobre um aperto que passou por confiar nas fontes erradas.

O primeiro (E já vou me preparando, afinal escolhi os mais populares e acessados) é o www.espada.eti.br.

O Site que traduz textos do SolaScriptura.org exige que o leitor tenha muita fé para crer em conspirações mundiais, uma das fontes do site é nada mais nada menos que David Icke!

No artigo O Papel Das Sociedades Secretas Na Implementação Da Cobiçada Nova Ordem Mundial cita-se Icke quando se fala dos Illuminatis:

David Icke afirma que “os Illuminati, a facção que controla a direção do mundo, são híbridos genéticos, o resultado de cruzamentos fechados… e essa é a razão pela qual as famílias reais e aristocráticas européias realizam casamentos entre si de forma tão obsessiva, assim como as chamadas famílias do Establishment da Costa Leste dos Estados Unidos, que produzem os líderes do país. Cada eleição presidencial desde e incluindo George Washington, em 1789, foi vencida pelo candidato com mais genes europeus.”

Ao conferir o site brasileiro da fonte do Espada.eti encontra-se na secção “fraudes religiosas” artigos como a “inexistência de Jesus”, isso em meio à artigos sobre híbridos reptilianos, e você deve estar pensando que o site Espada.Eti não acredita em reptilianos? Veja esse link:

O Príncipe Charles É Proclamado “Salvador Do Mundo” E É Erigida Uma Estátua A Ele Em Tocantins

Embora a maioria das pessoas veja o conde Drácula e a lenda dos vampiros, da qual ele faz parte, como uma mera fantasia inocente, os ocultistas têm uma visão muito diferente. Eles sabem que os vampiros são reais — são realmente demônios — que possuem seres humanos. Os demônios vampiros são reptilianos e concedem o poder mais potente aos satanistas praticantes de nível mais elevado.

Vampiros que conheço só os da Teologia Da Prosperidade… e nem citei as cartas de RPG! Vamos ao segundo site: Chamada.

Fui pesquisar a origem de algumas bobeiras dita sobre filmes e livros e eis que me deparo com esse site, examente nessas páginas:

Ah! Deliciosos Filmes Intuitivos… (Honra Ao Desmérito)

Sobre “O Último Samurai”:

Ao término do filme, já com o pensamento mais intuitivo do que racional, Nathan Algren prostra-se emocionalmente diante do imperador japonês, entregando espontaneamente toda a sua vida a serviço do seu jovem senhor. É sempre assim, quando a razão torna-se astênica e anêmica, a intuição reina absoluta e distorce o foco da adoração. O censo crítico racional cessa e a intuição se aproveita para levar o fraco a adorar a criação em vez do Criador.

Analogia forçada? Que nada!

Ah! Deliciosos Substitutos Hollywoodianos de Jesus Cristo…

Pokémon é um pseudo-cristianismo ou um cristianismo às avessas. Um “avatar-criança” morrendo e ressuscitando para reconciliar humanos e pokémons.

Isso é o mesmo que concordar com louco, muitos legalistas tem sido contra Harry Potter, mas esse é o futuro deles: chamar Pokemon de Pseudo-Cristianismo!

Por último e para piorar, o mais levado a sério! CACP (Centro Apologético Cristão De Pesquisas)!

O site mais pseudo-teológico do Brasil apresenta um verdadeiro vexame até mesmo para apologetas mais preparados. Seus artigos já estão pra lá de refutados até mesmo por apologetas católicos de fóruns de orkut. Um caso foi o de um católico que resolveu se comunicar com a Biblioteca Nacional De Paris onde estava um documento supostamente da ICAR que proibia a bíblia, e descobriu-se que se tratava de uma sátira feita por um protestante. A Biblioteca tem respondido:

“O texto que procurais é uma crítica em estilo satírico, dirigida ao Papado e publicada em 1553 com o título “Consilium quorumdam apiscoporum Bononiae Congregatorum quod de ratione stabiliendae Romanae Ecclesiae Iulio III P.M. datum est”.O seu autor Pier Paolo Vergério (1498-1585) Bispo de Modruch, e, depois, de Capo d’Istria, aderiu posteriormente à reforma protestante em 1549 aproximadamente, põe em cena Bispos que prestam conselho ao Papa Júlio III sobre a maneira de restabelecer a autoridade pontifícia”.

Bibliografia: Adolphe-Charles Siegfried, La Via et le travaux de Pierre-Paul Vergerio. Thése presentée […] pou obtenir le grade de bachelier en théologie à la Faculté de théologie protestante de Strasbourg, Strasbourg, imprimerie de Vve Berger-Levrault, 1857

Ugo Rozzo (a cura di), Pier Paolo Vergerio Il Giovane, um polemista attaterso l’Europa del Cinquecento, Atti del Convegnho intternazionaale di studi, Forum Edizioni,2000.

Fonte que relatou o caso: Cai A Farsa.

Quem quiser igualmente se comunicar com a biblioteca de Paris clique aqui.

O problema é que o documento feito por um protestante ainda vigora firme no site CACP como se católico fosse, que parece querer se aproveitar dos ignorantes, tanto protestantes quanto católicos. Imagina um católico se converter ao protestantismo e depois descobre a farsa do site?

Não bastava o erro apologético, eles cometem erros crassos dentro do próprio protestantismo, ao falar que o neo-ortodoxo Paul Tillich seria um teólogo liberal, ainda por cima inventaram a estória da maçã. Querendo ou não a carta ser de outra pessoa, quem publica (Aprova) sua divulgação é cúmplice do erro!

Poderia passar horas enumerando erros e mais erros (Uma tarefa divertida) dos sites ditos apologéticos brasileiros, do qual já disse em vez passada que os abomino e procuro defender a fé protestante usando de sites católicos mesmo, que infelizmente o nível teológico do Brasil é mínimo, essa é a dica que aprendi: “Pesquise você mesmo!”

Não se pode errar uma palavra quando se faz apologética, sob pena de atacar a própria idéia que se quer defender, cada erro é um ponto para o adversário.

Então meu amigo… você está disposto a pagar esse mico só porque o Google te deu essa fonte em primeiro lugar?

Update: O CACP removeu o artigo

Fonte deste artigo

Anúncios

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Desmascarando o CACP e marcado . Guardar link permanente.

32 respostas para CACP está entre os Piores Sites Apologéticos do Brasil

  1. Mauricio Magnani disse:

    Otimo artigo!
    abraços!

  2. Micael disse:

    Olá irmãos…sou adventista e fico muito feliz de exista um blog como esse para a defesa da fé adventista…passei apenas para dizer que um irmão de São Paulo pediu para divulgar a todos os lugares que está saindo um livro para refutar todas as mentiras e distorções do CACP…expor todos os perjúrios e mostrar para o povo realmente sincero que tipo de pessoa é João Flávio Martinez que simplesmente mentiu diante da TV…fiquei muito triste com ele…que Jesus nos abençoe!

  3. Armando Luis Francisco disse:

    CACP. Há muito troquei emails com um dos seus líderes, ex-adventista, e muito inteligente; na realidade aquele que estrutura o próprio site. Infelizmente, descobri que o site não é pertinente. Poderiam ter opinião contrária, sim. Porém, deslocam-se em unisonância opinativa, nada tendo de apologética na questão, provo por teologia. Demonstrando desconhecimento da Bíblia e da ciência que a estuda Portanto penso muitas vezes, tomara meu engano, senão fazem isto por revolta, desamor, ou outro fator. A aplicação que fazem, no entanto, não é científica; simplesmente opinativa.
    Acho que atingem a maior parcela: a menos culta. Porém, você não verá críticas a sua própria atuação, motivo: Há censura prévia. Porque não sobreviveriam aos rechaços da ortodoxia, nem aguentariam a zombaria discrepante dos que entendem alguma coisa da Palavra de “DEUS”. Afinal, expor-se prá quê?
    O site é, para mim, por ser público, insignificante. E para nós, um divulgador sensacional. Afinal, a mensagem mal-dita, reverte-se para o bendito evangelho do Senhor Jesus Cristo.
    Mas fico preocupado. Afinal, depois de trocar emails com outro suposto lider aclamado, que escreve até bem, mas propositamente não aludido ao desafio de mostrar-se em público, e não somente para o seu público, provocando reações que o contrariariam, tornam a nossa janela em janela de vidro.
    Veja só: Para quem as palestras? Não são para o próprio público específico? Não são para os lideres que vêem dificuldade em refutar a teologia adventista?
    A desculpa para incrementar a própria diálitica? Adoradores de EGW, sabatistas do antigo testamento, seita, etc. Afinal, não são eles aqueles que se aproveitam da oportunidade para continuarem lideres religiosos anti-seitas? Descubramos com o tempo e a mensagem, a verdadeira intenção de seus corações. Se é que têm intenções.
    Oxalá seja por pura convicção e não por ganho financeiro.
    Forte abraço e fique com “DEUS”,
    Armando Luis FRancisco

  4. Lincohn disse:

    Sou Presbiteriano. Convicto! Por isso, sou da linha do Apóstolo Paulo quando escreve a Timóteo para que não perca tempo com caduquices e discussões infrutíferas – e que não levam ninguém a Cristo. Assim, o que importa é Cristo e Sua Palavra suficiente e fiel. O resto, é resto.

  5. SAUDAÇÕES EM CRISTO!!!
    É com imensa tristeza, leio estas declarações infundadas de seus supostamente conhecedores da Palavra de DEUS, os escritores do CACP. Ao ler os textos acima, explicado claramente pelo irmão Leandro Quadros( sou ADV.7ºDIA), digo, se estas pessoas que dizem conhecer a JESUS, O aceitou e coisa e tal, se for verdade, então a BÍBLIA aos olhos deles, não é a Palavra de DEUS. Vejam os textos: “II JOÃO 2:4> “Aquele que diz: Eu conheço-O, e não guarda os seus Mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. JOÃO 14:15> Se me amardes, guardareis os meus Mandamentos. JOÃO 15:10> Se guardardes os meus Mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo modo que eu tenho guardado os Mandamentos de meu PAI, e permaneço no seu amor. MAT.5:17-20> O CUMPRIMENTO DA LEI E DOS PROFETAS. Vamos ao texto: 17> Não cuideis que vim destruir a LEI ou os profetas, não vim mudar, mas cumprir. 18> Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um J ou um TIL,
    ( EM MAIÚSCULO, talvez, assim, vejam), se omitirá da LEI, sem que tudo seja cumprido. 19> Qualquer pois que violar um destes mais pequenos MANDAMEN-
    TOS, e assim ensinar aos homens, será chamado menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e os ensinar, será chamado GRANDE no reino dos céus. 20> Porque vos digo que, se vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” Se procurarem entendimentos sobre os textos acima citados, verão que a BÍBLIA responde por si só a qualquer argumento. Viram nos textos de MAT.5:17-20, as palavras de JESUS? Não existe texto algum que desabona estas verdades claras, só não ver e entende quem está “CEGO ESPIRITUALMENTE”. Oro pra que estas pessoas possam ver algum dia, e a cura está em suas mãos, a PALAVRA DE DEUS.
    Sou ADV. DO 7º DIA de berço, graças a DEUS.
    Tenho 51 anos de idade, atualmente minha residência é em VITÓRIA-ES.
    Um fraternal abraço do irmão em CRISTO;

    VITÓRIA, 26 de SETEMBRO de 2009.

    ORLANDO R. NETTO

  6. GERSON DORNELES disse:

    MEU PAI TRABALHA ATE AGORA E EU TRABALHO TAMBEM.SE EU COMEÇO A TRABALHAR EM UMA QUARTA FEIRA QUE DIA DEVO DESCANÇAR? LEMBRANDO QUE DEVO TRABALHAR 6 DIA E DESCANÇAR NO SETIMO NAO NO SABADO.

  7. Seventh Day disse:

    Caro Gerson,

    Não guardamos o Sábado para nos salvar, mas porque já fomos salvos por Cristo, quando aceitamos Seu sacrifício na cruz por nós, libertando-nos do pecado, assim como Ele libertou os Israelitas do Egito e lhes disse: “Lembra-te de que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido. Pelo que o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o Sábado.” (Dt 5:15)

    Não guardamos o Sábado porque é um mandamento, mas para seguir o exemplo de Deus, nosso Criador, que “havendo acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.” (Gn 2:2)

    Não guardamos o Sábado por obrigação, mas por amor ao Nosso Salvador e Senhor, que disse: “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos.” (Jo 14:15)

    Não guardamos o Sábado emburrados, com o semblante descaído, como um fardo, mas com o coração alegre e o espírito de gratidão, pois “Se desviares o teu pé do Sábado, de fazeres a tua vontade no Meu santo dia, e chamares ao Sábado deleitoso, e o santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, Então te deleitarás no SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do SENHOR o disse.” (Is 58:13-14).

    Não guardamos o Sábado ficando à toa, trancados em casa, mas fazendo o bem ao próximo, pois como disse Jesus, “É lícito nos Sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?” (Lc 6:9)

    Não guardamos o Sábado somente agora, neste mundo, mas já estamos nos preparando para continuar a guardá-lo durante a eternidade no mundo por vir, quando “desde uma lua nova até à outra, e desde um Sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o SENHOR.” (Is 66:23)

    Não guardamos o Sábado porque fomos feito para ele, mas porque “o Sábado foi feito por causa do homem.” (Mc 2:27)

    Não guardamos o Sábado porque é dos judeus, mas porque é o Dia do Senhor, pois “o Filho do homem até do Sábado é Senhor.” (Mc 2:28)

    Não guardamos o Sábado para nos salvar, mas depois que fomos salvos pelo sangue do Messias, guardamos o Sábado para nos santificar, porque é “sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu Sou o Senhor que os santifica.” (Ez 20:12)

    Enfim, Não guardamos o Sábado, mas Deus, através do Sábado, é Quem nos guarda!

    Deus o abençoe !

  8. GERSON DORNELES disse:

    Encontramos em Os.2:11 uma profecia sobre a abolição do Sábado: “E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas e os seus sábados; e todas as suas festividades”. Quando apontamos Cl.2:14-17 como se referindo ao cumprimento dessa profecias de Oséias, os ADV discordam arrazoando que a palavra “sábados” de Cl.2:16 se refere aos por eles denominados de “sábados cerimoniais ou anuais” que aparecem em Levítico 23, na relação dos feriados nacionais judaicos. Ocorre que os denominados “sábados cerimoniais ou anuais” já se encontram incluídos na expressão “dias de festas” de Cl.2:16: “Portanto ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festas, ou lua nova, ou dos sábados”. A prova está em Lv.23:37, que diz: “Estas são solenidade do Senhor…” Acerca do Sábado, indicado em Cl.2:16 se lê: “Além dos sábados do Senhor…”(Lv.23:38), isto é, os sábados semanais. Leiamos também: “E santificai os meus sábados(semanais), e servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou Senhor, vosso Deus”(Ez.20:20, parêntese nosso). Compare: “Guardarão, pois, o Sábado os filhos de Israel…Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e restaurou-se”(Êx.31:16-17).

    Tornando mais clara a declaração bíblica da abolição do Sábado semanal com base em Cl.2:14-16, apontamos:

    – a expressão de Paulo em Cl.2:16 “dias de festas” se relaciona com os feriados nacionais judaicos, denominados festas e pelos ADV como “sábados cerimoniais ou anuais”(denominação anti – bíblica e sem fundamento) . São sete as festas anuais:

    1) Festa da Páscoa – 15o dia do 1o mês – (Lv.23:5-7).
    2) Festa dos asmos – 21o dia do 1o mês – (Lv.23:8).
    3) Festa de pentecostes – 50o dia desde a Páscoa – (Lv.23:15-16).
    4) Festa das trombetas – 1o dia do 7o mês – (Lv.23:23-25).
    5) Festa da Expiação – 10o dia do 7o mês – (Lv.23:26-32).
    6) Festa dos Tabernáculos (1o dia) – 15o dia do 7o mês.
    7) Festa dos Tabernáculos (último dia de festa) – (Lv.23:24-36)

    b) – A fórmula “dia de festas, luas novas e sábados” é a fórmula consagrada para indicar os dias sagrados anuais, mensais e semanais ou semanais, mensais e anuais.

    1o ) Exemplo “Porém no dia de Sábado(semanal) dois cordeiros de um ano… Holocausto é do Sábado (semanal) em cada Sábado….” (Num.28:9-10, ). “E as suas libações serão metade dum him de vinho para um bezerro… este é o holocausto da lua nova (cada mês) de cada mês, segundo os meses do ano” (Vrs.14). “Porém no mês primeiro, aos catorze dia do mês, é a páscoa do Senhor (cada ano) e aos quinze do mesmo mês haverá festa: sete dias se comerão pães asmos”(Vrs.16,17). Temos então a ordem dos holocausto: semanal, pela palavra “Sábado”; mensal, pela expressão “lua nova”; e anual, pela expressão “dias de festas”.

    2o ) Exemplo: “E para cada oferecimento dos holocaustos do Senhor, nos sábados (cada semana), nas luas novas (cada mês), e nas solenidades (cada ano) por conta, segundo o seu costume, continuamente” (ICr.23:31, ).

    3º ) Exemplo: “Eis que estou para edificar uma casa ao nome do Senhor meu Deus, para lhe consagrar, para queimar perante ele incenso aromático, e para o pão contínuo da proposição, e para os holocaustos da manhã e da tarde (cada dia), nos sábados (cada semana), e nas luas novas (cada mês) e nas festividades (cada ano)” (IICr.2:4, parêntese é nosso). (leiam também: IICr.8:13; 31:3, Ez.45:17)

  9. Seventh Day disse:

    Olá Gerson,

    Você afirma que em Os.2:11 há uma profecia sobre a abolição do Sábado: “E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas e os seus sábados; e todas as suas festividades”.

    Alguns usam este versículo como uma prova de que o sábado como dia de repouso semanal foi abolido. No entanto, um cuidadoso exame do contexto da passagem prova a falsidade desse raciocínio. O profeta declara aqui que todas as festas e dias de santo gozo do reino do norte cessariam devido ao próximo cativeiro da nação. Neste texto não se prediz a abolição do sábado nem de nenhum serviço religioso, senão a extinção de uma nação rebelde. Todos os cristãos estão de acordo em que Deus não desejava que a páscoa, ou qualquer outra festa anual que ele tinha instituído, fosse abolida nesse tempo em particular, que estava a várias centenas de anos antes da primeira chegada de Cristo. Para ser conseqüentes devemos crer que o autor bíblico nem sequer insinua aqui que ia ser abolido o sábado semanal de Jehová, nesse tempo ou em qualquer data futura. Texto fora de contexto é pretesto para desobedecer a Deus.

    E é esquisito como esse Deus do antinomismo, que fez do sábado “sinal” entre Ele e Seu povo (Êxo. 31:13, 17), depois mudou radicalmente de idéia e disse que desprezava o tal sábado em Isaías 1:13 e até profetizou que ia acabar com essa instituição em Oséias 2:11, para mais tarde inspirar o restaurador da religião israelita a reinstituí-lo (Neem. 13:15ss). O mais estranho é que foi por causa da violação do sábado—que tinha dito ao povo que desprezava—que Ele os castigou com o cativeiro (ver Jeremias 17:27). . . Ou seja, o povo foi castigado por não respeitar um preceito que Deus disse que aborrecia!

    E Deus ainda convida “os estrangeiros” a unirem-se ao concerto divino com Israel observando exatamente, o quê? O sábado (ver Isaías 56:2-7)!

    Mas, espera aí, esse não era preceito só para judeu e ninguém mais? Pois é, só que o tal sábado, estabelecido só para o judeu, mais tarde Cristo disse que foi “feito por causa do homem-anthropós”. Bem, quem sabe o “homem” aí é só o judeu (e as judias) . . . . Contudo assim se dá também com a instituição do matrimônio, onde o mesmo homem-anthropós deixa o pai e a mãe e une-se a sua mulher (Mat. 19:5). E casamento é coisa só para judeu?

    Por falar em Cristo, a teologia semi-antinomista coloca o Filho de Deus em situação bem complicada. Primeiro, transforma-O num tremendo hipócrita que diz que não veio abolir a lei, e sim cumpri-la, recomenda a mais perfeita obediência a essa lei (Mat. 5:17-19), para depois violar consciente e propositadamente um dos seus mandamentos (adivinhem qual. . .—João 5:18)! Ou, se entendem que não o desrespeitou (porque estava ainda sujeito a essa lei, ainda não abolida) colocam-nO dedicando-Se a uma campanha contra a validade desse mandamento, criticando os que o observavam! Como Ele dissera especificamente, porém, que quem ensinasse algo contrário a qualquer mandamento “ainda que dos menores” seria considerado mínimo no Reino dos céus (Mat. 5:19), o Cristo estaria Se desqualificando Si mesmo, dentro da inescapável lógica semi-antinomista.

    E há até alguns que sustentam que os que não obedecem plenamente os mandamentos divinos, nem por isso deixarão de ir para o céu, só que lá ficarão numa condição de “mínimos”. Ou seja, vão se salvar, mas não terão lá grande prestígio nos páramos da glória! Destarte, o próprio Cristo seria um Ser sem grande “patente” celestial, pois que ensinou direta ou indiretamente os Seus contemporâneos a não darem valor a um dos mandamentos, fazendo campanha contra o 4o. do Decálogo! Nessas circunstâncias, seria Sua situação melhor do que a daqueles aos quais chamou de “sepulcros caiados” que adotavam a filosofia do “façam o que eu digo, mas não o que faço”? E hipócritas sequer podem almejar um dia habitar as mansões eternas?

    Todavia, embora querendo “acabar” com o sábado, na interpretação semi-antinomista, Cristo “Se esquece” de dizer abertamente que não é para cumprir o mandamento. Diz, porém, que é para atentar ao que os chefes religiosos diziam, e praticar, mas não do modo hipócrita em que pretendiam obedecer à lei. Entretanto, uma das coisas que eles diziam para o povo cumprir era o descanso aos sábados (ver Mateus 23:1, 2 cf. Lucas 13:14)! Temos aí, pois, mais uma incrível contradição, pela ótica semi-antinomista—Ele quer acabar com o sábado, mas não diz nada objetivamente nesse sentido, apenas fica com “indiretas”. Ao recomendar, porém, àquela gente que atentem ao que dizem seus líderes religiosos e cumpram (“fazei e guardai . . . TUDO quanto eles vos disserem”), a indireta termina sendo de recomendação ao sábado! O Cristo dos semi-antinomistas é certamente bem pouco atento a esses importantes detalhes e termina caindo em evidente contradição!

    Seja como for, Ele lança-Se em sua “campanha anti-sabática” apenas dando “pistas” quanto à futura atitude de desprezo pelo mandamento. Contudo, nesse empreendimento Ele decerto fracassou, pois não conseguiu convencer a Sua própria santa mãe e outras mulheres que O serviam com a máxima dedicação a desprezarem o sábado. Nem convenceu ao autor bíblico inspirado, Dr. Lucas. Este relata, escrevendo 30 anos após Sua morte, que as santas mulheres que preparavam ungüentos para embalsamar o corpo do Senhor pararam todas as atividades ao final da sexta-feira, e no sábado “repousaram conforme o mandamento” (Lucas 23:56). As “indiretas” de Cristo contra a guarda do sábado certamente não surtiram o efeito desejado ( . . . pelos semi-antinomistas).
    Cristo ainda atribui ao Pai a incoerência das incoerências, agora colocando o próprio Deus em situação também complicadíssima, sempre segundo a visão semi-antinomista. Além de, como já vimos, Ele ter misturado preceitos morais com um cerimonial, ainda cria uma lei que, na prática, não funciona um dia por semana.

    Eis que “os sacerdotes violam o sábado e ficam sem culpa” (Mat. 12:5), o que, nessa incrível teologia, significa simplesmente que eles não cumpriam o preceito divino porque atuavam no Templo, sacrificando até em dobro aos sétimos dias. Ou seja, a lei religiosa criada para elevar espiritualmente o povo era violada cada sábado pelos próprios líderes espirituais que tinham o dever de dar o melhor exemplo àquela boa gente, mas o Legislador Se esqueceu do detalhe que aos sábados a lei não era respeitada justamente por aqueles que a deviam promover entre o povo! Um Legislador assaz incompetente. . .

    Essa louca teologia, porém, prossegue ensinando que todos os Dez Mandamentos foram abolidos na cruz, contudo os princípios morais básicos foram sendo restaurados, menos a questão do dia de guarda. Tanto assim que todos os mandamentos estariam repetidos no Novo Testamento, menos o do sábado. Isso significa que, como dizemos em nossa matéria “10 Dilemas dos Que Negam a Validade dos 10 Mandamentos Como Norma Cristã”, se todos os mandamentos foram abolidos na cruz, mas sendo depois restaurados no Novo Testamento (menos o 4º.), imaginemos uma situação incrível que se estabeleceria: O 5º mandamento foi de embrulho com todos os demais regulamentos morais e cerimoniais quando Jesus exalou o último suspiro e declarou, “Está consumado”. Daí, no minuto seguinte, qualquer filho de um seguidor de Cristo poderia chutar a canela de seu pai ou mãe, xingá-los, desobedecê-los e desrespeitá-los livremente, eis que o 5o. mandamento só foi “restaurado” quando Paulo se lembrou de referi-lo, escrevendo aos efésios, e isso no ano 58 AD (ver Efé. 6: 1-3)! E, pior ainda, os termos do mandamento “não matarás” só foram reiterados por Paulo em Romanos 13:9, no ano 56 ou 58 AD (bem como “não adulterarás”, “não furtarás”, “não cobiçarás”. . .).
    Ou seja, por quase 30 anos os filhos dos cristãos não tinham que respeitar os pais, pois o 5º. mandamento só é restaurado após umas três décadas, e mesmo assim só para os efésios.

    Muitas décadas mais se passaram até atingir toda a comunidade cristã para cientificar-se da necessidade de os filhos respeitarem seus pais! Além de os cristãos poderem matar uns aos outros, etc., nesse mesmo período “sem a lei restaurada”. . . Faz sentido isso tudo?

    Por aí se vê a enrascada em que essa gente se mete ao contrariarem o “assim diz o Senhor” das Escrituras.
    Contudo, a desvairada teologia semi-antinomista continua fazendo seus estragos. Segundo ela, Paulo diz quatro coisas diferente a respeito do princípio do dia repouso em quatro de suas epístolas:

    a) Aos Romanos, segundo ainda essa teologia semi-antinomista, tanto faz guardar um dia como outro, ou dia nenhum, que Deus aceita tudo sem problema. Pode ser, conseqüentemente até o sábado! Os crentes que decidam livremente como será a sua liturgia de observância ou não de um dia dedicado a Deus, cada um segundo a sua conveniência (ou de seu patrão). Agora, como o “Deus de ordem e não de confusão” encararia isso, não é dito, sobretudo porque seria meio complicado pensar em que dia esses cristãos se reuniriam para o culto, já que Mateus dedica o domingo ao Senhor, Tiago a 2a. feira, André a 3a. feira, Filipe a 4a. feira, Pedro a 5a. feira, João a 6a. feira, Judas Tadeu o sábado e Bartolomeu, dia nenhum. . . A base disso? A interpretação que dão a Romanos 14:5 e 6.

    b) Aos Gálatas a instrução é que guardar dias, e meses, e tempos e anos é voltar aos “rudimentos fracos e pobres”. Logo, não há nenhum dia mais para guardar, nem sábado, nem domingo, nem qualquer dia que seja. É até um pecado pensar em dedicar um dia ao Senhor, coisa “fraca”, e “pobre”. A base disso? — Gálatas 4:9 e 10.

    c) Aos Colossenses, o sábado não é mais para ser observado porque foi abolido com a “cédula de ordenanças”. A base?—Colossenses 2:14-16. O que fica no lugar? Paulo simplesmente nada diz, e como se contradiz com o que dissera aos romanos, fica o mistério pairando no ar. . .

    d) Aos Coríntios, ele sugere que os cristãos observem o primeiro dia da semana indo à Igreja regularmente para arrecadar ofertas (1 Cor. 16:2), não necessariamente para comemorar a Ressurreição que em parte alguma das Escrituras conta com qualquer recomendação de observância ou é prática sugerida.

    Há até os que dizem que a linguagem do Salmo 118:24, “este é o dia que o Senhor fez “, seria uma “profecia do domingo”, mas esses mesmos depois alegam que não é importante haver um dia ou outro, o que nos leva a ter confirmada a tremenda confusão dessas teorias novidadeiras. Afinal, o Espírito Santo iria inspirar Davi a escrever isso para algo que não tem importância, já que tanto se pode tomar um dia quanto o outro, ou nenhum que seja? . . .

    Confusão e caos total caracterizam essas teses de falsos mestres que abandonam a verdade bíblica em troca de noções mais “confortáveis”. O caminho largo é sempre mais fácil de percorrer, mas ele termina em morte eterna, sobretudo quando se torcem as Escrituras para o objetivo de justificar o erro (2a. Ped. 3:15-17).

    DEUS O ABENÇOE !

  10. GERSON DORNELES disse:

    JESUS TRABALHOU NO SABADO E NAO SOFREU MORTE ETERNA ,PAULO DISSE O SEGUITE SEDE MEUS IMITADORES COMO EU SOU DE CRISTO. EU PROCURO IMITAR CRISTO MAS QUANTO A VOCE PODE CONTINUAR IMITANDO MOISES.

  11. Seventh Day disse:

    Caro Gerson,

    Jesus não sofreu a morte eterna, por ser Ele Deus e ser Senhor do Sábado !

    Estamos acostumados com os argumentos falaciosos e muitas vezes infantis e sem embasamento bíblico algum, dos que descontextualizam textos das sagradas escrituras para continuarem trilhando o caminho largo que é mais fácil, só que infelizmente leva a destruição.

    Ninguém pode se dizer imitador de Cristo se não andar como ele andou. Jesus não veio abolir a Lei mas antes cumpri-la.

    Se Ele não guardasse o Sábado Ele não estaria todos os sábados na sinagoga. Jesus guardou o Sábado e todos os mandamentos. Ele mesmo diz isto. Portanto veja que não somos imitadores de Moisés mas antes de Cristo.

    Ele não fez foi observar os rituais feitos pelos rabis, e não por Deus. Deus mandou que guardassem o Sábado, mas os Rabis fizeram muitas ordens para não serem feitas no Sábado, e isto não foi o que Deus tinha dito. Jesus estava na sinagoga todos os Sábados como era o seu costume.

    Vejamos:

    Lucas 4: 16, 17 e 18 “Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num Sábado na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.
    Então lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito:
    O Espirito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangilizar aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração, da vista aos cegos, para pôr em liberdade dos oprimidos.”

    Notem que Ele não somente estava presente na sinagoga, mas tambem se lavantou para fazer o sermão do dia. Somente pessoas importantes e rabis podiam se lavantar e pregar.

    Jesus queria ensinar ao povo que éra licito fazer bem no Sábado. Para isto leia o resto do capitulo de 19 – 30.

    Os judeus não queriam que Ele fizesse bem no Sábado, mas se um jumento deles caísse em um buraco, eles não deixariam o jumento no buraco, mas iam lá socorre-lo. Mas se um pobre mendigo caísse em um buraco, eles deixavam o mendigo lá no buraco. Isto estava errado, isto não era guardar o Sábado como Deus queria. Os judeus fizeram muitas leis e ordenação deles mesmo. Isto é que estava errado, e Cristo queria que eles aprendessem como é o verdadeiro jeito de se guardar o Sábado. Onde foi que Cristo estava quando os judeus o perseguiram? Não foi na sinagoga? por que Cristo estava na sinagoga no Sábado se não era para o guardar? Cristo guardou o Sábado até na sua morte, pois foi no Sábado que ele ficou no tumulo, descansando no Sábado até em sua morte.

    Outra coisa: Se fazer o bem é permitido fazer no dia de sábado, para querer justificar assim as suas curas, naqueles dias, por que, então, depois de ter curado o paralítico, ordenou que ele levasse a sua cama? Estaria, agora, o “pecador” Jesus Cristo, também incentivando o recém-curado paralítico, a pecar?:

    “Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma a tua cama e anda. Logo, aquele homem ficou são, e tomou sua cama, e partiu.
    E aquele dia era sábado.” (Jo 5:8,9).

    Jesus não era um fanático, ilógico, e sabía das necessidade do paralítico. Da mesma maneira que ele fazia bem no Sábado, deixando o paralítico levar a cama foi outro bem que Ele fez.

    Ora, se o paralítico não levasse a cama, a cama teria que ficar ali, tomando o lugar dos atendentes, e poderia até ser jogada fora pelos fanáticos judeus. Jesus sabia o coração deles, e as ruindades que eles poderiam ter exercido contra o pobre paralítico.

    Para evitar muitas coisas que poderia acontecer com este pobre homem, como perder a sua cama pela malvadeza dos judeus. Ele sabendo dos planos deles, pois Jesus sabia o que as pessoas pensavam, Ele mandou que o homem levantasse e levasse a cama. Claro que isto sendo parte de fazer bem no Sábado não era pecado. Nossos doutores e enfermeiras também fazem curas no Sábado. Geralmente os cirurgiões não trabalham no Sábado porque eles podem planejar para fazer as operações em outro dia. Mas, se haver uma emergência no Sábado e se comunicarem com ele, ele sai correndo da igreja e vai atender o necessitado, e faz a necessária operação. Isto é guardar o Sábado como Jesus ensinou. Isto não é pecado, pois é fazer bem no Sábado. Assim o irmão pode ver que Jesus não era um pecador, mas um observador do Sábado.

    E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem, por causa do sábado. Assim, o Filho do Homem até do sábado é Senhor.” (Mc 2:27,27).

    Irmão! Quem é o senhor da sua casa? Claro que o senhor é o senhor da sua casa.

    Foi o senhor que a fez, é o senhor que mora nela, então o senhor, é senhor da sua casa.
    É neste sentido que Jesus é senhor do Sábado. O Sábado é Dele da mesma forma que a sua casa é sua. Ninguém podia ensinar a Jesus a guardar o Sábado, pois Ele era o senhor, o dono, o criador do Sábado. No entanto, os judeus queriam ensina-lo a guardar ou dirigir uma coisa que eles não sabiam. Jesus era o arquiteto do Sábado, e eles eram somente os marceneiros. Quem tem a maior autoridade de uma construção, o arquiteto ou o marceneiro? Portanto o que Jesus fizesse no Sábado ainda que fosse pecado para outro, não seria pecado para Jesus, porque ele poderia mudar o blue printe a planta, como ele quisesse e não seria pecado. Mas, se um marceneiro mudar uma planta, ele está fazendo um crime, pois o marceneiro não pode auterar ou mudar uma planta, ao passo que o arquiteto pode. Assim Jesus não podia pecar no Sábado, porque Ele era dono do Sábado.

    O Sábado foi feito para o homem e não o homem para o Sábado.

    O senhor tem um filho, e quer presenteá-lo com uma casa, para mostrar ao seu filho quanto o senhor o ama. A casa foi feita por causa do seu filho, o seu filho não foi feito por causa da casa.

    O Sábado representa a casa, foi feita para mostrar o amor que Deus tem para o homem, assim como a casa foi feita para o senhor mostrar o seu amor pelo seu filho, e o homem é o filho de Deus, e Deus queria lhe dar um presente maravilhoso. Um presente que lhe daria um repouso, um presente que por causa deste repouso a saúde seria beneficiada, a mentalidade teria um tempo para descansar e ter mais saúde, assim o beneficio não seria somente uma saúde física mas também mental. Então Deus lhe deu este maravilhoso presente. Deus não fez o homem para o presente, Deus fez o presente para o homem. Isto é o que Ele está dizendo. Pois Ele é o criador do Sábado.

    Leia clicando neste link as 10 DESCULPAS CLÁSSICAS, dos que querem cumprir apenas 9 mandamentos excluindo po sábado:

    http://www.azenilto.com/Obedecer.html

    Deus o abençoe !

  12. eder eudes da silva disse:

    Adventismo do sétimo dia é uma seita herética! Vejamos: guarda do sábado,sono da alma ,aniquilação de Satanás e dos ímpios,escritos de Ellen White comparável à Bíblia,Satanás co-redentor(bode emissário),não comer carne de porco e outros alimentos,milênio no céu e não na terra,marcaram a data da volta de Cristo etc…etc…O pior cego é aquele que se recusa a enxergar!!!

  13. Seventh Day disse:

    Olá Eder,

    Segue resposta as suas acusações de que os adventistas do sétimo dia seriam uma seita herética.
    …………………………………………………………………………………..

    Evangélicos são considerados aqueles que aceitam as doutrinas essenciais da Bíblia, principalmente as que dizem respeito à Cristo.

    Veja o que escreveu Eddie Gibbs, um renomado escritor evangélico em seu livro Church Next (Downers Grove, IL: Inter Varsity Press, 2000) à página 54:

    “Podemos definir igrejas evangélicas como aquelas que têm se comprometido com certos fundamentos teológicos inegociáveis. Isto inclui:

    “1) A natureza de Deus revelado como três em uma Trindade;

    “2) A singularidade de Jesus Cristo como o Filho de Deus, que é completamente divino, contudo, tornou-se plenamente humano através de Sua encarnação;

    “3) Os evangélicos mantêm a crença de que Deus escolheu revelar-Se a Si mesmo para a humanidade através dos atos poderosos dEle e palavra falada fielmente registradas nas Escrituras e supremamente revelada na pessoa de Cristo;

    “4) Eles insistem na necessidade universal de salvação e na singularidade do trabalho salvador de Cristo para trazer perdão, livramento, regeneração, adoção e santificação;

    “5) Eles são encorajados pela segura esperança do retorno pessoal de Cristo;

    “6) Afirmam que todas as pessoas irão postar-se diante de Deus no julgamento final;

    “São estas convicções inamovíveis que constituem a base para a dedicação dos evangélicos à evangelização mundial”.

    Perceba que os Adventistas do Sétimo Dia possuem todas essas qualidades essenciais em seu corpo doutrinário. Para comprovar isso, sugerimos a leitura do livro “Nisto Cremos” (Editora Casa Publicadora Brasileira) que esboça de maneira mais detalhada as nossas 28 doutrinas.

    O termo “seita” se refere ao um grupo de pessoas com doutrinas diferentes da maioria ou a alguma denominação que possui doutrinas erradas. Veja que o termo pode ter tanto um sentido bom quanto um pejorativo. Infelizmente, em nossos dias os Adventistas são chamados de “seita” não por terem suas doutrinas peculiares (Doutrina do Santuário Celestial e do Juízo Investigativo, Cuidado do Corpo como sinal de espiritualidade, Mortalidade da alma e dom profético na pessoa de Ellen G. White), mas com o sentido pejorativo da Palavra.

    Isso faz com que muitas pessoas deixem de estudar aquilo que ensinamos simplesmente pelo medo de lidar com uma “seita”. Ou seja: a acusação de muitos religiosos aos Adventistas é para afastar as pessoas e impedir que elas conheçam outras verdades que, consequentemente, trariam grandes benefícios à vida espiritual do crente.

    Mas todo aquele que se aproxima de um Adventista para sinceramente descobrir no que ele acredita, sai com a certeza de que exaltamos a Jesus e a Palavra dEle. Portanto:

    Alguns falam mal dos Adventistas por falta de informação;

    Outros, talvez o façam sendo sinceros, mas estão enganados.

    No sentido ruim do termo, seita é todo o movimento que não aceita toda a Bíblia (e suas principais doutrinas, mencionadas acima) como regra de fé e não aceita a Jesus como Salvador e Deus.

    Veja algumas características de uma seita:

    1. Substitui a Jesus por um líder humano ou nega a divindade Dele;

    2. Substitui a Bíblia pelas tradições humanas ou por crenças consideradas heresias na Bíblia;

    3. Usa da coerção para fazer com que seus seguidores sigam suas opiniões, bloqueando assim a liberdade de escolha destes.

    Existem as “seitas” e as “falsas religiões”. Ambas são maléficas. A igreja Adventista não se encaixa em nenhuma destas categorias como poderá ser visto brevemente mais abaixo.

    É preciso lembrar que estamos todos imersos na grande guerra entre o bem e o mal. Como numa guerra real, existe a informação e a contra-informação. Satanás, o inimigo de Deus, quer conseguir com que o erro pareça ser verdade e a verdade pareça ser erro. Por isso, precisamos pedir ao Espírito Santo que nos dê iluminação para discernirmos todas as coisas: “Por esse motivo, desde o dia em que ficamos sabendo de tudo isso, nunca paramos de orar em favor de vocês. Pedimos a Deus que encha vocês com o conhecimento da sua vontade e com toda a sabedoria e compreensão que o Espírito de Deus dá”. Colossenses 1:9.

    O próprio Apóstolo Paulo foi acusado de pertencer a uma seita. Veja:

    “Porém confesso-te que, segundo o caminho, a que chamam seita, assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estejam de acordo com a lei e nos escritos dos profetas” Atos 24:14.

    Se Paulo, apóstolo de Cristo, foi acusado de fazer parte de uma seita, isto também pode ocorrer com os Adventistas e com muitas outras religiões sérias que fazem da Palavra de Deus sua única regra de fé e prática (nesse caso fico até feliz quando dizem que sou sectário, pois o sou considerado por causa das mesmas crenças de Paulo, no tocante a Lei e ao Antigo Testamento!)

    O fato de Paulo ser acusado de pertencer a uma seita não demonstra que ele fosse um sectário. Nós sabemos que ele seguia o caminho ensinado por Jesus e os apóstolos. Do mesmo modo, o fato dos Adventistas serem chamados de “seita” (no sentido pejorativo da palavra) não faz com que eles sejam de fato uma religião de segunda categoria. Unicamente os procedimentos e doutrinas é que poderão conferir-lhes este estigma ou não.

    Quem estuda sobre os Adventistas nas fontes certas, passa a ter outra compreensão sobre eles.

    É bom lembrar que muitos evangélicos, após verificarem os fatos (algo que todo pesquisador sincero deve fazer), mudaram seu ponto de vista em relação aos Adventistas.

    A Revista Eternity (para um comentário mais abrangente sobre este artigo ver: “Subtilezas do Erro”, de Arnaldo B. Christianini. Casa Publicadora Brasileira, 1981) designou um redator membro da Igreja Batista para realizar uma pesquisa imparcial e profunda na mensagem dos Adventistas do Sétimo Dia. Eis o resultado de seu pronunciamento insuspeito exposto no número de outubro de 1956, pág. 38 da citada revista:

    “Este redator leu todas as publicações antiadventistas publicadas nos últimos 57 anos arroladas no catálogo da Biblioteca do Congresso e da Biblioteca Públicas de Nova York. Menos de 20 por cento daquelas obras são atuais ou contêm a exata posição dos Adventistas do Sétimo Dia como é pregada e publicada nos dias atuais.

    “Minha pesquisa resultou em descobrir o fato de que não somente muitas citações inverídicas relativas às primeiras publicações adventistas foram expurgadas das atuais publicações, mas que muito dos críticos do adventismo do sétimo dia faziam uso constante e condenado pela ética, do processo chamado “elipse” – mutilação de parte da frase, e ás vezes de parágrafos inteiros entre dois períodos – a fim de forjarem a acusação de que os adventistas sustentam idéias que, em verdade, rejeitam com veemência”.

    Conclui o pesquisador:

    “Este redator de modo algum é adventista do sétimo dia e tampouco – como batista que é – poderia sustentar as doutrinas distintivas dos adventistas… porém, um estudo imparcial dos fatos cobrindo um período de sete anos, entrevistas com líderes da igreja adventista, e, sobretudo, através de conhecimentos de uma infinidade de publicações adventistas e de publicações contra eles, conduziu-me como pesquisador a crer que um reexame da crença do adventismo do sétimo dia é necessidade imperiosa nos círculos evangélicos ortodoxos de nossos dias”.

    O pastor Walter Martin, polemista e escritor batista norte-americano, escrevera, no passado, muita inverdade (por má informação) contra os Adventistas. Após investigação honesta sobre a exata posição doutrinária dos cristãos que guardam os mandamentos de Deus, publicou recentemente um livro de grande repercussão nos meios evangélicos, intitulado “The Truth About Seventh – Day Adventism” (“A Verdade a Respeito do Adventismo do Sétimo Dia”), em que se penitencia de muitos exageros e incorreções em que incidira em relação a nós. Embora discordando de pontos doutrinários que sustentamos, escoimou-se das invencionices e acusações gratuitas, chegando á seguinte conclusão: “os adventistas são cristãos genuínos, crentes em Cristo, salvos pela fé.” – Ibidem, pág. 10.

    O pastor Billy Graham, um dos melhores pregadores do mundo, disse em várias oportunidades que os Adventistas são cristãos e se mostrou inclusive amigo dos guardadores do Sábado.

    Cada dia um maior número de pesquisadores bíblicos tem chegado à conclusão de que os “sabatistas” são plenamente cristãos, pois suas crenças se baseiam unicamente na Bíblia Sagrada!

    Querido amigo: se você deseja conhecer realmente o que ensinamos e pregamos, não se atenha ao que outros dizem a nosso respeito. Tenha cuidado com as afirmações colocadas na internet, especialmente de sites que se intitulam “sites apologéticos”. Leia você mesmo nossas publicações e tire suas próprias conclusões. Só assim você poderá descobrir no que realmente cremos.

    Os Adventistas afirmam e crêem que a salvação é unicamente pela fé -um presente da graça de Deus. Eles têm redescoberto verdades importantes da Palavra de Deus que estavam escondidas. Verdades plenamente bíblicas e que se constituem em sinal de amor e lealdade para com Deus. Verifique por você mesmo os ensinos deste povo!

    Caso queira receber algum material por escrito a respeito do que crêem os Adventistas do Sétimo Dia, por favor, entre em contato conosco por carta, e-mail (escolabiblica@novotempo.org.br) ou telefone (12)2127-3000 (horário comercial). Relembramos que você poderá ler o livro “Nisto Cremos”, publicado pela Editora Casa Publicadora Brasileira (www.cpb.com.br ; fone: 0800-9790606).

    (resposta de Lendro Quadros)

  14. Pr: Rogério Borges disse:

    Olá queridos irmãos em Cristo. Resolvi comentar algo sobre o asunto que pelo que vi gerou um grande conflito, entre o CACP e a vossa maneira de fé. Eu conheço muito bem o Pr: João flávio Martinez, sei que em seu site ele muitas vezes exagera em suas colocações e afirmações. Porém tenho comigo algo muito pessoal com relação a este tipo de comentário, tanto o que ela faz como o que vosses estão fazendo contra ele. Creio que a Bíblia nos encina que nossa luta não é contra carne e sangue, e sim contra todos os nossos inimigos espirituais, Satanás e seus agentes. As Igrejas evangélicas deveriam se preocuparem em adorar verdadeiramente a Deus, seguir a ordem de Cristo, que é ide por todo o mundo pregar o evangelho a toda criatura. E não ficarem se jugando uns aos outros quem está certo ou quem está errado. Enquanto estamos nos degladiando as verdadeiras seitas estão crescendo em nosso meio bem de baixo de nosso nariz. Será esta a vontade de Jesus para nós? Precisamos nos unir em uma só fé um só amor uns para com os outros, perdoar a quem nos ofende, e orar por eles. Não importa se o irmão guarda o Sábado e eu não, devemos nos ater em fazer o melhor para o Senhor, seja o que guarda o Sábado, ou ou que não guarda. O que importa é fazer o melhor para o senhor!! Pois Jesus Disse que viria buscar a sua Igreja, e não somente os Adventistas, ou assembléiano, ou batista, etc. E sim a igreja dele, nossas vidas, pois somos o templo do Espirito Santo.
    Faço voto que todos possamos nos conscientizar quanto a isto e buscarmos mais a presença de Deus para sermos abençoados e nos encontrarmos com Cristo no grande dia do arrebatamento.
    Deus abençõe a todos os leitores.

  15. BOM DIA, Pr. ROGÉRIO BORGES!!!!

    LENDO SEU COMENTÁRIO NESTE SITE, EM DEFESA
    AO Pr. JOÃO FLÁVIO MARTINEZ, NÃO DEIXARIA DE FAZER
    TAMBÉM OS MEUS, EM NOME DE TODOS QUE ACREDITAM QUE O “SÁBADO” É UMA CRIAÇÃO DIVINA, FEITO PARA O HOMEM E NÃO POR CAUSA DO HOMEM, CONFORME O TEXTO: S.MARC.2:27,28. O SR. REFERE QUE CONHECE BEM O Pr. MARTINEZ. DISSE TAMBÉM QUE O MESMO ERROU MUITAS VEZES EM SUAS AFIRMAÇÕES EM SEU SITE, COMO POR EXEMLPO, QUE SOMOS, OS I.A.S.D, UMA SEITA. LEDO ENGANO É ESTA AFIRMAÇÃO. SE CONHECESSE AS NOSSAS DOUTRINAS E O QUE FAZEMOS PERANTE A SOCIEDADE, VIRIA QUE NÃO SÓ DIFAMOU COMO TAMBÉM BLASFEMOU CONTRA DEUS. VEJA OS TEXTOS: DAN.7:25;APOC.22:15-21;APOC.14:12.
    VEJA TAMBÉM O CONTEXTO: MAT.5:17-19. PARA FINALIZAR, DEIXO PARA O sr. UM TEXTO PARA REFLEXÃO: OZÉIAS 4:6>>>”O MEU POVO FOI DESTRUIDO, PORQUE LHE FALTOU O CONHECIMENTO; PORQUE TU(PASTOR) REJEITASTE O CONHECIMENTO, TAMBÉM EU TE REJEITAREI, PARA QUE NÃO SEJAS SACERDOTE(PASTOR) DIANTE DE MIM; VISTO QUE TE ESQUECESTE DA LEI( OS 10 MANDAMENTOS) DO TEU DEUS, TAMBÉM EU ME ESQUECEREI DE TEUS FILHOS(MEMBROS DE SUA IGREJA)”.
    LEMBRE-SE QUE ISSO É UMA PROFECIA, DITA PELO
    ESPÍRITO SANTO AO PROFETA OZÉIAS. LEMBRE-SE TAMBÉM, PASTOR, COM TODO RESPEITO AOS SEUS CONHECIMENTOS BÍBLICOS, “NEM TUDO QUE SE LÊ(BÍBLIA) TEM ENTENDIMENTO DE IMEDIATO, É PRECISO ESTUDAR PROFUNDAMENTE E PESQUISAR, AS RESPOSTAS ESTÃO NO MESMO LIVRO, A BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS.
    DESEJO DE TODO MEU CORAÇÃO, QUE O ESPÍRITO
    SANTO LHE ILUMINE E LHE DÊ ENTENDIMENTO.
    POR ÚLTIMO, DEIXO-LHE MAIS UM TEXTO PARA REFLEXÃO: ISAÍAS 66:22,23.
    SAUDAÇÕES EM CRISTO;

    ORLANDO R. NETTO

  16. Pr: Rogério Borges disse:

    Amado Irmão Orlando, sou também formado em teologia, e também apologista. Os méritos de crer no Sábado ou não não foi minha colocação mal enterpretada por vossa pessoa, nem mesmo defender meu querido amigo Pr: João flávio. A única coisa que quiz deixar claro e estas argumentações de ambas as partes de quererem se justificar tendo cada um seu ponto de vista. Se formos por este caminho não ganharemos nada, pois do que vale como diz o apostolo Paulo, falar as linguas dos anjos, vou acrescentar e guardace o Sábado, se eu não tiver amor de nada seriamos. Conheço muito bem sua doutrina e sua crença, e posso dizer que não adianta nada se peneirar um mosquito, e deixar passar um camelo! A teologia em todas as suas linhas e muito boa e prática, porém continua sendo em sua maioria o que o homem entende, e cada um tem uma visão diferente. Ou seja, um baptista tem uma teologia, os adventistas outra, pentecostais outra, testemunha de Jeová outra, mormóm outra, e todos querem achar razão para suas respostas. Perguntaria, antes da existência da denominação adventista as pessoas que não guardavam o sábado por que não tinham os sabatistas para os ensinarem o que aconteceu com estas pessoas? Foram condenadas para o inferno? Mesmo conhecendo Jesus em uma outra denominação evangélica cristã? E os erros doutrinários e encinamentos do inicio da igreja adventista, o que dizer dos irmãos da época, receberam um encinamento, hoje recebem outro. Seria isto junto, onesto? As alusões e previsões da vinda de Cristo, e nada ocorreu. Foi justo esta profecia da Hellen e de outros? Ou seja, guardar o sábado, ou se firmar neste encinamento não supera os camelos que estão passando pela peneira. Os testos referidos pelo irmão conheço, procuro com muita modestia crescer na graça e no conhecimento da palavra de Deus. Lembra da passagem do jovem rico? Conhecia e cumpria toda a lei, porém Jesus conhecendo seu coração só deu uma resposta para aquele jovem Judeu, circuncidado ao 8º dia conforme a lei e todo o respeito que tinha pela lei inclusive a guarda do Sábado, Jesus disse, vai vende tudo o que tens e reparte com os pobres. É sábido dos leitores que ele se retirou do lugar muito triste pois possuia muitos bens. Quero com isto concluir que a religiosidade não salva ninguém, pois Jesus disse que onde estiver o teu tesouro ali estará também o seu coração, e disse mais que circuncisão não deveria ser externa, más interna isto é, no coração do Homen. Se não andarmos conforme a vontade do Mestre Jesus, não teremos vida eterna. Deixe um pouco a letra, e aproximesse mais do Espirito Santo, pois somente ele poderá lhe dar a resposta que vc tanto procura. Se disser que já o possui, então esteja mais sensivel a sua voz.
    Deus o abençõe.
    Graça e Paz!

  17. BOA TARDE,Pr. ROGÉRIO BORGES!!!!!!

    EM RESPOSTA ÀS SUAS AFIRMAÇÕES QUANTO A DEFESA AO Pr. MARTINEZ, O SR. FOI BEM CLARO EM SUA 1ªMATÉRIA, JÁ NESTA 2ª, O Sr. NEGA QUE NÃO ESTÁ DEFENDENDO O Sr.MARTINEZ. POIS BEM. O SEU COMPORTAMENTO DEIXA CLARO QUE AS SUAS IDÉIAS,
    OU MELHOR, OS SEUS ARGUMENTOS SÃO OS MESMOS DO SR.MARTINEZ. O SR. DISSE TAMBÉM QUE CONHECE BEM OS TEXTOS QUE LHE PASSEI, SE FOR VERDADE, ME RESPONDA COM APENAS UM TEXTO BÍBLICO QUE DESABONA A GUARDA DO SÁBADO. LEMBRANDO TAMBÉM AO SR. CONFORME
    O QUE DISSE SOBRE RELIGIÕES DIVERSAS, DOUTRINAS DIFERENTES, MAS COM UM ÚNICO PROPÓSITO, FAZER A VONTADE DA “BESTA MÃE” QUE É REPRESENTANTE DE SATANÁS. OUTRA PERGUNTA? O SR. CONHECE BEM SOBRE PROFECIAS? RELEIA O LIVRO DE DANIEL E APOCALIPSE E VEJA SE CONSEGUE ENTENDER O QUE AS MESMAS QUER NOS PASSAR. CASO NÃO SAIBA, RETIRE O ORGULHO POR SER UM “PASTOR”
    E PROCURE NESTE SITE MESMO, EXPLICAÇÕES DETALHADAS SOBRE PROFECIAS. CUIDADO COM OS ARGUMENTOS FALSOS, A DECISÃO É SUA E A SALVAÇÃO É INDIVIDUAL. CASO QUEIRA CONHECER MAIS A RESPEITO DE QUALQUER ASSUNTO, ESTAREI AO SEU INTEIRO DISPOR.
    VEJA O QUE O SÁBIO SALOMÃO NOS DEIXOU:
    “TENHA CUIDADO COM O QUE VC PENSA, POIS A SUA VIDA É DIRIGIDA PELOS SEUS PENSAMENTOS”.
    DEIXEI POR ÚLTIMO PARA O SR. REFLETIR: CRISTO DISSE QUE VIRÁ BUSCAR A SUA “IGREJA”. QUE IGREJA É ESTA? A QUE GUARDA OS MANDAMENTOS DE DEUS;APOC.14:12. LEMBRE-SE QUE O TEXTO É CLARO, NÃO PRECISA DAR REFERÊNCIA A NENHUMA DENOMINAÇÃO, BASTA OBSERVAR E GUARDAR OS MANDAMENTOS, OU SEJA, A LEI DE DEUS.DEIXO UMA SUGESTÃO: NÃO FALE DAQUILO QUE NÃO CONHECE. LEIA SOBRE O QUE OS ADVENTISTAS ACREDITAM E SOBRE ELLEN G. WHITE, SÓ ASSIM O SR. DESCOBRIRÁ AS VERDADES ALI CONTIDAS. DIZER O QUE O OUTRO DISSE É MUITO FÁCIL, MAS PERIGOSO. É MANDAMENTO, ” NÃO DIRÁS FALSOS TETEMUNHOS”.
    REFLITA NESTES TEXTOS,SE QUERES MESMO MORAR NO CÉU E NA NOVA TERRA: ISAIAS 66:22,23.

    FIQUE COM DEUS:

    ORLANDO R. NETTO

  18. Pr: Rogério Borges disse:

    Olá querido Orlando. Fico contente em ver o senhor defendendo sua crença com relação ao Sábado. Vou lhe responder como me foi solicitado por vc mesmo.

    Seria a guarda do sábado um preceito moral quando a sua guarda ficava subordinada à circuncisão? A lei de Moisés estabelecia que a circuncisão ocorresse no oitavo dia do nascimento da criança do sexo masculino (Lv 12.3). Se esse oitavo dia caísse num sábado, o sábado podia ser violado, para que a circuncisão fosse realizada. Como podia um preceito moral, segundo os sabatistas, ficar subordinado a um preceito cerimonial ou ritual?
    João 7.22-23: “Pelo motivo de que Moisés vos deu a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), no sábado circuncidais um homem. Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem?”
    A circuncisão é um preceito moral ou cerimonial? Você não respondeu. Diga o que você disser, o texto é muito claro: “Pelo motivo de que Moisés vos deu a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais). Embora fosse dada primeiramente a Abraão (Gn 17.7) ela foi reiterada na lei de Moisés (Lv 12.2-3) e Jesus se refere à lei de Moisés. Freqüentemente os adventistas lançam o desafio para mostrarmos um mandamento que mostre que o sábado foi substituído pelo domingo. Cabe agora uma pergunta: onde se lê que o batismo substitui a circuncisão? Você aceita e diz, “Ademias há uma estrita ligação entre circuncisão e batismo”.
    Concordo com você, mas e o mandamento para isso? É o que vemos com o sábado semanal (Cl 2.16), apenas uma sombra, da forma como ocorreu também com a páscoa (Ex 12.1-10). Uma sombra embora fosse um acontecimento da história na vida do povo de Israel.(1 Co 5.7)
    Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que o sacerdote no templo violava o sábado para celebrar holocaustos e sacrifícios exigidos pela lei, ficando sem culpa?
    Mateus 12.5: “Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?”
    Se a salvação não está subordinada a guarda da lei, com o que eu concordo plenamente, pergunto: O homem se salva sem a guarda do sábado? Se o sábado foi feito por causa do homem então o sábado está subordinado ao homem e não ao contrário. Podiam os sacerdotes no sábado, matar, roubar, adulterar, fazer e se prostrar diante de ídolos, cobiçar a mulher do próximo ou qualquer outro preceito do decálogo e ficar sem culpa? Podiam violar o sábado e ficar sem culpa? Jesus disse que sim. “Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?” Isso mostra cabalmente que a natureza do sábado é apenas ritual ou cerimonial. Da forma como existem leis morais fora do decálogo, existe também um preceito cerimonial dentro do decálogo, justamente a guarda do sábado.
    Seria a guarda do sábado um preceito moral quando sua guarda era comparada à violação de um preceito ritual como o caso de Davi que comeu os pães da proposição reservados exclusivamente aos sacerdotes?
    ateus 12.4-5: “Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes.”

    Qual era o público de Cristo? Fariseus e Escribas, os doutores da Lei, segundo a visão deste o sábado precedia o bem-estar do homem, e este fica subordinado a letra apenas, o que Cristo fez não foi violar a lei (violou sim a maneira de observar a lei dos fariseus e escribas), ensinando-os o verdadeiro significado da Lei de Deus.
    Não poderíamos colocar Cristo como um violador da lei, pois, dessa forma, Seu sacrifício se tornaria vão pelo pecado. Veja que Satanás não acusou a Cristo de violar a Lei de Deus, comentendo assim pecado.
    Pergunta: Cometeu Cristo pecado contra a Lei de Deus? Se sim, Cristo seria um pecador e não um redentor. Você crê num redentor pecador?
    A idéia do texto supracitado era que “O homem não fora criado por causa do sábado, mas o sábado por causa do homem.”, que quer dizer isso, senão que o bem-estar do homem vinha antes de qualquer coisa. Em suma: O bem-estar do homem está acima da lei.
    Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que Jesus curou o paralítico postado à beira do tanque de Betesda e ordenou que ele carregasse a sua cama num dia de sábado?
    Jo 5.8-11 “Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado. Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito. Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma o teu leito, e anda.”
    Gl 4.9-11: “Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.”
    Acredito que foi respondido a priore a sua pergunta. Abraço, já que não me considera mais com irmão.

  19. Seventh Day disse:

    Caríssimo Pastor e irmão em Cristo Rogério,

    “Até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei.” (Mateus 5:17 a 19). A Lei de Deus, sendo a revelação de Sua vontade, a transcrição de Seu caráter, deve permanecer para sempre, “como uma fiel testemunha no Céu”. Nenhum mandamento foi anulado; nenhum jota ou til se mudou. Diz o salmista: “Para sempre, ó Senhor, a Tua palavra permanece no Céu.” São “fiéis todos os Seus mandamentos. Permanecem firmes para todo o sempre”. (Salmo 119:89; Salmo111:7 e 8).

    No próprio centro do decálogo está o quarto mandamento, conforme foi a princípio proclamado: “Lembra-te do dia do sábado para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.” (Êxodo 20:8 a 11).

    Desde que a Escritura é muito clara sobre o Sábado Bíblico, o sétimo dia da semana, pode muito bem ser perguntado, “Por que a maioria dos cristãos hoje observa o domingo, o primeiro dia da semana?” Em algum tempo, em algum lugar, a mudança ocorreu. Deus diz que Ele nunca muda, e Sua lei nunca muda. Ele perpetuou o sétimo dia em Sua lei sagrada.

    O Grande Conflito envolvendo os Dez Mandamentos, envolvendo a Santa Lei de Deus, está escrito em Daniel 7 : 25 Está escrito Proferirá, palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar, os tempos e a lei…
    A profeta Daniel está dizendo que alguém iria mexer na lei, iria mudar a lei de Deus. Será que Jesus é que fez isso? Você já ouviu falar por aí que Jesus aboliu a lei. Já ouviu alguém pregar por aí que quando Jesus morreu na cruz a lei de Deus foi abolida? Será que o profeta Daniel está se referindo a Jesus Cristo? Quando ele diz alguém vai mudar a lei. Será que Jesus mudaria a Lei de Deus? O profeta Daniel diz que alguém iria mudar esta lei e iria mudar estes mandamentos.
    Você sabe que os mandamentos foram escritos pelo dedo de Deus duas vezes. Agora eu pergunto : Quem é que mexeria nos Dez Mandamentos? Para muitos evangélicos, Jesus aboliu a lei, será que Ele mesmo mudou a lei?

    O próprio JESUS nos responde! E a resposta esta no, Evangelho de São Mateus, 5 : 17 = Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Aqui está claramente dizendo: Jesus falando, não pense que Eu vim para abolir a lei ou os profetas. Eu não vim para abolir a lei, Eu vim para cumprir.

    Então quando Daniel diz: Alguém vai mudar a lei, Jesus diz: Não sou Eu, Eu não vim fazer isso. Bom, se não foi Jesus, então quem mexeria na lei de Deus? Quem sabe o próprio DEUS! o Deus criador Será que Deus mudou os Dez Mandamentos?

    Malaquias, 3 : 6 = Aqui esta a resposta ! Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós filhos de Jacó, não sois consumidos. Graças a Deus, louvado seja o nome do Senhor, porque Ele não muda! Assim, nem Jesus mudou, nem Deus mudou, nem o Espírito Santo mudou, nem a Bíblia mudou.

    Ora, se ninguém mudou, como entender o que o profeta Daniel, 7 : 25 diz que alguém vai proferir palavras contra o Altíssimo, alguém vai magoar o Santo do Altíssimo, e alguém vai mudar os tempos e a lei.

    Quem mudou o dia de guarda do sábado para o domingo foi a Igreja Católica, e isso foi profetizado. As igrejas protestantes seguem hoje uma regra instituída pela igreja católica e não por Deus, estão todas bebendo do vinho da desobediência e da prostituição que vem da grande meretriz do apocalipse.Obedeçam a Deus meus caros, é isso que ele nos pede ! Jesus diz que quem o ama guarda os seus mandamentos, e aposte eles não são penosos, pois são a base de sua justiça, os 10 mandamentos são eternos !

    Peço por gentileza a leitura do artigo sobre O que diz a Igreja católica sobre a lei e o sábado. https://setimodia.wordpress.com/2010/01/07/o-que-diz-a-igreja-catolica-sobre-a-lei-e-o-sabado/
    Veja a quem vocês estão seguindo, quem se outorgou o direito de mudar os tempos e a lei conforme a profecia.

    Tenho convicção que o irmão Orlando quiz apenas exortá-lo a seguir o Assim diz o Senhor.

    Que Deus o abençoe em seu ministério !

  20. BOA TARDE, Pr. ROGÉRIO BORGES!!!!!!!

    QUERO SER BREVE DESTA VEZ. O SITE JÁ LHE RESPONDEU AOS SEUS ARGUMENTOS. LAMENTAMOS
    E COM MUITA TRISTEZA QUE, REALMENTE O Sr. NÃO ENTENDEU OU NEM SE QUER LEU E PROCUROU ENTENDIMENTO A RESPEITO DOS TEXTOS POR MIM CITADOS. É PENA O Sr. NÃO OBSERVAR, POIS SAIBA O QUE DEUS DISSE: SALM.89:34>>”NÃO QUEBRAREIS O MEU CONCERTO,NÃO ALTERAREIS O QUE SAIU DOS MEUS LÁBIOS..”VEJA ESTES TB>>>
    EXO.31:12-18;DEUT.4:2; II PED.3:15,16;S.JOÃO 14:15;
    I JOÃO 2:4. DEIXO-LHE UM ALERTA:
    SE O Sr. NÃO LER ESTES TEXTOS, LEMBRE-SE QUE ESTÁS FAZENDO A VONTADE DE SATANÁS, POIS ELE SABE QUANDO NÓS BUSCAMOS ENTENDIMENTO NA PALAVRA DE DEUS, ELE FICA IRADO E PROCURA PERSUADIR O LEITOR A “TORCER” O QUE ESTÁ ESCRITO. COMO O Sr. NÃO ME RESPONDEU ” SE CONHECE DE PROFECIAS”, SUGIRO QUE LEIA O LIVRO:”O 3º MILÊNIO E AS PROFECIAS DO APOCALIPSE” DE Pr. ALEJANDRO BULLÓN. O AUTOR NARRA O CONFLITO ENTRE O BEM E O MAL. SAIBA QUE, NUNCA SABEMOS TUDO
    É PRECISO ESTUDAR SEMPRE E PRINCIPALMENTE
    QUANDO SE É MINISTRO DO EVANGELHO COMO O Sr. É. NESTE SITE TEM DIVERSOS TEMAS, É SÓ PESQUISAR. COMO EU DISSE ANTERIORMENTE, DEIXE
    DE LADO O ORGULHO E PROCURE CONHECER MAIS DA PALAVRA DE DEUS. A BÍBLIA RESPONDE POR SE SÓ A QUALQUER ARGUMENTO, POIS É A PALAVRA DE DEUS.
    SAUDAÇÕES EM CRISTO;

    ORLANDO R. NETTO

  21. sac disse:

    Sou aberto ao diálogo e respeito todas as denominações que defendem genuinamente o Evangelho de Jesus Cristo.
    Uma das dificuldades que enfrentamos hoje em dia, a meu ver, fica caracterizada, já logo de início do protestantismo por época da Reforma.
    Os mestres da Reforma não se entendiam entre eles, não é de se estranhar que seus discipulados se divergissem ainda mais com o passar do tempo.
    Se fizermos uma análise com a mente desarmada, veremos à verdadeira “colcha de retalhos” que se constitue a Igreja Cristã em nossos dias.
    Como conciliar tudo isso?, pois todos, acredito eu, tem suas convicções e não abrem mão destas convicções!…
    Longe de mim, fazer apologia ao exclusivismo, mas ao mesmo tempo, não queremos o ecumenismo!; então deveria haver um meio termo, para não entrarmos em conflitos semelhantes ao passado, nos digladiando verbalmente, e prucurar de alguma forma viver em harmonia, mesmo não havendo plena concórdia entre as partes, pois quero acreditar que estamos todos unidos em Cristo indistintamente…
    paz…

  22. Alguém me mandou um texto do tal Presbítero Paulo Cristiano (do CACP) para contestar meu estudo “12 Razões Por Que o Sábado NÃO SE LIMITA a Israel” à base dos famigerados “argumentos do silêncio” (do tipo, “não se pode provar que Adão, Abraão, Isaque, Jacó guardaram o sábado. . .”).

    Só que eu coloquei no Google, em português “argumentos do silêncio” e localizei não só o meu referido artigo (acho que o critério deles é o que saiu mais recente), mas um artigo do CACP do tal vice-diretor, Presb. Paulo Cristiano, e vejam a surpreendente declaração dele:

    .. . . quando tais historiadores dizem que o Êxodo não foi real, porque “Moisés nunca existiu”, ou como afirma a revista Época: “Não há nenhuma prova concreta da existência de Moisés”, estão baseando suas conclusões no falacioso argumento do silêncio. Este também parece ser, infelizmente, a opinião do entrevistado, Luciano José de Lima, teólogo da Universidade Metodista, quando confessa: “Eu diria que Moisés pode ser considerado como uma figura arquetípica de grande líder”. Contudo, diz Price: “O problema aqui não é o que não é visto, mas o que ainda não é visto”.

    O perigo do argumento do silêncio

    O ditado que afirma que “ausência de evidência não é evidência de ausência” não é só verdadeiro como indispensável neste contexto. Não é porque um personagem ou habitação bíblica não foi encontrado ainda que significa que nunca existiu. Os críticos da Bíblia há muito vem [sic] sendo corrigidos por esta dura realidade!
    .
    Fonte: www*cacp*org*br/movimentos/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=1136&menu=12&submenu=3 {Sublinhado meu, números de referenciamento omitidos [Trocar * por .]}

    Muito significativo, ¿verdad? Dois pesos, duas medidas. Quando convém, vale-se do “argumento do silêncio”. Quando não, aí é “falacioso” e “perigoso”.

  23. Ah sim. . . E para verem nossos debates com esse pessoal, onde refutamos seus sofismas anti-sabáticos e de outros tipos, vejam pelo seguinte link:

    http://www.azenilto.com/1-DEB-1.html

  24. Seventh Day disse:

    Olá Prof.Azenilto,

    Uma honra tê-lo comentando neste espaço. Suas réplicas ao CACP estão linkadas em nossa seção deste Blog Intitulada “Desmascarando o CACP”, ficando ao lado de outras réplicas dadas a este Pseudo Centro Apologético.

    Acesse e Confira:

    Desmascarando o CACP

    https://setimodia.wordpress.com/desmascarando-o-cacp/

    Deus o abençoe !

  25. carlos disse:

    me digam uma coisa…se eu nao guardar o sabado nao serei salvo?

  26. Seventh Day disse:

    Carlos,

    Ninguém guarda o sábado para ser salvo. Mas porque somos salvos guardamos este dia, em obediência ao criador.

    Deus o abençoe !

  27. Pingback: Desmascarando o CACP | SÉTIMO DIA

  28. Hélcio disse:

    Carlos, acho que é simples de responder isso: se você tiver outros deuses diante do Senhor, adorar ídolos, tomar o nome dEle em vão, desonrar seu pai e mãe, roubar, adulterar, levantar falso testemunho e cobiçar as coisas alheias, isso tudo após Jesus tê-lo libertado do pecado, ou seja, voltar a vida antiga, você estaria ainda salvo?
    Um porco (não quero ofender ninguém, é só uma metáfora), depois de lavado se torna limpo aos olhos, mas se voltar a lama se torna sujo novamente. Pense nisso.

  29. Rangel disse:

    Olá, sou Cristão pela graça de Deus.
    estou analisando o conteúdo deste site e gostei muito do que li.
    gostaria de receber esses estudos no meu e-mail, pois gosto muito de aprender mais sobre o meu Deus e sobre a Bíblia.
    Minhas Saudações Cristãs seja convosco!

  30. Rangel,

    Para receber nossos estudos e atualizações em seu e-mail, você deve asssinar nossa Newsletter. Para isso, vá a lateral direita do blog, no campo Newsletter, informe lá seu e-mail e confirme. Em seguida você receberá um e-mail solicitando a confirmação de sua assinatura, somente após a confirmação é que você passa a receber nossas atualizações por e-mail.

    Deus o abençoe !

  31. Irmão Quarto disse:

    Não sou Adventista, mas a postura do pessoal do CACP é anti-bíblica, distorcem muito a palavra de Deus. Cristo falou: Ide e pregai o evangelho…., Cristo não mandou fazer revistas, sites, livros contra oerganização nenhuma. Se não concordam com a guarda do sábado, ensinam aos seus fiéis em seus templos, não precisa menosprezar os adventistas. Se não concordam com as imagens, ensinam em seus templos, não precisa menosprezar os católicos. Se não concordam com o uso do véu, não precisa menosprezar o povo da Cristã do Brasil, etc…. É cada um na sua. O tal Paulo Cristiano é da Assembléia de Deus e recentemente, o Pastor Silas Malafaia da AD, anunciou que paga aos seus pastores, até 20 mil reais, com direito a casa mobiliada, carro zero, estudos para os filhos e plano de saúde. Então têm líderes da Assembléia de Deus, Presidente de vários órgãos dentro da Igreja, que ganham 20, 30, 40, 50 mil reais. E porque o CACP não refuta isto, pois temos dizimistas na extrema pobreza, catadores de latinha, catadores de papelão, etc… sustentando esses pastores num SISTEMA RELIGIOSO QUE VIVE EXCLUSIVAMENTE DO LUCRO DAS OVELHAS NÃO ESCLARECIDAS. Então eles não são apologistas da palavra de Deus e sim apologistas denominacional.

  32. Pingback: 4 – FÁTIMA E OS FALSOS MESTRES – DE STEINER A RATZINGER | Pro Roma Mariana

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s