Os anjos na experiência de Ellen White

O chamado de Ellen para ser profetisa

Enquanto eu estava orando junto ao altar da família, o Espírito Santo me sobreveio, e pareceu-me estar subindo mais e mais alto da escura Terra. Voltei-me para ver o povo do advento no mundo, mas não o pude achar, quando uma voz me disse: “Olha novamente, e olha um pouco mais para cima.” Com isto olhei mais para o alto e vi um caminho reto e estreito, levantado em lugar elevado do mundo. O povo do advento estava nesse caminho, a viajar para a cidade que se achava na sua extremidade mais afastada. Tinham uma luz brilhante colocada por trás deles no começo do caminho, a qual um anjo me disse ser o “clamor da meia-noite”. Essa luz brilhava em toda extensão do caminho, e proporcionava claridade para seus pés, para que assim não tropeçassem. Se conservavam o olhar fixo em Jesus, que Se achava precisamente diante deles, guiando-os para a cidade, estavam seguros. — Primeiros Escritos, 14.

À idade de dezessete anos… um visitante celestial apareceu e falou-me, dizendo: “Tenho uma mensagem para você apresentar.” “Por que a mim?”, pensei, “deve haver um grande equívoco em tudo isso.” Outra vez foram proferidas as palavras: “Tenho uma mensagem para você apresentar. Escreve para o povo o que Eu te tenho dado.” — Sermons and Talks 2:252.

A Arca do concerto no céu

O Senhor, porém, me deu uma visão do santuário celestial, em que o templo de Deus foi aberto no Céu, e foi-me mostrada a arca de Deus coberta com o propiciatório. Em cada extremidade da arca havia um anjo com as asas estendidas sobre o propiciatório e a face voltada para ele. Isso, informou-me o meu anjo assistente, representa todo o exército celestial olhando com reverente temor para a lei divina, que foi escrita com o dedo de Deus. — Vida e Ensinos, 85.

A arca do santuário terrestre foi construída segundo o modelo da arca no santuário celestial. Ali, ao lado da arca celestial, estão em pé anjos viventes, cada um deles cobrindo com uma das asas, dirigida para o alto, o propiciatório, enquanto com as outras asas cobrem o corpo em sinal de reverência e humildade. — The Signs of the Times, 24 de Junho de 1880.

Oh, se todos pudessem contemplar o nosso Salvador como Ele realmente é, um Salvador! Que Sua mão abra o véu que oculta Sua glória de nossos olhos. Aparece Ele em Seu santo e elevado lugar. O que vemos? Nosso Salvador não está em silêncio e inatividade. Acha-Se cercado de inteligências celestes, querubins e serafins, dezenas e dezenas de milhares de anjos.

Todos estes seres celestiais têm um objeto de seu supremo interesse, colocado acima de todos os outros — a igreja de Deus num mundo corrupto. … Estão trabalhando para Cristo sob Sua comissão, para salvar no mais completo grau a todos os que olham para Ele, nEle crendo. Tais agentes celestiais são velozes em sua missão. … Encontram-se unidos numa santa aliança, numa grande e sublime unidade de propósito, para mostrar o poder, a compaixão, o amor e a glória do crucificado e ressurreto Salvador.

Em seu serviço, estes exércitos celestiais ilustram o que a igreja de Deus deveria ser. Cristo está operando em seu favor nas cortes celestes, enviando Seus mensageiros a todas as partes do globo, para prestarem assistência a todo sofredor que olha para Ele em busca de alívio, de vida espiritual e de conhecimento. — The S.D.A. Bible Commentary 7:967, 968.

Satanás antes da queda e como é agora

Satanás foi outrora um honrado anjo no Céu, o primeiro depois de Cristo. Seu semblante, como o dos outros anjos, era suave e exprimia felicidade. Sua testa era alta e larga, demonstrando grande inteligência. Sua forma era perfeita, seu porte nobre e majestoso. — Primeiros Escritos, 145.

Foi-me então mostrado Satanás como havia sido: um anjo feliz e elevado. Em seguida ele foi-me mostrado como se acha agora. Ainda tem formas régias. Suas feições ainda são nobres, pois é um anjo, ainda que decaído. Mas a expressão de seu rosto está cheia de ansiedade, cuidados, infelicidade, maldade, ódio, nocividade, engano e todo mal. Aquele semblante que fora tão nobre, notei-o particularmente. Sua fronte, logo acima dos olhos, começava a recuar. Vi que ele se havia degradado durante tanto tempo que toda boa qualidade se rebaixara, e todo mau traço se desenvolvera. Seu olhar era astuto e dissimulado, e mostrava grande penetração. Sua constituição era ampla; mas a carne lhe pendia frouxamente nas mãos e no rosto. Quando o vi, apoiava o queixo sobre a mão esquerda. Parecia estar em profundos pensamentos. Tinha um sorriso no rosto, o qual me fez tremer, tão cheio de maldade e dissimulação satânica era ele. Este sorriso é o que ele tem precisamente antes de segurar sua vítima; e, ao fixá-la em sua cilada, tal sorriso se torna horrível. — Primeiros Escritos, 152, 153.

Anjos vistos por Ellen White em visões e sonhos

Sonhei que vários irmãos da Califórnia se reuniram em concílio, considerando o melhor plano de trabalho para o próximo período. Alguns criam que seria melhor deixar as grandes cidades e trabalhar em lugares menores. Meu esposo insistia fervorosamente que planos mais amplos fossem apresentados, e esforços mais intensos empreendidos, pois estes estariam mais de acordo com o caráter de nossa mensagem.

Apareceu então no concílio um jovem que eu vira freqüentemente em meus sonhos. Ouviu com intenso interesse as palavras que eram proferidas. Depois, falando com deliberada e firme confiança, disse:

“As cidades e povoados constituem parte da vinha do Senhor. Precisam ouvir a mensagem de advertência. O inimigo da verdade está empreendendo esforços desesperados para conduzir o povo da verdade de Deus para a falsidade. … Vocês precisam semear junto a todas as águas.” — Life Sketches of Ellen G. White, 208.

Em meu trabalho, estou em comunicação com auxiliares, e também me comunico intimamente com meu Instrutor e outras inteligências celestiais. Aqueles que são chamados por Deus devem estar em contato com Ele através da operação do Seu Santo Espírito, para que possam ser ensinados por Ele. — Spalding and Magan Collection, 462.

Enquanto viajava de carruagem, não pude sentar. Meu esposo preparou-me uma cama sobre o assento, e deitei-me sentindo dores de cabeça e sobre o coração. …

Nesse estado de espírito dormi e sonhei que um anjo alto ficou de pé ao meu lado, perguntando-me por que eu me encontrava triste. Relatei-lhe os pensamentos que me haviam perturbado, dizendo: “Pouco bem estou conseguindo realizar; por que não podemos ficar com nossos filhos, desfrutando de sua companhia?” Ele me disse: “Deus lhe deu duas belas flores, cuja fragrância é tão doce como incenso diante dEle, e elas são mais preciosas à Sua vista do que ouro ou prata, pois representam uma dádiva do coração. Nenhum outro sacrifício toca fibras mais íntimas. Você não deveria ver as aparências atuais, antes manter o olhar fixo em seu dever e na glória de Deus, seguindo as providências que Ele prepara, e assim o caminho se alargará diante de você. Cada ato de abnegação, cada sacrifício é fielmente registrado, e trará consigo a recompensa.” — Spiritual Gifts 2:129, 130.

Sonhei que um jovem de nobre aparência entrou no quarto em que eu estava, imediatamente depois de haver eu falado. Esta mesma pessoa aparecera diante de mim em importantes sonhos, instruindo-me de tempos em tempos durante os últimos vinte e seis anos. Disse ele: “Você tem chamado a atenção do povo para importantes assuntos, os quais, para muitos, são estranhos e novos. Para alguns, são eles muitíssimo interessantes. Os que operam na verdade e doutrina têm feito o que podem na apresentação da verdade, o que tem levantado perguntas na mente das pessoas e despertado interesse. Entretanto, a menos que seja empreendido um esforço mais consistente para fixar essas impressões nas mentes, os esforços que vocês agora realizam demonstrar-se-ão infrutíferos.” — The Review and Herald, 4 de Novembro de 1875.

Diante das perguntas que muitas vezes me são dirigidas, no tocante ao meu estado em visão e imediatamente após as mesmas, posso dizer que quando o Senhor julga por bem conceder-me uma visão, sou levada à presença de Jesus e dos anjos, e perco inteiramente de vista as coisas terrestres. Não consigo ver nada além daquilo que o anjo me indica. — Spiritual Gifts 2:292.

A batalha de Manassas

Tive uma visão da desastrosa batalha de Manassas, Virgínia. Foi uma cena tensa e nervosa. Os exércitos do Sul tinham tudo em seu favor e preparavam-se para um luta terrível. Os exércitos do Norte movimentavam-se triunfantes, não duvidando de que seriam vitoriosos. Muitos marchavam orgulhosos e displicentes, como se a vitória já lhes pertencesse. Chegando ao campo de batalha, muitos já estavam quase desmaiando em virtude do cansaço e falta de água. Não esperavam um enfrentamento tão feroz. Entraram na peleja e lutaram bravamente, quase com desespero. Mortos e moribundos espalhavam-se de ambos os lados. Tanto o Norte quanto o Sul tiveram muitas baixas. Os soldados do Sul começaram a sentir o rigor da batalha, e em pouco tempo haveriam retrocedido ainda mais. Os homens do Norte avançavam, embora suas baixas fossem enormes.

Justamente nesse momento desceu um anjo, movimentando as mãos, indicando “para trás”. Instantaneamente houve grande confusão nas fileiras. Pareceu aos homens do Norte que suas tropas estavam em retirada, quando em realidade não era isso que estava ocorrendo. Isso precipitou a retirada das tropas. — Testimonies for the Church 1:266, 267.

O administrador da clínica

Em meus sonhos, estava eu na [Clínica] Health Retreat. Meu guia ordenou-me tomar nota de tudo que eu ouvisse e observar tudo o que visse. Achava-me eu num lugar retirado, onde não podia ser percebida, mas me era possível ver tudo o que ocorria no compartimento. Pessoas estavam acertando contas com você e se queixavam diante das grandes somas cobradas por alojamento, honorários e tratamentos. Ouvi quando você, com voz firme e decidida, recusou diminuir os valores. Fiquei perplexa ao ver quão altas eram as somas. Você parecia ter o poder controlador.

Vi que sua maneira de agir causava uma impressão desfavorável acerca da instituição, na mente dos que estavam acertando contas. Ouvi alguns de seus irmãos implorando-lhe que agisse de modo mais sábio e justo, mas você mantinha-se firme como uma rocha em seu procedimento. Dizia que fazia aquilo tendo em mente o bem da instituição. Vi, entretanto, pessoas saindo da clínica nem um pouco satisfeitas. …

Durante a noite vi você em companhia da supervisora da instituição. A julgar pelas atenções que concederam um ao outro, dir-se-ia tratar-se de esposo e esposa. A conduta de ambos era errada à vista de Deus, e meu coração entristeceu-se por estas coisas. Perguntei: “Quem os seduziu para desobedecerem à verdade?” Deus Se desagradou. Vocês entristeceram o Espírito Santo. A irmã H_____ jamais voltará a ser o que era. Ambos são culpados diante de Deus. …

As coisas que ocorreram… [na clínica] foram abertas diante de mim. Uma voz disse: “Siga-me, e eu lhe mostrarei os pecados que são praticados pelos que ocupam posição de responsabilidade.” Percorri os aposentos e vi você, um vigia sobre os muros de Sião, demonstrando excessiva intimidade com a esposa de outro homem, traindo sagrados encargos e crucificando novamente o Salvador. Porventura levou você em conta que um Vigia, o Santo, testemunhava toda a sua má obra, observando suas ações e ouvindo as suas palavras, e que tais coisas se acham registradas nos livros do Céu? — Manuscript Releases 8:315 a 317.

A família Brown

O anjo de Deus disse: “Segue-me.” Eu parecia estar num quarto de um rudimentar edifício, e ali diversos jovens jogavam cartas. Pareciam estar muito enlevados na diversão em que se achavam empenhados e estavam tão absortos que não perceberam que alguém entrou no aposento. Havia moças presentes que observavam os jogadores, e eram proferidas palavras de índole não muito refinada. Havia nesse aposento um espírito e uma influência que não eram de molde a purificar e elevar a mente e enobrecer o caráter. …

Indaguei: “Quem são estes, e o que representa esta cena?”

Foi dada a ordem: “Espere.”…

Tive outra representação. Havia a ingestão de bebidas alcoólicas, e as palavras e ações sob sua influência não eram nada favoráveis a pensamentos sérios, clara percepção no âmbito dos negócios, moral pura e elevação dos participantes. …

Perguntei novamente: “Quem são estes?”

A resposta foi: “Uma parte da família que você está visitando. O adversário das almas, o grande inimigo de Deus e do homem, o chefe de principados e potestades e o dominador deste mundo tenebroso está presidindo aqui hoje à noite. Satanás e seus anjos, com suas tentações, estão arrastando essas pobres almas a sua própria ruína.” — Mensagens Escolhidas 3:41, 42.

N. D. Faulkhead e o sinal secreto

O irmão Faulkhead pediu para ver-me. O fardo de seu caso estava em minha mente. Eu lhe disse que tinha uma mensagem para ele e sua esposa, a qual por diversas vezes eu me preparara para enviar-lhes, mas fora proibida pelo Espírito do Senhor de fazê-lo. Pedi-lhe que marcasse uma hora em que pudesse receber-me. Ele respondeu: “Estou contente de que a senhora não me haja enviado uma comunicação escrita. Prefiro ouvir a mensagem de seus lábios. Houvesse ela me alcançado de qualquer outro modo, penso que não me haveria produzido nenhum benefício.” Perguntou então: “Por que não me apresenta a mensagem agora?” Eu lhe disse: “Pode permanecer para ouvi-la?” Ele me assegurou que sim.

Sentia-me demasiado cansada, pois havia participado dos serviços de encerramento do ano escolar nesse dia. Ergui-me da cama em que estivera repousando e por três horas li a ele o testemunho. Seu coração foi tocado, havia lágrimas em seus olhos, e quando parei de ler, ele me disse: “Aceito cada palavra; tudo isso diz respeito a mim.” Muito daquilo que eu lera referia-se ao escritório de publicações [Echo], desde o seu início. O Senhor também me revelara a ligação do irmão Faulkhead com a maçonaria, declarando claramente que se ele não rompesse os laços com estas associações, estaria perdendo sua alma.

Ele disse: “Aceito a luz que o Senhor enviou por seu intermédio. Agirei de acordo com ela. Sou membro de cinco lojas, e três outras estão sob meu controle. Realizo todas as suas operações. Não mais participarei de seus encontros, e tratarei de encerrar minhas ligações comerciais com elas tão rápido quanto possível.” Repeti a ele as palavras proferidas por meu guia, no tocante a essas associações. Fazendo um certo movimento que meu guia me apresentara, eu disse: “Não consigo relatar tudo que me foi dito.”

O irmão Faulkhead relatou ao irmão Daniells e a outros que eu fizera um sinal particular, conhecido apenas pela mais alta ordem da maçonaria, à qual ele passara recentemente a pertencer. Ele disse que eu não conhecia o sinal e nem me apercebera de havê-lo realizado. Isto representou para ele especial evidência de que o Senhor estava operando por meu intermédio para salvá-lo. — Manuscript Releases 5:148, 149.

Presença angélica enquanto Ellen White estava desperta

Quando despertei e olhei pela janela, percebi duas nuvens brancas. Dormi novamente; e em sonhos, ouvi estas palavras dirigidas a mim: “Olhe estas nuvens. Foram nuvens como estas que envolveram a multidão angélica que proclamou aos pastores o nascimento do Redentor do mundo.” Quando acordei e olhei outra vez pela janela da carruagem, ali estavam duas grandes nuvens, brancas como neve. Eram nuvens separadas, distintas, que se aproximaram uma da outra e por um momento se uniram, para novamente se separarem. Elas não desapareceram, antes permaneceram à minha vista durante a manhã. Ao meio-dia mudamos de carruagem e não mais vi as nuvens.

Durante o dia estive profundamente impressionada com o pensamento de que os anjos de Deus, envoltos por estas nuvens, iam à nossa frente; de que podíamos regozijar-nos com o seu cuidado e também desfrutar da segurança de que veríamos a salvação de Deus nas reuniões que iriam ser realizadas em Brisbane. E agora que as reuniões se encerraram e pudemos ver o maravilhoso interesse revelado pelas pessoas, estou mais segura do que nunca de que os anjos celestes estavam envolvidos por aquelas nuvens — anjos que foram enviados das cortes do alto para tocar no coração das pessoas, para restringir influências causadoras de distração, que por vezes atingem nossas campais, por intermédio das quais as mentes são desviadas da consideração das verdades vitais que são diariamente apresentadas.

Nessas reuniões, milhares ouviram o convite do evangelho e ouviram as verdades que nunca antes haviam escutado. Durante todas as reuniões não ocorreu cerrada oposição ou expressões em voz alta por parte dos que se opõem à lei de Deus. Tampouco ouvimos oposição pública através da cidade. Esta é uma experiência incomum, e cremos que os anjos de Deus estiveram presentes para manter na retaguarda os poderes das trevas. — The Review and Herald, 21 de Março de 1899.

Eu estava sofrendo de reumatismo no lado esquerdo, e não podia repousar de dor. Dava voltas na cama, em busca de alívio para o sofrimento. Sentia no coração uma dor que nada de bom me predizia. Por fim, adormeci.

Por volta das nove e meia da noite procurei virar-me e, ao fazê-lo, percebi que não sofria mais dor alguma. Ao dar voltas de um para outro lado, e mexer as mãos, sentia liberdade e ligeireza extraordinárias que não posso descrever. O quarto estava inundado de luz, uma luz maravilhosa, suave e azulada, e me parecia estar nos braços de seres celestes.

Eu tinha desfrutado, anteriormente, essa luz singular, em momentos de bênção especial, mas dessa vez ela era mais distinta, mais impressionante, e senti tanta paz, uma paz tão plena e abundante que não há palavras para descrevê-la. Sentei-me e vi que estava circundada de uma nuvem brilhante, branca como neve, e de bordas cor rosa escura. Enchia o ar uma música maviosa e suave, em que reconheci o cântico dos anjos. Falou-me, então, uma voz, dizendo: “Não temas; Eu sou o teu Salvador. Santos anjos te rodeiam.” — Testemunhos Selectos 3:315, 316.

Ellen G.White, A Verdade sobre os Anjos, Capítulo 19.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em A Verdade sobre os Anjos e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Os anjos na experiência de Ellen White

  1. Ellen White tinha um anjo assistente: gálatas 01.08 o apóstolo já comentara sobre este anjo.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s