O Segredo da Oração

Por Alejandro Bullón

Alguma vez você já se perguntou o que é a oração? Será que Deus responde as nossas orações simplesmente para que não continuemos a incomodá-Lo? E por que às vezes parece que Ele não ouve nossas petições? Precisamos compreender este assunto para que a oração se torne uma arma poderosa em nossas mãos.

“E, levantando-se dali, foi para os termos de Tiro e de Sidom, e, entrando numa casa, não queria que alguém o soubesse, mas não pôde esconder-se; porque uma mulher, cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, foi, e lançou-se aos seus pés. E esta mulher era grega, siro-fenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio. Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, porém, respondeu e disse-lhe: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, as migalhas dos filhos. Então ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha. E, indo ela para sua casa, achou a filha deitada sobre a cama, e que o demônio já tinha saído” (Marcos 7:24-30).

Esta passagem bíblica apresenta o drama de uma pobre mãe que não sabia mais o que fazer com sua filha. A menina estava possuída por um espírito imundo. O inimigo fazia o que queria com a vida daquela jovem. Ele a conduzia por caminhos estranhos, tortuosos, escabrosos. Arruinava a sua vida lentamente, jogava por terra seus valores e princípios. A jovem era uma pobre escrava de Satanás.

Tenho a impressão de que mais de um pai carrega a tristeza de ver seu filho caminhando para a morte, como uma pobre vítima e escravo do inimigo, transitando pelo caminho das drogas, dos vícios e da incredulidade.

Esse texto mostra o drama de uma pobre mãe que não sabia mais o que fazer para ajudar a sua filha. Esta menina era vítima da possessão demoníaca.

Meu amigo, o demônio existe; é uma pessoa. Foi um príncipe no reino dos Céus, foi um anjo de luz maravilhoso, diretor dos corais celestiais. A Bíblia afirma que misteriosamente este anjo deu lugar ao egoísmo em seu coração e o egoísmo é a raiz de todos os pecados. Revoltou-se então contra Deus e tentou ocupar o lugar de Jesus, que era adorado pelo Universo inteiro. Houve uma batalha lá no Céu. Jesus e Seus anjos lutaram contra o dragão, mas o dragão foi vencido, foi expulso do Céu e trouxe consigo a terça parte dos anjos.

O diabo e seus anjos são seres reais, existem, andam por aí tentando arruinar as pessoas, tomando posse das pessoas e trazendo aflição aos corações.

É preciso que entendamos este assunto de possessão demoníaca. Quando uma pessoa grita, chora, esperneia, cai no chão, é porque além de ser possuída pelo inimigo é fraca mental, física e emocionalmente. Mas é um grande erro pensar que os únicos possuídos pelo inimigo são aqueles que gritam, choram e caem no chão. Aliás, eles são poucos. A grande maioria não grita, não esperneia, não faz escândalo. A grande maioria das pessoas possuídas nem sequer percebem sua situação.

Como saber se uma pessoa é possuída pelo inimigo? É muito simples. Quando Jesus esteve nesta Terra disse: “Quem não é comigo, é contra Mim…” (Mateus 12:30).

Segundo esta declaração, se não estamos vivendo uma vida de comunhão diária e permanente com Cristo, de maneira natural passamos a ser instrumentos nas mãos do inimigo. A única maneira de não estar possuído pelo inimigo é estar possuído por Cristo. São Paulo afirma: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim…” (Gálatas 2:20).

Quando Cristo me possui, Ele estabelece o Seu trono em meu coração. Seu espírito santifica a minha vontade e controla a minha vida. E se eu estou sobre o controle divino, com certeza, não estou sobre o controle do inimigo.

Na vida espiritual não existe terreno neutro. Ninguém pode ficar em cima do muro. “Quem não é comigo”, diz Jesus, “é contra mim”. Isto é solene. O ser humano não precisa necessariamente abrir o coração ao inimigo. Não aceitar Jesus já é uma decisão em favor do diabo. Na Bíblia achamos dois casos típicos de possessão demoníaca. A jovem do nosso texto é um caso de alguém, que além de ser possuído, é fraco mental, físico e emocionalmente. Por isso o diabo a fazia estremecer e cair no chão.

Mas na Bíblia encontramos o caso de um homem que foi possuído pelo inimigo, mas não gritou, nem caiu no chão: São Pedro. Jesus olhou para ele e disse: ” … Sai de mim Satanás…” (Mateus 16:23).

Naquele momento Pedro estava fisicamente perto, mas espiritualmente longe de Jesus. Ao não pertencer a seu Senhor, naturalmente pertencia ao inimigo, mas não caiu no chão, não gritou, não fez escândalo, porque nem todos os possuídos pelo inimigo fazem escândalos. Aliás, a experiência de Pedro nos prova uma outra coisa. Minutos antes Pedro tinha feito uma declaração extraordinária e Jesus olhando para ele disse: ” … Pedro, isto não te revelou carne nem sangue mas você falou por revelação do Espírito Santo” (Mateus 16:17).

Um tempo depois, Jesus olhou para esse mesmo Pedro e disse: ” … Sai de mim, Satanás…” (Mateus 16:23).

O que fica bem claro é que o fato de hoje estar bem com Jesus não é garantia de que amanhã continuaremos assim.

Não é, uma vez salvo, para sempre salvo. Nossa única segurança é Jesus. Temos que depender dEle diariamente.

Pedro, num momento fazia uma declaração inspirada pelo Espírito de Deus, no momento seguinte era um pobre instrumento nas mãos do inimigo. Mas o fato de um dia ter sido usado pelo inimigo, não quer dizer, também, que estivesse perdido para sempre. Porque quando percebeu sua situação e voltou os olhos para Jesus, foi novamente um instrumento nas mãos de Deus.

Que coisa maravilhosa! Os braços de Jesus sempre estão abertos esperando você. Não importa quão longe está, nem quão fundo tenha caído. Ele o levantará, o transformará e fará de você um novo homem.

Se neste momento você se sente escravizado, não precisa desesperar-se. Se perceber que está longe de Deus, da igreja, de sua família, não precisa pensar que tudo acabou. Há esperança. Jesus o ama. Ele acredita em você. Ele sempre esperou que chegasse este momento do confronto consigo mesmo.

Mas não pense que as pessoas possuídas pelo inimigo fazem sempre coisas grotescas. Eu posso fazer coisas muito boas, ser um cidadão maravilhoso, fazer até obras de caridade, obras maravilhosas, pregar o bem, ajudar as pessoas, realizar obras de filantropia, mas isso não quer dizer que eu estou possuído por Cristo e que estou servindo a Ele. Posso até falar de Jesus, posso até tremer diante do nome de Cristo.

Olhe o que Tiago diz: “Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem e estremecem” (Tiago 2:19).

Está vendo amigo? Não basta crer em Jesus. Temos que viver uma vida de comunhão com Ele. Temos que ajustar a nossa vida aos ensinamentos divinos. Eu tenho que abrir a palavra de Deus e obedecê-la. Muito cuidado porque homens de maneiras polidas e de conduta impecável, podem não passar de pobres instrumentos nas mãos do inimigo. Não basta crer, não basta fazer as coisas boas, temos que viver uma vida diária de comunhão com Cristo.

Evidentemente a jovem de nosso texto não tinha uma vida de comunhão com Cristo e em conseqüência, era dominada pelo inimigo. Agora encontramos o quadro de uma mãe que não sabe o que fazer para libertar a sua filha. Esta mulher ouviu falar de Jesus. Era grega, de origem siro-fenícia. A religião dos gregos, era a religião do racionalismo. Os gregos não acreditavam em nada se não pudessem tocar e ver. Mas aqui estava uma pobre mulher que precisava de uma ajuda que requeria fé em algo que racionalmente parecia não ter sentido. Nenhum dos seus deuses gregos tinha poder para libertar sua filha. Por isso procurou a Jesus, mas antes, precisava aprender uma lição: a vida cristã é, de certa maneira, uma vida ilógica.

Se você quer seguir a Jesus, muitas vezes vai ser incompreendido. Sabe por quê? Porque Jesus muitas vezes faz coisas “loucas”, aos olhos dos homens. Um dia Jesus tinha que alimentar uma multidão de quinze mil pessoas e só tinha cinco pães e dois peixes. Uma loucura! Mas essas coisas loucas de Deus, são sabedoria para os que crêem. Outra vez, Ele apareceu andando sobre as águas do mar. Podia até ter aparecido num barco. Era uma loucura andar sobre as águas do mar. Mas as coisas loucas de Deus são sabedoria para os que crêem. Então não se assuste quando, ao abrir a Bíblia, encontrar um Deus que pede para você viver uma vida ilógica. Não fique com medo. Na opinião dos homens, as coisas de Deus são incompreensíveis.

Na maneira de pensar e viver daquela pobre mulher não havia lugar para a fé. Tinha aprendido a racionalizar tudo. Existem hoje pessoas morrendo por falta de Cristo, mas para acreditar nEle querem analisá-Lo num laboratório. A família está se desintegrando; a vida interior está em pedaços; não têm paz; há um vazio que os consome por dentro, mas se recusam a crer em Deus porque não conseguem entendê-Lo como uma questão aritmética onde dois mais dois é igual a quatro.

Amigo, Deus é Deus. Se você pudesse entendê-lo Ele deixaria de ser Deus. Você tem que crer. A vida cristã é uma vida de confiança, de fé. Você tem que se abandonar nos braços de Jesus. Ele não falhou com ninguém. Você não será a primeira pessoa com quem Ele vai falhar. Milhares e milhares de homens têm ido a Jesus como estavam, têm acreditado no Seu poder, têm confiado nEle. E têm voltado vitoriosos. Você não será o único em cuja vida o cristianismo não dará resultado. Mas pelo caminho da lógica e do raciocínio, você não chegará a nenhum ponto. Você terá que acreditar, terá que jogar-se na escuridão sabendo que braços poderosos estarão esperando por você lá embaixo. Isso chama-se fé.

Mas como você pode ter fé se não conhecer a Jesus? Você nunca terá fé se não abrir a Palavra de Deus para saber que na história do mundo houve homens que no momento do desespero resolveram confiar e não ficaram desapontados. Deus sempre respondeu a oração e a confiança deles.

Voltemos ao texto bíblico. Há aqui uma oração sincera. “Senhor”, disse a mulher, “por favor, tira o espírito imundo que está dominando minha filha.”

O que é a oração? Orar é abrir o coração a Deus, como a um amigo. Compreendeu? Orar é abrir o coração. Em Apocalipse o Senhor Jesus diz: “Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3:20).

Jesus está tocando a porta do seu coração. Neste momento Ele está batendo e é preciso que você saiba algo: Jesus é a vida. Você precisa de vida? Abra o seu coração a Jesus. Jesus é a saúde. Você precisa de saúde? Abra o coração a Jesus. Ele é a maior bênção espiritual, material, ou de qualquer outro tipo que você precise. Abra o coração a Jesus e deixe-O entrar em sua vida. Jesus é poder para converter. Você precisa que alguém em sua família seja convertido? Abra o coração a Jesus. O que está faltando em sua vida? Qual é o milagre que você está precisando?

Quando você ora, você abre o coração a Jesus, mas isto pode ir contra nosso conceito tradicional de oração, porque você talvez pensasse que orar era ajoelhar-se e dizer: “Senhor me abençoa, me abençoa, me abençoa”. Mas o que Jesus está dizendo é que Ele já abençoou você, já o curou, já lhe deu o emprego que você estava procurando, já trouxe seu filho de volta, Ele já transformou o coração duro de seu marido, já reestruturou seu lar, já lhe deu o que estava pedindo. Agora Ele está à porta de seu coração querendo entrar, trazendo consigo todas as bênçãos. Você não tem que orar para pedir, você precisa orar para agradecer pelas coisas que Ele já fez. Orar não é pedir, orar é abrir o coração e deixar que Jesus entre trazendo todas as suas respostas.

Este conceito de oração não deveria ser novidade para nós, está na Bíblia. Quer que eu lhe mostre? Aquela mulher chegou a Jesus dizendo:

- Senhor, tira o espírito da minha filha.

E Jesus pareceu não atendê-la; foi para o outro lado. A pobre mulher foi atrás dele:

- Senhor, tira o espírito da minha filha.

Jesus parecia não prestar atenção e a coitada mulher insistindo:

- Senhor, te peço por favor, me ajuda, liberta minha filha.

E Jesus, olhando para ela, diz:

- Não é justo que eu jogue o pão dos filhos para os cachorrinhos.

E a mulher exercita a sua fé e diz:

- Senhor, até os cachorrinhos têm direito de comer das migalhas que caem da mesa.

“Pastor” – você pode pensar – “o senhor não está sendo claro. Esta mulher não estava pedindo?” Não. Ela pensava que pedia. Jesus não respondeu sua oração no início justamente para conscientizá-la de que ela não estava pedindo. Ela estava acreditando. Se ela estivesse pedindo, teria ido embora porque Jesus não prestava atenção nela. Ele aparentemente a ofendeu, dizendo que não era justo que Ele a abençoasse. Você aceitaria que alguém o comparasse com um “cachorrinho”? Mas a mulher disse:

- Senhor, até os cachorrinhos recebem as migalhas.

Ela estava provando que acreditava no poder transformador de Jesus, e quando o Senhor Jesus viu a fé dela disse:

- Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha.

Meu amigo, quando a mulher estava ajoelhada clamando:

- Senhor liberta minha filha.

Jesus já tinha libertado sua filha a muito tempo, e tudo que faltava para a bênção se materializar era ela crer. Quando ela provou que acreditava, Jesus disse:

- Basta, agora volte para casa. Sua filha já está livre a muito tempo.

O texto bíblico diz que quando a mulher entrou em casa, sua filha estava ali deitada na cama e feliz.

Compreendeu essa maravilhosa mensagem? Então me responda: seu filho está fora da igreja há muito tempo? Você tem orado e chorado por ele? Tem suplicado e pedido, mas parece que nada acontece? Comece hoje a acreditar que a bênção já lhe foi concedida. Feche os olhos; imagine seu filho pregando na igreja, imagine-o cantando, sendo um diretor de jovens. Não fique pensando que Deus responde a oração de todo mundo, menos a sua. Feche os olhos e sonhe, sonhe com a resposta de Deus.

Qual é a resposta que você precisa em sua vida? Feche os olhos; veja a bênção em suas mãos. Acredite na resposta divina, e aceite-a como Deus a dá e não como você gostaria de recebê-la.

ORAÇÃO

Querido Pai, obrigado porque fizeste da oração um meio de comunicação Contigo e obrigado pela certeza que me dás de que as minhas orações são respondidas muito antes de brotarem de meus lábios. Vem neste momento e faz-me sentir a Tua presença em minha vida. Em nome de Jesus, amém.

About these ads

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Oração, Pr. Alejandro Bullón, Sermões e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O Segredo da Oração

  1. Andrea Lima de Andrade disse:

    QUERIDO(A),ÀS VEZES PARECE QUE DEUS NÃO NOS ESCUTA,MAS,SABEMOS QUE NÃO É BEM ASSIM.QUANDO TUDO PARECE ESTAR PERDIDOLEMBRE-SE DEUS SABE DE TUDO.NÃO SE DEIXE ABATER,IMAGINE VOCÊ, SERÁ QUE ELE NÃO IRÁ RESPONDER-LHE. PAZ DE JESUS CRISTO.NÃO SE ESQUEÇAM DE ORAR POR MIM!

  2. isaias da silva disse:

    Gostei muito de suas esplanaçaõ foi muito util para mim tenho serteza que aprendi algo novo

Deixe seu comentário. Tudo o que pedimos é que se mantenha uma cultura de respeito. Isto significa não fazer ataques pessoais, não usar palavrões, e por favor manter o diálogo sobre o tema postado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s