De olhos bem abertos

Com saúde não se brinca, principalmente a dos olhos. Para você se prevenir, ou mesmo remediar, segue um guia com tudo o que você precisa saber sobre os cuidados com sua visão.

Quando Luma Pereira tinha 4 anos, seu programa favorito era Castelo Ra-Tim-Bum. Quando a vinheta começava, ela – hoje uma jornalista de 22 anos – se posicionava na frente da TV. Se se sentasse mais longe, não conseguiria ver o que passava na tela. “Meus pais me incentivavam a assisti-la do sofá. Uma vez fiz o que pediram, mas, como não enxergava daquela distância, acabei dormindo a tarde toda”, recorda-se.

Após uma visita a um oftalmologista, ela foi diagnosticada com 3 graus de miopia. “Quando os óculos chegaram, os objetos não estavam mais borrados e dava para ver de longe”, conta a moça, que hoje tem quase 10 graus em cada olho. Casos como o de Luma são comuns e podem resultar em problemas graves, se não diagnosticados, e ainda podem afetar o desenvolvimento cognitivo e mesmo social da criança. Por isso, é preciso que o cuidado com a visão comece desde cedo.

Fique de olho sempre!

A visão é considerada, hoje, o sentido mais importante para a sobrevivência, e deve ser cuidada desde a infância até o fim da vida. Uma das precauções é feita logo no nascimento, ao realizar-se o “teste do olhinho”. Nele, a enfermeira direciona uma luz para a pupila, que deve ficar vermelha ao refletila – como nas fotos em que se usa flash -, indicando que o raio não encontrou desvios no caminho. O exame pode detectar tumores ou mesmo catarata congênita, e agora é obrigatório nas maternidades públicas do governo do Estado de São Paulo.

De acordo com Milton Ruiz, professor livre-docente de oftalmologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e vice-presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), até os 6, 7 anos de idade, o olho da criança ainda está em formação, por isso é importante que os pais tenham cuidados redobrados. “Deve-se observar sempre os dois olhos dos filhos, verificando se são semelhantes: pupilas iguais, córneas transparentes, sem desvio algum da visão. É interessante também colocar a mão na frente de um dos olhos, para verificar se o outro tem boa visão: basta observar se a criança não tentará destapá-lo”, ressalta Ruiz.

Uma vista ruim também causa quedas no rendimento escolar, a partir dos 10 anos de idade, principalmente. “Notas ruins, dor de cabeça e falta de interesse são sinais de que a criança talvez precise ser examinada por um oftalmologista. Algumas estatísticas indicam que de 10% a 15% dos maus alunos têm problemas de visão”, explica Ruiz. Pessoas com altas dioptrias (graus) devem tomar cuidado ao praticar esportes, pois são mais suscetíveis a descolamentos de retina, que podem ser causados por traumas como batidas, boladas e cotoveladas. E os atletas devem se precaver em modalidades que utilizam bolas pequenas, especialmente o squash e o tênis.

Em geral, é preciso também observar o ambiente. “No inverno, com a estiagem, aumenta a poluição, e isso pode evidenciar sintomas de olho seco, sendo muitas vezes necessário usar colírio lubrificante, ou seja, lágrimas artificiais”, aponta César Lipener, presidente da Sociedade Brasileira de Lentes de Contato (SOBLEC).

A visão é considerada, hoje, o sentido mais importante para a sobrevivência, e deve ser cuidada desde a infância

Outra época perigosa é a meia-idade, quando bate à porta a famosa “vista cansada”, tecnicamente chamada de presbiopia. Não se iluda, achando que sua visão é de águia: de acordo com o oftalmologista Milton Ruiz, 100% das pessoas sofrerão desse mal entre os 40 e 50 anos de idade. O profissional ainda alerta: “Nessa fase, a principal causa de cegueira é a falta de óculos, conhecida como cegueira evitável”.

Mas, dos males, este é o menor. É nessa fase que doenças mais graves se manifestam. Uma delas é a catarata, que causa uma cegueira reversível, corrigida por uma cirurgia que troca as partes danificadas da córnea por um material sintético. Já o glaucoma, também comum a essa época da vida, está relacionado à pressão alta dos olhos, e é preciso estar atento, pois os sintomas são silenciosos e a perda de visão não tem volta: “na maioria dos casos, quando o paciente chega ao hospital, ele já está cego de um olho”, observa o médico Ruiz.

Uma presa fácil

É preciso lembrar que esse tipo de problema é completamente evitável. Higiene básica, uso de óculos de sol com proteção contra os raios UVA e UVB, e idas constantes ao oculista são atitudes preventivas. Um problema salientado por Carlos Rangel, diretor do ETCO Eye Day Hospital (SP), é o abuso da visão de perto. “Não devemos forçar a vista e nem passar mais de seis horas direto em frente ao computador e TV”, recomenda. O problema é que os olhos se cansam mais para focalizar coisas próximas, e atividades como ler, dirigir e ficar diante de telas diminuem a quantidade de vezes que piscamos de quinze para até cinco vezes por minuto. O olho se resseca e prejudica a função dos músculos ciliares.

Para evitar o problema, a receita é simples: a cada hora que passar fazendo essas atividades, descanse 10 minutos. Se você ficar duas horas seguidas olhando para a tela ou lendo um livro importante, descanse então 20 minutos antes de retornar à sua tarefa.

Muitas vezes os próprios medicamentos podem causar complicações. É o caso dos colírios feitos com corticoides, que apesar da ação mais eficiente para sintomas de alergias e inflamações, como inchaço e vermelhidão, podem trazer outros problemas. “Sem orientação médica adequada, seu uso pode levar ao glaucoma, à catarata, e também aumentar o risco de infecção de córnea, também chamada de cerafite”, descreve o oftalmologista Ruiz.

Visões tecnológicas

Com o tempo, cuidar da saúde dos olhos ficou mais fácil, O advento do laser foi uma delas. Devido a seu alto grau de precisão – o raio formado não corre risco de dispersão -, possibilitou-se a melhora de muitas cirurgias, como aquelas relacionadas à refração: miopia, hipermetropia, astigmatismo, além de descolamento de retina e correção dos vasos sanguíneos oculares. E até mesmo essa tecnologia foi melhorada com o tempo. Como aponta Rangel: “Atualmente contamos com aparelhos que garantem 100% de eficácia para tratamentos que antes não eram bemsucedidos, como, por exemplo, a cirurgia para quem é alto míope, isto é, acima de 16 graus”.

Um avanço, ainda em desenvolvimento, é no campo da terapia gênica, destacada por Ruiz: “Hoje pesquisas mostram que doenças oculares degenerativas, como o glaucoma, por exemplo, têm condições genéticas hereditárias que aumentam o risco de sua incidência”, explica o médico. O tratamento, de acordo com o especialista, consistirá na criação de um vírus com um código genético modificado. O paciente será infectado por esse agente, que se hospedará nas células, e ainda será capaz de mudar o DNA de cada indivíduo, modificando suas predisposições genéticas.

E o Brasil é pioneiro em tratamentos de retina “e estamos crescendo muito nessa área”, diz Rangel. Um oftalmologista brasileiro começou a desenvolver o anel intracorneano, indicado para quem sofre de ceratocone, doença em que a córnea passa a ter um formato cônico. Ela é complicada, e nem sempre seus tratamentos têm sucesso. É o caso do estudante de Santa Catarina Rodolfo Luiz Rodrigues, de 25 anos, que sofre com ela desde os 10.

Como trocou a retina do olho esquerdo na infância, o problema continuou a evoluir. Refez o transplante, e a outra retina foi operada a laser. “Apesar dessas intervenções, ainda hoje não tenho uma visão 100%. Enxergo mal do olho esquerdo e tenho uma visão satisfatória do direito”, explica Rodolfo.

Quando lentes de contato não adiantavam, a opção era o transplante de córnea. Agora, o Anel de Ferrara, como é chamado, pode ser aplicado em casos moderados, e estudos feitos em 2002 no Hospital de Olhos do Paraná, em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), indicaram casos de melhora, apesar do alto grau de complicações dessa cirurgia.

Outro pesquisador brasileiro, Hisashi Suzuki, participou do desenvolvimento do vitreófago. A máquina retira o humor vítreo (líquido que preenche o globo ocular) dos olhos em cirurgias para substituí-lo (vitrectomia).

E as lentes?

Hoje, a mais nova tecnologia é o silicone hidrogel, que é mais fisiológico, e permite que mais oxigênio chegue à córnea. Apesar dessa alternativa, ainda é comum a preferência pelos óculos. “As vantagens ópticas das lentes são a melhora da qualidade da visão para pacientes com graus muito altos, sem falar da estética e do conforto”, esclarece Lipener. Mas, ela tem suas contraindicações. Algumas pessoas são predispostas ao acúmulo da proteína das lágrimas nas lentes, o que pode causar alergias.

Além dos olhos

Muitas vezes esses órgãos podem refletir não só a alma, como os males do corpo. Veja alguns deles:

DIABETES
A retinopatia diabética, causada – como o nome já indica – pelo diabetes, afeta os vasos sanguíneos na retina, causando visão dupla e dificuldade de leitura, e pode ser diagnosticado pelo exame de fundo de olho.

PROBLEMAS NA TIREOIDE
O desregulamento dos hormônios desse órgão pode inflamar os músculos que movimentam os olhos, o que comprime o nervo óptico, causando a perda da visão. Ou então é possível que cause retenção de líquidos nos tecidos atrás das órbitas, fazendo com que os globos oculares fiquem saltados para fora.

FÍGADO EM PERIGO
Problemas hepáticos podem causar aumento da bilirrubina, que deixa a conjuntiva amarelada. Alguns bebês, inclusive, nascem com essa substância em alta no corpo, o que acarreta vários problemas e até na morte. Mas a fototerapia na maternidade faz com que o risco seja sanado e o composto extra seja excretado do corpo.

REUMATISMO
Esse e outros males associados à artrose se relacionam a sintomas de olhos secos e avermelhados. O paciente pode sentir ardor, queimação ou sensação de areia dentro da vista, e isso piora com a exposição ao ar-condicionado e à poluição e com excesso de atividades que usam visão de perto, como computador ou leitura.

HIPERTENSÃO ARTERIAL
Essa pressão alta não tem nenhuma relação com o glaucoma, mas pode ser identificada também no exame de fundo dos olhos. Se os vasos da retina estiverem tortuosos ou estreitos, por exemplo. Além disso, mudanças na estrutura dessas artérias também podem estar acontecendo também no cérebro e rim.

MALES NO CÉREBRO
Uma baixa súbita de visão pode significar, em muitos casos, inchaço e rompimento de uma das veias do cérebro, ou seja, um aneurisma. Agora, se essa queda da vista for gradual, pode muito bem ser sinônimo de um tumor intracraniano.

Raio X dos problemas oculares

Confira quais são os mais comuns, como preveni-los e quais são os tratamentos disponíveis:

CONJUNTIVITE
O que é: inflamação da conjuntiva, causada por bactéria, vírus, fungos, alergias ou algum agente tóxico.
Sintomas: o olho fica vermelho, lacrimeja e às vezes solta secreções.
Tratamento: podem ser utilizados antibióticos ou antivirais em forma de colírios e higienização com soro fisiológico.
Prevenção: evitar conglomerados, piscinas públicas, toalhas coletivas, sempre lavar bem as mãos e evitar tocar nos olhos.

MIOPIA E HIPERMETROPIA
O que é: distorção da visão devido ao comprimento maior ou menor do olho por má- formação que faz com que a imagem se forme fora da retina.
Sintomas: má visão de longe (miopia) ou perto (hipermetropia), fadiga e dores de cabeça.
Tratamento: ambas são corrigidas com óculos e lentes de contato, ou cirurgia a laser.
Prevenção: não há, mas, como elas começam a se manifestar na infância, os pais devem estar atentos aos sintomas para rápida correção.

ASTIGMATISMO
O que é: causada pelo formato irregular da córnea ou cristalino, que faz com que a imagem se forme em pontos diferentes da retina.
Sintomas: a forma mais intensa traz visão borrada, fadiga e dores de cabeça.
Tratamento: uso de óculos e lentes de contato, ou a cirurgia a laser.
Prevenção: alguns nutrientes, como zinco, selênio e vitaminas A, C e E podem retardar seu aparecimento.

PRESBIOPIA
O que é: também chamada de “vista cansada”, é o enrijecimento dos músculos ciliares ou do cristalino, o que causa dificuldade na focalização de perto.
Sintomas: dificuldade para enxergar de perto.
Tratamento: óculos de grau ou lentes de contato.
Prevenção: não há prevenção, é um mal que normalmente acometerá 100% da população até os 50 anos.

CATARATA
O que é: opacidade parcial ou total do cristalino, que pode aparecer com a idade, devido a diabetes ou uso de alguns medicamentos, como corticoides.
Sintomas: cegueira, esbranquiçamento dos olhos.
Tratamento: cirurgia, que recupera totalmente a visão.
Prevenção: proteção dos olhos contra raios ultravioleta, evitar abusar de colírios corticoides, cuidados com diabetes, por exemplo.

GLAUCOMA
O que é: doença relacionada com o aumento de pressão dos olhos, que atinge o nervo óptico e pode ser congênita ou adquirida.
Sintomas: seu principal sintoma é a cegueira periférica, com aumento gradual. Estudos indicam que ela pode se relacionar também com a apneia obstrutiva do sono.
Tratamento: colírios que diminuem a pressão intraocular, ou cirurgia, dependendo do caso.
Prevenção: consultas regulares ao oftalmologista, que medirá a pressão intraocular entre os exames de rotina.

RETINOPATIA DIABÉTICA
O que é: bloqueio ou formação de aneurismas nos vasos sanguíneos da retina, causados pelo diabetes.
Sintomas: visão embaçada ou dupla, cegueira noturna e dificuldade de leitura.
Tratamento: controle do diabetes, pílulas hipoglicêmicas e cirurgia a laser para correção dos vasos.
Prevenção: controlar o diabetes evitando alimentos com alto índice glicêmico.

CERATOCONE
O que é: doença degenerativa dos olhos, em que a córnea fica com formato cônico.
Sintomas: distorção da visão com imagens múltiplas, sensibilidade à luz e dificuldade para ler.
Tratamento: uso de óculos, lentes de contato e em casos mais graves a aplicação de um anel intracorneano ou mesmo o transplante de córnea.
Prevenção: não há.

Revista Viva Saúde

About these ads

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Saúde em Pauta e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s