Virtudes Cristãs – Bondade

A Bondade é uma das mais importantes virtudes do cristianismo. Espalhada pelas muitas páginas da Bíblia, encontram-se diversas passagens que são conhecidas pela sua capacidade de dizer muito em poucas palavras. São João 11:35 é conhecido como o menor texto das escrituras – duas palavras:

“Jesus chorou” (João 11:35)

Nestas duas palavras, o apóstolo João expressa todo um cenário repleto de implicações para todos os que professam o cristianismo

Ali, eles o crucificaram” (João 19:18) 

Estas quatro palavras também tem um sentido poderoso e quase indescritível para todos os cristãos do século 21.

Ao lermos a epístola de Paulo aos efésios (Efésios 4:25-32) logo no início da mesma veremos o apóstolo falando sobre a grandeza de Deus, do seu poder, da sua glória e sobre o dom da salvação. Já na segunda parte desta carta direcionada aos Efésios, Paulo começa a diminuir o tamanho de suas expressões e passa a dar conselhos práticos, concisos para a vida cristã, apresentando as implicações dos princípios estabelecidos na primeira parte da epístola.

Em Efésios 4:25-32 ele recomenda:

Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros.
Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira,
nem deis lugar ao diabo.
Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado.
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.
E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.
Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia.
Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou. (Efésios 4:25-32 )

Através destas exortações, Paulo está pensando no dia a dia dos cristãos de Éfeso, pensando no grupo de sua congregação que era composto de pessoas cultas e simples, ricos e pobres, judeus e gentios. A esses Paulo recomenda: “Sejam bondosos”. A todos vocês cristãos, que são recipientes da graça divina aqueles que levam o nome de Cristo em suas vidas, a todos esses Paulo exorta: “Sejam bondosos”.

A Bíblia define a bondade como sendo um fruto do Espírito Santo, um fruto que toca a consciência do cristão, fazendo com que certas qualidades sejam produzidas em seu comportamento. Uma dessas virtudes é a bondade. Se observarmos a maneira com que alguns autores da Bíblia expressam a importância da bondade e se tentarmos categorizá-la comparando-a com outras virtudes, veremos que há uma certa progressão de valor na maneira como alguns autores da Bíblia apresentam a importância da bondade.

Por exemplo, o apóstolo Pedro, em II Pedro 1:5-7

“Por isso mesmo, vós reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude e com a virtude o conhecimento e com o conhecimento o domínio próprio, com o domínio próprio a perseverança, com a perseverança a piedade e com a piedade a bondade e com a bondade o amor” (II Pedro 1:5-7)

Pedro relaciona a virtude da bondade próxima a virtude do amor, que é a essência de todas as virtudes e o fruto do Espírito Santo.

Mas o que vem a ser bondade? E eu quero chamar a sua atenção neste momento: Bondade de acordo com a definição é a qualidade daquele que tem alma nobre.

Em I Pedro 2:9 a Bíblia diz:

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (I Pedro 2:9)

Nós como povo de Deus somos um povo real, uma nação santa. Bondade é a qualidade daquele que é nobre, generoso, aquele que é sensível aos males do próximo e naturalmente inclinado a fazer o bem, estas são as características do indivíduo que cultiva a bondade. No contexto bíblico a palavra bondade aparece no Novo Testamento, doze vezes e no Antigo Testamento quarenta e seis. No original em grego do Novo Testamento aparece como a palavra “crestos”, que significa virtuoso, bom, manejável, fácil de levar, gentil, agradável, benevolente. Essas são as qualidades e esse é o sentido dessa expressão na palavra de Deus, a Bíblia. A Bondade de fato, é uma virtude que cresce na vida daqueles que permitem a ação do Divino Espírito, e como todos os demais frutos do Espírito, ela só pode existir a partir do exercício de nossa vontade, sobretudo da renúncia do próprio eu.

Em Romanos 7:18, falando sobre a Lei e o pecado e sobre a dificuldade em buscar fazer o bem, em ser bondoso, em ser amável, Paulo escreve:

Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. (Romanos 7:18)

A bondade como os demais frutos do Espírito, é resultado da ação divina em nossa natureza. De fato, a bondade não é um conceito abstrato ou etéreo, mas é algo concreto, visível e prático. Entretanto esta virtude só pode existir no coração daqueles que escolheram ter a Cristo como parte de sua vida. Ao fazer menção sobre o valor e a importância da bondade, o espírito de profecia declara através dos escritos de Ellen White: “Se Cristo está habitando em nosso coração, ele será objeto de nossas palavras, a lei da bondade será observada em nossa língua e como resultado experimentaremos a paz interior. Aqueles que experimentam uma comunhão diária com Deus e se revestem da mansidão de Cristo, suas palavras serão doces e suaves, em seu dia a dia espalharão as sementes do amor e da bondade em todos os seus caminhos, porque Cristo vive em seu coração”.

É interessante notar que na palavra de Deus, Deus não apenas nos recomenda a amar e  ajudar as pessoas, mas Deus também nos recomenda a sermos bondosos uns para com os outros.  Mas como podemos ser bondosos em um mundo cruel e pecaminoso como o nosso? Como ser bondoso em uma sociedade injusta, desrespeitosa e individualista? É provável que muitos de vocês conheçam o poema de Samuel Walter Foss, entitutado “house by the side of the road”, a casa do lado do caminho, um clássico da literatura americana, muitos quem sabe, conhecem o poema mas não sabem em que contexto ele foi escrito. Conta-se que Walter Foss estava andando pelas colinas da Inglaterra, conhecendo os vales e campinas, buscando inspiração para suas poesias e poemas. Enquanto viajava por aquelas colinas, após um dia inteiro caminhando, sujo, cansado, o poeta mirando o seu caminho se depara com uma velha e simples casa de pedras retiradas de rochas daquela região, e naquele local o cansado viajante encontrou um casal de idosos morando as margens daquele caminho. Na porta da casa havia uma pequena placa com alguns dizeres e logo abaixo uma seta com os dizeres: Entre, venha tomar um copo de água fresca. Mais abaixo em cima de uma mesa havia uma bacia de maçãs e nela uma placa com os dizeres: Por favor, sirva-se. Aquele humilde casal disse ao viajante: Não temos muito a oferecer, mas aquilo que Deus nos dá temos imenso prazer em compartilhar com nossos visitantes. E parte deste poema que eu traduzi para vocês diz o seguinte: “Deixe-me viver em minha casa ao lado da estrada onde passam por ali viajantes. Eles são bons, maus, fracos, fortes, tolos e sábios como eu. Deixem-me viver em minha casa ao lado da estrada, apenas para ser amigo daqueles que por ali passam”. A maneira como ele foi tratado por aquele casal de idosos tocou o seu coração e ele escreveu as palavras desse poema.

De fato a bondade é uma virtude que quando praticada se multiplica em benefício do coletivo. A Bíblia está repleta de experiências de pessoas que revelaram a bondade como uma de suas principais virtudes. Podemos citar como exemplo Davi e Mefibosete. O relato de II Samuel 9, uma bela história do Antigo Testamento, a parábola do bom samaritano, um clássico das escrituras que revela a bondade de um desconhecido por um inimigo que estava no solo deitado, sangrando. Um samaritano socorrendo um judeu. O carcereiro de Filipo, atos 16, levou Paulo para sua casa e o tratou com bondade. Os bárbaros da ilha de Malta que após o naufrágio daquela embarcação receberam os náufragos e os trataram com imensa bondade. Diz a Bíblia “ os trataram com singular humanidade”, mas a essência da bondade divina foi corporificada na pessoa de Jesus Cristo. Sua vida era uma expressão viva e autêntica da bondade. Seus discípulos pecadores, pessoas cultas, concidadãos e estrangeiros, ricos e pobres, homens e mulheres, todos foram objeto de sua bondade.

Quando completei doze anos, meus pais fizeram uma surpresa para mim, doze anos é a idade do meu filho mais velho. No natal daquele ano, me deram uma linda bicicleta Monark, barra circular, roxa metálica, 1977. Para um garoto aquilo era a realização de um grande sonho, um belo dia, dois de meus amigos me desafiaram a ir de bicicleta para a escola e eu prontamente aceitei o desafio. Ao final das aulas pegamos as nossas bicicletas e quando estávamos saindo pelo portão afora da escola, um deles disse: Vamos apostar uma corrida? Os outros dois disseram: Vamos. E combinamos como iria funcionar a corrida. Iríamos pedalar três postes e depois não pedalaríamos mais, porque naquela rua, a rua começava com uma reta mas terminava com uma descida íngreme e uma curva para a esquerda bem fechada. Minha bicicleta era nova e a de meus amigos não eram tão novas e quando começamos a pedalar e paramos de pedalar, eis que minha bicicleta começou a despontar na frente e foi indo, foi indo e meus amigos ficaram para trás. E ao final daquela curva virávamos o rosto para ver se ouvíamos o barulho dos carros, porque se ouvíssemos passaríamos reto. E eu não escutei barulho nenhum e quando eu entrei na curva em primeiro para ganhar a corrida, o que estava ali: um carro zero que não fazia barulho. Era um Chevette. Entrei de cheio no capô do Chevette, na diagonal, passei por cima do Chevette, dei duas cambalhotas no ar, isso é o que eu me lembro e caí de costas na grama fofa e macia de um barranco que descia aquela avenida e lá fiquei contorcendo de dor e pude contemplar todos os mistérios do universo. Deitado com o corpo dolorido, o motorista abriu a porta do carro, se levantou, quando eu pensava que ele vinha em minha direção ele foi em direção ao capô do carro para verificar quanto havia estragado do seu carro zero. E ao verificar ele se dirigiu a mim e disse você estragou o meu carro, você amassou o capô do meu carro. E eu fiquei estático, eu não podia me mexer, mas para minha surpresa, por ali passava um senhor que presenciando a cena se dirigiu a mim me tomou e disse, tenha calma, tudo vai ficar bem. Espere um momento, não se mexa que eu vou pegar um copo de água. Ele foi ao vizinho, pediu um copo com água e me trouxe, me entregou e me levantou pelas costas e me disse toma, e eu tomei o copo com água. Enquanto isso a pessoa do carro se foi. Enquanto aquele personagem que eu não conhecia dizia estas palavras eu fiquei pensando quem é esta pessoa. Naquela circunstância suas palavras foram como um perfume suave aos meus ouvidos. As vezes proferimos palavras que são como desinfetante, que repelem. Mas ás vezes, proferimos palavras que são suaves e doces como um bálsamo que é derramado do céu sobre nós. Aquele homem me pegou, me levantou, e disse: não se preocupe. Eu vou pegar a sua bicicleta e vou levar até sua casa. Quando ele pegou a bicicleta e eu olhei para minha bicicleta eu pensei comigo: o que irei dizer aos meus pais? Não há explicação, minha bicicleta havia virado um monte de ferro amassado. E aquele homem conduziu a minha bicicleta até a minha casa e enquanto ele andava comigo, suas palavras eram de encorajamento e aquele gesto de bondade e as palavras daquele homem nunca mais poderão ser apagadas do arquivo de minha memória. Pelo resto da vida guardarei aquele ato, aquele gesto de bondade.

Henry Drummond disse que o maior testemunho que alguém pode dar em favor de Cristo, é ser bondoso para com uma de suas criaturas. Um ato de bondade irá ensinar mais sobre o amor de Deus do que mil sermões pregados de um púlpito. Indo ao primeiro livro da Bíblia, no seu último capítulo, quero chamar a sua atenção para um ato generoso, de bondade de um homem para com seus irmãos. José havia tido um sonho, e todos conhecemos a história do que aconteceu com ele, fora vendido pelos seus irmãos para as caravanas de viajantes que iam para o Egito, e lá foi José passar pelo deserto da sua vida, passar pela experiência mais amarga, dura e desafiadora. E como todos sabemos a história, não irei contá-la novamente, José se tornou ali um grande líder. Experimentou todas as situações da vida que um ser humano pode experimentar: lutas, provas, tentações, dificuldades, angústias, sofrimento. Mas pela graça divina e pela ação do Espírito de Deus ele permaneceu firme ao lado de Deus. E no último capítulo de gênesis, capítulo 50, a partir do versículo 15, você vai encontrar os últimos momentos de José com a sua família. Quando seus irmãos vêem seu pai morto, a primeira reação é temer, ter medo, porque agora José estava sozinho, o pai Jacó estava morto e eles como irmãos, temeram de que José iria se levantar contra eles para dar o troco por aquilo que eles haviam feito contra sua própria pessoa. E o capítulo 50 e o versículo 15 diz assim:

Vendo os irmãos de José que seu pai já era morto, disseram: É o caso de José nos perseguir e nos retribuir certamente o mal todo que lhe fizemos Gênesis 50:15

Estavam com medo. Porque haviam feito o mal contra um de seus irmãos.

Verso 16 diz:

Portanto, mandaram dizer a José: Teu pai ordenou, antes da sua morte, dizendo:
Assim direis a José: Perdoa, pois, a transgressão de teus irmãos e o seu pecado, porque te fizeram mal; agora, pois, te rogamos que perdoes a transgressão dos servos do Deus de teu pai. José chorou enquanto lhe falavam. (Gênesis 50:16-17)

Verso 18

Depois, vieram também seus irmãos, prostraram-se diante dele e disseram: Eis-nos aqui por teus servos. (Gênesis 50:18)

No verso 19:

Respondeu-lhes José: Não temais; acaso, estou eu em lugar de Deus? (Gênesis 50:19)

E no verso 20:

Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida. (Gênesis 50:20)

Meus queridos, nós nunca perdemos nada quando somos bondosos. Quando tratamos as pessoas com respeito, com amor, com dignidade com bondade nós nunca perdemos nada, só ganhamos. José é um caso típico disto.

E o versículo 21 diz:

Não temais, pois; eu vos sustentarei a vós outros e a vossos filhos. Assim, os consolou e lhes falou ao coração. (Gênesis 50:21) 

Um ato de bondade. Queridos amigos, como vimos, bondade não é apenas um conceito imaginário, mas é um fruto que será desenvolvido a partir do instante em que Jesus Cristo fizer parte da nossa vida. Deus nos convida a cultivarmos este fruto tão especial. Porque em última análise, em última instância, a bondade não é um fruto que trará benefícios apenas para você e para aqueles que estão ao seu redor, mas a bondade é uma ferramenta que poderá ajudar muitas pessoas a encontrarem o caminho do céu. Que Deus a todos abençoe é a minha oração, amém.

Pastor Renato Stencel – Unasp Engenheiro Coelho.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Virtudes Cristãs e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Virtudes Cristãs – Bondade

  1. Parabéns pelo site (blog)!

    Muito bom o tema: Virtudes cristãs: Bondade e os demais temas também que quero ler quando tiver mais tempo.

    Vou até pregar na minha Igreja.Vou colocar o seu link em meus blogs preferidos!

    Um grande abraço!

  2. O caminho para a maturidade espiritual

    Você deseja viver a vida cristã de maneira nova, mas sente-se frustrado quando nada parece funcionar? Sente-se desanimado por causa das áreas de sua vida que nunca mudam, porque é assim que você é? Você sente que não é a pessoa que sabe que deve ser?

    recomendo…

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s