Jesus perdeu algum atributo divino ao Se encarnar?

Tenho dúvida quanto à onisciência de Jesus. Já ouvi que, quando Ele disse: “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos Céus, nem o Filho, senão o Pai” (Mt 24:36), foi porque, estando Ele encarnado, não teria feito uso de Sua onisciência, em Seu próprio benefício. Mas, lendo Apocalipse 1:1, parece que, mesmo depois de Sua ressurreição e ascensão, Ele dependia da revelação do Pai para eventos futuros. Teria Jesus, por causa da Encarnação, perdido Sua onisciência?

Apocalipse 1:1 diz: “Revelação de Jesus Cristo, que Deus Lhe deu para mostrar aos Seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que Ele, enviando por intermédio do Seu anjo, notificou ao Seu servo João.”

Deve-se dizer, de início, que, pelo fato de Se encarnar, Jesus não perdeu qualquer atributo divino. Isso é o que nos diz Paulo, em Colossenses 2:9: “Porquanto, nEle, habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (destaque acrescentado). Se, mesmo após Sua ascensão, Paulo fala que “toda a plenitude da divindade” habita corporalmente em Jesus, isso significa que Ele, mesmo tendo passado pelo processo da Encarnação, continua com todos os poderes divinos, que sempre teve, incluindo a onisciência.

Então, como entender que a “revelação” que João recebeu tinha sido dada a Jesus pelo Pai? Essa declaração deve ser vista no papel de cada membro da divindade com respeito ao plano da salvação. Ou seja, como Jesus, mediante a Encarnação, Se tornou o Mediador entre Deus e os homens (ver 1 Tm 2:5), Deus Pai incumbe Jesus de transmitir certas informações que dizem respeito aos humanos, como é o caso do verso 1 de Apocalipse 1. Mas isso não significa que Jesus não pudesse sabê-las, pois se o texto de Colossenses 2:9 está certo, então Jesus sabe todas as coisas, pois é onisciente, e em plenitude.

É interessante ver como os membros da Trindade são altruístas, ou seja, sempre dividem com os outros membros alguma tarefa (mesmo podendo fazê-las sozinhos, se assim o desejar). Um exemplo claro é o da Criação. Deus Pai poderia, sozinho, ter idealizado e criado o mundo, mas não o fez. Deixou que o Filho desse o comando, falasse para as coisas e seres aparecerem. É por isso que Ele é chamado de “Verbo” (Jo 1:1,10) e de “Verbo de Deus” (Ap 19:13). O Filho, o Verbo de Deus, contou com a atuação do Espírito Santo para moldar a face do abismo (Gn 1:2). O “pairar sobre as águas” do Espírito, em Gênesis 1:2, indica Sua obra criadora, e não que Ele tenha ficado olhando passivamente as coisas e seres sendo criados.

Alguém menos avisado poderia inferir do relato da Criação, em Gênesis capítulo 1, que o Pai não seria onipotente, pois foi o Filho quem comandou toda a obra de criação, ou que o Filho teria alguma limitação, pois é dito que quem moldou a face do abismo foi o Espírito Santo (e não só o abismo, mas o próprio homem. Jó 33:4 e 6 menciona que o Espírito Santo moldou o homem do barro e soprou em suas narinas o fôlego de vida. Confira, ainda, Sl 104:30, onde o Espírito Santo é mencionado como Criador).

O que acontece na Criação é uma bela cena de altruísmo: uma pessoa divina aceita a participação de outra na tarefa de criar, mas isso não significa que haja limitação de algum atributo nas pessoas da Divindade. O mesmo se deu com a revelação de Jesus a João: O Pai poderia tê-la concedido diretamente a João, mas deixou o Filho fazer isso, pois Ele é o nosso Mediador, e, pela Encarnação, nosso irmão mais velho.

Por Ozeas C. Moura, editor na Casa Publicadora Brasileira.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em A Natureza de Cristo, Perguntas e Respostas Bíblicas e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Jesus perdeu algum atributo divino ao Se encarnar?

  1. Amado Nicoli disse:

    Deus Pai idealizou, deu o comando e criou o mundo, por intermédio do Filho o “Verbo de Deus”

    Deus filho idealizou, deu o comando e criou o mundo, por intermédio do Pai o “O Pai do Verbo de Deus”

    Deus Espírito Santo idealizou, deu o comando e criou o mundo, por intermédio do Pai e do Filho “O Espírito Santo do Pai do Verbo de Deus”

    Tentei usar o bom senso, se eu estiver errado por favor me corrijam !

    Agradeço a todos

  2. Gilvan Carvalho disse:

    “Como Deus, Cristo não poderia ser tentado a pecar, assim como não fora tentado a quebrar Seu concerto no Céu. Quando, porém, Cristo humilhou-Se e assumiu a natureza humana, colocou-Se sob a tentação.” Ellen White. A Verdade Sobre os Anjos Pág.157.
    “Jesus Cristo depôs o manto real, Sua régia coroa e revestiu Sua divindade com a humanidade, a fim de tornar-Se um substituto e penhor pelo gênero humano, para que, morrendo em forma humana, por Sua morte pudesse destruir aquele que tinha o poder da morte. Ele não poderia ter feito isso como Deus; mas, tornando-Se como o homem, Cristo podia morrer.” Ellen White. Exaltai-o pág. 346
    “Foi um sacrifício voluntário. Jesus poderia haver permanecido ao lado de Seu Pai. Poderia haver retido a glória do Céu, e as homenagens dos anjos. Mas preferiu entregar o cetro nas mãos de Seu Pai, e descer do trono do Universo, a fim de trazer luz aos entenebrecidos, e vida aos que estavam prestes a perecer.” Ellen White. O Desejado de Todas as Nações Pág. 23
    “Limitado pela humanidade, Cristo não poderia estar em toda parte em pessoa.” Ellen White. O Desejado de Todas as Nações Pág. 669

  3. irmão leitor disse:

    Tenho a impressão que a questão foi fundamentada em dois períodos, mas, ao final, a verdadeira pergunta misturou esses períodos.
    Entendo assim:
    1) Jesus antes da encarnação (o Velho Testamento);
    2) Jesus encarnado, da barriga de Maria até a ascenção;
    3) Jesus encarnado, após a ascenção.

    Quanto ao item nº 1, muitos ignoram que é Jesus o Deus que Se relaciona com a humanidade. É Ele no dilúvio, no vau de Jaboque, no Sinai, no santuário do deserto, etc, etc.

    No nº 2 Ele Se limitou. Por ter Se tornado homem, teve que aprender aos pés de Sua mãe, não lia pensamento, não atravessava paredes, não lembrava do Céu, não tinha certezas sobre o pós tumba, não sabia o futuro. Viveu pela fé. Dependia do Pai. Por ser o Salvador, de modo especial recebia revelações do Santo Espírito de Deus.

    No nº 3, volta ao Céu. Não deixou a humanidade, mas a glorifica. É nisso que está a diferença. Mas, como as Escrituras estão falando de salvação e redenção, Jesus Cristo sempre vai Se posicionar como representante da humanidade diante do Pai, e, daí, essa submissão, essa súplica de aceitação, embora saiba absolutamente de tudo.

    (Devemos estudar e valorizar a eterna humanidade de Jesus).

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s