A Luz Menor é um Holofote – Como a igreja pode se beneficiar da publicação dos livros do Espírito de Profecia !

A primeira visão de Ellen White acerca da obra de publicações ocorreu em novembro de 1848, em Dorchester, Massachusetts. “Depois da visão, eu disse a meu esposo: ‘Tenho uma mensagem  para você. Você deve começar a publicar um pequeno jornal e mandá-lo ao povo. Que seja pequeno a princípio; mas, quando as pessoas o lerem, enviarão recursos para que você possa imprimi-lo, e alcançará bom êxito desde o princípio. Desde este pequeno começo foi-me mostrado assemelhar-se a torrentes de luz que circundavam o mundo'” (Ellen G. White, Mensageiros da Esperança, p. 1).

Neste mês, portanto, faz 160 anos que foi dada essa ordem para publicar, bem como a promessa de que as publicações adventistas seriam disseminadas por todo o mundo e cumpririam seu papel de farol em noite escura.

E coincidentemente duas outras datas redondas, relacionadas com a história de nossas publicações, se completam neste fim de 2008: A primeira visão detalhada sobre o Grande Conflito foi dada a Ellen White no dia 14 de março de 1858. Em seguida, ela aprontou o manuscrito e todo o trabalho de editoração e impressão foi feito com tal rapidez que nos últimos meses de 1858, portanto, há exatos 150 anos, começava a ser distribuído o livro que corresponde ao atual O Grande Conflito.

A outra data redonda tem a ver diretamente com a Casa Publicadora Brasileira: Há exatos cem anos foi lançado no Brasil o livro Caminho a Cristo, o primeiro livro de Ellen White aqui publicado. Com tradução feita por Guilherme Stein Jr. e o título Vereda de Cristo, foram impressos 2.700 exemplares, que come-çaram a ser vendidos em 1908.

Essa tiragem levou cinco anos para ser vendida, porque só em 1913 é que saiu a segunda edição, a qual veio com alguns diferenciais: cada capítulo, impresso em papel acetinado, começava com uma capitular em duas cores e havia ilustrações em todas as páginas. A capa, com encadernação em linho, tinha elementos em baixo relevo e o título na cor prata. E mais: o preço para o público foi baixado de dois mil e quinhentos réis para mil e quinhentos réis!

Cem anos depois

Por mais interessantes e curiosos que sejam os fatos históricos, é a realidade atual que comprova como Deus tem abençoado a obra de publicações no Brasil e todos os que foram por ela alcançados.

Dos quase 25 milhões de volumes publicados em cem anos, cerca de quatro milhões foram impressos e vendidos apenas nos últimos doze meses.

Se desse total for descontada a tiragem do Esperança Para Viver (edição especial do Caminho a Cristo, utilizado como livro missionário, portanto, não para ser consumido pelos adventistas) e as vendas de O Grande Conflito e Vida de Jesus pela colportagem, significa que mais de 2,5 milhões de volumes do Espírito de Profecia foram absorvidos pela igreja no último ano.

Contando com os dois lançamentos deste fim de ano (Jesus, Meu Modelo e Filhas de Deus) são 87 livros, com inspiração e orientação sobre os mais variados assuntos do interesse dos cristãos adventistas que vivem nestes últimos dias. Isso significa que praticamente todas as obras de autoria de Ellen White e mais a maioria das compilações já lançadas estão hoje disponíveis em língua portuguesa.

Não só quantidade e variedade, mas tem havido um esforço contínuo para tornar os livros mais baratos e mais fáceis de ler, tanto no que se refere à diagramação quanto à linguagem.

Tudo isso para cumprir os objetivos do Espírito de Profecia: “Pouca atenção é dada à Bíblia, e o Senhor deu uma luz menor para guiar homens e mulheres à luz maior. Oh! quanto bem poderia ser feito se os livros que contêm esta luz fossem lidos com a resolução de se executar os princípios que eles contêm! Haveria uma vigilância mil vezes maior, um esforço abnegado e resoluto mil vezes maior. E muitos mais estariam agora alegrando-se na luz da verdade presente” (Ellen G. White, O Colportor-Evangelista, p. 125,126).

Acho que os dados informados até este ponto do texto são suficientes para demonstrar que essa “luz menor” brilha de forma bem intensa e está cada vez mais acessível aos adventistas em geral, no Brasil (que é o foco destas considerações).

Cabe, entretanto, alguma preocupação a respeito do que está dito a partir da segunda frase desse trecho de O Colportor-Evangelista. De fato, publicar e distribuir é a primeira parte da solução, mas se a segunda e mais importante parte não for implementada, todo o esforço pode acabar inútil. Por isso, devem merecer atenção todas as iniciativas no sentido de incentivar a leitura e aplicação dos conceitos e princípios contidos nesses milhões de volumes. Como disse Joseph Brodsky: “Há crimes piores do que queimar livros. Um deles é não lê-los.”

An o bíblico conjugado

O projeto “Conectando com Jesus” colocou nas mãos dos adventistas, de Norte a Sul do Brasil, 189 mil coleções com 11 livros fundamentais do Espírito de Profecia, aí incluídos os cinco livros da série “Conflito dos Séculos” Vendendo de forma avulsa ou em conjunto, e tomando por base o menos vendido dos cinco, nos anos anteriores a Casa Publicadora Brasileira havia colocado pelo menos mais 105 mil jogos da série “Conflito dos Séculos” Isso significa que estão circulando quase 300 mil conjuntos desses cinco livros que abrangem a história bíblica do Gênesis ao Apocalipse. Ou seja, em média, quase que cada lar adventista possui esses cinco livros.

Possui? Essa palavra me faz lembrar duas frases de Teodoro Wanke: “Um livro pode ser nosso sem nos pertencer. Só um livro lido nos pertence realmente.”

Uma idéia que está se transformando num movimento cujos resultados serão os melhores possíveis, é fazer o Ano Bíblico, neste próximo ano, conjugado com a leitura dos cinco livros da série “Conflito dos Séculos”, mais o livro Parábolas de Jesus. Participei recentemente de um Concílio de Administradores e Departamentais da União Nordeste no qual foram implementados os planos para fazer desse projeto uma possibilidade para cada um dos 300 mil membros dessa União. As outras Uniões poderiam fazer algo semelhante. Se você ainda não possui um Guia do Ano Bíblico conjugado com esses seis livros do Espírito de Profecia, pode acessar o site do Centro de Pesquisas Eilen G. White e fazer o download. O endereço é: http://www. centrowhite.org.br

Subsídios para pregações

A Bíblia é nossa única regra de fé e prática, e por ela seremos julgados. Mas a afinidade especial que existe entre os livros do Espírito de Profecia e a Bíblia faz deles uma excelente fonte de subsídios para sermões e estudos. Em alguns dos livros de Ellen White, cada capítulo fornece material para um sermão. Tomando como exemplo apenas três dos livros da Série “Conectando com Jesus”:

Conselhos Para a Igreja – Cada um dos seus 66 capítulos, sem nenhuma exceção, trata de um assunto que deveria ser abordado num sermão de sábado. Que bênção seria alimentar a igreja expondo o conteúdo inspirado de capítulos como: “Deus tem uma missão para você”, “A fé num Deus pessoal”, “Pureza no coração e nos hábitos de vida”, ou ‘Atitude cristã diante da miséria e do sofrimento”!

A Ciência do Bom Viver – Na edição condensada que fez parte da Série “Conectando com Jesus”, são 42 capítulos que apresentam os princípios para restaurar a saúde e manter o bem-estar. Pergunto: Que melhor conteúdo pode haver para iniciar uma série de evangelismo público, ou para discutir num pequeno grupo, ou para realizar uma série de sermões, aos domingos, na igreja?

Caminho a Cristo – São 13 capítulos, 13 sermões que apresentam (na ordem em que estão dispostos no livro) os passos que conduzem à certeza da salvação. Pode existir melhor conteúdo do que esse para uma série que dá continuidade ao evangelismo do Calvário (por ocasião da semana santa)?

Não há espaço aqui para mostrar como a maioria dos demais livros do Espírito de Profecia também podem servir como excelentes fontes de subsídios para sermões, palestras ou estudos bíblicos, além do fato de que deveriam ser preferidos às demais fontes como notícias de jornal ou outros autores que não podemos considerar como inspirados por Deus.

Sobre a relação entre a Bíblia e o Espírito de Profecia, veja o box que acompanha este artigo.

Últimos lançamentos – Jesus, meu Modelo – Esse é o título das Meditações Diárias para o próximo ano, com textos compilados, em sua maioria, artigos publicados em periódicos, cartas e outros de circulação restrita. Os assuntos foram reunidos em subtemas mensais, o que dá certa ordem ao material e provoca alguma expectativa.

Mas o que mais me chamou a atenção foi a excelente qualidade da compilação, valorizando frases marcantes (com uma incidência naturalmente maior das reticências), pensamentos bonitos e repletos de conteúdo espiritual. Eu até ousaria sugerir que as Meditações do próximo ano ano fossem lidas com um lápis ou um marcador na mão, para destacar e escolher o pensamento que vai inspirar o leitor ao longo daquele dia. E não ficarei surpreso se, no fim de 2009, pela primeira vez, a venda da Meditação Diária chegar a cem mi l exemplares.

Filhas de Deus – Essa é outra compilação inédita, que reúne apenas os textos que Ellen White escreveu e endereçou especificamente às mulheres. Em 22 capítulos e 6 apêndices, Ellen White trata das mulheres notáveis da Bíblia, discute o papel da mulher na educação, na medicina e no evangelismo, seus cuidados específicos com a saúde, o respeito próprio e os desafios num mundo que faz discriminação de gênero.

Nesse livro, pela primeira vez são publicadas algumas cartas de Ellen White a uma amiga, nas quais ela trata das suas dificuldades com o marido idoso e doente. É emocionante ver o lado humano da mulher que nos acostumamos a olhar fundamentalmente como a profetisa.

Inspiração e guia

Preparar os livros de Ellen White em português tem sido uma experiência contínua de aprendizado e inspiração. Mas vale a pena observar a força do testemunho de quem a conheceu pessoalmente:

Edith Deen, no seu livro Great Women of Christian Faith (Grandes Mulheres da Fé Cristã) afirmou sobre Ellen G. White: “Ela não apenas predizia o futuro, mas também dava sábios conselhos no presente. Certamente era uma porta-voz de Deus. Como os profetas do passado, sua vida foi marcada pela humildade, simplicidade, austeridade, aprendizado divino e devoção. […] Em todos os seus escritos, ela apresenta a Bíblia como o livro de todos os livros, o supremo guia para toda a família humana.”

Por ocasião do falecimento de Ellen White, em 1915, o editor do Independent, um jornal de Nova York, anotou o seguinte no seu texto: “Em tudo isso, Ellen G. White tem sido a inspiração e guia. […] Ela foi absolutamente honesta em sua crença e em suas revelações. E sua vida deu credibilidade a tudo isso. Ela viveu e agiu como uma notável profetisa.”

Relação do Espírito de Profecia com a Bíblia

1. Não deve tomar o lugar da Bíblia.

2. Não é uma adição à Bíblia.

3. É uma luz menor dada pelo Senhor para levar homens e mulheres à Bíblia, a luz maior, à qual eles têm dado pouca importância e atenção .

4. Sua existência não se deve ao fato de haver qualquer imperfeição na Palavra de Deus, mas sim, imperfeição no povo de Deus.

5. Não existe razão para dar nova luz, mas para ajudar a compreender e imprimir vividamente no coração as verdades inspiradas já reveladas.

6. Serve também para chamar a atenção para os princípios gerais que devem governar a formação dos hábitos corretos de vida nestes tempos finais da história humana.

7. Tem ainda as funções de consolar o povo de Deus e corrigir os que se afastam das verdades bíblicas.

Márcio Dias Guarda é editor de livros na Casa Publicadora Brasileira. Artigo publicado na Revista Adventista de Novembro/2008.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Espírito de Profecia, História Adventista, Matérias Revista Adventista e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A Luz Menor é um Holofote – Como a igreja pode se beneficiar da publicação dos livros do Espírito de Profecia !

  1. luzia disse:

    Preparar os livros de Ellen White em português tem sido uma experiência contínua de aprendizado e inspiração. Mas vale a pena observar a força do testemunho de quem a conheceu pessoalmente:

    Edith Deen, no seu livro Great Women of Christian Faith (Grandes Mulheres da Fé Cristã) afirmou sobre Ellen G. White: “Ela não apenas predizia o futuro, mas também dava sábios conselhos no presente. Certamente era uma porta-voz de Deus. Como os profetas do passado, sua vida foi marcada pela humildade, simplicidade, austeridade, aprendizado divino e devoção. […] Em todos os seus escritos, ela apresenta a Bíblia como o livro de todos os livros, o supremo guia para toda a família humana.”

    Por ocasião do falecimento de Ellen White, em 1915, o editor do Independent, um jornal de Nova York, anotou o seguinte no seu texto: “Em tudo isso, Ellen G. White tem sido a inspiração e guia. […] Ela foi absolutamente honesta em sua crença e em suas revelações. E sua vida deu credibilidade a tudo isso. Ela viveu e agiu como uma notável profetisa.”

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s