Os Adventistas e a Páscoa

Por George W. Reid,

Devemos participar das celebrações da Páscoa? Qual é a história da Páscoa e onde a celebração deste dia se originou?

O nome “Páscoa” nunca aparece no Novo Testamento grego. É derivado de “Eostre” deusa da primavera na mitologia anglo-saxônica. Por volta do século VIII este nome passou a ser aplicado ao aniversário da ressurreição de Cristo. Com o passar do tempo a ligação com a deusa foi perdida, restando apenas o significado de ser associado com a ressurreição de Cristo. Perguntar onde e quando as práticas se originaram é apenas parcialmente válido, pois a maioria de nossas práticas na vida cotidiana têm antecedentes no mundo antigo, muitas vezes de não crentes. Ao longo dos séculos, os significados mudam. Até a hora de 60 minutos veio dos pagãos da Babilônia, e tais cálculos de tempo, desempenham um papel em nossos cultos hoje.

A Páscoa comemora a ressurreição de Jesus. Inquestionavelmente a ressurreição foi de enorme importância para a igreja apostólica, uma figura proeminente nas mensagens evangelísticas dos apóstolos como registrado no livro de Atos. Nenhuma questão é feita sobre a data em que ocorreu, além da observação de forma factual que a ressurreição ocorreu no primeiro dia da semana. Não há nenhuma sugestão de que a ressurreição tornou um novo dia santo. Na Bíblia encontra-se registrado apenas um dia sagrado na semana, o sábado, formado como parte do processo de criação por Deus, e nunca suspenso. Por esse motivo nós observamos apenas o sábado como tempo sagrado ou santo.

É de notar que a igreja apostólica nunca deu atenção nem a data do nascimento de Cristo ou a data da sua ressurreição, para além de notar que a última ocorreu em um domingo. Nenhum destes dias foi observado pelos primeiros cristãos, e se o nosso modelo é o da igreja apostólica seremos guiados pelos relatos do Novo Testamento. Com efeito, no terceiro e quarto séculos um imenso debate surgiu entre as igrejas cristãs sobre como e quando a Páscoa, seria observada. Para o ramo católico romano isto foi amplamente resolvido no Concílio de Nicéia (325 dC). Na prática corrente a Páscoa sempre cai em um domingo e do domingo escolhido vagueia um período de quatro semanas, variando de 22 março – 25 abril.

O ramo oriental da cristandade adotou um sistema diferente, de modo que na tradição Ortodoxa Oriental tanto o Natal como a Páscoa caem em datas diferentes das dos católicos do Ocidente e da tradição protestante. O ponto é que os primeiros cristãos não davam atenção a comemoração do dia da ressurreição de Cristo. Se tivessem, estariam observando o dia 17 do mês judaico, Nisan, que começa com a primeira lua nova após o solstício de primavera. A Páscoa entre os judeus começa com o dia 14 de Nisan. Não seria possível,  comemorar o dia do mês atual e tê-lo sempre no domingo, assim  a escolha foi feita para tê-lo no domingo, adaptando o dia do mês para maior comodidade.

Perante esta informação, embora a ressurreição de Jesus seja um acontecimento histórico de enorme importância, não temos precedentes bíblicos para torná-lo um dia especial de celebração. Isso aconteceu em séculos posteriores da história cristã. Por esta razão, os adventistas do sétimo dia nunca deram a atenção para a Páscoa que as outras igrejas fazem.O nosso interesse é nos voltar para às práticas e fé da igreja cristã primitiva.

No entanto, vivemos em uma sociedade saturada de celebrações da Páscoa. Em grande medida, ela é dirigida, como acontece com o Natal, por uma oportunidade de vender produtos para as pessoas se presentearem no dia. Nos EUA, roupas em particular, estão associados com a Páscoa, como os brinquedos com o Natal. No Brasil o costume são os ovos de páscoa.

Em um esforço para transmitir a idéia de que os adventistas são crentes na ressurreição, alguns de nós introduziram observâncias da Páscoa. Estes tinham medo de virmos a ser mal interpretados, e para eles era importante que fôssemos vistos como ortodoxos e aceitáveis para a sociedade que nos rodeia e se conformaram com os costumes em torno de nós. Na verdade, essa prática traz outro equívoco – a idéia de que damos um significado especial para o domingo, porque foi o dia da ressurreição. Algumas de nossas igrejas introduziram serviços na manhã do domingo de Páscoa, o que para muitos adventistas cria problemas. Reconhecemos que não estamos tratando o domingo como tempo santo, mas o público muitas vezes não capta a sutil diferença.

É importante que nós incentivemos os líderes de nossas congregações a considerarem todos os fatores envolvidos, quando eles decidem o que fazer com a Páscoa. Várias coisas estão envolvidas e precisam ser considerados antes de tomar decisões. Muitas vezes, as escolhas sobre questões como essa são feitas com prudência mínima. Sempre  é necessário permitir que as Escrituras sejam nosso guia e pensarmos cuidadosamente sobre em que direção nossas ações conduzirá a igreja.

Embora não exista nenhuma clara razão bíblica para observarmos a Páscoa como uma festa religiosa, em muitas partes do mundo, o público é tão orientado para a observância da Páscoa que é uma época do ano na qual eles se abrem para estudos especiais da Bíblia. Uma oportunidade se abre para chegar ao público com a mensagem completa de Cristo, muitas vezes com boa resposta. Sob tais circunstâncias, a Páscoa e seus eventos ao redor pode emprestar-se a trabalho evangelístico sem, contudo, atribuir um significado religioso especial para o próprio dia. Sempre que há oportunidade para o avanço da mensagem de Cristo sem comprometer a verdade bíblica, o conselho de Cristo “prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas”  é apropriado.

…………………………………………………………………………………………

George W. Reid é aposentado e ex-diretor do Instituto de Pesquisa Bíblica da Conferência Geral em Silver Spring, Maryland.

Fonte: Adventist Review (Artigo traduzido pelo blog http://www.setimodia.wordpress.com)

About these ads

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Artigos Traduzidos - Adventist Review, Semana Santa e Temas Relacionados e marcado , , . Guardar link permanente.

16 respostas para Os Adventistas e a Páscoa

  1. renato disse:

    os adventistas ensinam que a salvação depende da guardança do sabado: a salvação vem através de jesus[at 4:10-12]pela graça sois salvos mediante a fé isso não vem de vós é dom de Deus,não por obras para que ninguém se glorie[ef2:8-9];

  2. Caro Renato,

    Nós adventistas não ensinamos salvação através da guarda do sábado. Antes de acusar deveria se informar melhor. Guardamos 10 mandamentos, e não 9. Guardamos os mandamentos porque amamos a Deus, e guardamos porque fomos e somos salvos e não para sermos salvos.

    Deus o abençoe !

  3. renato disse:

    eu sou muito bem informado que vcs ensinam isso a salvação não é po obras[ef 2:8-9] e nem parece que vcs guardam os 10 mandamentos,não é só pra guardar os 10 mais toda a palavra[sl 119:11]

  4. renato disse:

    vcs dissem que devemos guardar o sábado mas jesus curou no sábado.

  5. Caro Renato,

    Muita dúvida tem sido suscitada quanto ao Sábado como dia de descanso. Como entender as curas que Jesus realizava no dia de Sábado?

    Vamos analisar este assunto mais de perto.

    Nos relatos evangélicos se registram sete curas realizadas por Cristo no sábado. (Lucas 4:33, 38-39; 6:6-10; 13:10-17, 14:2-4; João 5:5-10; 9:1-14). Alguns pontos são evidentes ao examinarmos tais relatos. Vejamos:

    (a) Sempre que Jesus cura alguém no dia de sábado, Ele é acusado de ser um transgressor do quarto mandamento (Êxodo 20:8-11);

    (b) A defesa de Jesus é realizada de maneira enfática. Ele se defende das acusações; como se ele estivesse querendo provar aos fariseus que ele não estava transgredindo o Sábado, e o que ele estava fazendo era lícito fazer aos Sábados (o bem), e de fato ele os convencia de que não estava transgredindo, tanto que seus acusadores saiam em silêncio (quem cala consente), se o Sábado não fosse mais pra ser observado Jesus teria dito abertamente em vez de se justificar.

    (c) Jesus não se considera um transgressor do Sábado. Muito pelo contrário: Ele coloca a guarda do Sábado em um nível superior ao dos judeus. Ele se declara Senhor do Sábado (Marcos 2:27 e 28), diz que o sábado foi feito para o homem e que é lícito (de acordo com a lei) realizar atos de bondade no dia do Sábado (Mateus 12:12).

    Cristo chama os judeus de hipócritas quanto à guarda do sábado. (Lucas 13:15). Por que?

    Porque eles pretendiam guardá-lo, mas haviam colocado tradições, regras, mandamentos sobre o sábado que o próprio Deus jamais colocara. Quem quer que examine, hoje, os livros de ensino e tradição dos judeus (Mishnáh, Talmud e outros) perceberá as incríveis distorções do mandamento sabático.

    Por que os judeus questionavam as curas no dia do sábado?

    Porque para eles – não para Deus – curar era uma espécie de trabalho. Curar = trabalhar, e o mandamento diz: “Não farás nenhum trabalho” (Lucas 13:14). Incrível, não?

    Como pode? Você tem razão em questionar a maneira como eles guardavam o mandamento. Eram mesquinhos, desumanos e desprovidos de qualquer misericórdia. É até irônico! Eles eram capazes de tirar uma ovelha que caísse num precipício (para evitar prejuízo material) mas não queriam que Jesus estendesse a mão para curar doentes e pecadores – não é terrível?!

    E o mandamento que fora dado pelo próprio Cristo no monte Sinai (Atos 7:30-52) para ser um dia deleitoso, prazeroso (Is 58:13,14) tornou-se um fardo insuportável que o judeus hipócritas, impunham sobre os infelizes membros da nação judia. Por isso Jesus disse que queria misericórdia e não sacrifício.

    Jesus é o Senhor do Sábado! Ele criou o sábado (Gênesis 2:2,3); deu-o como mandamento no Sinai (Êxodo 20) e o ratificou com sua vida aqui neste mundo. O Sábado não foi dado apenas para os Judeus, foi dado para toda a humanidade como um incentivo à gratidão e a união entre a criatura e o Criador.

    Jesus jamais transgrediu aquilo que Ele mesmo estabelecera. E quando Ele foi julgado pelo Sinédrio e por Pilatos, buscaram argumentos para condená-lo. Se Cristo tivesse de fato transgredido o sábado os judeus achariam facilmente tal motivo, pois para eles esse era um dos principais mandamentos – mas nada acharam Nele!

    O significado do sábado, como guardá-lo hoje, como distinguí-lo dos demais dias – eis um grande tema para nosso estudo! A compreensão e a prática desse mandamento só é alcançada em plena comunhão com Cristo, o Senhor do Sábado!

  6. Renato,

    Você está completamente equivocado. Os adventistas jamais ensinaram que a salvação depende de obras. Se quiser saber o que ensinamos concernente a este assunto, deixo-te alguns links, seria melhor se informar em fontes adventistas o que realmente é ensinado por nós, do que se pautar em falsas e mentirosas atribuições de outros que disseminam inverdades a respeito de nossas crenças, sem ao menos as conhecerem.

    Por gentileza, leia os seguintes artigos.

    A Lei de Deus
    Seria a obediência um ato de legalismo?
    Por que, Deus disse, Lembra-te?
    A Maldição da Lei e o Evangelho
    Um Grave Desafio a Autoridade Divina

    Estes são apenas alguns dos mais de 80 artigos que publicamos no Blog Sétimo Dia a respeito da Lei de Deus. Para ter acesso aos demais, basta clicar no assunto A Lei de Deus, na lateral direita do Blog.

    Amigo, você se diz bem informado a respeito do que ensinamos, mas não parece, pois se assim o fosse, teria antes de falar tanta bobagem, lido pelo menos alguns destes artigos acima citados, que provam seu equívoco, e pura vontade de acusar, sem o mínimo conhecimento a respeito do assunto.

    Encerro aqui, e não é de meu interesse entrar em debate a respeito disso. No blog há material suficiente para todo bom pesquisador da verdade sob a guia do Espírito Santo conhecer mais a respeito da Santa Lei de Deus.

    Que Deus o abençoe !

  7. LUCY KELLY disse:

    DEUS AMA A TODOS, E QUER QUE SEJAMOS FELIZES,TEMOS QUE FAZER A OBRA DE DEUS NAO PENSANDO EM RECOMPENÇAS MAS SIM PORQUE AMAMOS AO SENHOR.DISCUTIR COM UM IRMAO NAO LEVA NADA,DEUS QUER QUE AMEMOS UNS AOS OUTROS CERTO?QUE O SENHOR TENHA MISERICORDIA DAQUILO QUE FAZEMOS QUE NAO É DO SEU AGRADO,FIQUEM COM DEUS.

  8. lyka disse:

    Caro irmão Renato,

    Nós adventistas do sétimo dia, somos seguidores da palavra e guardadodores dos mandamentos de Deus.

    Deus em sua palavra disse que devemos obedecer a lei de Deus e a dos homens. Agora eu te pergunto se nesse mundo onde vivemos não tivesse lei o que seria de cada um de nós?

    Se Deus no começo de tudo não tivesse dito que não era pra matar, roubar etc… é porque ele sabia e sabe que a humanidade necessita de leis para se “viver melhor”, digamos assim para que você possa entender.

    E se vc bem observar algumas das leis que foi escrita por Deus, também constitui em nossa lei judicial. O que acontece com quem mata e rouba? tem que pagar por isso.. Porém o ser humano sabe que se matar ou roubar será preso e mesmo assim alguns ainda fazem isso… muitos porque gostam de fazer o que errado e outros por um estalo psicologico.

    Agora, a lei de Deus foi nos dada há muitos anos atrás e ainda prevalece porém não são todos os que obedecem a essa lei… claro que a consequencia disso quem dará é Jesus!

    A bíblia toda é uma benção. Nós cristãos como você e eu somos salvos pela fé que temos em Cristo Jesus nosso único Salvador.

    Quando a pessoa não conhece o verdadeiro significado dessas coisas que estão te deixando confuso ou transtornado, Deus terá vc por inocente, mas a partir do momento que vc conhece a verdade e ignora essa verdade, infelizmente Deus terá essa pessoa como inocente porque conheceu a verdade mas não quis praticá-la. Talvez vc esteja se perguntando… Mas Deus não aboliu o sábado?

    Não, Deus não aboliu o sábado de adoração. Ele apenas simplificou os mandamentos para que pudéssemops enteder melhor. Observe:

    os 4 primeiros mandamentos diz respeito a Deus:

    1º – Não terás outros deuses além de Mim.
    2º Não farás para ti imagem de escultura e nem as adorarás.
    3º Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão.
    4º Lembra-te do dia de sábado para o santificar…

    Bom esses 4 primeiros Deus simplificou pra mim e pra vc por: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e de toda tua alma.

    os 6 últimos mandamentos:

    5º honra teu pai e tua mãe.
    6º nçao matarás
    7º não adulterarás
    8º não furtarás
    9º não dirás falso testemunho contra teu próximo
    10º não cobiçar coisa laguma do teu próximo

    Bom os últimos 6 foi “simplificado para”: amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

    viu como é fácil assim guardar os mandamentos? lembrando disso vc nunca mais esquecerá.

    Meu irmão Renato eu sou tão pecadora quanto vc, mas eu busco sempre fazer a vontade do Pai e peço a Ele perdão e misericórdia caso eu erre. Não quero que se sinta afrontado com essas palavras ou com de outras pessoa da mesma fé que sigo. Apenas queremos que vc nos ouça, assim como também te ouviremos. Caso queira conversar com alguém entre em contato com nosso querido irmão Emílio Abdala pelo e-mail emilio.abdala@apl.org.br.

    A paz seja contigo meu querido irmão Renato.

  9. Luis Chacon disse:

    Renato meu querido, fico imaginando se você fosse desinformado, como seria…
    Amigos/irmãos do blog, cada dia aprendo mais com vocês, hoje a aula foi de paciência e segurar os impulsos. Abraço

  10. Ronne disse:

    Caro Renato, entendo suas dúvidas em relação a guarda dos Mandamentos do Senhor (eu também já duvidei), porém dizer que pregamos que o Sábado salva… Me desculpa, mas chega a ser infantil. Apenas guardar mandamentos não é sinônimo de salvação e é isso que ensinamos. Por favor, pesquise em nossas literaturas e você verá que está equivocado.
    Sei que talvez você ouça falar mal de nós por aí, mas lhe pesso que deixe tudo que você ouviu de lado e nos conheça com seus próprios olhos.
    Um grande abraço!

  11. ivany disse:

    Ao irmão Renato e a todos que se identificam com a sua visão bíblica só nos resta deixar dois versos escritos pelo apóstolo dos gentios, brilhantemente inspirados pelo Santo Espírito: Efésios 4:18 – “Obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração.” 2Cor 4:4 – ” nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus”. O pior cego é aquele que não quer enxergar.

  12. benjamim pedro vula disse:

    caro amigo Renato: Aquele que deseja salvar a sua viada, a sua preocupacao nao ‘e de querer estragar ou abolir o que o dedo de Deus escreveu, quem ‘e vc para ser juizo de Deus, aprenda com os outros aquilo que vc nao sabes, leia a biblia com toda atencao, eu sou Adventista do setimo em Angola, que tambem ja tive diversas duvidas sobre o sabado, e agora questiono-te, porque vc esta preocupado com a abolicao do sabado?, o achas pesado? Deus fez mal em ter esclarecido o significado e o seu valor?vc achas Deus mentiroso por ter dito lembra-te? vc sabe o que significa lembrar?, caro amigo lembrar nao ‘e esquecer mas sim estar atento a este ou aquilo, como a sua data de Nascimento. obrigo se entendeste, Deus o abencoe e partilhe o que Deus deu de bom pra ti. Sabado Santo, Sabado deleitoso, Sabado sagrado e muito mais.

  13. Ivany eu enchergo munito bem,agora heresia eu não aceito e nem creio,eu tenho liberdade de expressão para falar o que quiser!
    paz.

  14. Enoque A. O. Junior disse:

    Irmão Renato,

    Se heresia é crer totalmente na palavra de Deus e segui-lá fielmente. Se heresia é crer que além de meu salvador Jesus é o Senhor da minha vida e que devo obedecê-lo, se heresia é isso? então prazer, sou herege!!!
    Você pode falar o que quiser, o que você não pode e não conseguirá é deturpar a palavra de Deus, tenha visto que sua “ideia” não tem a menor base bíblica.

    Fique com Deus, e aceite Cristo como o Senhor da vida…

  15. renato disse:

    Enoque conta outra vcs não creem em Cristo coisa nehuma e nem valoriza o sangue de Cristo na cruz empregando uma lei que gera morte,Cristo é Vida sai da lei e vive para Cristo.
    paz fique com Deus!

  16. Enoque A. O. Junior disse:

    Renato,

    Eu sei porque você defende essa suas idéias tão veemente, é porque é mais cômodo!! É muito mais fácil eu dizer que amo a Deus ( João 14:15,21) e aceito Sua salvação sem nenhum compromisso com Ele.
    Disso as igrejas estão cheias, pessoas que colam adesivos nos carros, pessoas que se dizem cristãs, pessoas que usam o nome de Deus para enganar e extorquir os outros, querido irmão eu estou cansado já de ver pessoas com a mentalidade como a sua. Pessoas que não querem compromisso, pessoas que aceitam Jesus como Salvador, mas não como o Senhor da sua vida.

    Você veio em um blog adventista, para dizer que guardamos a lei para sermos salvos, eu e vários irmãos adventistas já dissemos que não cremos assim, mas você prefere ficar com o seu “achismo”.

    Como sou cristão e creio na bíblia como a palavra de Deus, sou guiado por essa palavra (2 Timóteo 3:16) irei mostrar alguns textos para vermos que a bíblia fala de lei APÓS a morte de Jesus, quero me salvar, então se eu estiver errado me ajude a encontrar a verdade refutando cada um dos versículos:

    “Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei” (Romanos 3:31) Que lei é essa?

    “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. E daí? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum!” (Romanos 6:14,15) A graça não anula a lei? é isso?

    “Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei” (1 João 3:4) Se não há mais a lei, como você define o pecado hoje? ou não existe mais pecado?

    “Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade” (1 João 2:4) Como você pode definir alguém que serve e Deus da boca para fora sem a lei?

    “Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos” (1 João 5:3) Porque João iria escrever isso se não há lei?

    “Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás” (Romanos 7:7) Peraí!! existe uma lei que não é pecado? é isso? que lei é essa?

    A bíblia tem muitos outros textos mas por enquanto está bom, irmão Renato me ajude a encontrar a verdade, como explicar cada um desses textos.

    Fique com Deus

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s